Posse de bola no Facebook

Translate

domingo, outubro 25, 2015

Breves, sobre o perfil de decisão



Vinha, há pouco, a conduzir a caminho de casa enquanto ouvia na Antena1 o relato do Porto vs Braga.
A determinado momento, um jogador do Porto faz um passe para a zona do penalti, onde não está ninguém, sendo que o narrador comenta:
- Mau passe do jogador x.
A resposta do comentador de serviço foi aquela que se ouve com alguma frequência:
- Não! O passe foi muito bom! Só que ninguém apareceu lá! Os avançados é que não estavam lá!

Mas se os avançados não estão lá, qual o sentido de se por lá a bola? Um grande gesto técnico, sem sentido, não é um lance bom! É um lance horrível!
Passar a bola para uma zona onde ninguém a vai receber nunca é bom, seja onde for.
Assim como fazer muitos cruzamentos não significa ter um grande caudal ofensivo.



Ao mesmo tempo que os campeonatos de futebol se andam a disputar, disputa-se também o campeonato do Mundo de Rugby. Se há coisa que me impressiona nos jogadores de rugby é a sua capacidade de fixar vários adversários, com a sua movimentação, antes de soltar a bola.
Trata-se apenas de conduzir a bola para espaços onde a acção de vários adversário seja comprometida e soltar pra zona onde ficou a vantagem.
Parece fácil, mas poucos o compreendem, no desporto rei.

11 comentários:

Leandro Enzo disse...

O problema é que as sporttvs, antenas uns, tsfs e afins apetrecham-se com nomes pomposos, tipo Manuel Queirós que "comentou" o jogo Porto-Braga (que ainda ninguém me conseguiu dizer como consegue tanto tacho em tanto lado sem perceber a ponta de um chavelho sobre o que quer que seja!), que percebem ZERO sobre posicionamentos, transições, etc. e debitam chavões da praxe.
O ano passado o Capel faz uma daquelas jogadas "à Capel" (entenda-se, sem qualquer utilidade) cruza sem olhar para a área e ouve-se o comentário "não aparece lá ninguém, como é que é possível?" Ora, o jogador com posicionamento mais avançado do Sporting ainda nem à entrada da área tinha chegado... Obrigado Posse de Bola e ao LE por ajudar quem quer continuar a (melhor) perceber o futebol.

zatarra disse...

Confesso que me lembrei deste blog (e já agora do lateral esquerdo) ao ver o Nova Zelândia - África do Sul, mais precisamente no segundo ensaio, quando o Nonu fixou dois adversários e deu um passe açucarado.

R.B. NorTør disse...

Eu começo a sentir-me profundamente invejoso desses tipos. Eu era capaz de dizer baboseiras muito melhores que as deles e fazia-o por metade do dinheiro. Uma injustiça tremenda!

Quanto ao comentário do Rugby, por essas e por outras é que a malta do Rugby Football acham que a malta do football são uns coninhas!

Olha, já que o RV anda numa de interagir com treinadores de outras modalidades, podia fazer treinos mistos com a malta do rugby e do basquete. Podia ser que a equipa aprendesse o valor de desmarções, atrair adversários e outros quejandos. Claro que se fosse fácil não era para ele...

Álamo disse...

ESTE COMENTÁRIO NÃO É PARA PUBLICAR...

Ao autor deixo esta pequena nota: na linha 6, "houve" é uma forma do verbo ouvir! Sem "H" que terá sido colocado por distracção. Eu editaria o post e corrigiria...

Gonçalo Matos disse...

O texto que escrevi foi exactamente no seguimento desse lance! Foi de mestre!

Gonçalo Matos disse...

Leandro,
Concordo com tudo!

Rui Pintado disse...


durante anos venderam-te a ideia de q JJ só contratava merda e a estrutura era boa.

vamos analisar

reforços do SCP
Jug - 0 min
Ciani - 0 min
JP - 350
Naldo - 7020
Aquilani - 214
Paulista - 0
Teo - 457
Ruiz - 499

total de 2240 min no campeonato - 280 min de jogo em média por reforço

Reforços da brilhante estrutura de scouting e afins do SLB

Ederson - 0
tarabt - 0
carcela - 34
jimenez - 171
mitroglu - 497
marçal - 0
murillo - 0
diego lopes - 0
pele - 0
dalcio - 0
vera - 0
bilal - 0

total de 702 min jogados pelos reforços. Média de 58.5 min por cada reforço.


mas, calma, o SLB tem um 11 mt forte... é dificil entrar... ou entao nao!

zangam-se as comadres descobrem-se as verdades!

