Posse de bola no Facebook

Translate

quarta-feira, abril 23, 2014

Fala quem sabe

Melhor do que ninguém, os jogadores sabem quem são os melhores treinadores. Sabem avaliar melhor que todos o seu trabalho, e em última análise a permanência ou rescisão do contrato de um treinador deverá estar dependente de uma consulta aos jogadores.
Como reconheço inteligência no antigo capitão do FC Porto, para além da classe com que jogava, confio que a sua opinião seja bastante relevante. Lucho sabe, de certeza, o que diz.
Como temos vindo a dizer, que grande treinador é Bielsa. Pena ainda não ter tido a possibilidade de treinar uma equipa de grande poderio financeiro. Aquilo que fez com o pequenino Athletic, não será nunca por nós esquecido.

"É o melhor treinador com quem trabalhei. É um fenómeno. Com ele a paixão está sempre presente, mas trabalha-se a sério. Prepara os treinos ao pormenor. É um cavalheiro"
Aqui.

36 comentários:

JON disse...

Para além de VP, não vejo quem melhor pudesse vir treinar o FCPorto...

Mas a escolha há-de ser outra, porventura sem qualquer sentido.

Gonçalo Teixeira disse...

Baggio, acrescentaria ainda que Aimar tem exatamente a mesma opinião de Lucho. São logo dois jogadores que sabem imenso sobre o jogo a dizerem que o melhor treinador que tiveram foi "El Loco" e como eu não acredito em coincidências.... Era fantástico o Athletic de Bielsa. Para mim, se JJ saísse seria Marcelo o melhor candidato (pena que tenha acordo com o Marselha) para o substituir.

Cumprimentos.

Anónimo disse...

Deixo aqui mãos uma vez o desafio de elaborarem uma análise do pepe enquanto jogador de futebol, enunciando as razões pelas quais acham que não tem perfil para o Real Madrid

Roberto Baggio disse...

Para mim não representa qualquer tipo de desafio, nem será divertido, nem terá interesse. Pelo que eu não o irei fazer. Se algum dos meus companheiros de blogue achar, assim o fará. Mas duvido.

Santos disse...

O que fez com o Athletic é pouco mais que banal, no que interessa, que são os resultados (e não temos uma época avulsa, temos duas para o avaliar):

Na La Liga:

11/12 49 P 10º Bielsa
12/13 45 P 12º Bielsa

13/14 62 P 4º Ernesto Valverde

Um grande treinador não precisa de estar num colosso para mostrar serviço, prova disso é a época fabulosa do Simeone.

Esse sim, é um treimador fantástico e que merece uma análise nos vossos blogues pois está a fazer algo que no papel é impossível, e sinceramente não compreendo como praticamente ignoram os seus feitos extraordinários que estão a fascinar o mundo do futebol.

Roberto Baggio disse...

Pois, Santos. Esse é o problema. Vocês acharem que fazemos avaliações baseadas em resultados. E se ainda não o perceberam, não estão aqui a fazer nada. Nadinha mesmo.
Comparar o que o Simeone gasta/gastou na construção daquela equipa, é no mínimo mínimo um insulto à honestidade. É mais ou menos a diferença entre o Benfica e o Arouca, para que se perceba. O Atlético tem muito, mas muito mesmo, melhor plantel que o Bilbao. Não obstante disso, o Bilbao tinha uma proposta de jogo, ofensiva, muito mais interessante, com piores recursos.
O que Simeone faz, merece todo o mérito. Mas não é nem de perto aquilo que consideramos o melhor. Pelo que a análise se prende, apenas e só, aos resultados.
Dessa forma, haverão aí muitos espaços onde de certeza os feitos de Simeone estão a ser gabados. Com todo o mérito, ao nível dos resultados. Mas este não será um deles, por não se identificar com a matriz de jogo proposta.

Anónimo disse...

Baggio, também concordo que a comparação com o Atlético de Madrid é injusta. Mas p Santos chamou a atenção para as classificações do Atlético de Bibao com Bielsa (12º e 13º) e com o seu sucessor (4º lugar). Seria interessante termos a sua opinião sobre isto. Concordo que nem tudo se mede apenas por resultados, quando a diferença entre ganhar e perder é mínima (exemplo Jorge Jesus época 2012/2013), mas quando a diferença é entre ficar em 12º lugar e 4º lugar, tem de haver uma explicação.

Roberto Baggio disse...

