Posse de bola no Facebook

Translate

domingo, maio 04, 2014

"O Chelsea não tem avançados de nível, para o que se exige da equipa"

Desfazendo o mito que Mourinho criou na opinião pública, através da imprensa, de que os avançados do Chelsea são fracos. Conta-se com Eto'o, e Torres, sendo o avançado espanhol o mais criticado por todos.
Na minha óptica, o treinador é tão melhor, quanto melhores ferramentas permitir aos seus jogadores para se destacarem. E por ferramentas, entenda-se o modelo de jogo da equipa. Sendo que os avançados do Chelsea, encontram-se na maior parte do tempo em situações muito difíceis de resolver (inferioridade numérica, ou a bola não vem nas melhores condições), parece-me que as ferramentas que o treinador permite não são as melhores. E parece-me que o treinador pede algum jogador milagreiro, para resolver problemas que o modelo de jogo deveria ser capaz de ajudar a resolver.
Assim, deixo todas as situações em que Torres tocou na bola, contra o Atlético de Madrid.

Antes do vídeo, as ideias para o Chelsea no início da época eram : 

Das quais há muitas incongruências com o que o Chelsea é agora, mas para este artigo sublinho a partir do minuto 4:45: "We don't have players to score goals in the air, only Fernando if he is. But Drogba plays for Galatasaray, doesn't play for Chelsea anymore. We have to play the ball on the floor, we have to play the ball with short depth movements, not the long diagonals that we use to do in my previous time here. And Chelsea kept that filosophy for many, many, years. A filosophy that gave tittles, a filosophy that was adapted to the profile of the players. And in this moment the profile is completely different profile. So we can not play the same way that we use to play..."

11 comentários:

Henrique disse...

Baggio, e mesmo essa má decisão, na minha opinião, poderá ser condicionada pelo que a equipa lhe pede: 1x1/2/3 e que resolva. Não há uma ideia colectiva de jogo ofensivo, e isso tem de se reflectir nas decisões dos jogadores.

Aconteceu o mesmo a Ronaldo, a "equipa" só lhe pedia transições e que resolvesse o jogo, e ele assim fazia. Este ano a equipa pede-lhe coisas diferentes, e ele assim o faz, com a curiosidade de estar com a melhor média de golos

Roberto Baggio disse...

Sim, deixei essa mesma ideia na segunda legenda dessa imagem.

Quanto ao Ronaldo concordo.

Cumps

Henrique disse...

Porra, peço desculpa, mas confesso que não tinha visto a segunda legenda...sendo assim, concordo com tudo.

Gostava de ver o Torres no lugar do Rodrigo para o ano :)

Roberto Baggio disse...

A frente de ataque do Chelsea era toda titular no SLB, mesmo assim, isso não diz nada à malta...

Anónimo disse...

É caricatural que as criticas que ele põe ao chelsea dos ultimos anos: bloco baixo, luiz a médio, jogo defensivo apenas pensando nos resultados, foram repetidas neste final de época. Alguém que faça o Mourinho ouvir estas suas declarações. Luís Carvalho

Dipeca disse...

Baggio, esta análise está fantástica. O toque sarcástico fez-me rir e lembrar a análise da organização defensiva equipa do Caixinha.

João Nogueira disse...

Baggio,

Acabaste de expor o Mourinho desta época. Não é por acaso que ainda este fim de semana voltou a perder pontos com o Norwich. Mais uma equipa da luta pela permanência na liga inglesa e mais uma vez o mesmo. Não consegue impor o jogo e atacar em posse esta equipa do Mourinho. Eles estão feitos é para jogos com o City, Liverpool, Arsenal e por aí, em que têm de sair em contra-ataque e as equipas adversárias têm poucos jogadores a defender quando são apanhadas nessa situação. De facto, não há muitas diferenças entre as situações em que ele põem os seus jogadores (2x6, 1x2, 1x3, 1x4), às que enfretam os jogadores do Olhanense, Paços de Ferreira ou Belenenses. Agora imagina o que estou a querer dizer. ;)

Abraço!

Roberto Baggio disse...

Luis, caricatura é um elogio para tanta incongruência.

Dipeca, obrigado.

João, certo. Disseste tudo. Tudo mesmo.

Anónimo disse...

A grande pergunta é se José Mourinho acabou de vez ou ainda há tempo para uma ressurreição.

Daniel Martins disse...

Por isso é que o Mourinho quer o Diego Costa, ele é perfeito neste modelo que pede ao avançado que jogue sozinho lá à frente e que lute contra o mundo. Ah Matic, onde te foste meter...

Alexander Sweden disse...

Esta análise é uma lufada de ar fresco na blogosfera, no entanto, como sou uma das pessoas que mais percebe de futebol no mundo, não posso deixar de afirmar que pode levar a conclusões erradas. Passo a explicar porquê com direito a vídeo.

Tendo em conta que estamos limitados ao que a câmara capta (desvantagens de ver um jogo pela TV ou micar vídeos do Youtube) não conseguimos aferir se o Torres está em situações muito difíceis de resolver (inferioridade numérica, ou a bola não vem nas melhores condições) por culpa própria, porque não procurou a melhor posição no terreno, porque não tomou a melhor decisão (sem bola) ou porque efetivamente não tinha outra hipótese.

Tomar a melhor decisão (no momento ofensivo) não diz respeito apenas ao jogador que tem a bola. Jardel era dos melhores de sempre a tomar decisão sem bola no processo ofensivo e por isso marcava golos atrás de golos. Quando o Diego Costa aparece disponível para marcar não é apenas graças ao bom desempenho coletivo, mas também porque soube estar no lugar certo à hora certa. Toma excelentes decisões sem bola. Isso é fundamental num avançado. E parece-me que o Torres nesse aspeto é muito fraco. Olhando para este vídeo fico com a ideia que o avançado espanhol tem tendência a estar no local errado à hora errada. E penso que Mourinho percebeu logo isso.

O Diego Costa no golo marcado frente ao Arsenal transformou uma eventual situação de 1X2 + GR numa situação de 1X0 + GR, graças à boa tomada de decisão sem bola: https://www.youtube.com/watch?v=bwRODEZE36s

Não me custa acreditar que nesta mesma jogada o Torres engonhasse, ficasse à espera da bola, recebesse a bola e tentasse enfrentar os dois adversários para de seguida tropeçar nas pernas de um deles e de seguida alguém colocasse um vídeo a dizer que se encontrava numa situação muito difícil de resolver e que por isso a culpa não era dele, análise esta que estaria completamente incorreta. Cumpre a um jogador encontrar boas soluções (com e sem bola) e Torres parece-me que toma demasiadas más decisões (principalmente sem bola) daí ser um fiasco (tendo em conta o valor que o Chelsea pagou por ele). Precisa de uma conjuntura muito favorável para vingar. Não tendo, torna-se um jogador suficiente + mas sem ser um muito bom. É pena porque tem recursos técnicos e físicos para deslumbrar mas quando a cabeça não quer ou não pode torna-se difícil.