Posse de bola no Facebook

Translate

quarta-feira, agosto 13, 2014

No último jogo do FC Porto

Mostram-se muito preocupados os adeptos do Porto com o modelo de jogo que vem sendo implementado no Dragão. Dizendo-se que a qualidade  dos jogadores deveria permitir fazer mais e melhor, no que toca à organização colectiva. A maior preocupação, de quem segue o Porto com maior regularidade que eu, tem sido o controlo da largura com e sem bola. Contudo, neste último jogo frente ao WBA não me pareceu que a equipa se encontrasse demasiado larga e estendida no campo.
Pareceu-me que os sectores procuraram progredir juntos, com bola, e compactar rápido sem bola (quer na zona da bola para pressionar logo, ou em zonas mais recuadas para defender mais perto da baliza).

Relativamente à largura, notei comportamentos diferentes dos dois extremos que jogaram a primeira parte (Tello, Brahimi). Enquanto que Tello, na maior parte do tempo, se posicionava colado à linha, Brahimi procurava invadir o corredor central, como solução de passe interior. Embora os dois procurem, com bola, jogar sempre dentro. Ainda sobre a largura, pareceu-me já haver definido um timing em que o extremo se solta do corredor lateral: quando o central conduz, o lateral vai em profundidade, e o extremo vem dentro no apoio frontal.
Parece-me, também, que a ideia de Lopetegui é clara: manter o adversário constantemente preocupado com a largura e com a profundidade, sob pena de ser punido pela grande qualidade que o FC Porto exibe nos corredores laterais. Quaresma, Tello, Danilo, Alex Sandro, Quintero, Brahimi resolvem 1x1 e 2x2 com uma facilidade e eficácia tremenda. Quer-me também parecer que o objectivo é ter sempre 4 unidades no meio campo. Se baixar Jackson os extremos permanecem profundos e largos, se baixar um dos extremos, para espaços interiores, Jackson e o extremo do lado contrário garantem largura e profundidade.
Na saída de bola, sendo que os centrais não parecem ter ordens para progredir, parece-me que os interiores ficam demasiado longe para receber a bola.
Existiram algumas variações de corredor, mas não me pareceram exageradas.

No meio campo do adversário pressiona em 4x4x2, como está agora na moda. Dois homens nos centrais adversários (Ponta de lança e um médio) para obrigar a bater, e os restantes em HxH. Joga com as linhas juntas, e bem subidas no terreno por forma a retirar espaço, e obrigar a jogar directo.
Quando perde a bola pressiona de imediato, tentando dificultar ao máximo a transição ofensiva ao adversário. E com essa pressão, e a defesa subida, ainda que fiquem 2x2 para a última linha do Porto, dificilmente a bola chegará aos dois adversário em boas condições.

Nas bolas paradas defensivas um pormenor interessante, a equipa defender o mais alto possível por forma a evitar que o adversário coloque a bola directamente na área. Porém, a opção pela marcação individual me parece problemática. Nos cantos ofensivos, mostra já algum trabalho no que concerne a movimentação dos jogadores. Nos defensivos, três jogadores em zona e o resto HxH.

Na linha defensiva muito trabalho por fazer em todos os aspectos, com e sem bola.

Jackson é o melhor reforço que Lopetegui poderia ter.

Se Tello aprender que a equipa está em primeiro lugar, e que não precisa de aparecer nos highlights para fazer um grande jogo será um grande reforço, e um grande jogador no futuro. Neste momento, parece-me um Quaresma em ponto pequeno, é vir dentro rematar, ou ir fora cruzar.

Brahimi é uma surpresa para mim. Muita qualidade, e inteligência nas acções. Sem o ter observado com especial atenção, pareceu-me quase sempre escolher bons caminhos, para além da qualidade em condução que evidenciou (factor que gosto bastante). Apesar disso, não me convenceu o suficiente (ainda) para que possa defender a sua utilização no corredor central. Seria titular sempre, mas como extremo.

Herrera corre muito, e só. É inacreditável o número de lances de ataque que estraga. É incrível a sua falta de capacidade para se posicionar de forma correcta. Gritante quando é ultrapassado pela linha da bola, onde fica completamente baralhado. A sua inclusão no onze em detrimento de Evandro é criminosa.

Oliver é um sonho. Tem tudo, tudo, tudo, para ser um jogador relevante nos anos que seguem. Agressividade com e sem bola, criatividade. É o jogador ideal para furar blocos, assim Lopetegui o exija no seu modelo de jogo.