Não conheço o Bilbao de agora. Mas desconfio que depois do excelente trabalho que foi feito ao nível da organização ofensiva, melhorias ao nível defensivo sejam suficientes para que o processo tenha mais qualidade.
De uma forma simplista, digamos que Bielsa é horrível defensivamente. E fabuloso/fora de série do ponto de vista ofensivo.
É de uma forma muito redutora, a organização defensiva é mais importante para garantir resultados ao longo do tempo, e a organização ofensiva é mais difícil de treinar e trabalhar.
De forma mais simplista ainda, e redutora, dizer que aprecio mais um processo ofensivo de qualidade, por ser mais difícil de trabalhar e tão raro encontrar, que um processo defensivo.

Não sei se fui claro. Espero que sim, e não se esqueça do reducionismo que atribuí às minhas frases.

Anónimo disse...

O Bilbao de Bielsa era ridículo. Sem bola corriam como loucos. A pressão que exerciam sobre o adversário quando este tinha a bola era caricata, fazendo lembrar o Ajax que defrontou o fcporto em 90 e tal. Lembro-me que só vi os jogos do Bilbao de Bielsa contra o Sporting (Sporting esse que apesar da horrível eliminatória que fez, mereceu muitos elogios por parte do PB. Penso que foi a altura em que para o lateral-esquerdo, o Sá Pintos era o maior). Com bola esse Bilbao era até muito parecido com o Atlético actual. Muita crença, muita entrega, pouca criatividade.
A final desse ano da liga europa foi uma das finais mais fáceis de sempre (venceu o Atlético de Madrid). Este grupo de bloggers (entredez, lateral-esquerdo, possedebolla, etc) percebe muito de futebol, e é um enorme prazer seguir os seus escritos, mas insistem por vezes em ser os únicos a defender e a compreender certas personalidades futebolísticas , chegando a defender exactamente aquilo que anteriormente criticaram em outras personalidades.
Jorge Gaspar

Roberto Baggio disse...

Discordo absolutamente da análise ao Bilbao.
Defensivamente era mau. Mas não era pela pressão. A pressão era em tudo igual a de Guardiola. E o modelo em posse, é o mais parecido que vi. Procura dos espaços entre linhas, passe e devolução com triângulos e muita mobilidade. Dá 50-0 a mediocridade que é o atlético em organização ofensiva. Isto mesmo tendo jogadores piores. Aliás, o Baile que foi dar ao United, passeio diga-se em Inglaterra, nunca na vida o atlético sonhara ganhar um jogo assim contra um adversário com muitas e melhores individualidades.

Roberto Baggio disse...

E sim, a final foi de facto fácil. Porque o Atlético tem muitos, mas muitos melhores jogadores, reitero a comparação Benfica Arouca, e defensivamente era melhor. Bem melhor. É a sua grande força, aliás.

Roberto Baggio disse...

PS: Se só viste os jogos com o Sporting, certamente estarás lembrado que, por exemplo, nos primeiros 15 minutos, para não falar do resto, o Bilbao entrou com a bola controlada (não em cruzamentos, com recepções difíceis, ou jogadores mal enquadrados) 6 ou 7 vezes, na área do Sporting. E isso diz muito da qualidade ofensiva de Bielsa.

Santos disse...

O que costumam dizer, se não estou enganado, é que com um trabalho de qualidade os resultados inevitavelmente aparecem. Correcto? Penso que sempre disseram isso sobre o JJ, por exemplo. A diferença é que o JJ mesmo na sua pior época em 5, com saídas de jogadores fundamentais, teve resultados que, não sendo de todo brilhantes, transpiravam trabalho bem feito.

Aplicando esta lógica ao Bielsa o que vejo é uma segunda época pior que a primeira e um sucessor que consegue (sem mudanças significativas para melhor no plantel) passar do 12º para o 4º lugar. Isto para mim prova que o trabalho do Valverde foi claramente superior ao do Bielsa.

Isto não impede que dediquem textos ao Bielsa e elogiem o que as equipas dele fazem mas, na prática (que é a essência do futebol), em empates, derrotas e vitórias o Valverde retirou muito mais do mesmo plantel. Não quer automaticamente dizer que o Valverde seja melhor que o Bielsa, quer apenas dizer que quem afirma que o Bielsa fez um grande trabalho no Athletic o faz ignorando propositadamente o rendimento da equipa, o que é válido, embora discorde, daí o meu comentário.

