Posse de bola no Facebook

Translate

domingo, junho 29, 2014

Mata-Mata. Holanda ainda respira

Muito pobre o futebol apresentado por Van Gaal, no ataque e na defesa. Já o tinha sido na fase de grupos, e este jogo veio mais uma vez confirmar a fraca qualidade da selecção holandesa.
O ataque passa por um jogo directo, sem qualquer tipo de sentido para as características dos jogadores que tem. As constantes bolas que entregou ao México, em organização ofensiva, não deixam prever nada de positivo para as próximas fases da prova. Não era suposto esse tipo de jogo servir, apenas, para os momentos de transição ofensiva?

Defensivamente a Holanda é simplesmente estranha. Defende muitas vezes com duas linhas, quando tem 9 atrás da linha da bola. Por vezes com 7 jogadores na última linha, e 2 numa linha mais adiantada. Ainda para mais não há coordenação, há jogadores a irem ao WC com o adversário, não há controlo da profundidade. Defende com as linhas juntas, de facto, mas com elas tão curtas deixa 25/30 metros de profundidade por explorar. A Alemanha, por exemplo, com 2 passes desorganizava esta linha com facilidade. No fundo, aquela linha é só mais uma no meio do ridículo que têm sido as defesas deste mundial. Estranho, de facto, para um treinador a quem reconheço qualidade.

O engraçado nisto é que, sem saber ler nem escrever, podem chegar facilmente à fases adiantadas pela mais valia individual que têm. Ou melhor, pela mais valia de Robben que têm. É que nem Van Persie consegue sobressair com tamanho desperdício da bola.
Individualmente, dentro das escolhas para o 11 inicial de Van Gaal (para além dos citados atrás), salvam-se Blind e Wijnaldum. É a selecção holandesa mais fraca de que tenho memória.
FC Porto, por favor não contrates o Bruno Indi Martins. Isto porque o facto de ele ter sido convocado para o mundial, e de ter estado durante largos minutos em campo, não faz dele jogador de futebol.

66 comentários:

Luís Carvalho disse...

Não me admirava ver a Holanda cair nos quartos, mas também não me admirava mesmo nada vê-la na final, a seguir: Costa Rica- Grécia, parece-me fácil para esta frágil selecção e depois a Argentina que tem problemas defensivos talvez maiores do que os da Holanda, Portanto repetir a presença na final não é nada improvável, ainda para mais com um robben em super forma.

Antonio disse...

Parece-me que houve duas "Holandas" neste jogo: até ao golo e após o golo quando passou a jogar em 4-3-3. Esta análise parece-me que se ajusta à"primeira" Holanda e não à segunda. E o "fantástico" México como fica no meio disto?

Anónimo disse...

Pronto, é só sabichões. O Van Gaal não sabe nada disto, o Bruno Indi é péssimo apesar de interessar ao Manchester e ao Barcelona. Que pena o André Almeida não poder jogar pela Holanda. Assim eram campeões fácil.
Incrível como só são capazes de falar mal de todas as equipas.

Anónimo disse...

Eu começo a achar que são demasiadas defesas ridículas de acordo com os entendidos em futebol ("no meio do ridículo que têm sido as defesas deste mundial").
Continuo a achar que simplesmente estamos a assistir a jogos que parecem do campeonato argentino ou brasileiro, e não é por acaso. Ou acham que é possível jogar em posse de bola com pressão a todo o terreno com o clima sul-americano?

Pushkin

Anónimo disse...

Receio não poder concordar com grande parte do que aqui se escreveu. Não se pode exigir aos jogadores (neste caso, da Holanda) a jogarem o mesmo futebol de transição ao elevado ritmo a que estão habituados a jogar no país deles! Na Europa são poucos os países que apresentam as condições climatéricas que se fazem notar no Brasil (temperaturas a rondar os 30 °C e humidades relativas superiores a 75%). Digo já que dou grande mérito ao van Gaal pela forma como a Holanda jogou contra este México, que até me surpreendeu pela forma como se organizou em praticamente todos os jogos. A Holanda jogou a primeira parte sempre a um ritmo baixo mas tentando sempre manter a posse de bola e controlando o jogo. É verdade que dependem bastante de um Robben em grande forma mas é preciso ver que os jogadores do México (tal como as restantes selecções sul-americanas) estão bem mais habituados às condições atmosféricas que se fazem sentir e daí eu dar mérito ao van Gaal pela forma como tentou controlar o jogo. Apesar da forma dramática como a Holanda ganhou, dou-lhes os parabéns e também os dou ao México. Acho essa análise bastante ingrata para aquilo que a Holanda tem vindo a apresentar neste Mundial.