Ainda é muito cedo para tirar conclusões, e as vitórias jogarão um papel importante no desenvolvimento do modelo do Porto. Com base neste jogo não fiquei nada alarmado com o modelo de Lopetegui. Acho que a equipa vai crescer mais, e aí ficará evidente "tudo" que esta equipa poderá valer com o novo treinador.

23 comentários:

Pedro Santos disse...

Finalmente um elogio ao Oliver neste jogo.
Incrível como os meus amigos portistas insistem que não tem lugar no 11 e que joga por ser "afilhado".

É emprestado, é verdade, mas prefiro um brinquedo de luxo por um ano do que ir aos 300s buscar um que depois não tenho ninguém a quem o "dar"...

ps: também não andava muito preocupado com o modelo do lopetegui (para além das normais de não se ter a certeza que se ganha...) mas lido por ti, fico mais descansado ;)

António Teixeira disse...

Quem se preocupou dos portistas Baggio?

Eu pessoalmente concordo em tudo, menos no Tello talvez e no Herrera (apesar de não gostar nada).

Viste os outros jogos?

O estranho é que se nota uma grande evolução nos 4 jogos que vi. O adversário muda também, mas nota-se muito trabalho (coisa que com o outro treinador enfim).

Vê os comportamentos da linha defensiva nos outros dois jogos, e vê neste, mudaram já bastante.

Os extremos então, na primeira fase de construção, tive esse debate nos forúns depois do jogo contra o St. Etienne, e diziam-me que na primeira fase os extremos colavam na linha e, também, em fases mais adiantadas, continuavam colados. Eu disse que isso, podendo ser do modelo, era algo que eventualmente mudava porque já tinha visto nesse jogo o R.Quaresma e o Ricardo (que me parece um jogador até interessante, pese embora as dificuldades, um pouco na linha do Varela) a ir ao interior na 1a fase, e o Ricardo a atacar a finalização razoavelmente bem imo.
Neste jogo pode-se ver que realmente os extremos já vem mais no interior. E depende também do jogador: é sempre bom poderes variar estratégicamente quando tens qualidade individual para o fazer, e isso é útil.

O que se nota realmente são três coisas:

- preocupação com posse e pressing, setores próximos, tirar bolas das zonas pressing (então o Oliver :D), etc.
- evolução ao nível tático rápida e coerente, na medida em que há uma ideia e a equipa está a evoluir nesse sentido.
- um treinador que ao nível de cojones, motivação, etc., parece ser realmente muito bom. A equipa está muito unida, e olha que é um balneário com muitos grupos!

Cumprimentos António Teixeira

Btw, o chat não dá, é do meu pc ou é geral?

António Teixeira disse...

Baggio já agora, já reviste o Bruno Indi?

Outra cena, o Porto jogou ontem contra a académica: o que quer isto dizer?

Pedro,

A política de empréstimos é uma coisa boa... Mas devagar devagarinho: formação+empréstimos+transferências parece-me o caminho a seguir.

Cumprimentos

DC disse...

Chegaste (com muito maior atenção e profundidade), mais coisa menos coisa, às conclusões que eu cheguei.

A nível ofensivo tenho poucas ou quase nulas preocupações. Não percebi o problema de algum pessoal com as variações de flanco. O Bayern faz isso constantemente e aí já ninguém critica.
A única coisa que me preocupa é a possibilidade do Quaresma e Herrera jogarem a titulares.

Depois a nível defensivo, lá está a situação dos cantos. Nem me parece sequer que o Porto tenha uma equipa com altura e físico para arriscar a história dos "pares" nas bolas paradas. Se continuar assim vamos sofrer muitos golos. Parar um Luisão e um Jardel juntos na área vai ser duro.

Na saída de bola também fiquei com a ideia que podia haver mais aproximação. Pareceu-me que o Porto ocnsegue sair com qualidade a jogar mais pela facilidade com que Brahimi ou Quintero "comem" metros com bola e passam o adversário como se ele lá não estivesse, do que pela qualidade do modelo. Mas isso ainda deve melhorar com o tempo.
Defensivamente, como o WBA não fez muita coisa na 2a parte (que foi a única que vi) não deu para perceber grande coisa.

Se o Lopetegui juntar no meio o Ruben/Casemiro/Clasie com Oliver, Brahimi e Quintero, Tello numa ala e Jackson na frente, vai haver sempre grande qualidade ofensiva. Quaresma e Herrera têm que sentar.
Já agora, a ideia com que fiquei do Tello não foi a de que quis protagonismo mas sim que ainda não compreende os colegas. Tem falhado muitos passes para o meio, com os colegas a fazerem movimentos noutro sentido que não o do passe. Parece-me uma questão de tempo, também.

