Posse de bola no Facebook

Translate

terça-feira, junho 14, 2016

Portugal fecha a Jornada. Equipa da jornada

Portugal fecha a jornada e mostra-se como se esperava. Com dificuldade na criação e na construção, fruto do posicionamento das escolhas que se fazem para o onze inicial. Pepe e Danilo absolutamente nefastos ao processo defensivo por razões distintas. Ronaldo a jogar com ele e com bola. Não há colegas.

Danilo que só acrescenta pela valia defensiva a não acertar um posicionamento em que se tem de ajustar depois da bola sair, a perder também na forma como aborda a contenção.

Pepe a fazer das referências uma grande força do adversário, como se percebe no golo e noutros lances onde acaba por atrapalhar Carvalho. Inqualificável depois a agressão ao colega.

Não se compreende o posicionamento tão baixo dos laterais porque não há pressão. Não se compreende tantos jogadores a baixar para pegar, mais uma vez porque não há pressão. Será que os nossos centrais não têm competência para jogar com espaço?

Ronaldo a jogar para si, e só para si. Não respeita uma desmarcação dos colegas, sequer joga com o movimento deles para enganar. E todos os adversários já perceberam que ele apenas joga para a baliza, e por isso muito mais fácil de anular.

O desfecho do jogo foi o normal porque demos possibilidade à pobre selecção islandesa de discutir o jogo, com os nossos erros individuais. Depois do golo, a ansiedade normal de quem sabe que é melhor e tem que ganhar a contrastar com a crença dos islandeses de que podiam tirar algo de positivo do jogo. Era um jogo para fazer muitos golos tais são as dificuldades islandesas, e a forma como aqui e ali conseguimos expor na primeira parte, como serão os outros jogos do grupo. Portugal vai-se apurar, vai vencer os próximos jogos e se calhar com alguns golos de diferença e aí vai parecer que está tudo bem, que estamos melhores. Que quem esteve mal hoje, não mais voltará a estar. Há espaço para melhorar, claro, vamos é ver se conseguimos realmente chegar.

Em 1451, o onze da jornada.
Curtois (GR)
Candreva (DD)
Bonucci (DC)
Pique (DC)
Raphael Guerreiro (DE)
Kante (MDF)
Kroos (MO)
Modric (MO)
Payet (MOD)
Iniesta (MOE) (capitão)
Giroud (AV)

21 comentários:

Miguel Pinto disse...

Jogando com os mesmos jogadores de hoje corremos sério risco de tornarmos a empatar.

R.B. NorTør disse...

Porra o Danilo não entra nesse 11? ;P

Edson Arantes do Nascimento disse...

Não sei onde foste buscar essa crença toda nos outros jogos. Pelo que vi hoje - posso estar enganado - Hungria e Áustria são melhores do que a terrível Islândia. Na primeira jornada, a Islândia foi uma das equipas mais fracas da competição. Seja colectiva ou individualmente.

Dipeca disse...

O problema nem são os jogadores.. Portugal é demasiado plano..
Quando tenta construir, quase não há uma desmarcação de apoio e qdo aparece nunca é respeitada e joga-se fora do bloco.
Dp zona de criação é meter logo na área. André Gomes tem defeitos, mas ia tentando dar linhas de passe e fazer tabelas, ao menos isso.
Mas Portugal parece talhado para pressão e transições. Hoje contra uma equipa que não pede licença para dar chutão, não havia nada que pressionar...

Blessing disse...

Edson, as outras dão mais espaço, na minha opinião

Dipeca, concordo. Não percebo os posicionamentos em organização ofensiva

João Mendes disse...

Vi poucos jogos, mas porquê meter um dos redes mais batidos no onze ideal?

Blessing disse...

João Mendes, Viste o jogo do Curtois?

João Mendes disse...

Não! Por isso estou a perguntar, a Bélgica foi assim tão má?

Blessing disse...

Então vê, e logo percebes o porquê de ter sido ele o escolhido. Também porque foi o que teve mais trabalho.

David Cardoso disse...


Portugal não fez um grande jogo mas merecia ganhar,faltou eficàcia...com maior ou menor dificuldade vai passar a fase de grupos e depois è rezar que o sorteio seja tão favoravel como foi para o Real Madrid na champions.

