Posse de bola no Facebook

Translate

terça-feira, fevereiro 09, 2016

Uma só ideia ofensiva pela falta criatividade de quem joga

O maior problema é o ataque. O Sporting cria e não marca, muito por não ter a qualidade dos rivais. Muito pelas combinações ofensivas (decoradas) que o seu treinador trabalha, e sobretudo pela escolha dos interpretes para esse momento. Com Jesus, na frente, os melhores a interpretar o momento ofensivo não jogam sempre, e não jogam juntos. E essa escolha há anos que Jesus a entende da mesma forma. É preciso privilegiar jogadores com capacidade (física) para cumprir com os movimentos ofensivos, e as exigências defensivas, em detrimento de quem lhe pode oferecer maior qualidade no último terço pela criatividade. Por isso, Jesus perde. Ontem, mais uma vez de notar a falta de ideias quando a equipa passa por momentos onde o tempo escasseia. Individualmente os jogadores não se libertam da busca incessante por Slimani. Muito pelo sucesso que foram obtendo noutros jogos de contexto semelhante com essa mesma fórmula, e pela pouca criatividade que individualmente emprestam ao jogo. Seria de prever um crescimento do Sporting ao nível ofensivo, pela maior identificação dos jogadores com aquilo que o treinador pede. Com um maior conhecimento dos jogadores do que o colega consegue ou não fazer dentro das condicionantes que se treinam. Mas, pela força do vício, e pelo perfil do jogador que se escolhe, o lance acaba sempre na procura da cabeça milagrosa. Para tal não acontecer é preciso juntar no onze os melhores intérpretes para o momento ofensivo, onde a equipa tem a bola. As melhorias do Sporting acontecem quando Teo e Slimani deixam de jogar juntos. Quando Ruiz é colocado no corredor central. Quando Matheus,  Bruno César, ou Mane combinam com João Mário. Sendo que Slimani não tem discussão, a melhoria surgirá de quem joga mais próximo dele.

Alan, dá para dares um toque ao Jesus? 




30 comentários:

DC disse...

Há muito que digo isto e tenho levado muita "porrada" por isso. JJ não é bom a atacar! As equipas são previsíveis e diria até que dependem provavelmente mais do rasgo individual que as dos rivais. Isto porque, como dizes, acabam por depender muitíssimo da tal cabeçada do Slimani. Porto neste momento está fora da discussão mas o Benfica cria 1000x mais soluções no ataque do que o Sporting, actualmente. A sensação que tens no Benfica é que jogue quem jogar vão marcar. E têm marcado e muito.
Este ano o Sporting está em 1º lugar como poderia estar em 3º. Porque este ano ganhou muitos, muitos jogos que poderia não ter ganho. Porque tem lá um animal chamado Slimani que resolveu muitos problemas em jogadas que nem sequer tiveram pés e cabeça, foram apenas chuveirinho para a área.
Quem vai à luta com Slimani, Teo e agora Barcos, escolhas pessoais refira-se, não pode nunca ser de topo ofensivamente.
Creio que vai perder o campeonato por causa desta última decisão: vender Montero em Janeiro e trazer Barcos.

josé carlos disse...

Exactamente. Não sou o único a pensar assim, está visto. Aliás, vou fazer um post sobre isso na minha página. Ontem quando vi Teo e Slimani meti as mãos na cabeça.

Barbosa disse...

Provavelmente influenciado pelo que vou lendo por aqui na blogosfera, mas ontem no final do jogo comentei com um amigo exactamente o que aqui está descrito. Ao ver o jogo são claríssimas as oportuidades que a equipa perde por não conseguir pensar e executar rápido perante a última linha. Aos 60' referi que ele talvez trocasse Teo por Bruno César\Gelson, colocando Ruiz no meio uma vez que praticamente a equipa não conseguia penetrar por esse corredor, para depois mais tarde, se necessário, tirar William por outro extremo, e também J. Mário vir para a zona central. Quando vi Barcos a entrar fiquei com a sensação que o Sporting já não marcaria (tirando algum cruzamento fortuito), e não marcou.