Quanto ao Brahimi, acredito que ainda vais ficar mais convencido. Eu fiquei maravilhado com a facilidade com que progride com bola. E a história das más decisões continuo sem ver. Acho que joga sempre o que o jogo pede, não o vejo a fazer fosquinhas nem a fintar quando não é preciso. Vejo-o a jogar no apoio frontal, a atrair para soltar, vejo nele tudo para ser de topo.

António Teixeira disse...

Eu também fiquei maravilhado com o Brahimi desde os primeiros minutos que vi no youtube. É um jogador que engana muito, mas procura sempre tabela, leva bem a bola para a zona de criação, uma boa descoberta.

Roberto Baggio disse...

"Quem se preocupou dos portistas Baggio?"

Os meus amigos

"Viste os outros jogos?"

Este é o segundo que vejo

"Btw, o chat não dá, é do meu pc ou é geral?"

o meu tbm n dá

"já reviste o Bruno Indi?"

logo de manhã com perguntas chatas? :) XD
Sim, já vi. Não mudei de opinião. Duvido que algum dia vá mudar.

"o Porto jogou ontem contra a académica: o que quer isto dizer?"

Que Lopetegui quer que todos os jogadores sem excepção estejam o máximo possível prontos para o jogo com o Lille. Aposto que os que tiveram mais minutos foram os que tiveram menos contra o WBA.

"O Bayern faz isso constantemente e aí já ninguém critica."

Sim. Mas o Bayern só o faz quando o adversário está todo basculado do lado da bola. O que me diziam, e o que vi no outro jogo foi que as variações eram feitas, e o adversário estava sempre posicionado.

Quem é o Clasie?

"Já agora, a ideia com que fiquei do Tello não foi a de que quis protagonismo mas sim que ainda não compreende os colegas. Tem falhado muitos passes para o meio, com os colegas a fazerem movimentos noutro sentido que não o do passe. Parece-me uma questão de tempo, também."

Depois de uma série de asneiras, há um lance de transição, numa recuperação do Jackson, em que ele vem dentro, e bem, o Oliver passa nas costas, ele atrai o lateral, e remata. O Oliver ficaria isolado se ele faz o passe depois de fixar o defesa.

DC disse...

O Clasie é o puto do Feyenoord que se fala que vem para o lugar do Defour.
Eu fiquei muito agradado com os poucos minutos que ele jogou no mundial.

António Teixeira disse...

Eu também gosto do Clasie, e tem cara de quem não engana xD.

Baggio mas o Indi não jogou mal vs Everton, eu gostei :)

Roberto Baggio disse...

DC, mas o Porto precisa de alguém para o lugar do Defour? ou é brincadeira? lol

António, ok lol

joel disse...

Baggio escolhe o teu 11 titular do Porto esta época :)

DC disse...

Eu acho que o Lopetegui não está preparado para dar assim tantos minutos ao Ruben. Deve ser para esse lugar que ele vem.

Ainda ontem o VP no Grande Área dizia o mesmo. Que se calhar para consumo interno o Ruben servia mas que lhe parecia que em jogos de Champions o Porto ia sofrer sem um jogador que realmente desse equilibrio e que mesmo o Casemiro ainda tinha poucas rotinas de 6.

Além disso, o Lopetegui também não precisa de mais nenhum avançado e acho que é quase certo que vem mais um para suplente do Jackson. A história de que ele veio apostar na formação é cantiga. Nem sequer nos que estavam no plantel veio apostar porque Josué, Ghilas, etc podiam perfeitamente ter sido apostas dele.

DC disse...

Já agora Baggio, o VP ontem falou bem do Indi lol. Ele e o Carlos Daniel fartaram-se de o elogiar. Disseram que não era um Mangala mas tinha um corpo semelhante e que se sentia bastante à vontade a sair a jogar. Segundo eles, é grande reforço para a nossa liga :P
Já o Bruno Prata arrasou-o lol.

Marco Morais disse...

Tenho a certeza que o Lopetegui tem mais saídas de bola, só que os adversários pressionaram sempre com poucas unidades.

Por exemplo ainda não o vimos sair com o trinco no meio 'à lá Jesus' (brincadeira... Guardiola já fazia isso aos anos) e com os laterais subidos, porque não há necessidade de gastar uma unidade que pode receber no meio.