Ps: gostei da escolha do Candreva merece coisa melhor do que a Lazio.

Ricardo Miguel disse...

Qual a justificação para a inclusão do Giroud? Daquilo que vi do jogo da França lembro.me de achar que o Benzema tava a fazer uma falta enorme pela incapacidade do Giroud jogar entre linhas e contribuir na fase de criação..

RodaBola disse...

Eu mudaria Courtois por Cech, Guerreiro por Alba e Giroud por Lewandovski.

Blog de Portugal disse...

Sobre Portugal, penso que jogaremos melhor contra a Áustria, porque penso que esta tentará assumir o jogo em vários momentos, e sentimo-nos confortáveis quando o adversário faz isso, pelas possibilidades de sair em ataque rápido.

O meu 11, em 1-4-3-3 (apenas não vi o Áustria vs. Hungria) seria o seguinte:

Neuer (GR)
Candreva (DD)
Piqué (DCD)
Bonucci (DCE)
Martin Olsson (DE)
Toni Kroos (MDef)
Luka Modric (MO)
Kaputska (MO)
Dimitri Payet (MOD)
Iniesta (MOE)
Éder (da Itália) (AV)

POdA disse...

Não vi o jogo da Polónia por isso deixava o Giroud. Trocava sem dúvida, o Curtois pelo Cech que fez um jogão. Alba jogou pouco relativamente ao que costuma jogar. Trouxe pouquíssimo a nível ofensivo. Candreva riquíssimo, mas no banco trazia o Srna que fez óptimo jogo.

Mas Blessing, para quem não gostava do Kroos... :D não achas que lhe estás a dar demasiado destaque? ;)

Concordo com todos os outros. Meio campo impec!

cipri disse...

bom 11, mas Giroud porquê?

Postiga disse...

Cech por Courtois, Allen por kante e kroos, avançado tenho mais dúvidas que nenhum se destacou por ai alem

Edson Arantes do Nascimento disse...

Claro que dão mais espaço, mas também jogam muito mais e com outras soluções individuais comparativamente à Islândia.

E espaço por espaço também vão ter em barda do lado português. Aliás, nunca tinha visto a Áustria jogar mas pareceu-me uma equipa colectivamente bem mais interessante do que a portuguesa...

Blessing disse...

Poda,

"Mas Blessing, para quem não gostava do Kroos... :D não achas que lhe estás a dar demasiado destaque? ;)"

Não é por não gostar dele que não entenda que ele tenha feito um grande jogo contra a Ukrânia. Para mim foi o melhor alemão. Escrevi isso, também, no meu facebook.

Ricardo Miguel, não há problema em discordar. Eu acho que o Giroud foi o melhor de França, juntamente com o Kante, só atrás do alien Payet. Acho que segurou e tocou bem. E também acho que nem sempre foi servido da melhor forma. Mas ainda assim, pareceu-me o melhor avançado, a par do Eder da Itália.

Edson, vamos ver. O meu argumento é que com espaço Portugal vai trucidar porque todos vão aparecer individualmente como gostam.

Unknown disse...

A verdade é que PT tem boa equipa para transições. Mas eu discordo que PT tenha sido tão mau em organização ofensiva. Eu até gostei na 1ª parte, principalmente o André Gomes, mas a 2ª foi uma bosta.

João Mendes disse...

Mas o avançado da da Hungria merece uma menção honrosa pelo trabalho no golo, fantástico nos dois apoios e na finalização, trabalho simples e perfeito.

Miguel Pinto disse...

O problema maior é que se ganhássemos o jogo, e estivemos perto disso acontecer, a maior parte dos adeptos aplaudiria as escolhas do treinador sem perceber que a jogar dessa forma mais cedo ou mais tarde acabaremos por encalhar de vez.
A ideia com que fico depois de ver o jogo é que ele acredita muito mais na inspiração individual do ronaldo ou do nani do que no jogo colectivo, posicional que tem que estar presente na seleção. Mas, claro, com este onze as dinâmicas tardam a surgir, então pergunto: não seria preferivel apostar no wc, adrien, j mário e nani com rafa ou quaresma e ronaldo na frente?