Posse de bola no Facebook

Translate

sábado, dezembro 13, 2014

Fala, LvG!


"Ao contrário da filosofia e das pessoas, as condições dos centros de treino não são assim tão importantes. Importante é saber como trabalhar com os talentos." Louis van Gaal

Haverá muito mais a acrescentar? De nada serve ter campos grandes, relvados bonitos, ginásios, máquinas simuladoras, se não se potenciar essas mesmas condições ao máximo. O segredo da formação está em dar aos jogadores ferramentas cognitivias, técnicas, físicas para que joguem futebol. E o segredo dos treinadores está em saber aproximar o treino o mais possível do contexto do jogo e do modelo que idealizam.


10 comentários:

Miguel disse...

Portanto é so faer como o Conte e metê-los a treinar sem oposição, certo?

Gonçalo Matos disse...

Miguel,

Pois... Em italia talvez seja

Miguel Borges disse...

Este é um ponto que tenho de discordar. Posso assumir que trabalhar com as mesmas condições (não exactamente as mesmas, mas o mesmo nível), por exemplo entre Porto e Benfica as diferenças em condições serão minimas, o que vai fazer diferença são os treinadores, filosofias e os talentos na "mão" de cada um. No entanto, numa equipa pequena onde a "casa tem de andar as costas" porque não tem um sitio certo para treinar, todos trabalham por "carolice" e há vezes que nem podem treinar porque o relvado não está em condições ou até podem treinar/jogar em pelado, aí não importam só as filosofias e as pessoas. Nesses casos o centro de treinos e as condições à disposição de cada um importam. Basta um clube não ter bolas suficientes para todos os atletas ou coletes (não digam que isto é inacreditável porque acontece muito no nosso País) que é dificil implementar certos treinos, com esforço quase tudo se consegue disfarçar mas nem tudo. Só a minha opinião, não deixa de ser em certo ponto verdade desde que assumamos a condição de que todos têm condições de treino parecidas.

Pedro Mendes disse...

Gonçalo,

O que pensas então do cubo que o Benfica apresentou para a formação (360s https://www.youtube.com/watch?v=LveDKwUEBzU). É esta uma ferramenta que poderá trabalhar directamente nas skills que falas? É uma ferramenta que auxilia o treinador ou prejudica-o?

Na minha opinião, esta ferramenta pouco trás à formação de jogadores.. parece-me trabalhar mais os reflexos e talvez a eficácia do passe, mas pouco mais.. o que poderá ganhar o treinador com esta ferramenta?

Gonçalo Matos disse...

Miguel Borges,

Eu sei que isso acontece.
Ha gente daqui do blog que começou a carreira a treinar jogadores num pelado. Eu ja estive numa equipa que tinha, no primeiro treino, 3 bolas, nenhum material, nem havia equipamentos. Neste momento, damos treinos em meio campo apenas, nunca temos campo inteiro.
Mas quando tens as condições minimas, que na minha opinião são coletes, pinos e bolas, tu podes planear o teu treino em função do material e espaços disponiveis.
Na equipa onde estou no momento, por treino, usamos 8 coletes e podiamos dar o mesmo treino se só tivessemos 3 bolas (sendo que 1 seria pra treinar GRs).

Se um clube não pode disponibilizar 8 coletes e 3 bolas por equipa, acho que deve repensar a sua existencia...

É a minha opinião.

Quanto ao que disse o van Gaal, o comentário está relacionado com o novo centro de estágios do Man City.

Miguel Borges disse...

Gonçalo,

Lá está com a qualidade das pessoas, filosofias certas e o sacrificio (que vocês também já tiveram de ter e mantêm pelos vistos) consegue-se dar treinos muitos bons e potenciar talentos, agora temos de convir que ter o campo inteiro ia-te aumentar o leque de opções num treino ou ter uns postes (daqueles de coordenação), umas barreiras, etc.

Também quando vi este post intui logo que ele deveria estar a falar do centro de treino dos Man City (o Chelsea também tem um incrivel, acho eu) mas até não me admirava que eles tivessem também a filosofia certa de formação e os treinadores certos, o problema talvez seja a coordenação e a ligação da formação com o topo da pirâmide (equipa senior)

Roberto Baggio disse...

Miguel Borges 1000% de acordo contigo!!!!!

Gonçalo Matos disse...

Pedro,

Podes usar como um complemento ao treino, para desenvolver algumas qualidades individuais, mas não iria treinar menos tempo os aspectos colectivos para que os jogadores fossem para a máquina.


Miguel,
Eu concordo com o que dizes. Mas tens exemplos de como com menos se consegue fazer mais. Em Lisboa tens o exemplo do Sacavenense, que explora ao máximo o que têm.

Blog de Portugal disse...

Eu discordo um bocado.

As condições de centros de treino não são a parte decisiva, mas ajudam, e ao alto nível até me parece ser importante.

Se souberem o método que o Arouca faz para treinar e poupar relvado, dá para pensar melhor no que foi dito.

Além disso, e alargando um pouco a discussão para as condições que requerem mais dinheiro, existem algumas coisas decisivas a TOP, tal como ter sistemas de captação de vídeo, estatísticas melhores, ou ter departamento de biomecânica, câmaras de gelo para a crioterapia, etc. Mas algumas dessas coisas já não são bem centro de treino.

Claro que a realidade de 99% das equipas deveria ser trabalhar com o mínimo, pois em muitos casos nem isso existe.

Apesar de tudo, é fácil para o van Gaal dizer isto agora, tal como seria para qualquer treinador numa equipa de TOP.

Ronaldinho disse...

Vocês estão a confundir as coisas. O Gonçalo não disse que não era importante ter boas condições. Disse foi que mais importante que ter boas condições é saber o que fazer com elas e isso é irrefutável.