Se isto é tão facilmente observável por um leigo, JJ sabe-o de certeza. O que torna ainda mais confuso a escolha pessoal por Teos, Barcos e Slimanis para o seu modelo. Não haverá por aí avançados fisicamente capazes de cumprir com o trabalho defensivo necessário e ao mesmo tempo desenvolvidos técnica e criativamente?

Alternativamente, com tantos anos de desenvolvimento do seu modelo, Jesus não considera isto uma lacuna que merece ser trabalhada? Talvez valesse a pena explorar diferentes abordagens aos momentos defensivos que permitissem não desequilibrar a equipa quando joga um Montero em vez de um Slimani?

Tenho muita curiosidade em saber que escolhas faria JJ com um orçamento ilimitado. Quero acreditar que não compraria um Diego Costa, mas é cada vez mais difícil.

Blessing disse...

Barbosa, leitura perfeita do artigo. Obrigado pelo comentário. Grande comentário. Concordo em absoluto com tudo. Tendo em conta que Marvin e João Pereira, mais Coates e Semedo em campo, menos sentido ainda faz.

Abraço

Cristiano Messi disse...

JJ lançou jogadores novos no clube, qua ainda não estão entrosados com a equipa.
Isso pode ser tudo verdade, mas não acredito que JJ fosse "cego" ao ponto de cometer esses erros todos e perder "tão facilmente" o campeonato.

Ainda falta muito campeonato, muitos jogos e muita coisa vai acontecer.

Eu acredito num Sporting campeão e confio no seu timoneiro.

A análise feita no post, apesar de com muit sentido, peca por ser muito redutora de todo o trabalho realizado por JJ, quer ao longo da semana no treino, quer ao longo dos últimos anos.

Depois do jogo e no sofá, é fácil identicar erros e lacunas, mas a trabalhar, poucos são so conseguem chegar onde este chegou e com os meiso que dipões e dispôs na sua carreira inteira.

cumprimentos.

Frederico Andrade disse...

Falam dos media e dos outros blogs e até vocês são vulneráveis aos resultados. Não estou a discordar do que está escrito mas foi preciso esperar até perder pontos?

Mike Portugal disse...

Para mim o problema que o DC refere (vender Montero e trazer Barcos) é apenas 50%, ou seja, trazer Barcos não me parece mau de todo (acho que o jogador tem potencial para fazer até melhor que Slimani), mas vender Montero e deixar cá o Téo é um grande tiro no pé. Téo não dá nada à equipa que Montero não desse melhor. Não consigo compreender como é que um treinador como JJ que tem boa noção tática, continua a dar a titularidade ao Téo. O que é que ele vê no jogador que justifica isso? Confesso que nunca desejei tanto a lesão dum jogador como desejo hoje em dia.

Por um lado positivo, acho que Marvin é mesmo reforço. Mostra ser melhor que Jefferson (é verdade que não era dificil), Coates mostrou alguma classe e o mais espantoso de todos, Ruben Semedo mostrou qualidade que não lhe conhecia e para mim merece JÁ a titularidade.

Islander disse...

Nem mais!
Nas jornadas em que o Sporting ganhava nos descontos e sem saber como estava tudo bem. ..

Blessing disse...

Francisco Andrade, etiquetas. Depois podes cá vir pedir desculpa, com a certeza que serão aceites.

Cristiano Messi, depois de ler o artigo, no sofá, é muito fácil dizer que o artigo faz sentido ou não. Mas pensar, e escrever um monte de artigos como se faz aqui poucos conseguem. Passou a analogia?

Mike não gosto nada do Marvin. Na minha opinião não é melhor que Jeff.

