Posse de bola no Facebook

Translate

segunda-feira, janeiro 05, 2015

A verdade de la Palisse

Retiro da ideia do autor que os adeptos do Sporting percebem mais de futebol que os adeptos na Argélia. Isto claro, porque os adeptos do Sporting estão mais perto do Alto Rendimento do que os adeptos argelinos. Ora isso só me faz lembrar a fantástica veia artística que devem ter as empregadas do Louvre, por presenciarem arte ao vivo, e bem de perto. Tenho um amigo que catalogava bem quem pensa assim: "É mais um que pensa que ler é saber o significado das palavras que aparecem numa frase". Quando não se sabe mais é assim. Usa-se tudo. Até o grande (des)conhecimento da massa adepta sobre o jogo.
Com que então não se pode analisar o futebol de uma forma séria, sem se ter o conhecimento de todos os parâmetros que se exigem. Mas a bocado, os adeptos que não percebiam de capacidades condicionais já podiam avaliar o Slimani, mesmo não tendo conhecimento da matéria, como é alegado pelo autor. Quem é que anda a enganar a malta afinal, hum?!
Quanto ao resto, é resto. Muito obrigado la Palisse.
Esta aqui confesso que foi deliciosa de ler. Ou o autor, que diz trabalhar no futebol profissional, não sabe o significado de competência, ou então não é ao futebol português que se dirige certamente. O autor não sabe o que é criatividade, tão pouco o que é inteligência, e por isso, acha que em Portugal existem mais de meia dúzia de médios para jogar dentro do bloco. O que mais há em Portugal é precisamente o oposto, médios para jogar fora do bloco. A falta de criatividade e qualidade técnica é gritante. E são precisamente esses os atributos que mais importam para gente que joga dentro do bloco. O exemplo mais básico, e que de certeza toda gente entende é André Almeida. Seria sempre um 6 competente, mas os seus traços individuais não permitem que jogue mais adiantado. Creio que como André Almeida existirão milhões. E como Enzo? E como Oliver? Isso é que é visão de quem diz trabalhar com profissionais. Dos que acham que Almeidas é que são raros, e que Enzos e Olivers é que há muitos. Nem sei como é que em Portugal não competem mais para bola de ouro. Qualquer diferença entre os que jogam cá (Adrien, Herrera) e Iniesta ou Modric é pura ilusão de óptica. Têm as mesmas semelhanças entre uma vassoura e um aspirador, servem para a mesma coisa, mas não são bem o mesmo.
Nem vou falar sobre a "fórmula de graduação da decisão", porque essa prova que o tipo podia teorizar uma vida e escrever um livro sobre a diferença entre um ovo estrelado e um ovo frito. Vou focar mais nisto. Aqui, mais uma vez percebe-se o que percebem de tomada de decisão aqueles que alegadamente trabalham no mundo profissional: zero! Um passe lateral que faça o adversário bascular nesse sentido, tem menos valor que o passe seguinte que aproveita a basculação apanhando o adversário em contra-pé, que por sua vez tem menos importância que a acção do jogador seguinte (seja ela o drible, o cruzamento, ou a finalização). Ou seja, na teoria do autor, quanto mais perto da baliza, mais valiosas são as acções. No fundo, rege-se pelo princípio da pastilha elástica, enquanto está doce fica na na boca, quando acabar o açúcar deita fora. Traduzindo, se corre bem está certo, se corre mal está errado. Assim está justificada a falta de critério por parte dos jogadores profissionais, uma vez que quem os lidera pouco critério tem. O autor, não percebe que o primeiro passe, o lateral, teve tanta importância como tudo o que se seguiu, porque o autor não percebe os efeitos que um simples passe lateral pode ter no adversário. Assim se trabalha no mundo profissional, alegadamente.
