Posse de bola no Facebook

Translate

segunda-feira, novembro 30, 2015

Assumir a própria identidade. Um caminho que poderá levar ao resultado.

O caminho de Rui Vitória no Benfica tem sido muito acidentado. Como se escreveu aqui, numa equipa grande, com a grande pressão mediática para a obtenção do resultado, não há tempo para treinar o treino. Ou se tem, ou não se tem. E durante demasiado tempo Rui Vitória foi tentando ser aquilo que não é - um treinador com capacidade para operacionalizar um jogo predominantemente ofensivo. Um treinador com capacidade para implementar ideias de jogo agressivas em todos os momentos do jogo, em todo o campo. Rui Vitória não está treinado para operacionalizar este tipo de jogo. Não está habituado a resolver os problemas que este tipo de jogo dá. Não tem resposta a tempo e horas para as dificuldades que os jogadores sentem. E a continuar a jogar dessa forma irá sempre tropeçar. Porém, ao ver o Benfica de hoje em Braga percebe-se a maior tranquilidade e conforto do mesmo quando a equipa não joga tão subida, a pressionar tão alto. Quando a equipa não necessita de reagir forte para recuperar, limitando-se apenas a recuperar posições. Quando a equipa não tem a responsabilidade de assumir o jogo em posse. Quando a equipa não precisa de defender com poucos. Quando não há necessidade de saber como proteger-se das perdas quando a equipa está larga e organizada para atacar. Quando a equipa está mais junta e compacta, com muito pouco espaço nas costas por defender mais perto da baliza. Quando tem muito espaço nas costas da defesa adversária. Quando não precisa de ser capaz de furar blocos compactos fechados no último terço. É esse afinal o jogo que ele jogou, treinou, e conheceu, nos seus últimos anos como treinador. Sendo esse o seu caminho, está naturalmente muito mais preparado para dar resposta aos problemas do treino, do jogo, dos jogadores. Talvez não fosse má ideia assumir-se como é, como sabe, como gosta. Poderá ser essa a chave para uma caminhada menos acidentada.

20 comentários:

Guilherme disse...

Infelizmente, no Tugão aparte Sporting, Porto, Braga e uma ou outra equipa todos jogam como o RV. Pelo que é rezar contra a Académica e o Vitoria, quando eles começarem a meter bolas atràs de bolas nas costas do Jardel e do Lisandro. O sofrimento ainda vai no adro....

Futebol disse...

Perfeitamente...

Ricardo disse...

Mas a questão que se deve colocar agora é: e criar jogadas de ataque em condições? É que uma das grandes coisas a retirar do Braga - Benfica de 2015/2016 é precisamente essa: o Benfica faz isso tudo que referes, cometendo, mesmo assim, a proeza de ganhar o jogo sem, em ocasião alguma (que me lembre) criar uma jogada de ataque com cabeça, tronco e membros.
Portanto, isto já é mesmo uma questão de ADN do treinador. E esse ADN, pura e simplesmente, não é grande coisa, decida ele jogar como jogue.

José Miguel disse...

Infelizmente o Benfica fica transformado num "mini-chelsea" pois joga apenas no erro do adversário e não conseguirá conquistar a simpatia dos adeptos porque haverá muito poucas oportunidades de jogadas em organização...

No entanto, Chelsea e Atletico conseguiram ser campeões em ligas muito difíceis a jogar assim... Os adeptos só querem saber das taças mesmo que se jogue mal e feio feiinho...

Sam disse...

Ou seja, não é treinador de equipa grande!

Reinaldo Gonçalves disse...

Têm página no fb? Já pesquisei mas aparecem imensos "posse de bola".

Obrigado,

Reinaldo

Vialli disse...

E tu blessing? Já encontraste teu caminho?

Como farás a tua caminhada menos acidentada no povoense? Vamos dar a volta à situação?

Jorge Carolo disse...

A questão é quantas vezes vai ele poder jogar assim?

Na champions pode jogar todos os jogos, mas basta calhar uma equipa mais evoluída ou com outras armas e ou se tem a sorte de ontem e de Madrid ou então, volta a ser curto...

No campeonato, contra as equipas pequenas, ou marcam cedo e ficam à espera do adversário ou então vão haver muitos tropeções...

Uma coisa fica clara o Rui Vitoria não é capaz de pôr uma equipa a jogar um futebol de ataque, com posse de bola na maior parte do tempo e que consiga criar jogo e oportunidades pelo seu coletivo e isso no fim das contas vai dar mau resultado...

Pode acontecer o caso de não ficar mt longe dos 1ºs e isso esconder a debilidade do seu modelo, dando a hipótese de ficar mais um aninho como treinador de um grande.... Sabe deus como?!