Pedro De Almeida disse...

mais uma boa análise, mas de facto é o que se tem vindo a passar ao longo da época (para mim das ultimas 3, embora agora se veja mais futebol por parte da equipa) sem saber o que fazer a bola tentam a linha e o cruzamento perdido.
o Sporting de JJ só jogou bem contra o benfica, contra os ditos "pequenos" continuam os mesmos problemas de sempre (que todas as equipas "grandes" têm), ou marcam logo a começar o jogo ou na segunda parte vamos ver sempre 20 jogadores em metade do campo, depois há quem consiga lances de "sorte" ou alguns lances de bola parada que desbloqueie o resultado. como foi o caso do scp em alguns dos jogos, há medida que os adversários vão sabendo o tipo de jogo que vai ser praticado, torna tudo muito mais difícil de acontecer.
E mais, o que se esta a ver a acontecer com o Sporting agora, não é nada mais nada menos que o que sempre aconteceu as equipas de JJ, quebra física na segunda parte do campeonato, uma quantidade de lesões e desta vez há pouquíssimo banco que consiga acompanhar a qualidade dos titulares..
Ainda falta muito campeonato pela frente e o JJ tem poucos recursos no Sporting, mas sem dúvida que tem feito um bom trabalho, agora ninguém é perfeito, nem o Special one... nem mesmo Guardiola. ;)

mais uma vez muitos parabéns pelo artigo mister bless, tenho de ir ver uns jogos da sua equipa para também fazer uns artigos ;)

Abraço!

Cristiano Messi disse...

Completamente, tornando redundante esta discussão, por isso, aguardemos os p´roximos capítulos ;)

Blessing disse...

A analogia foi só para a resposta que deste. Na tua perspectiva nunca havia discussão sobre nada. Porque não se pode questionar quem está "lá dentro". Tenho uma perspectiva diferente, e até gosto de discussão. Com argumentos e contra-argumentos... Só isso.

Abraço

Blessing disse...

Obrigado Pedro!
Acordar cedo ao domingo é que é mais difícil.

Hélder disse...

"Jesus joga com os melhores jogadores por motivos errados"
Eu vi esta ideia ser defendida no entredez há cerca de 5 anos atrás. Na altura nao concordei, mas em 2012/2013/2014 comecei a dar razao ao Nuno.

Vou dar como exemplo os melhor jogadores que passaram no benfica nos últimos anos - Pablo Aimar, Saviola e Gaitan.

O Aimar jogava como 8 ou como segundo avancado, precia mais que jogava pela sua capacidade de transporte ou pelas assistencias do que por tudo o resto que fazem dele um dos melhores de sempre.

O Saviola jogava como avancado, mas se bem se lembram, quando deixou de marcar e fazer assistencias, comecou a sentar no banco.

O Gaitan jogou quase sempre na linha do lado esquerdo, como se a sua velocidade e qualidade no 1x1 fossem o mais importante.

Posso continuar com exemplos de Ola John, Nolito, Markovic, etc...

O que faria JJ com fundos ilimitados? Ganhava muito. Imaginem-no no City. Com o Fernandinho, Yaya, Silva e Sterling. Mesmo priveligiando o físico e o drible, há muita criatividade.

O problema está quando ele tem de escolher, como foi entre o Salvio e o Markovic/Ola John ou ate mesmo Talisca/Jonas ao inicio e Talisca/Pizzi, Melgarejo/Capdevila, Teo/Montero, etc.

Agora imaginem-no no Real Madrid...



Pedrooo317 disse...

O caso mais flagrante de todos: Bernardo Silva.

bio disse...

O Real seria a equipa perfeita para o Jota.

Gonçalo Mano

Pedro disse...

JJ sempre foi assim. No SLB safou-se pq teve planteis de sonho (para a realidade nacional) e mesmo assim conseguiu perder três títulos.
O ataque sempre esteve dependente da inspiração individual dos jogadores e, como eles eram realmente muito bons, ela aparecia muitas vezes. Quando não aparecia, de JJ não surgia nada para ajudar. Digo isto há bastante tempo.

DM disse...