Gonçalo Matos disse...

Ao conjunto de anónimos,

Eu compreendo que seja dificil aceitar que a Holanda não joguem bem. Mas a realidade é que não joga nada de mais. Imenso chuveirinho, raramente exploram o corredor central, raramente conseguem fazer uma jogada com pés e cabeça.

Mais uma vez há uma confusão com o que se defende aqui. O blog chama-se possedebolla mas não quer dizer que achemos que toda a gente deve ter 80% de posse por jogo.
As pessoas parece que só acreditam no que se diz, se se mostrarem imagens. Revejam o jogo, revejam principalmente org defensiva e ofensiva e digam se aquilo é uma boa equipa, mesmo pelos padrões do campeonato argentino, brasileiro ou um qualquer.

Compreendo que o clima promova desgaste e acho que tem tido um papel bastante importante e também acho que beneficia equipas sul americanas. Mas isso não me parece desculpa para andar desorganizado em campo. Eu que sou dos que acha que os treinadores nao têm nada que vir a publico dar justificações, gostava de ouvir o porque de se ver tanta aparente desorganização.

PS: não se esqueçam do jogo Espanha-Holanda e do lance do Silva que daria o 2-0. Revejam o lance que é uma imagem do que é a defesa holandesa.

Gonçalo Matos disse...

"o Bruno Indi é péssimo apesar de interessar ao Manchester e ao Barcelona"

Isso é prova do que? Que ele sabe passar a bola? Que sabe controlar a profundidade? que sabe fintar?

Quantas vezes estes clubes não fizeram contratações que nem lembram ao menino Jesus?

António Teixeira disse...

Baggio, a Holanda joga HxH? Então não podes avaliar um jogador pela zona sabendo que ele joga HxH.

Roberto Baggio disse...

António Teixeira, o quê é que estás prai a dizer?!
Indi, naojogaumabeata.com é fraco em todos os momentos do jogo. Tecnicamente é fraco, tem duas barcas nos pés. Mas é muito bom a correr e chutar para o lado contrário. no 1x1, que é o critério que melhor avalia os defesas que jogam assim, é horrível.

António, o México esteve muito bem, novamente, do ponto de vista estratégico. Muito organizado e bem trabalhado. Com procura do jogo exterior para construir com combinações ou corredores, ou remates de meia distância. Gostei do México.

Como não respondo aos anónimos, vou responder a ti Gonçalo.

Acho que estás a ser meigo quando dizes que a Holanda não joga nada de mais. Eu diria, sem receio, a Holanda não tem nada. É má, péssima, fraca, fraquinha, mete pena, mete dó, tudo. Não há um momento do jogo, que não a transição ofensiva, que tenha qualidade. É muito, muito, muito, mau. Do pior que anda por este mundial. Defensivamente, são piores que o Brasil. E olha que o Brasil não é nada bonito. Esta Holanda é buracos por todo lado. Diagonais para jogadores em 1x3 e 1x4 constantemente. No máximo um apoio. 2x3, 2x4. Ridículo! É tema para um artigo de comédia. De ensinar aos jogadores o como não fazer.
Quanto ao Indi, vai directamente para o 11 dos mais picaretas do mundial. Directo! E não era fácil.
Larga a conversa do só percebem com imagens. Nem assim. Não percebem mesmo nada. A posse de bola, aliás, agora influencia a organização defensiva com 9 atrás da linha da bola LOL.
Essa é outra digna de pérolas.

Ps: Edson, peço desculpa pelos plágios

Roberto Baggio disse...

Último anónimo e Luís isto não era obviamente dirigido a vocês.