Gonçalo Matos disse...

Álamo,

Todos os posts aqui são publicados, todos são houvidos :) Obrigado pelo reparo, não me tinha apercebido ainda.

Gonçalo Matos disse...

Rui Pintado,

Conheço gente do scouting do Benfica e eles são brilhantes. Mas eles não escolhem quem é contratado, quem joga e qual o modelo de jogo do treinador do plantel sénior.

Mas há uma coisa certa, o JJ é excelente a potenciar o talento que lhe dão.
Por exemplo, o Naldo, o João Pereira e o Teo são banais. Pra mim são piores que o Silvio/Semedo, Luisão/Jardel e Jonas/Mitroglou.

João Duarte disse...

Sobre o fixar um defesa e a diferença entre futebol e rugby:
- no futebol só se marca pontos em 7 metros da linha de fundo...o rugby tem umas dezenas largas de metros onde se marca pontos, e tanto faz marcar ensaio junto ao canto ou por debaixo dos postes....ha uma vantagem no pontapé posterior, mas ninguem muda uma jogada de ensaio a pensar no pontapé aos postes. O que é que isto quer dizer? quer dizer q no rugby o defesa sabe que o atacante pode ir para os dois lado, é indiferente. No futebol, para ter sucesso o atacante (ou a bola) terá de ir para o meio, o defesa sabe naturalmente para onde se encaminha o jogo.
- Uma outra grande vantagem do atacante no rugby é que lhe é indiferente correr para a esquerda ou para a direita biometricamente, assim como lhe é indiferente correr com a bola na mao esquerda ou no sovaco direito. O que é que isto quer dizer? mais uma vez no Rugby o atacante é mais livre de escolher para onde quer ir. No futebol, poucos são os que passam com os dois pés, menos ainda os que conduzem com os dois e rarissimos os que driblam com os dois. O jogador de futebol está limitado ao seu pé mais forte, e também na corrida com bola isso se reflete, não é igual eu fazer um desvio para a direita, a correr, e a levar a bola no meu pé forte (direito), ou ter que o fazer para a esquerda levando a bola no o pé direito (exponho mais a bola ao defensor).

O Rugby é fantástico e como desporto está a dar caminhadas enormes em frente. Recomendo verem o N Zelandia com a França. A NZ faz tudo bem, joga à mao como os franceses jogavam, joga em toda a largura, ataca em profundidade só com apoios...fantástico. No jogo seguinte, com a A Sul, muda tudo....defende como ninguem e ataca ao pé. Só jogadores totalmente imersos no desporto e com uma técnica muito superior consegue fazer o que estes fazem.

Gonçalo Matos disse...

João Duarte,

Os jogos em que a bola se conduz com a mão tornam as coisas mais fáceis, há mais controlo por parte de quem tem a bola. Mas não quer dizer que os jogadores de futebol não possam aprender a conduzir, fixar e soltar melhor.
Há jogadores que não são top que o conseguem, sem serem os mais dotados do mundo. Em jogos com amigos certamente consegues faze-lo, sendo que não és (digo eu..) atleta profissional de futebol..
No futsal, estes conceitos estão muito melhor compreendidos e executa-se melhor. É que não é muito difíil, principalmente se compararmos com lances em que os jogadores partem pra cima da defesa sozinha.

Quanto ao rugby, sou um completo analfabeto e mal sei as regras. Mas dá para perceber que o nível da NZ está mto acima dos adversários até agora! Fisico, técnico, táctico, estratégico.. Estão sempre por cima do jogo.
Vi o Australia vs Argentina e gostei mto do jogo à mão dos australianos, parecem conseguir fazer um passe mais longo com mais qualidade que as restantes selecções.
Vou tentar por tudo ver a final no Sábado!