Zlatan e James, não tomam boas decisões. Não são conhecidos por isso. Mas que raio de futebol é esse que andamos a ver?! Colocar esse dois, em termos de tomada de decisão, no mesmo saco que Di Maria, Robben (o do passado, e já passo a explicar) e Diego Costa, é digno de um adepto típico de qualquer parte do mundo, de facto. Agora, para quem vê futebol, futebol a sério, é só das maiores atrocidades que já foram ditas por alguém que diz trabalhar no mundo profissional. Como é que isto não há de andar mal assim?!
A decisão e qualidade técnica é, e será cada vez mais, dentro do futebol de top, o factor que mais decidirá jogos. Veja-se o pensamento do melhor treinador da história sobre Robben. Passo a citar o holandês no livro Herr Pep que fala sobre a melhor época de sempre do extremo em termos de golos e assistências, e qual foi a mudança que ocorreu então: Num momento da época, Pep disse-me que não tinha que procurar o golo de forma obsessiva, mas sim que jogasse e jogasse porque jogando o golo chegaria. E assim foi. Se jogas e jogas, procuras os espaços, tens a bola e combinas com a equipa, e desta forma quase sempre marcas. Em todos os jogos acabas por ter jogadas com situações de golo. Se tens muita bola e participas, automaticamente chegam opções de golo e de passe.
Mourinho?! Hum. Não foi esse que contratou o Ricardo para jogar no banco, e na bancada? Se calhar estou mal recordado.
Decisão mais determinante para o sucesso da equipa?! Não serão todas as decisões as mais importantes para o sucesso da equipa? Ou já se terá esquecido de la Palisse?!  Quanto a Quaresma, basta ver o que se escreve sobre ele para afinal se perceber que nem o significado das palavras se sabe.
Veja-se por exemplo o que é a decisão a João Moutinho: É aquela típica competente na construção. Fantástica para jogar fora do bloco, e em zonas menos próximas da baliza. Mas dentro do bloco, no que a criatividade diz respeito, quando é tempo de criar, é sofrível. Quando se pede execução e pensamento rápido, com qualidade, não é a melhor. Portanto ao que parece, quem usou Moutinho como exemplo, não sabe o que é que os fanáticos da decisão sabem sobre tomada de decisão. Porque ele, como o comum adepto, a percebe muito pouco. Tal como o comum adepto, acha que o golo, ou a assistência, têm mais importância do que o primeiro passe que iniciou a jogada. Como se não fosse o primeiro passe a permitir tudo o resto.
A coerência é uma das características que eu mais aprecio, e aquela que me faz distinguir quem tem ideias dos papagaios. Ora vejamos. não faz sentido pegar numa equipa com princípios e jogadores extraordinários para justificar o que quer que seja. Equipa de grande qualidade não vale, porque existem poucas. Jogadores de grande qualidade técnica e inteligência (criatividade) também não, porque são muito poucos. Mas vale pegar em jogadores extraordinários do ponto de vista físico (que são muitos) e agregar aos que fazem realmente a diferença no futebol top pelo físico (que são poucos, muito poucos) para justificar o teorema da graduação do valor do jogador pela capacidade física?! Hum. Coerente, no mínimo.
Agora fiquei na dúvida. Afinal no futebol amador há muita ou pouca preocupação com o aspecto "decisório"? E havendo, então a culpa da "facilidade" com que se ganhou no Dragão foi claramente de Lopetegui, por ter comprado e escalonado Herrera e Jakcson que falham oportunidades claras de golo, certamente na busca pela melhor decisão. Por ter comprado e escalonado Danilo e sobretudo Fabiano, que têm grande parte do mérito do golos do Benfica, na busca da melhor decisão. Foi o treinador  romântico, e apaixonado pela tomada de decisão, que comprou os jogadores por quem morria de amores por serem excelentes no aspecto "decisório". Mas isto tudo é só mais uma teoria para justificar uma coisa qualquer, porque afinal não dá para desenvolver competências e há poucas decisões no futebol amador. Ao que pergunto, de onde vem o romantismo afinal? Da necessidade do que se desconhece?!