Assim, com uma equipa a pressionar alto e com muitas unidades, tenho a certeza que vamos ver novas saídas. Para já no 'miolo' e no ataque já se t^m visto diferenças em relação a esse aspecto.

O Porto terá sempre um problema defensivo. Primeiro porque Danilo e Alex Sandro 'gostam' de dar casas e porque Maicon também não fica muito tempo sem dar uma (o Indi pareceu estranhamente certinho). Depois a maneira de atacar e, por consequência, defender possibilita isso mesmo. Assim, o controle emocional no capítulo defensivo é também problema a par da marcação HxH. Algo que já é problema há vários anos. Recordem-se a eliminatória contra o Málaga, os jogos em Inglaterra e todos os jogos da época passada...

Roberto Baggio disse...

Joel, não vi o suficiente do Porto.

DC, "Eu acho que o Lopetegui não está preparado para dar assim tantos minutos ao Ruben. Deve ser para esse lugar que ele vem."

Então, tantos minutos ao miúdo é só para o encher de esperanças e na primeira oportunidade contratar um para o lugar dele?! Se assim for, Lopetegui é fraco na gestão dos "jovens talentos".

"Ainda ontem o VP no Grande Área dizia o mesmo. Que se calhar para consumo interno o Ruben servia mas que lhe parecia que em jogos de Champions o Porto ia sofrer sem um jogador que realmente desse equilibrio e que mesmo o Casemiro ainda tinha poucas rotinas de 6."

Essa teoria, para mim, tem tanta validade como a do jogar com o Miguel Veloso a lateral ser preferível a jogar com o A.Almeida, por o Veloso ser canhoto. Em comum, para além da parvoíce, para mim, têm ter sido ditas pela mesma pessoa.

"Além disso, o Lopetegui também não precisa de mais nenhum avançado e acho que é quase certo que vem mais um para suplente do Jackson. A história de que ele veio apostar na formação é cantiga."

Pode ser que o seja. Para já, é o que demonstra ser. A precisar de um avançado, que fosse o Paciência. Se contratar mais um, nunca mais sou amigo dele e vou sempre falar mal dele no blogue kkkkkk

"Já agora Baggio, o VP ontem falou bem do Indi lol."

VP está cada vez mais parecido com os gajos da TV. Lembro-te que recentemente também elogiou o Bebé. Já disse que a TV fazia mal às pessoas, um pouco na brincadeira. Mas começo mesmo a acreditar nisso. Portanto o que VP vai dizendo, que não seja de natureza táctica (e mesmo aí vou começar a duvidar) vai ser igual ao que dizem os comentadores do abola TV, ou do público fiel do Record.
Ele que não saia da TV que não é preciso. LoL.

É precisamente por isso que não vejo TV.

Artur Semedo disse...

podemos dizer, com confiança, que quem ordenou/ordena as dispensas e contratações no fcp é o treinador?
ainda outro dia falava com amigos meus e dizia que não me acredito que a dispensa-relâmpago do ghilas ou a mais tardia, do josué, tenham sido por motivos puramente futebolísticos. o josué tem muito mais futebol que o carlos eduardo, e foi embora mais cedo; tem mais futebol que o herrera, e no entanto este é que ficou...
depois, há aquilo que me deixa sempre a pensar "por que raios?!" por que raios o clube (dizem que) anda à procura de um outro avançado, e estará disposto a pagar bem... para o meter no banco? para isso, entrar de quando em vez, aposte-se em quem já está (leia-se gonçalo paciência)!
por que raios o clube (dizem que) anda à procura de um outro médio (6), e estará disposto a pagar bem... quando há já lá quem faça o lugar. ou o treinador não será capaz de ensinar nenhum daqueles meninos centrocampistas as rotinas que quer? ou um moço que cumpre a 100% com o que é pedido pelo modelo do treinador não presta, por causa da data de nascimento?

por fim, queria propor que o treinador do fcp seja a partir de agora sempre chamado de júlio lopes. vi-o no sábado a ir para os copos na praça dos leões, e parece-me que o nome lhe faz jus!

Johnny McCaco disse...

DC, acabei de ver os comentários acerca do Indi, e o VP claramente deu a ideia que o Porto fica a perder em relação ao Mangala, referiu que era eficaz no 1x1, vai resolvendo e pouco mais, que na construção é pior que Otamendi e igual ou pior que Mangala. Carlos Daniel tb deixou a enteder isto, a diferença é q disse q para o campeonato pt é mt bom, para a europa aí é que depois veremos. E referiu que Mangala chegou cá miudo, e Indi é mais experiente. Deste a entender q VP foi elogioso mas não o foi assim tanto

Johnny McCaco disse...

