Posse de bola no Facebook

Translate

sexta-feira, outubro 02, 2015

Dois lances que resumem bem a qualidade de jogo em Portugal, e a tomada de decisão que reflecte o jogo que se joga por aqui!





Obrigado Mariana Cabral pelos vídeos

14 comentários:

João Mendes disse...

o primeiro lance é um problema de envolvimento colectivo e de (falta) de treino neste tipo de jogadas.

o segundo lance é um decisão individual de um jogador fraco.

São lances completamente diferentes.

Blessing disse...

Pois são. Mas se eu achar que os lances individuais, as duas decisões - o não aproveitamento da superioridade numérica e do espaço; e a desmarcação burra e desenfreada na direcção da baliza -, são problemas individuais que surgem de um jogo que não é estimulado para ser jogado de forma colectiva, também posso considerar "falta de treino neste tipo de jogadas", ou não?! é que tenho a máxima certeza, por exemplo, que no primeiro lance ele não erra por falta de treino. Erra porque é aquilo que o treinador lhe pede - bola no corredor, cruzamento.

DC disse...

No segundo lance atenção que o Rafa também é idiota. Ele tenta colocar-se em linha com o defesa e esquece-se que como não há redes está fora de jogo. E só fica atrás da linha da bola mesmo no fim.
Portanto, apesar de o primeiro jogador ter sido um idiota, o outro também não ajudou nada e foi idiota na mesma.

Mágico Gonzalez disse...

É sempre bom vermos videos destes. Acho que o Blessing está mais que correcto. No primeiro exemplo eu preferiria muito mais, arriscar-me a estar em frente á baliza, aproveitando o espaço no corredor central e arriscar algo mais, mais que nao fosse pelo perigo que iria causar. No segundo é falta de Fifa e de cérebro, só isso.

Mas isto é como tudo, nós não vivemos dentro da cabeça dos jogadores e muito menos na cabeça dos responsáveis pelo processo e pelo estímulo este tipo de comportamentos colectivos. Ficam os videos para serem vistos, analizados e discutidos para não se repetirem decisoes destas.

Blessing disse...

DC, foi o que escrevi...

Mike Portugal disse...

João Mendes,

Também se pode dizer que no 1º lance o jogador que passa a bola ao seu colega do corredor tem uma decisão muito fraca, pois nem percebe a desmarcação ÓBVIA do colega nas costas do central.

Jorge disse...

DC

Acho que o Rafa nao se desmarca mal. O portador de bola deveria ter feito o passe para as costas do defesa no ultimo toque que da antes de passar o meio campo. Nesse momento o Rafa nao esta em fora de jogo e esta em corrida por forma a bater facilmente o defesa se o passe for feito convenientemente. Nessa situacao (espaco e posicao do defesa) o passe e do mais facil que ha, pode ser feito pelo chao ou pelo ar, 5 a 20 metros a frente do Rafa.

DC disse...

Sim jorge, mas não lhe deu opções variadas antes. E obrigou-o basicamente a fintar o gajo quando não era necessário se se tivesse mantido atrás da linha da bola.

João Mendes disse...

Oh Blessing tu podes achar o que quiseres! Mas o que eu estou a dizer é exactamente o mesmo que tu. No segundo lance o gajo passa para o lado porque é treino, ele nem sequer tem outra opção na cabeça, é lateralizar para cruzar. No segundo lance não há treino, não há ninguém que treine uma situação daquelas, as opções individuais foram erradas para mim claramente pior o Goiano que devia ter feito o passe antes do Rafa ter passado o meio-campo, depois de facto o Rafa não se lembra que para estar em jogo precisa de estar a trás de 2 jogadores.

Blessing disse...

João Mendes, ninguém treina 2x1, ou 2x0? Eu acho que sim... eu, por exemplo, treino. e não são poucas vezes.

Dipeca disse...

O primeiro lance é claro, estão rotinados a isso. O segundo, mesmo que seja mal jogado, realmente o fora de jogo por não haver GR pode condicionar dp de passar o meio campo. MAs em Braga tem havido mto disso: http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/2014/04/um-entre-varios-pardos-no-braga.html :)

Agora o segundo lance acontece no último minuto, numa transição mto peculiar (sem GR)..
A primeira é claramente organização ofensiva trabalhada para procurar cruzamento.

João Mendes disse...

Ninguém treina aquele tipo de lances. Não é um 2x1 ou 2x0 típico, é uma jogada atípica que ninguém treina. E por ser tão atípica a decisão coube apenas ao jogador, que tomou a decisão errada, mas sem qualquer influencia de treino.

Blessing disse...

Atenção que não estou a discutir se o lance é atípico, ou não. Concordo. Mas também concordo que o futebol é um jogo de lances atípicos. Daí a importância da variabilidade no treino, para que os jogadores se possam e devam adaptar a cada contexto. E ganhem essa mesma capacidade quando estimulados.
Em suma, concordo contigo. Só acho que isto é reflexo do treino. E pode não ser do treino no alto rendimento, mas a crítica é para o treino que se faz e futebol que se pratica desde traquina a sénior.

bio disse...

“500 cruzamentos? 400 ou 300!!!!“ by Toni, the medieval coach.

Tem carradas de seguidores.