António Teixeira disse...

"António Teixeira, o quê é que estás prai a dizer?!
Indi, naojogaumabeata.com é fraco em todos os momentos do jogo. Tecnicamente é fraco, tem duas barcas nos pés. Mas é muito bom a correr e chutar para o lado contrário. no 1x1, que é o critério que melhor avalia os defesas que jogam assim, é horrível."


Sim, no 1x1 é mau, aceito. O chutar para o lado contrário, quantas acções viste em que ele bombeou para a área? Não achas que foi estratégico?
A questão era, a Holanda defende 1x1 segundo disseram, certo? Se assim é, existem determinadas coisas que não podes avaliar no jogador precisamente por isso, certo? Por exemplo, a nível de coberturas, não podes avaliar como se estivesse numa defesa zonal.
Mas isto parte do pressuposto que a Holanda defende homem, corrige-me se estiver errado.

Cumps

António Teixeira disse...

"António Teixeira, o quê é que estás prai a dizer?!
Indi, naojogaumabeata.com é fraco em todos os momentos do jogo. Tecnicamente é fraco, tem duas barcas nos pés. Mas é muito bom a correr e chutar para o lado contrário. no 1x1, que é o critério que melhor avalia os defesas que jogam assim, é horrível."


Sim, no 1x1 é mau, aceito. O chutar para o lado contrário, quantas acções viste em que ele bombeou para a área? Não achas que foi estratégico?
A questão era, a Holanda defende 1x1 segundo disseram, certo? Se assim é, existem determinadas coisas que não podes avaliar no jogador precisamente por isso, certo? Por exemplo, a nível de coberturas, não podes avaliar como se estivesse numa defesa zonal.
Mas isto parte do pressuposto que a Holanda defende homem, corrige-me se estiver errado.

Cumps

António Teixeira disse...

Triple post mas deixa-me desde já dizer que só vi este jogo do gajo.

Signori disse...

Concordo com o último comentário do Baggio, dá dó ver uma organização destas, a este nível, com este treinador. Só posso compreender se de facto a equipa estiver consciente e treinada para isto, de defender no 1x1 e na frente apostar em jogadas simples e nas correrias das individualidades. Isto só pode ser estratégico, é assim que prefiro pensar. É que é feio, dói de olhar para quem compreende o que é, e percebe até onde já se desenvolveu a organização coletiva no futebol moderno.

Anónimo disse...

"A posse de bola, aliás, agora influencia a organização defensiva com 9 atrás da linha da bola LOL.
Essa é outra digna de pérolas. "

Professor Baggio, não me estava a referir à posse de bola como organização defensiva.

Estava a dizer que os princípios de jogo que vocês defendem não são replicáveis nas condições climatéricas existentes na América do Sul. Por alguma razã vocês são professores de educação física ou estudantes na faculdade. Da teoria à prática há um oceano (literalmente)

LGS disse...

"Estava a dizer que os princípios de jogo que vocês defendem não são replicáveis nas condições climatéricas existentes na América do Sul."


Então o clima da América do sul impede as equipas de jogarem organizadas?? Mas esta malta pensa antes de escrever??

Anónimo disse...

LGS, sabes ler?, não foi isso que eu escrevi. Apenas digo que o tipo de jogo preconizados pelos vossos gurus não é replicável. Não disse que impedia qualquer tipo de organização.
Comparando com o mundo da gestão, é como dizer que não se pode gerir uma empresa com o modelo de gestão japonês em Áfica.

Gonçalo Matos disse...

Anónimo,

Não sou prof de nada. Sou biólogo.
Explica lá então qual é "o tipo de jogo preconizados pelos vossos gurus"? Que é pra podermos falar todos da mesma coisa.

Roberto Baggio disse...

LGS, pensar?! Isso é uma receita de bacalhau, certo?

Roberto Baggio disse...

Quem avaliou um jogador pela zona?
Lê isto: o tipo nem sabe abrir uma linha de passe válida. Metes um adversário entre o portador da bola e ele, e posicionamento dele muda zero. Sabes o que isso significa? Que é pouco, muito pouco inteligente. Isto, por exemplo, das linhas de passe fartou-se de acontecer durante o torneio.
Sim, pode ser estratégico, e como disse, nessa estratégia ele é bom: chutar com força.