Dedicado ao nosso maior fã, e que nos lê com tanto afinco, com tanta regularidade, com tanto rigor, que anda sempre na busca de uma pequena referência, e quando ela não existe cria ele uma para conseguir um pouquinho de atenção. Aqui vai uma grande referência, e tudo isto porque preciso urgentemente de emprego. E depois de tantas referências à pessoa que mais percebe de futebol no mundo, ai de ti que não me convides para trabalhar contigo. Para quem não percebe que as ideias valem pelas ideias, e para quem tenta descredibilizar quem conquistou por ideias, não por nomes ou por estatuto (que alguns alegam ter), tentem chorar, fazer birra, bater com o pé, trancar-se no quarto, e começar a pensar. Mas pensar com qualidade, com lógica!

17 comentários:

Paolo Maldini disse...

tu és um blogger honesto futebolisticamente?

tenho duvidas sobre se passaste por todas as etapas da formação... pq n manifestas a importância de um blogger cumprir paulatina e tempestivamente todas as etapas formativa...

cá para mim compreendeste que ser intenso deve ser normal num blogger!

Roberto Baggio disse...

Se tu fosses treinador profissional percebias! Kkkkk

Futebol Táctico disse...

Épico! Quando não tenho nada para fazer também vou a esse blog, para descomprimir. Porque aprender aprendesse em blogs como este, como o LE e o Domínio Táctico. E são estes que me dão prazer seguir ... Pode ser que agora se deixe de romantismos e honestidade e comece a fazer o seu trabalho (com MTA ou pouca qualidade) mas sem tentar rebaixar os outros. Não percebo quem trabalha assim ...

Rafael Antunes disse...

O JJ diz muita coisa certa com as palavras/modos errados...

Esse bolg é o contrapeso--- Baboseiras delicadamente contadas...

Laranja disse...

Isto é mesmo épico, perguntei no gozo mas com real coriosidade do que ia sair dali. Se é verdade o que ele diz que trabalha no futebol profissional, estão é o claro espelho do estado do futebol português estar tão mau, visto que são pessoas como estas que estão no futebol profissional

Roberto Baggio disse...

Agora que ele ganhou n sei quantas audições já deve estar satisfeito. Enfim. Pode ser que me dê emprego por isso kkkkk

O futebol profissional está cheio de lixo. Se for o caso, é só mais um exemplo. Não admira por isso a qualidade dos futebóis jogados nos relvados portugueses. Pouco mais que zero. lol

Paolo Maldini disse...

achas q está no futebol, a sério?! Pela forma como escreve e racíocina garanto-te que não tem mais de 20 aninhos... deves ter sodomizado o gajo e ele tá todo chateado. Tem a sua graça...

Anónimo disse...

Baggio, nao havia necessidade. Que grande tareia que deste lol

Algum de voces viram o Valencia ontem? o Andre gomes jogou alguma coisa de jeito?


AC

Rui Pedro disse...

O que é "ver futebol por um canudo não é ver o futebol numa perspectiva neo-materialista"?!?!

Gonçalo Matos disse...

Rui Pedro, se bem me recordo essa resposta er pra mim. Lembro me de ir a Wikipédia e ficar na mesma.. Se alguém souber, que mo diga por favor

Ginola disse...

Quem escreveu isto trabalha no futebol profissional? Coitado do futebol...

Só espero que não seja no futebol de formação pois com estas ideias jogadores como Oliver ou Modic nunca chegavam a seniores... É como aqueles que dispensaram Figo por ser baixo.

Como é possível dizer que James não é bom na decisão? Um jogador que esteve cá 3 anos e agora joga na equipa mais mediática do mundo... Basta ver 2 jogos do James para perceber que dentro do bloco está no top 10 do mundo a decidir.

Matic fraco a decidir? Fantástico... O raciocínio deve ser: o tipo é alto e forte logo decide mal.

O físico é importante mas e muito menos importante que a capacidade de decisão e mesmo os grandes jogadores 'grandes' são tipos que decidem ao nível dos melhores (Zlatan, Yaya, Matic) ou então são razoáveis/bons nesse aspeto (Ronaldo, Bale) para além disso são todos tecnicamente fantásticos. Raros são os Diego Costa's que são fracos na decisão e nada especiais tecnicamente mas compensam isso com uma capacidade física brutal.

O Pepe por exemplo é uma besta fisicamente mas só se tornou um dos melhores centrais do mundo porque agora decide (defensivamente) de forma quase perfeita. Quando chegou ao Porto por exemplo corria muito mais, mas era metade do jogador. Agora, apesar disso nunca vai chegar ao patamar dos melhores centrais que eu vi (Nesta, Maldini, Carvalho) porque estes em termos de decisão eram mesmo perfeitos.

