Posse de bola no Facebook

Translate

segunda-feira, dezembro 14, 2015

Será preciso mais do que jogar futebol.

A sorte jogará um papel fundamental no futuro das equipas portuguesas nas provas da UEFA. Com o tipo de adversário que saiu a cada uma das equipas prevê-se dificuldade máxima em todos os jogos das equipas que restam nas provas europeias. Pela diferença de argumentos individuais, bem como pela forma como as virtudes dos adversários encaixam nos defeitos das equipas portuguesas.

O Benfica defronta o Zenith. Poderá pensar-se que saiu um adversário não tão forte, tendo em conta os que estavam disponíveis no sorteio. Porém, sendo que o Zenith é muito superior do ponto de vista individual, a forma como os russos se organizam em campo é o que pode despoletar todos os erros da formação de Rui Vitória. André Villas-Boas já não quer que à sua equipa tenha a bola e seja dominante. Limita-se a esperar pelo erro, e tem jogadores muito fortes a aproveitar os espaços para contra atacar. Com o Benfica a ter bola, o Zenith pode aproveitar a falta de capacidade para defender com poucos em muito espaço, bem como a demora que a equipa tem a reorganizar-se nos momentos seguintes à perda da bola. O Zenith sente-se confortável sem construir, não o faz com qualidade, e isso aliado a alguns posicionamentos defensivos pouco agressivos e assertivos explica muito da fraquíssima prestação no campeonato Russo até então.

O Porto cai da Liga dos Campeões e vai ter um jogo do nível da prova máxima da UEFA. O Dortmund de Tuchel é uma das equipas mais encantadoras do momento, e o é a jogar predominantemente em organização ofensiva, e organização defensiva. Tem melhorado de forma gradual a transição defensiva, mas é em organização defensiva que se percebem os principais problemas. Mas, é esse precisamente o momento do jogo que a equipa de Tuchel menos joga em termos de percentagem. Sabendo do tipo de jogo que o Porto faz, preferencialmente por fora, ficará nas mãos do treinador preparar uma estratégia de pressão não para conter, mas para roubar a bola ao Porto. E é precisamente contra equipas que querem ter a bola que o Porto se sente mais desconfortável. O legado de Mourinho Villas-Boas e Vítor Pereira continua muito vivo na cultura do Porto.

O Sporting terá o desafio mais difícil da época contra este Leverkusen. Apesar de não estar a passar pelo melhor momento, se voltar aos princípios suicidas que nos habituou Schmidt poderá levar uma vitória confortável sobre o Sporting. A grande mudança do Leverkusen tem para mim a ver com a forma como deixou de pressionar, e pressionando o Sporting ficará à despida a falta de qualidade individual da equipa para discutir duelos desta natureza. A pressão asfixiante que desapareceu e o contra ataque - ataque rápido - eram as maiores armas da equipa alemã.

O Braga, do qual não conheço o adversário, poderá restar como único sobrevivente desta eliminatória, pensando que o Sion não será superior individualmente. 

7 comentários:

Gonçalo Matos disse...

Tirando o Braga, parece me que o Sporting é quem tem mais possibilidades de passar, se pensarmos na qualidade individual e do modelo de jogo das equipas envolvidas

Gonçalo Matos disse...

Tirando o Braga, parece me que o Sporting é quem tem mais possibilidades de passar, se pensarmos na qualidade individual e do modelo de jogo das equipas envolvidas

Blessing disse...

Por acaso não acho isso. Acho que todos têm duelos "do mesmo nível", tendo em conta a dificuldade de cada um. Mas, espero estar enganado sobre todos.

José Miguel disse...

Agora parece que qualquer adversário é facil pro Sporting porque está lá o cerebro...

Nao digo que vai ser goleado, mas se o Leverkusen continuar a jogar como jogou neste fim-de-semana, o Sporting vai ter muitas dificuldades em passar, vi novamente a equipa a voltar aos niveis de pressao do passado, querendo mostrar que era capaz de vergar um adversário que tinha derrotado Guardiola uma semana antes...

E lembro-me bem dos duelos o ano passado entre Benfica e Bayern quem ficou quase os 180 minutos por cima foram os alemaes...

Parece-me que aqui o Porto poderá ter uma palavra a dizer pela forca do seu reduto em jogos europeus, e depois na Alemanha terá que sofrer bastante para aguentar o resultado.

Quanto ao Benfica tudo é possivel, se é verdade que Hulk+AVB tem muita forca no psicologico dos jogadores mais antigos, também é verdade que o nucleo dessa equipa já se perdeu e quem sabe Rui Vitoria nao especula um pouco e joga no erro do Zenit em vez de tentar assumir o jogo descobrindo em demasia a defensiva...

A ver vamos, teremos aqui muita coisa interessante para ver e analisar até Fevereiro com certeza.

DM disse...

Não acho que todos têm duelos do mesmo nível. O Porto tem de muito longe o duelo mais dificil. Vão precisar de mais que apenas futebol para não sairem vergados e humilhados. Pior adversário possível para uma equipa portuguesa na Liga Europa (pobre do Porto que ficou com a fava).

Acabou também por calhar o adversário menos mau ao Benfica. Se conseguirem explorar o facto de o Zenit agora enfrentar uma paragem prolongada, podem ter algumas hipoteses. Se somarmos a isso os jogadores que o Zenit tem "em risco" até pode correr bem. Não diria que é um adversário acessivel. Mas está ao alcance do Benfica a passagem. Vai precisar de mais do que apenas futebol, mas está ao alcance.

O Sporting também está na mesma situação. O Bayer é perfeitamente alcançável. Vai depender também da prioridade que se der a este jogo, pois serão certamente 2 jogos extremamente intensos e se a luta pelo campeonato se mantiver tão interessante como até agora, não acredito que JJ abdique do campeonato como fez agora com o Besiktas pela Liga Europa.

O Braga à partida não terá dificuldades.

Interior-Direito disse...

José Miguel, o FCP joga primeiro fora... ou seja, vai sofrer bastante para não ser desde logo vergastado por uma derrota clara.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Não tenho visto o Leverkusen mas pela amostra do ano passado o Sporting terá enormes dificuldades. É uma equipa com ideias - ainda que não sejam todas boas - e com muita qualidade individual. Mas muita qualidade mesmo.

Como o Sporting tem um grande treinador, parece-me que é o único factor de equilíbrio. Em tudo o resto, o Leverkusen é muito favorito.

O mesmo vale para o FCP.

Não faço ideia como é o Sion, mas se o Braga for para os jogos a pensar que está resolvido, será eliminado. Simples.

O Benfica tem muitas hipóteses.

É certo que o Zenit tem jogadores fantásticos. Qualidade individual muito acima da média.

Mas no banco tem o... Villas Boas sem Vitor Pereira. Sinal de que tudo é possível. Colectivamente é uma equipa bastante fraca, parecida com o Benfica do Vitórias.

Veremos o que ditam os jogos e factores como o clima (da outra vez que os defrontamos nos oitavos da Champions jogámos em S. Petersburgo com -15 graus ou como foi), momento de forma, lesões.