Anónimo disse...

Baggio, por falar em pensar, pense a]i um bocadinho e explique como é que um treinador como Van Gaal (passo a citar: "A certeza é Van Gaal. Um treinador de créditos firmados no futebol, ao nível das ideias, e capacidade de operacionalização das mesmas") não consegue pôr um mínimo de organização na sua equipa?

António Teixeira disse...

Oh Baggio, mas a função dele não é só essa. Não pode ser só por ai que ele é ou deixa de ser inteligente. Repara, quantos dos jogos do Messi, este ano, viste, em que ele estava entre linhas e não abria linhas de passe? Dirias, se fossem os primeiros jogos dele, que era um jogador pouco inteligente? Isso não significa que é pouco inteligente. Isso significa somente que naquele contexto não abriu linhas de passe: não sabes se o posicionamento que lhe pedem é esse, não sabes quais as condicionantes que tem, não sabes/sabemos nada disso.

Esse comportamento não se pode evoluir?
Por exemplo, este jogador foi pedido pelo treinador do Porto. E o facto de ter sido convocado ou não para o mundial (etc.), podendo não fazer dele jogador de futebol, também não faz dele mau jogador de futebol.
Quantas bolas ele chutou para a área na primeira parte?

Ademais, aceitas que tem qualidade técnica? Não é um bom começo para um jogador, expressamente pedido por um treinador que tem boas ideias sobre o jogo?
É que a tua asserção, com base (provavelmente e corrige-me) em quatro (?) jogos, parece-me totalmente descabida do contexto, desculpa.

Cumps

Roberto Baggio disse...

Gonçalo explica ai que nao respondo a anonimos sfv

Roberto Baggio disse...

António Teixeira, abrir uma linha de passe é do ponto de vista cognitivo das coisas mais simples do jogo (sejam elas do ataque ou da defesa). Assumindo que ele não faz o mais simples, como queres que faça o mais complexo?
Acho que estás a subestimar a influência do cérebro na aprendizagem do jogo.

Gonçalo Matos disse...

Anónimo,

Explica-me então a organização da Holanda e porque podes considerá-la como boa?

Roberto Baggio disse...

Ps António tens razão na questão do número de jogos que vi.
Mas só aí.

António Teixeira disse...

Repara, aceitámos que existem modelos em que não é necessário abrir linhas de passe em determinadas fases: imagina que a ideia do treinador é tentar criar finalizações da primeira fase de construção; então o treinador pede o mínimo de passes nos defesas e que chutem para a área à primeira hipótese. Então ai a importância das linhas de passe é bem menor (no caso do Indi).
Noutro exemplo, imagina que o lateral/interior do México fixa na linha com o Indi quando a bola está no central/pivot, e deixa espaço no meio; então neste caso, imagina que o treinador da equipa sabe disto e procura explorar estratégicamente, dizendo ao Indi para em determinadas situações, ficar na linha.
Então temos dois exemplos em que o modelo pode condicionar o jogador a não abrir linhas de passe.

Mas é como te digo, eu não sei se é bom se é mau, mas parece-me que é muito atrevido um juízo com quatro jogos de um jogador num contexto bem específico.
E depois é como te disse: ele foi pedido do Lope. Sabes que o Lope têm as ideias no sítio. Só isso deveria dar o benefício da dúvida.

Anónimo disse...

Não disse que a organização da Holanda era boa. Apenas pedi para me explicarem como é que um treinador de categoria e créditos firmados não consegue impôr organização à sua equipa (leia-se, concordo que é desorganizada).
Mas a pergunta dirigia-se mais ao Professor Baggio, uma vez que ele é o autor do post anterior sobre o Van Gaal onde ele se mostra conhecedor das qualidades do mesmo.

Roberto Baggio disse...