O argumento do Barça do Guardiola é óbvio: A melhor equipa de sempre tinha os melhores jogadores de sempre na decisão, os mesmos jogadores que estavam na melhor seleção de sempre, mas há melhores...

Os alemães sempre foram considerados os jogadores fisicamente mais aptos e durante muitos anos ganhavam por causa disso... Tinham 2,3 jogadores tecnicamente e que eram criativos dotados e outros que ganhavam os duelos todos.

Quando o futebol evoluiu e a força deixou de contar tanto tiveram uma seca com equipas miseráveis, curiosamente voltaram a ganhar quando começaram a ter jogadores top na decisão: Lahm, Kroos, Hummels, Shweinstiger, Muller, Gotze, até Neuer...

Para este tipo o melhor médio do Porto deve ser o Herrera porque não para de correr. O Oliver? Bah, só com ginásio...

Ginola disse...

Quem escreveu isto trabalha no futebol profissional? Coitado do futebol...

Só espero que não seja no futebol de formação pois com estas ideias jogadores como Oliver ou Modic nunca chegavam a seniores... É como aqueles que dispensaram Figo por ser baixo.

Como é possível dizer que James não é bom na decisão? Um jogador que esteve cá 3 anos e agora joga na equipa mais mediática do mundo... Basta ver 2 jogos do James para perceber que dentro do bloco está no top 10 do mundo a decidir.

Matic fraco a decidir? Fantástico... O raciocínio deve ser: o tipo é alto e forte logo decide mal.

O físico é importante mas e muito menos importante que a capacidade de decisão e mesmo os grandes jogadores 'grandes' são tipos que decidem ao nível dos melhores (Zlatan, Yaya, Matic) ou então são razoáveis/bons nesse aspeto (Ronaldo, Bale) para além disso são todos tecnicamente fantásticos. Raros são os Diego Costa's que são fracos na decisão e nada especiais tecnicamente mas compensam isso com uma capacidade física brutal.

O Pepe por exemplo é uma besta fisicamente mas só se tornou um dos melhores centrais do mundo porque agora decide (defensivamente) de forma quase perfeita. Quando chegou ao Porto por exemplo corria muito mais, mas era metade do jogador. Agora, apesar disso nunca vai chegar ao patamar dos melhores centrais que eu vi (Nesta, Maldini, Carvalho) porque estes em termos de decisão eram mesmo perfeitos.

O argumento do Barça do Guardiola é óbvio: A melhor equipa de sempre tinha os melhores jogadores de sempre na decisão, os mesmos jogadores que estavam na melhor seleção de sempre, mas há melhores...

Os alemães sempre foram considerados os jogadores fisicamente mais aptos e durante muitos anos ganhavam por causa disso... Tinham 2,3 jogadores tecnicamente e que eram criativos dotados e outros que ganhavam os duelos todos.

Quando o futebol evoluiu e a força deixou de contar tanto tiveram uma seca com equipas miseráveis, curiosamente voltaram a ganhar quando começaram a ter jogadores top na decisão: Lahm, Kroos, Hummels, Shweinstiger, Muller, Gotze, até Neuer...

Para este tipo o melhor médio do Porto deve ser o Herrera porque não para de correr. O Oliver? Bah, só com ginásio...

Roberto Baggio disse...

Ac, jogou...

Anónimo disse...

fui espreitar aquilo outra vez e já me fartei de rir... então tu ou voces, tb enrabaram o outro coitado que se juntou lá a chorar? kkkkkkkkkkkk

eles acham que só voces é que comentam lá kkkkkkkkkkkkkkk chamam por voces e vêm heteronimos em todo o lado kkkkkkkkkkkkk

que figurinhas kkkkkkkkkkkkk

Anónimo disse...

se o Nuno do Entredez pega naquilo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk não quero nem imaginar kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Maddox disse...

opa eu até já fui mostrar o blog ao Nuno... não é que vocês não tenham exposto ao ridiculo os bebés chorões mas se o Nuno pega naquilo mata-o de vez ahahahhahah adorava!

Anónimo disse...

Baggio, obrigado pela resposta.

Tenho que arranjar um nick em condições para ver se me dão mais "atenção" lol


Adoro ler os teus blog´s e... o chat eheh

AC