Acrescento só que não fiz uma equivalência entre os meios do Athletic e do Atlético, apenas quis dizer que lamento não poder ler uma tentativa de desconstrução da melhor época de sempre do Atlético, pois resultados desta magnitude são extremamente raros (ver porto 2004).

Anónimo disse...

Baggio espero que consigas tirar-me esta duvida. Escreves que Mourinho é fraco porque o Chelsea só é forte num momento do jogo. Mas depois contradizes-te quando escreves que Bielsa é muito bom, ao mesmo tempo que escreves isto.

"De uma forma simplista, digamos que Bielsa é horrível defensivamente. E fabuloso/fora de série do ponto de vista ofensivo. "

Entao um treinador que é muito bom no processo defensivo e muito fraco no ofensivo não presta e tem que passar para adjunto e encarregar-se só desse processo. Mas o contrário já não é assim. O treinador é simplesmente fabuloso.

Isto não é argumentação Baggio.

Depois, atenção quando se fala do dinheiro que o Atlético gasta. O orçamento deles é de 115M, o do Benfica por exemplo de 90M. E não estou a ver nenhum jogador no plantel do Atlético que tivesse custado uma enormidade. E ainda por cima estão na luta tanto na Champions, como no campeonato. Não é sorte. O orçamento do Athletic não há de andar tão longe assim dos do Atletico de Madrid.


Depois quando tiras os resultados da avaliação dum treinador, podes fazê-lo quando um treinador não tem tempo para implementar o que quer que seja. Mas quando está mais tempo num clube (mais do que uma época pelo menos) não podes dissociar os 2. E vou apresentar os meus argumentos. Atenção que obviamente um treinador do Porto tem que vencer mais do que o treinador do Arouca, como é óbvio. Mas quando falo de resultados, falo de atingir os objectivos do clube, ou superá-los.

-Objectivo do jogo é GANHAR.
- Para ganhar, tens que marcar mais golos que o adversário.
- Faz mais pontos quem ganha mais.
- Fica melhor classificado (resultados) quem faz mais pontos.
- Um processo ofensivo que tenha qualidade é um processo que permite à tua equipa marcar mais golos.
- Um processo defensivo que tenha qualidade é um processo que permite à tua equipa marcar menos golos.
- Logo se tens os 2 processos com qualidade, de certeza que vais ganhar mais que perder.

Por isso, se me dizes que em 10 jogos pode haver sorte e situações que o treinador não controla concordo. Agora ao fim de 2 épocas, 100 jogos o factor sorte é mais reduzido. Jogos houve onde existiu sorte a favor, outros contra. Arbitragens a favor, arbitragens contra. Erros individuais a favor, erros individuais contra. E ai não podes dissociar o resultado da competência do treinador. PORQUE O OBJECTIVO DE AMBOS OS MOMENTOS DO JOGO É GANHAR (Marcar e não sofrer).

Depois, como referi, é óbvio que não podemos afirmar que o Fonseca ou o Castro são melhores que o Marco Silva porque ficaram à frente. Recursos diferentes, objectivos diferentes, resultados diferentes. Normal.

Agora comparar o Atletico de Madrid com o Athletic é normal. São clubes com condições semelhantes. COmparar o Athletic de Valverde com o de Bielsa é normal.

E uma das grandes qualidades dum treinador, e que hoje em dia em fundamental, é a capacidade para colocar as suas equipas a jogarem da forma que idealiza no mais curto espaço de tempo. Há treinadores que precisam de 6 meses para operacionalizar o que querem, outros nunca conseguem.

Anónimo disse...

Baggio eu lembro-me de não ficar nada convencido com o Bilbao durante essa eliminatória. Tinha muita curiosidade em relação a eles por aquilo que era escrito no entredez e no lateral-esquerdo sobre o Bielsa e sobre esse Bilbao, e sinceramente não me convenceu nada. Aliás fiquei supreendido por um Sporting fraquinho ter discutido até ao fim a eliminatória, e fiquei ainda mais supreendido com os elogios que foram feitos ao Sá Pinto depois dessa eliminatória. Dito isto, provavelmente estarás certo, e o Bielsa terá feito um grande trabalho nessa época. Daquilo que me lembro, tenho também muitas dificuldades em aceitar isto " A pressão era em tudo igual a de Guardiola". Parece-me que exerciam uma pressão enorme sobre a bola (jogadores a fazerem constantemente sprints enormes, colocando várias vezes 2 e 3 jogadores sobre o portador da bola), mas que não controlavam nada bem a profundidade ou a largura. e daí a referencia ao Ajax que o Porto defrontou nos anos 90. Não sei se te recordas.
Jorge Gaspar

Rafael Antunes disse...