Blessing disse...

Reinaldo, em cima na página está o Facebook do blogue.

Vialli, ya. Encontrei. Sai há mais de duas semanas.

Jorge, pode sempre optar por entregar o problema aos outros - entenda-se a bola.

Jorge Carolo disse...

ehehe

Pois é triste quando uma equipa como o Benfica tem como problema a bola por isso dá-la aos outros.. Enfim..

Saíste por causa dos resultados? Não me digas que não perceberam a qualidade de jogo que a tua equipa apresentava? E os teus jogadores como reagiram?

Já tens algum projeto em mente?

Vialli disse...

Pois...

A falar de teoria é tudo simples e fácil, mas depois na prática a tua equipa estava no ultimo lugar quando saíste (ou foi despedimento?)!

Aqui a escrever e a criticar os outros é muito mais simples.

Blessing disse...

Acho que estás enganado Vialli. Tens de ler melhor os números. Vai à direcção, já que estás tão informado, e pergunta. Se calhar é melhor e assim eles também te mostram outras coisas. Por final, sim é tudo muito fácil quando se tem no plantel jogadores cujo preço dá para pagar todo orçamento da equipa adversária para três anos. É que é essa a diferença entre slb e Braga.

Blessing disse...

Não Jorge. Sai porque os miúdos precisavam de um estímulo novo. Julgava eu porque na cabeça deles, se não ganham tá tudo mal. A direcção fez o possível e o impossível para nós ficarmos, mas a nossa decisão estava tomada. Infelizmente, para a equipa, a nossa saída não mudou ainda nada em duas semanas, em termos de resultados. Espero que melhore. De resto, a seu tempo, talvez se volte para lá, noutro escalão. Onde a única vitória que tem no campeonato foi também feita por nós, e já vai no terceiro treinador.

Miguel Pinto disse...

Concordo com o post, ainda há pouco falei nisso no LE. A única diferença que existe, para mim, é a qualidade individual dos jogadores. E que, por tal facto, conseguem resolver alguns jogos sem ter feito muito por isso. Agora o discurso de rv é tudo menos coerente, lembro o que ele disse quando o scp venceu por 3-0 e o 1° golo surgiu muito cedo, na sua óptica. Quando o slb marcou cedo no jogo da taça já veio afirmar que foi uma entrada forte, enfim.
Mas, mais que as palavras que se dizem, serão sempre os actos que praticamos ou a forma como passamos a nossa ideia de jogo, o melhor indicador para avaliarmos e corrigirmos (se tal for preciso) o processo.
O tempo será curto ou será longo consoante essa capacidade exista ou não. Pelo visto lá para os lados de alvalade tem havido tempo para tudo :)

Gonçalo Matos disse...

Oi Vialli,
Quantos jogos viste tu das equipas do Blessing? Ou és guardiola do zerozero?

Islander disse...

O que eu vi foi uma equipa a não procurar o golo porque não precisava e conseguiu bloquear um meio campo bem interessante....não por incapacidade como no jogo imediatamente antes desse mas por alguma razão só se analisam jogos do mestre quando as coisas saem bem. Era giro o rui ter o mesmo privilégio.

hra disse...

A verdade é que jogar no erro do adversário é tão legitimo como qualquer outro modelo

Alexandre Teixeira disse...

Espera lá, o Benfica não é uma equipa de ataque, mas é a equipa da Liga com mais golos, mesmo com menos um jogo que o 2º melhor ataque?

Na Champions League é a equipa com mais golos do grupo (ex-aqueo com o Atlético de Madrid), mas não é uma equipa de ataque.

Mas o que é uma equipa de ataque? O objectivo do ataque não é marcar golos?

Blessing disse...

Pois é... Esqueceste de acrescentar caríssimo, marcar golos em todos os jogos!

O ano passado, no campeonato, o Benfica só não marcou em três jogos. E à 18* jornada! Este ano 10 jogos já se levam 3 sem marcar!!!!! Quando perceberes isso, que tem a ver com dificuldade em criar situações de golo vais entender a tal estatística que queres tentar passar. E vamos já fazer uma aposta. Como fiz em outros anos. O campeão - que não vai ser o Benfica - vai acabar com mais golos marcados. Pode ser?
É que o Porto de Paulo Fonseca ou Lopetegui, o Sporting de Marco Silva e Leonardo Jardim, o Benfica de JJ quando vp foi campeão, também por esta altura tinham mais golos marcados que o campeão.

Jorge Carolo disse...

Vialli,

Tas a treinar que equipa?

Se for de Lisboa ou perto sou menino para ir ver uns jogos?
Tou muito curioso depois destes comentários...

O que é que caracteriza a tua equipa?
Tens uns vídeos para vos vermos jogar?