Posse de bola no Facebook

Translate

quinta-feira, fevereiro 25, 2016

Tomada de decisão no seu esplendor

Acaba por ficar ligado ao segundo golo do Leverkusen, mas nem isso consegue manchar a forma como passeou hoje no país onde o futebol está há muito a trabalhar para a excelência. João Mário. Cérebro sempre ligado. Pode por vezes não executar de forma tão perfeita, e por isso ser preterido por outros que tudo conseguem com os pés, apesar de jogarem um jogo de grande aleatoriedade. Mas sem dúvida alguma que é dos jogadores mais inteligentes que temos por cá, e que esteve hoje em campo. A qualidade com que decide cada lance é especial, e não abunda nem por essa Europa fora. Que Fernando Santos não se equivoque e lhe entregue um dos nove lugares disponíveis, conquistado fruto de um trabalho extraordinário dentro de campo. 

Ps: Fica o registo de um grande jogo entre duas das melhores equipas europeias, colectivamente.

14 comentários:

Honoris disse...

O JP que inicialmente sai da linha para adivinhar um passe mais interior, e William que demora muito a dar cobertura ao JP numa fase mais posterior, repartem com JM a culpa no lance do golo

Quanto ao post em si, tudo dito. Excelente JM

Barbosa disse...

Dois grandes colectivos que talvez se anulassem, não fosse a superioridade individual do Lever. Notou-se hoje ainda mais que em Alvalade. Duas grandes chances para mané que executou/decidiu mal. Do lado oposto um remate de enorme qualidade em situaçao muito menos favorável, e no 3o principalmente, uma recepçao e finalizaçao de alto nível. O sporting criou condições para fazer igual, mas individualmente nao teve a mesma qualidade. Depois também há a confiança de jogadores que não têm sido primeira opção. Há um lance já na segunda parte em que mané tenta assistir de primeira joão mário numa bola aerea, mas se tenta o remate à baliza podia ter feito o golo da jornada.

O sporting estava até a superiorizar-se, mas sofre o golo na pior altura. (Se tal existe) Um bom teste para o jogo contra o benfica onde também vai enfrentar grandes individualidades.

R.B. NorTør disse...

Se as individualidades do Benfica tivessem metade do «colectivo» deste Leverkusen, o Sporting podia tremer para esse jogo. Sendo assim o Benfica terá sorte se empatar. ;)

Celso Araujo Martucho disse...

Nao acho que seja assim Sr R.B. Norton, é 50%50, logico que quero que o SPORTING vença mas derby é derby.
Agora sobre J Mario é a meu ver dos 3/4 johaodes mas inteligentes do campeonato e muito do seu sucesso dependera apenas de si embora os treinadores são muitas vezes determinantes nisso.

Bernardo Ferrão disse...

Adoro o Brandt. Acho que tem tanto cérebro e pausa como João Mário, mas mais técnica. E acho que há jogadores em ambas as equipas que beneficiavam jogando outro tipo de jogo. JM e Brandt são dois deles.

DM disse...

R.B., sim, porque as individualidades fortissimas do Benfica o ano passado fizeram um figurão em Leverkusen, varreram tudo. E o Sporting a jogar na sua máxima força foi completamente humilhado e vergado :)

Barbosa, tocas-te num ponto muito importante. Mais do que a diferença de qualidade individual (que não era assim tão gigante, não estamos a falar do Barcelona) creio que ao Sporting faltou 2ª's linhas com ritmo de jogo e confiança. Com o Mané á cabeça. Mané sempre foi fortissimo na finalização e por algum motivo nos últimos jogos tem pecado calamitosamente nesse aspeto. Teo tentou por várias vezes execuções que fazia com normalidade e lhe sairam mal. O Slimani a primeira vez que toca na bola, não sendo nada dotado tecnicamente, faz um excelente passe em habilidade numa execução que o Teo falhou por 3 vezes.

E a finalização que é o calcanhar de Aquiles desta equipa. Faltam finalizadores. Bruno Cesar veio trazer alguma qualidade nesse aspeto, mas ainda é insuficiente. João Mário não é um finalizador, Ruiz também não. O próprio Slimani não é grande finalizador. É forte a atacar zonas de finalização.

Quanto ao João Mário, evolução brutal. A jogar no meio ou nas alas, sempre forte em todos os momentos. Precisa de continuar a melhorar defensivamente (principalmente quando não tem a bola no pé) e ganhar maior capacidade finalizadora. Para atingir o patamar de excelência que merece.