O Guardiola é o treinador em quem mais confio. Queres falar das contratações dele?
Ou da aposta dele em Mandzu?
Ou em Boateng?
Acho melhor não. O único benefício da dúvida é: ok ele não soube abrir linhas de passe em 4 jogos, mas pode ter sabido em 100. E pronto é essa a única dúvida. Que para mim não é dúvida nenhuma, aliás. Ele é rápido, chuta bem para longe, e pouco mais.
No futuro se estiver errado, estarei aqui para admitir.

Gonçalo Matos disse...

Anónimo,

Ou porque é isto que ele quer da equipa ou porque não consegue operacionalizar as suas ideias. Tens outra hipotese, que é os jogadores fazerem o que lhes apetece.

LGS disse...

"LGS, sabes ler?, não foi isso que eu escrevi. Apenas digo que o tipo de jogo preconizados pelos vossos gurus não é replicável. Não disse que impedia qualquer tipo de organização."


Anónimo tu saber ler até sabes, então vai lá ler mais uns posts aqui do blog para, como o Gonçalo Matos bem disse, nos poderes explicar qual é o tipo de jogo preconizado pelos "gurus".

Quando perceberes que, apesar da preferência por um jogo baseado na posse, o que eles realmente defendem é a boa organização das equipas (experimenta as etiquetas do Klopp, por exemplo) talvez possas contribuir com qq comentário de jeito...

Um bem hajas!

Roberto Baggio disse...

LGS vou te convidar para moderar o blogue. És bem mais pedagógico que eu. Obrigado
Abraço

hertz disse...

Tendo em conta o que se tem passado neste mundial e em outras provas a eliminar, pode-se dizer que a qualidade individual de uma equipa se consegue sobrepor a uma equipa colectivamente organizada (apesar de menos valia individual)?

Roberto Baggio disse...

Depende....se a diferença de qualidade individual é gritante sim...se a diferença de qualidade dos modelos não é fundamental, também se pode dizer isso, ainda que uma seja menos organizada.
Mas nos casos análogos já não é bem assim

Luis Santos disse...

Sinceramente estava à espera de equipas mais ao estilo do Atlético do Simeone: muita organização defensiva, linhas baixas e explorar o contra-ataque. Mas organização tem sido (quase) zero... Algumas ainda defendem em números, mas também não são assim tantas.

A questão do esforço e da influência da temperatura e da humidade que alguns levantam, é respondida com o que escrevi ontem: com bola é que se gere o esforço.

Quanto ao Indi, sempre que o vi a jogar fiquei com a ideia que é ao estilo do Mangala. Muito físico que vai dando para compensar o resto.

ricnog disse...

O clima não interfere na organização. O que o bagio se está farto de referir das seleções é que não são organizadas......ate podiam estar a jogar com 10 graus negativos....organização é a base para se ter sucesso. Depois podemos concordar com o tipo de organização ou não.......!!

costa disse...

É pá, fiquei foi abismado com os comentários -ou orgasmos- do Freitas Lobo e do outro comentador ao Depay. O gajo anda a enganar meio mundo. Tecnicamente muito mau e na decisão muito pobre. Posso estar enganado mas aquelas recepções nem na II em Portugal se vê.

Roberto Baggio disse...

Eu até dizia que o Depay é banalissimo. Mas não posso porque o António Teixeira fica chateado comigo. E eu gosto muito dele, não me podendo dar ao luxo de ele desaparecer :)
Tenho a mesma opinião que tu costa

Nuno Ferreira disse...

Ok
Vamos por partes

1) estamos esta equipa com quem? As outras selecoes neste mundial, outras selecoes holandesas do passado, outras equipad do LvD, ou as melhores equipas de clube da actualidade?
Para mimo que fara mais sentido e tera mais pertinencia sera comparar com as outras selecoes neste mundial.

2) Porque ja se as equipas de clube de topo deveriam apresentar modelos de jogo melhor trabalhados devido ao factor tempo de trabalho. Antes era tipico as selecoes se basearem em blocos de 1-2 clubes e isso acabava por facilitar automatismos. Hoje em dia isso nao se passa.

3) Se estamos a falar das selecoes neste mundial qual (quais) vos parece ser (em) as que apresentam modelos de jogo melhor trabalhados?