A filosofia de Bielsa é precisamente:

"Com bola? Desfrutamos. Sem bola? Corremos todos até rebentar..."

Isto explica um pouco a fragilidade do seu Bilbao como disse o Baggio... Com um treinador minimamente competente defensivamente, a aproveitar uma equipa que é basicamente a mesma, com os princípios ofensivos que lhes foram incutidos, qualquer melhoria defensiva tem resultados brutais... 10º para 4º...

É um dos mentores de Pep Guardiola e isso quer dizer alguma coisa...

Resultados?!
Levam ao horror que é a meia final da LC Chelsea-A.Madrid...

Hugo Brito disse...

Então e isto aqui? Só demonstra o nível de trabalho e o pensamento deste homem quanto ao futebol.
Não nos podemos esquecer que quando Guardiola decidiu ser treinador, consultou dois homens. Menotti e Bielsa. Por aqui percebemos o respeito que o melhor treinador do mundo mostra por Bielsa


http://www.youtube.com/watch?v=XCo6vWWW6Ds

Hugo Brito disse...

E o que dizem disto?
http://www.youtube.com/watch?v=XCo6vWWW6Ds

Dizem os ingleses que "The Devil is in the details" logo, não deixa de ser interessante a profundidade que este homem mete no seu trabalho e a profundidade e pormenor com que vai mais alem do que os outros.
Não podemos nunca esquecer que Bielsa influenciou Gardiola. Aliás, não foi à toa que Guardiola quando decide ser treinador consulta Menotti e Bielsa. Isto demonstra, para mim, o respeito e a influência que o pensamento de Bielsa teve em Guardiola.

Anónimo disse...

No que consistia , na tua visão, o Bilbao ser pessimo a defender??

Roberto Baggio disse...

"No que consistia , na tua visão, o Bilbao ser pessimo a defender??"

Referências defensivas que (não) utilizava. Se não recupera a bola num primeiro momento, não prepara colectivamente para defender das transições adversárias. Basicamente, a linha defensiva jogava cada um por si. E a linha média pouco ajustava nos "buracos" criados na linha defensiva.

Santos,

"lamento não poder ler uma tentativa de desconstrução da melhor época de sempre do Atlético, pois resultados desta magnitude são extremamente raros (ver porto 2004)."

Você tem a possibilidade de ler, por exemplo, tudo o que você escrever. A minha sugestão é que crie um espaço, e assim o faça. Porque para além de você ler as suas próprias reflexões, teria certamente a companhia de muita gente que explora a blogosfera.

"na prática (que é a essência do futebol), em empates, derrotas e vitórias o Valverde retirou muito mais do mesmo plantel."

Pois, daí a minha sugestão. A sua visão do que é "prático" em nada converge com a nossa. Pelo que, lhe enviei a sugestão. Você tem uma opinião, nós temos outra. Discordámos. Pelo seu pesar, em não ler, o que converge com a sua visão, incentivo-o a escrever, ou procurar espaços que tenham a mesma visão.

"O que costumam dizer, se não estou enganado, é que com um trabalho de qualidade os resultados inevitavelmente aparecem. Correcto?"

O que não implica que os resultados não apareçam sem qualidade de trabalho.

"Penso que sempre disseram isso sobre o JJ, por exemplo. A diferença é que o JJ mesmo na sua pior época em 5, com saídas de jogadores fundamentais, teve resultados que, não sendo de todo brilhantes, transpiravam trabalho bem feito."

Certo. Porque reconheço em JJ qualidades ao nível de todos os momentos do jogo. Ao contrário de Simeone, no qual só lhe reconheço qualidade em 2. Daí dizer que ninguém lhe pode tirar o mérito. E ninguém lhe pode tirar os resultados. Mas não é por isso que eu o aprecio, e que tenho de escrever o que seja sobre ele.

Roberto Baggio disse...

"Escreves que Mourinho é fraco porque o Chelsea só é forte num momento do jogo. Mas depois contradizes-te quando escreves que Bielsa é muito bom, ao mesmo tempo que escreves isto."