Quanto ao Bebé, não vi esse programa, mas pelo que acredito, deve ter elogiado os seus pontos fortes, e deve ter posto em aberto a sua possível evolução, num modelo que gosta de jogadores daquele perfil. Porque na tv, já se sabe, a maior parte das pessoas não fala com a abertura de off record, ou na mesa com os amigos, ou mesmo com o adjunto

DC disse...

McCaco dei a entender exactamente o que ele disse. Que era experiente, que tinha facilidade em sair a jogar e que apesar de não ser uma Mangala (e a expressão dele foi do tipo: "mas não há por aí jogadores como o Mangala a cair do céu") era relativamente rápido e forte. Consideraram-nos ambos uma boa contratação para a nossa liga e nenhum deles falou nada disso da europa que referiste (isso foi sobre o Ruben Neves). Portanto, sim, foi elogioso e bastante. Eu não disse que ele tinha dito que o Indi era o melhor do mundo, disse aliás que ele o considerou inferior ao Mangala, Garay e Otamendi. Mas falou bem dele, claramente.

Eu também não vi esse programa mas o que me disseram foi que VP incluiu o Bebé no melhor 11 do Benfica para esta época. Não sei se depois o elogiou ou não. Se o tiver colocado ao lado do Lima, acabo por compreender. Seria entre ele e Talisca e o Talisca também não mostrou nada ainda.

Johnny McCaco disse...

oCarlos Daniel refere que era uma boa contratação para a nossa liga, no sentido que para jogar no campeonato portuguÊs. E diz explicitamente que depois, a nível de Champions, nos grandes jogos, vamos perceber o que é o Martins Indi.... diz que não é brilhante na construção mas que tem uma coisa boa, constrói com o pé esquerdo À esquerda

O Bruno PRata diz que não está nada impressionado com ele, que sabe defender-se das limitações mas é limitado com os pés

VP: "parece-me um jogador eficaz no 1x1, em termos de construção, enfim, não é, não é (sorri e depois compara com Garay e Otamendi, em que Indi fica a perder), parece-me um defesa eficaz, de processos simples mas que normalmente vai resolvendo as situações". Se isto é ser elogioso...ainda por cima sabendo que VP por esta altura não quererá chamuscar a sua imagem com o Porto e os seus jogadores. Nunca se sabe o futuro

Johnny McCaco disse...

Em relação a oRuben: disse algo do género, que será um 6 de grande qualidade mas pode ter dificuldade em ter nos seus ombros a responsabilidade de pensar o jogo defensivamente da equipa. Diz que se tiver oportunidades vai crescer pq tem qualidade, tem tempo para isso, mas para o imediato, para um jogo de Liga dos Campeões, com uma responsabilidade maior, ele proprio, para que seja defendida a suA qualidd e crescimento natural, deveria haver alg no plantel com as caraterísticas do Fernando...

Johnny McCaco disse...

Diz que para o Campeonato dá perfeitamente, põe dúvidas é para jogos de maior exigência no imediato, daí falar na necessidade de ter um outro jogador, numa perpetiva de protecção, crescimento. O Bruno PRatas é que refere que, depois de observar Herreras e cia, mesmo o Casimiro, nos últimos jogos, ficaria mto surpreendido se o R Neves não pegasse contra o Marítimo. Tenho a sensação que alguns comentadores andam a ler estes blogues.

JON disse...

Epá, eu sinceramente não entendo, do pouco que vi, a histeria com o Ruben Neves... Deve ser a ânsia (e saudade) de ter um jogador formado no clube, só pode...

O rapaz é bom tecnicamente e não se esconde, mas em termos posicionais ainda tem muito, muito que evoluir. Ocupação de espaço, cobertura ao central que sai na contenção, etc. Muito tenro ainda, daí que sim, num jogo mais a sério em que seja constantemente posto à prova (como com o Lille irá ser), vai patinar, provavelmente.

E depois? Se calha de dar uma casa? Os adeptos perdoam? Não ficará ele melindrado?

Percebo a ideia de o ir protegendo...

PS: não entendo de todo a necessidade de ir buscar um outro ponta-de-lança. Aí já não entendo mesmo!

António Teixeira disse...

Jon é melhor emprestar o Gonçalo que deixá-lo na B para mim, precisa de jogar e na B o contexto não será o melhor. Na A pouco jogará. Então o Vazques por exemplo é uma boa contratação