4) Porque se vamos por resultados a Holanda anda por la. Para ja despachou algumas das selecoes que "melhor" futebol supostamente exibiriam: Espanha 5-1, Chile 2-0, Mexico 2-1

5) Valor individual deste plantel da Holanda. Concordo plenamente. Dos mais fracos que me recordo na Holanda. De facto a maior parte sao "putos" sem cotacao que o LvG lancou. Quanto as grandes estrelas Van Persie, Robben, Sneidjer sao bons mas ja la estavam em muitas outras campanhas e possivelmente melhor acompanhados. De facto eles tem qualidade mas os 3 tem uma historia de grande irregularidade ja nao pra falar em lesoes. O facto de que os 3 aparecem no mundial em bom momento ja diz muito.

6) Esta Holanda tem dado mostras de grande fkexibilidade tactica. Ainda hoje mudou 3 ou 4 vezes de sistema e de abordagem com o que acabou dando a volta ao jogo. Isso implicou tambem que varios jogadores jogassem 2-3-4 posicoes diferentes.

7) Tudo isso leva-me a questao da organiza organizacao defensiva. A escola holandesa esta muito associada por um lado ao pressing e a defesa zonal mas por outro a confiar em que defesas resolvam situacoes 1v1 defensivamente (uma faca de 2 gumes)
No caso desta selecao e verdade que mesmo no meio campo ha uma enfase nas referencias individuais que nao esta ao nivel das organizacoes defensivas das equipas de topo actuais (de Pep, Klopp, JJ, Simeone) mas sera que isto nao esta relacionado com o compromisso e as prioridades que LvG decidiu?
Sera que ele nao decidiu que para ele era mais importante preparar a sua equipa em difentes cenarios ofensivos: 3-5-2, 4-3-3, 4-4-2, 3-4-3? Ainda mais parece que o 3-5-2 surgiu tarde como sistema base via a lesao do Strootman. Com tudo isto e como os mecanismos de defesa zonais para cada um destes sistemas sao especificos e requerem um trabalho especifico, sera que a opcao por referencias mais individuais nao tera sido uma forma de maximizar organizacao com de trabalho disponivel?

Nuno Ferreira disse...

Desculpem os pontapes na ortografia do post anterior. Estou no cell sem acesso a computador e nao e facil mas queria participar porque acho que ha muita "carne" beste topico. Espero que tenha dado para entender os pontos principais.

António Teixeira disse...

xDxD ahahaha...

Não é isso Baggio, é que ele pode ter outras qualidades que sejam válidas noutros contextos. O Mangala é um exemplo.

Cumps

artur semedo disse...

depois do que pude ver da holanda e da costa rica, prevê-se o recorde de foras-de-jogo em mundiais no jogo dos quartos,não?

o pior disto tudo ainda é que, como a holanda vai ganhando, "sem saber ler nem escrever", a equipas mais organizadas que ela, poderá levar a uma tendência geral de minorar a importância da organização colectiva, em prol da importância do querer, e da individualidade...

Anónimo disse...

por muito desorganizada que seja a Holanda, mereceu claramente passar aos quartos de final. Não vi a primeira parte mas teve uma quantidade mais que sufiiciente de oportunidades para empatar o jogo. Pode ter sido exclusivamente mérito do extremo do Bayern mas ele levou-os aos quartos de final!!

Gabriel disse...

Se o Bruno Martins se confirmar no Porto, não seria o primeiro que vinha, aprendia alguma coisa enquanto cá estava e era vendido com lucro. Só tem 22 anos, a nível físico parece ter tudo o que a posição exige, encontrando quem esteja disponível para lhe actualizar o software, não daria o caso como perdido.

Jorge Carolo disse...

Baggio, mas o Depay tb vem para o Porto?

É que se não vem, acho q ele não leva a mal...

O que me ri com o teu 1º comentário... 5 estrelas!!

António Teixeira, uma boa indicação a tirar desta partida é que o Herrera sabe o que tem a fazer numa equipa organizada...

Luís Carvalho disse...

Mudando completamente de assunto Baggio E restantes intervenientes o que acham do Campbell? E do Lazaros da grécia?

Joao Rodrigues disse...