Não vou ler o resto do teu comentário, porque não sabes ler.
Nunca escrevi nada do que aí disseste. Pelo que me recuso a ler, quem não lê com atenção, e ainda assim quer discutir o que quer que seja.

Roberto Baggio disse...

Jorge Gaspar,

Não me recordo do Ajax de 90. Mas posso-te mostrar o Barcelona de Guardiola em pressão. Talvez fiques surpreendido. Era pressão de "todos", literalmente, sem qualquer matriz organizativa, até recuperar a bola.
Daí eu dizer várias vezes que em organização defensiva Guardiola não é brilhante. É bom.
Aceito que não tenhas ficado convencido. Mas também aceito a possibilidade de teres entendido os elogios ao Sá, não tão bem. Pelo menos, foi deixado em aberto a possibilidade do único mérito ter sido o colocar os jogadores certos em campo

Anónimo disse...

Baggio não precisas. Foste mais uma vez incoerente no último parágrafo da tua última resposta. Troca Simeone por Bielsa e vai dar ao mesmo. E já escreveste isso n vezes, lê tu com atenção o que escreves e sê coerente. Bielsa não tem qualidade em todos os momentos do jogo. Não apresenta resultados por ai além. Ponto final. Podia ser adjunto dum treinador e encarregarse do processo ofensivo.

Roberto Baggio disse...

LÊ tu com atenção o que escrevo e pode ser que deixes de ser pateta, e não aqui a debitar coisas. Eu escrevi algures:,, não sei onde, talvez num artigo há 2 anos, "Aprecio mais treinadores que conseguem imprimir à sua equipa qualidades ofensivas, por serem as mais difíceis de treinar". E não aprecio tanto os que conseguem organizar defensivamente por ser mais fácil.

Fui bastante explicito na minha explicação. Pelo que podes acabar com a tua patetice infinita, e ir jorrar palavras para outro lado qualquer.

Anónimo disse...

Baggio podes responder o que tu quiseres. Bielsa não deixa de ser bom apenas em 2 momentos do jogo. E um treinador para ser top tem que ser forte em todos os momentos do jogo. O futebol joga-se com e sem bola. Ponto.

Roberto Baggio disse...

E tu és maior por teres percebido isso sozinho. Ponto.

Anónimo disse...

Bielsa é um grande treinador, que pôs o Athletic a jogar um futebol de grande qualidade, sobretudo ofensiva.

Mas aconselho-te(Baggio), que vejas uns jogos do Athletic do Valverde, equipa extremamente interessante, mais forte defensivamente que a do Bielsa, e também bastante forte a atacar, muita qualidade na gestão de ritmos do jogo e com uma variedade de recursos assinalável em organização ofensiva.

Era um crime o Sevilha ficar à frente deles, são mesmo muito superiores coletivamente.

Roberto Baggio disse...

Mas eu não neguei que este Bilbao fosse forte. Como disse, não os conheço. Nem sequer neguei que fosse melhor que o anterior. Aliás, disse, num comentário que melhorando defensivamente, facilmente se tornaria numa equipa de mais qualidade.
Agora, sinceramente, e não é por nada, não me apetece ver jogos do Bilbao. A época está a acabar, tenho muitos jogos vistos, andei a fazer "esforços" ridículos para ver muito futebol, e estou mesmo, mesmo cansado. E ainda vem aí o trabalho para os blogues sobre o mundial, no qual gostaria de dedicar muita energia.
Agradeço imenso a recomendação.

Anónimo disse...

"Daí eu dizer várias vezes que em organização defensiva Guardiola não é brilhante. É bom"
Agora é que fiquei mesmo chocado, e se há assunto em que não concordamos de forma alguma é neste. E digo isto porque eu nunca vi outra equipa tão boa em organização defensiva como o Barcelona de Guardiola. Nunca vi nada sequer parecido. Nunca vi uma equipa dificultar tanto o momento com bola da equipa adversária, e era para mim em organização defensiva que o Barcelona era claramente a melhor equipa de sempre.
Quanto ao Bielsa, concordo em absoluto com o que disseste sobre a organização defensiva do Bilbao dele
"Referências defensivas que (não) utilizava. Se não recupera a bola num primeiro momento, não prepara colectivamente para defender das transições adversárias. Basicamente, a linha defensiva jogava cada um por si. E a linha média pouco ajustava nos "buracos" criados na linha defensiva."
Daí eu dizer que a forma como pressionavam era caricata. talvez me tenha expressado mal, mas quando me referia à pressão que faziam, referia-me exactamente aquilo que tu descreveste.
Jorge Gaspar

Roberto Baggio disse...