Blessing disse...

DM, aí está uma coisa difícil de perceber. Jogar com o Leverkusen na fase de grupos, é completamente diferente de jogar com eles em Fevereiro. E, os resultados do Benfica, foram ainda assim melhores, na contabilidade final.

Em suma, Porto e Sporting eliminados como seria de esperar, com as dificuldades que seriam de esperar. Qualidade individual.

DM disse...

Blessing, foram melhores porque o Bayer veio a Lisboa passear com uma equipa de suplentes por ter confortavelmente passado a fase de grupos. E ao contrário do Benfica, o Sporting esta época poupou nos 2 jogos jogadores que têm sido fundamentais. O que ficou na retina no jogo "a sério" entre Benfica e Leverkusen foi um dominio avassalador na Alemanha, onde ganharam 3-1 mas o justo seria terem ganho 5 ou 6 a 0.

O Sporting é um excelente coletivo. Mas creio que é justo dizer que o Bayer Leverkusen neste momento é melhor também coletivamente. As ideias estão melhor assimiladas pelos interpretes. Não só pela sua qualidade individual, mas também pelo tempo de trabalho que o treinador leva.

Já agora Blessing... não sei se te lembras mas comentei aqui que o Benfica era a equipa que tinha a tarefa mais facilitada quando sairam os resultados do sorteio e vocês fizeram um post acerca disso (vai ser preciso mais do que futebol). Confirmou-se. Benfica foi a única equipa capaz de ganhar pontos frente ao adversário direto. Até pode ser eliminado. Mas entre Bayer, Dortmund e Zenit, não tenho duvidas nenhumas sobre qual a "fava" que escolheria se pudesse.

Blessing disse...

E o Benfica não teve uma sorte tremenda? Portanto sim, confirmou-se. Na época passada Maxi e Lima, sobretudo ficaram de fora. Pizzi e Samaris também. Cristante foi titular, e Derley, por exemplo. Na Alemanha.

R.B. NorTør disse...

DM o Barbosa diz «Um bom teste para o jogo contra o benfica onde também vai enfrentar grandes individualidades.» e o meu comentário vem nessa linha, daí não perceber como tu interpretas como eu estar a comparar o jogo do Benfica o ano passado com o do Sporting este ano.

Onde tu «tocas-te» com algum acerto é quando dizes «As ideias estão melhor assimiladas pelos interpretes. Não só pela sua qualidade individual, mas também pelo tempo de trabalho que o treinador leva.» Agora, isto seria bonito se dos habituais titulares do ano passado, Stafylidis, Wolscheid, Gonzalo Castro, Heung-Min Son e Milik não tivessem saído do clube. O que explica, por algum motivo, porque o Leverkusen está longe do nível exibicional de tempos recentes.

O Sporting conseguiu na eliminatória equilibrar e muito bem as duas partidas, podendo e devendo queixar-se de si mesmo, mas fá-lo porque este Leverkusen não é o Leverkusen do ano passado.

Blessing disse...

E porque estás em Fevereiro!

NSC disse...

«Barbosa, tocas-te num ponto muito importante.»
Barbosa, em que ponto é que te tocas?

Barbosa disse...

Já dizia o Quaresma que o que todos querem é andar com ela na mão.

Eu quando falei das individualidades do Benfica não foi na perspectiva de as comparar com as do Lever. Foi no sentido em que predominantemente o Sporting enfrenta equipas de qualidade individual inferior, e quer contra o Lever quer contra o Benfica, vai enfrentar individualidades mais fortes. Por norma o obstáculo é somente conseguir furar linhas recuadas e desiquilibrar o suficiente para marcar. Nestes casos haverá muito mais no jogo do que isso. Sendo que no caso dos alemães foi um confronto entre dois enormes colectivos, que ficou decidido - a meu ver - por capacidades individuais (até na forma como Leno controla a profundidade muito melhor que o patrício, por exemplo), no caso do Benfica ligeiramente diferente porque colectivamente não é tão forte, mas também tem aquela capacidade de resolver de forma individual que falta ao Sporting.

R.B. NorTør disse...

O controle de profundidade do Patrício... Ainda me rio com aquele lance em que ele vem à linha de área, como quem «imita» o redes do outro lado, e cria uma ocasião para o Bayer!