Só espero que o Van Gaal não faça isto no Manchester

DC disse...

Baggio, acho que o António tem razão neste caso.
O Indi é assim tão pior que o Mangala? Sinceramente, pareceu-me até bastante melhor tecnicamente e no passe que o Mangala.
Nas mãos do VP não tenho dúvida que seria um bom reforço para o Porto. Nas mãos do Lopetegui veremos. Mas acho que já tivemos provas com VP e JJ que este tipo de jogadores podem ser muito bem trabalhados.
E o Van Gaal não é propriamente um Manuel José, já trabalhou e potenciou centrais fabulosos, portanto se o pediu para o seu Man Utd deve ver atributos interessantes nele.

DC disse...

Já agora, vi ontem a primeira vez com atenção o Herrera e continua horrível, horrível no passe. Com bola, pega nela e corre, foi a impressão que me ficou dele e não gostei nada. Várias vezes a tentar o 1 para 2, 1 para 3, sem sentido.
Acho que vai ter dificuldades com o estilo do Lopetegui.

Anónimo disse...

só dizes merda

Roberto Baggio disse...

Artur, you got a point! Hahahaha

Roberto Baggio disse...

DC, quantos jogadores desses há no distrital? E nos escalões inferiores? E nos escalões de formação? É mesmo necessário gastar euros valentes com isso?
O Indi não me parece tão monstruoso como Mangala. Mas como disse, o tempo dirá. E eu vou ser o primeiro a dizer.

DC disse...

Pois isso é uma pergunta que não te sei responder até porque o que conheço do Indi é o pouco que vi no Mundial e das distritais conheço zero. Agora, também sei que o Porto tem um bom sistema de prospecção e que para espetar 8M no gajo deve ter visto alguma coisa que lhes despertou a atenção. Ou isso, ou vão encher os bolsos a algum empresário, também é uma hipótese.

Eu por acaso estava a torcer pelo Balanta porque me parece ser um central com grande capacidade técnica mas esperemos para ver este. Até porque o meu medo maior continua a ser o treinador e não os jogadores.

Roberto Baggio disse...

Sim, entendo... Pah, Se o Oliver assinar, também sou do Porto este ano. E vou aos estádios mais próximos de Lisboa para o ver jogar hahahaha

Roberto Baggio disse...

Nuno Ferreira, eu vou responder aos teus pontos de discussão. Só quero ter tempo para pensar sobre eles.

abraço

jorge gaspar disse...

Tive com alguma atenção ao Indi no jogo com o México e não gostei nada do que vi. Acho que nem sequer há comparação possível entre as capacidades técnicas dele e do Mangala. É que o Indi não parece sequer conseguir correr com bola. Mais um flop com origens no Barreiro. Bem, foi só um jogo e posso estar enganado. Baggio não te esqueças de meter o Matuidi nesse onze.

Pedro Mendes disse...

Não dá para impedir Anónimos de comentarem? Gosto tanto da maltinha que se esconde atrás do anonimato para dizer o que quer sem pensar primeiro...

Se calhar é por saberem que só dizem treta que se escondem.. é um caso a estudar num blog de psicologia e estudos sociais.

Quanto à Holanda, tenho pena que tenha passado... Não gosto quando a qualidade individual sobressai à qualidade colectiva. O Robben é uma besta das explosões e alterações de velocidade mas o resto da Holanda é má que dói.. Gostava de ver o México a jogar contra Costa Rica, era capaz de ser engraçado :)

Roberto Baggio disse...

Nuno Ferreira,
1) Não estou a comparar com nada. Até porque num mundial onde 32 selecções fossem más, alguma tinha de ganhar. Portanto, não creio que faça sentido comparar. Mas sim isolar, e analisar. Na minha opinião, claro.

2) De acordo. Mas há selecções que mesmo sem esse tempo de trabalho, ao longo dos anos, foram mostrando competências defensivas, ou ofensivas, ou as duas, com o mesmo tempo de trabalho. O que se passou então?
1-Incompetência do treinador
1a-Por falta de conhecimento de princípios de qualidade.
1b-Por falta de capacidade de operacionalização.

