Posse de bola no Facebook

Translate

sábado, março 21, 2015

Uma breve história

Guardiola disse um dia que o melhor jogador é aquele que nunca perde a bola. Discordando de PeP, em tom de concordância, o melhor jogador é aquele a quem ninguém consegue tirar a bola. Normalmente, quando a perde não é nunca por mérito do adversário, mas sim por culpa das suas próprias limitações como jogador de futebol. Iniesta pertence a essa estirpe. Aquela a quem é impossível tirar a bola. É impossível desarma-lo. É impossível fazer com que a largue. Solta-a quando quer. Se o jogo for reduzido a duelos individuais, é dessa forma que eles devem ser enfrentados. Por vezes segura, por vezes conduz, por vezes vai pra cima, por vezes muda de direcção, por vezes trava e roda, por vezes acelera interceptando a trajectória do adversário, por vezes toca de primeira... As acções que aproximam a equipa do êxito, e os efeitos das mesmas, não são quantificáveis. Talvez por isso se continue a negar tanto a supremacia da Inteligência de jogo sobre todos os outros factores.

8 comentários:

Gonçalo Matos disse...

Mais que duelos individuais, acho que o que estes jogadores acrescentam são mesmo a possibilidade de fixar mais que um jogador adversário. A tendência de quem defende será sempre de meter mais gente atrás destes jogadores, pela sua capacidade de desequilibrio.
Cabe depois ao jogador com a bola perceber quando, como e onde deve soltar, para criar mais desequilibrio no bloco adversário.. É isto que vejo como a maior diferencia entre um Iniesta ou um Quaresma.

rochacj85 disse...

Que prazer ver um video destes...

Baggio, consideras o Silva muito inferior ao Iniesta?

Abraço

martin vazquez disse...

reparem aos 16 segundos, antes de tocar de primeira no apoio frontal do jordi alba,ele já tinha lido o desenrolar do lance e imaginado a linha de passe para o rakitic

Bernardo disse...

Don Andrès...

Dipeca disse...

O Iniesta tem momento de puro génio. Aquela imagem tipo Oliver.. http://estaticos01.marca.com/accesible/imagenes/2012/06/19/futbol/eurocopa_2012/espana/1340129615_extras_portada_0_orig.jpg
O que será que lhe falta para ter reconhecimento ao nível de Messi e CR7, será a falta de fulgor físico? Será a falta de arrancadas de fintar tudo e marcar? Estamos a falar de um jogador que chega a fixar 3 ou 4 adversários e solta no momento certo, mas se não consegue soltar, tb não perde a bola! Um dos mais injustiçados em termos de reconhecimento individual. Em termos coletivos, foi parte importante das duas melhores equipas de sempre....

Manuel Nascimento disse...

Dipeca, falta-lhe o golo que, infelizmente, é a única coisa que garante reconhecimento mediático. Falar-se tanto do jogo do Messi quando ele nem 1 golo marcou contra o City deve ser tão ou mais histórico que a própria exibição...

Queria aproveitar este jogo para além de referir Messi e Iniesta, alertar para o jogo do Piqué. A nível ofensivo, em forma, top do mundo. Contra o City tem tanto passe que rasga o campo todo pelo chão, ultrapassando linhas e entregando bem, redondo e com critério lá na frente... O mundo precisa de um grande Piqué, destas referências, para o futebol evoluir.

Roberto Baggio disse...

rochaj85, depende do que entendes por muito :)

forpipi disse...

Um regalo ver Iniesta a jogar
Joao Bernardo