Há certas coisas que não percebo. Uma delas, é os elogios à ofensiva do Benfica que consiste em cruzar muitas bolas para a área e esperar que Jonas e Mitroglu marquem (no inicio da época quando a bola não entrava na baliza a conversa era completamente diferente). Outra, é as criticas à capacidade ofensiva do Sporting quando a maior dificuldade do Sporting está na finalização. Slimani não é um finalizador. Marca muitos golos porque a equipa cria muitas oportunidades. Ruiz também não é especialmente forte nesse aspecto, e João Mário tem na finalização o seu maior defeito. Mais do que criatividade, o Sporting precisa de matadores. Precisa de um Jonas ou de um Cardozo. Ou melhor ainda que ambos, precisa de um Mário Jardel. E de preferências, 2 Nani's, um para cada ala, capazes de dar criatividade e finalização nessa posição que atualmente não existe excepto quando Bruno Cesar é titular.

fabiol disse...

Conta os cruzamentos do último ou últimos jogos do Benfica e do Sporting e compara qual fez mais.

Pedro disse...

O mito dos cruzamentos... :)

Hélder disse...

É porque o SLB com o JJ nao cruzava...

Blessing disse...

Oh DM, e do que julgas que se fala e falou sempre quando se dizia que o Sporting não tinha jokers? Não é só pela finalização em sim. É quando se requer (nas zonas de finalização) velocidade de percepção e execução, bem como grande recorte técnico. Isso é qualidade individual. Na recepção, no passe na finalização.

bio disse...

Acho que temos que definir o que é um finalizador, porque acho que está tudo a pensar no mesmo, um bombardeiro tipo Batistuta, e não tem nada a ver com isso.
E à boca da baliza quem é o melhor finalizador do Sporting? Por incrível que pareça, o meu preferido é o Mané e depois o Aquilani.

Nuno Bártolo disse...

Excelente artigo (mais um).

Eu gosto muito de JJ como treinador, o resultado do treino que se vê em campo, das ideias.
Mas eu vejo este valorizar o fisico, nomeadamente neste caso, o dos avançados, por uma razão mais simples, a ideia portuguesa do que é o Futebol, um conjunto de "touros" atrás duma bola, a chamada raça mesmo quando são corridas sem sentido.

Em portugal ainda há a valorização muito do fisico. Muitas equipas pequenas ainda metem 6/7 armários atrás da linha da bola, logo as probabilidades de ganhar um confronto fisico entre um avançado franzino, Saviola ( Montero , sim não é tao franzino), ou um dito "armário", Lima (Teo), são mais fortes para o Lima (Teo).
Mesmo que o outro possa pensar o jogo mais rápido, decidir melhor, ser tecnicamente mais evoluido e antecipar a jogada, ou pensa-la de maneira diferente de modo a o confronto n existir na vertente fisica pura. E como o Jesus nunca teve 4/5 criativos neste aspecto numa equipa ( excepto no primeiro ano do benfica ), ele mudou o seu modelo de modo a preferir o fisico, e dando opções ofensivas aos extremos e aos avançados.

Adaptou-se. Bom ou mau, ele sentiu essa necessidade. E creio que isso é mais visivel no Sporting. Porque o nivel tecnico e criatividade dos executantes fisicamente mais aptos ao jogo segundo JJ é inferior ao que tinha tido até ao momento.

Creio que em Portugal ele nunca atingirá o top mundial, também por este motivo.

É só uma opinião. Vale o que vale.

Gabo-vos a paciencia para responder a certos comentários.

Rui Dias disse...

Blessing esta é uma questão que o próprio Jesus explicou várias vezes durante algumas entrevistas que foi dando! O Jesus é dos melhores a armar uma equipa! Dá-lhe todas as ferramentas necessárias para meter a bola dentro da baliza. Prepara o movimento da equipa desde o guarda redes ao avançado (quer a defender quer a atacar). Isto só tem um problema! Diz-lhes onde e quando devem ir ou ficar, quando devem meter ou receber....mas não dá chutos por eles! Dai que, como eu dizia ele já o tenha explicado! Ele entende que o momento ofensivo deve ser o menos formatado possível. Dai que diga que o trabalho defensivo é do treinador e o ofensivo é mais da equipa. Em parte não o "trabalha" propositadamente. Cria a ideia é os princípios base mas apela á criatividade.