2- Jogadores com fraca qualidade para entender o que o treinador quer. (Culpa dele por os ter escolhido).

3) Respondi no ponto 1.

4) Aqui não se fala em resultados separados da qualidade do processo.

6) Ser flexível significa mudar o sistema muitas vezes, certo. Mas será que essa flexibilidade é fiável?! Será que é de qualidade?! Será que tem valor?! Para mim não. Mudar a disposição dos jogadores em campo não significa, para mim, competências tácticas por aí além. Eu, no quadro táctico consigo fazer o mesmo.

7) Não conheço a escola holandesa para poder comentar.
Quanto ao compromisso e etc, de certeza que está relacionado com o que o treinador quer. Afinal de contas, é ele quem decide o que a equipa deve fazer em campo.

Como já expliquei atrás, mudar muitas vezes de sistema não significa nada. Aliás, jogar em 433 ou 442 losango por exemplo, não significa nada. É preciso fazer o sistema funcionar, com dinâmica. E os sistemas holandeses funcionam todos mal. Porque as dinâmica são más. Do meu ponto de vista.

Não, defesa zonal é igual. Se a ideia do treinador é zona, não muda pelo posicionamento dos jogadores. Os jogadores apenas têm de estar preparados (em treino), para enfrentar as diversas situações (partir de posições diferentes, com colegas em posições diferentes). Nada mais.

A opção por HxH tem uma grande vantagem: Não dá trabalho nenhum ao treinador. É ir lá para dentro e jogar. Fácil uh?! Só vantagens. Vantagem da preguiça.

abraço

Maurício Oliveira disse...

Anonimo
"Não se pode exigir aos jogadores (neste caso, da Holanda) a jogarem o mesmo futebol de transição ao elevado ritmo a que estão habituados a jogar no país deles! Na Europa são poucos os países que apresentam as condições climatéricas que se fazem notar no Brasil "

Foi o calor de Salvador que fez a seleção alemã ter sua grande vitória sobre Portugal, ou o "frio" de Porto Alegre que fez a Alemanha sofrer contra a Argélia??

Nuno Ferreira disse...

Muito disto e opiniao...senao jogavam as equipas todas de mesma forma e eu respeito a tua Baggio e em muito parece que estaremos de acordo mas aqui eu estou com o JJ:


"Defender num 4-4-2 e totalmente diferente do que defender num 4-3-3"

Jorge Jesus Entrevista no PlayOff 01.06.2014

http://youtu.be/o-mcgJqRsIk

Anónimo disse...

O Indi foi pedido pelo Lopetegui.

Gonçalo Matos disse...

Sem me querer estar a meter mto, penso que o Baggio quando falou de igualdade era nos princípios que ambos os sistemas usam. Controlo da profundidade, contenções e coberturas, quantas linhas de jogadores e por ai fora

Um abraço Nuno e gostei mto da tua intervenção

Nuno Ferreira disse...

Sim Gonçalo eu penso que compreendo o que o Baggio quiz dizer.
Por outro lado eu estava a tentar compreender o porquê das opções do LvG.
O Baggio insinia que será preguiça. Isso já éalgo que me custa muito a crer por parte do LvG. Se é algo que este treinador é famoso é por capacidade de trabalho e convicções.
Será interessante ver o que se passa no Holanda – Costa Rica

Por falar nisso aqui está o treinador da Costa Rica a dissecar a defesa zonal do Bayern:


http://www.jorgeluispinto.com/Tacticas/detalle/17/_Bloque_defensivo_corto_zonal_

Abraço Gonçalo e Baggio

Signori disse...

Nuno Ferreira, prefiro este:
http://www.jorgeluispinto.com/Tacticas/detalle/22/El_Achique_Defensivo_

Bom trabalho do Corinthians e de Tite, não levaram golos no torneio e levaram o caneco

Anónimo disse...

Louis van Gaal cares only about winning, not about Dutch ideology
http://gu.com/p/3qteb

Anónimo disse...

Louis van Gaal cares only about winning, not about Dutch ideology

http://www.theguardian.com/football/blog/2014/jul/03/louis-van-gaal-tempers-idealism-holland-strengths