Os grandes problemas do Jesus este ano são a falta de qualidade acima da média de alguns jogadores e o conhecimento destes das suas ideias!
Tendo em conta que um jogador "bom" deve aliar uma boa capacidade física a grande sentido de raciocínio esses naturalmente aprenderão (e apreenderão) mais rapidamente que os outros. Estes jogadores (parte deles obviamente! Porque alguns evoluíram muito. Adrien por ex) demorarão muito mais tempo a lá chegar. Dai que o ano passado mesmo com um plantel mais fraco tenha conseguido ser bastante constante e dominador dos jogos. Este ano tem meia dúzia (nem tanto) de meses de trabalho...em que tudo mudou. Locais, pessoas, jogadores....etc.

Este é o síndrome do treinador...por muito bom que se seja é o jogador que joga.

Blessing disse...

Nuno, obrigado. Gostei muito do teu comentário também.

Rui, não tiro uma linha. Muito bom. Só acho que ele é que escolhe quem joga. E quando o faz está bem consciente do que cada um dos jogadores dá com e sem bola. E revela uma preferência sobre uns no lugar de outros.

Abraço

DM disse...

Blessing, eu acho que mais que não ter jokers na frente o problema do Sporting é ter Slimani. Porque enquanto tiver Slimani, nunca vai dar para jogarem os "Montero's" que forem aparecendo.

Rui, o treinador não joga mas pode escolher os melhores para jogar. Jesus optou no inicio da época por mandar embora o Iuri Medeiros, provavelmente o extremo mais completo do Sporting e capaz de emprestar qualidade na finalização e criatividade ao jogo do Sporting para ficar com Gelson Martins, que até tem jogado à frente do Mané (um jogador muito forte no último terço do terreno). Agora deixou sair Montero para ficar com Teo. Tentou contratar Danilo, Suk e Marega. Trouxe Schelotto e Zeegelaar que vieram dar altura às opções para as laterais e retirar qualidade em relação aos anteriores suplentes. Jesus tem uma pancada gigante na escolha dos jogadores, seja nas contratações ou nos que coloca em campo. E apesar de ser excelente no trabalho que faz no treino, já perdeu muito esta época por insistir neste tipo de erros.

@Bio para mim um finalizador é um Mário Jardel. Um jogador forte tecnicamente e fisicamente, capaz de interpretar o jogo de forma a aparecer no lugar certo para finalizar as jogadas criadas pelos colegas. O Slimani é um jogador forte fisicamente, agressivo a atacar zonas de finalização mas está bem longe de ser um finalizador.

Rui Dias disse...

Blessing seguramente que ai não há dúvidas! É ele que escolhe quem joga! Com o Jesus esses "filmes" não existem. No entanto duvido por exemplo que tenha sido ele a escolher trocar o Monteiro pelo barcos.... Acredito que quisesse outro jogador com golo como alternativa ao Slimani mas não acredito (por conhecer a ideia do jj) que quisesse abdicar da segunda opção que tinha para uma posição de que muito raramente abdica. Também não acredito que tenha gostado de não poder contar com o Carrilho. Só estas duas alterações condicionarão é muito grande parte das opções ofensivas que terá.

Onde quero chegar é que eu até posso escolher ir dar uma volta de bicicleta, mas se só tiver uns patins....a coisa torna-se difícil!

Imagina a diferença que seria o Sporting ter o sli na frente, Carrilho e Ruiz nas laterais e o Monteiro nas costas...com o andrien a evoluir o que evoluiu... Seria uma equipa muito interessante! Isto para não falar que esteve a milímetros de ter o mitroglou para a frente também....

Enfim....ele é "só" o treinador. Com as suas ideias é certo...mas condicionadas á partida pelos executantes. Isto não desculpa em nada o jj porque a função dele é viver a realidade que o clube que escolheu lhe oferece. Só não pode é pedir se que faça o mesmo que fez em outros clubes...

Blessing disse...

Gonçalo, um finalizador é aquele que mete a bola lá dentro. Hahahaha

Abraço

bio disse...

Pois, tipo o Inzaghi ;)

Mas acho que um finalizador (o gajo que mete a chincha lá dentro) tem umas características muito específicas.

Daí eu referir o Mané e o Aquilani :)

Gonçalo Mano