"Nunca vi uma equipa dificultar tanto o momento com bola da equipa adversária"

Na transição defensiva, que é onde pressiona com todos. Em org defensiva os erros sucedem-se. E não são só no Barcelona, onde diziamos que Pique, Alves, e Mascher eram "imbecis". Agora também no Bayern esses erros acontecem. Repito, em organização defensiva. Não vejo nada de especial na organização defensiva de Guardiola. Quer dizer, vejo. É a melhor. Defende quando tem bola. Defende com a bola. A forma mais segura de não sofrer golo, e a única garantida. Desse ponto de vista, sim, a melhor do mundo/sempre. Em organização, é bastante normal. E tem muitos erros.

Anónimo disse...

Uma equipa que faz uma pressão constante sobre o adversário terá sempre mais dificuldade em certos momentos da organização defensiva do que uma equipa como o Benfica de hoje, que deixa metade do campo sem nenhum jogador. Nunca vi outra equipa a fazer aquilo que fazia o Barcelona de Guardiola em organização defensiva e nem sei se há tendo em conta aquilo que eu disse atrás outra equipa com a qual se possa comparar.
Jorge Gaspar

Anónimo disse...

Baggio,

Apesar da tua ideia estar correcta, incorre num erro. Não se pode comparar orçamento do Bilbao com quase ninguém, dado que só jogam com bascos!
Simeone quer um médio ofensivo? Venha o Diego. O Bilbao quer um médio ofensivo basco? Ora deixa cá ver se isso existe ou nós o formamos ou é possível uma adaptação ou...

Paolo Maldini disse...

Jorge Gaspar,

como revela demasiados problemas de interpretação, vou tentar ajudá-lo

sobre os elogios a sá pinto: foram sp referidos ao facto de colocar os melhores jogadores e nc sobre a parte táctica das suas equipas

"Hoje Sá arrisca-se a ir à final. Sem ele (que é como quem diz sem Pereirinha, Matias e Martins) o Sporting seria trucidado. No matter what...está de parabéns! Fosse para lá com a trincalhada toda e já estaria tudo resolvido"

http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/2012/04/os-parabens-sa-pinto.html

onde poderá ler as unicas linhas dedicadas ao bilbao:

"Impossível crer que ontem o mundo não se tenha rendido ao futebol dos bascos. Com um quarto de hora de jogo, os espanhois já tinham entrado com a bola dominada na grande área leonina uma mão cheia de vezes. Verdadeira avalanche de futebol ofensivo. Linhas de passe, mais linhas de passe, mobilidade mais mobilidade. Incrível facilidade para penetrar na direcção da baliza do Sporting. Bastaram quinze minutos para se perceber a qualidade ofensiva dos homens de Bielsa.

Todavia, o Bilbao é, ou foi sempre uma equipa bastante débil sem bola. Ocupa mal o espaço, persegue a movimentação e expõe-se. Bielsa em tempos referiu que para defender, manda correr. Mas, como o Bilbao defensivamente há milhares. A questão é que é preciso qualidade ofensiva para explorar tais debilidades."


ou ainda aqui qd venceu o SLB

Até ontem não tinha sido bom o Sporting de Sá Pinto. Tem ganho quando precisa realmente de ganhar, mas não havia sido bom. Defende com todos, mas sempre incapaz de sair para o contra ataque. Incapaz de ter a bola.

http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/2012/04/justo-ainda-que-curto.html



só na tua cabeça é que consegues ver elogios ao Sá Pinto que depois não encaixam nas criticas. Pq os elogios foram sp referentes a estratégias p jogos especificos e escolhas para o 11. E as criticas aos seus conhecimentos tácticos...


Às vezes é não se saber ou não se querer interpretar o que quer que seja que nos leva ao disparate. Nem sempre o disparate está em casa alheia... e repetires sistematicamente mentiras não as torna verdade.

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=lxx8qFrCrSQ

Anónimo disse...

Ó Maldini tem lá calma contigo. O Sá Pinto foi muito elogiado durante essa eliminatória. Inclusive foi elogiado no lateral-esquerdo. E na altura os elogios foram ridículos. Defrontou uma equipa que num determinado momento do jogo era horrível , perdeu essa eliminatória sem jogar absolutamente nada, mas como conseguiu discutir o resultado e meteu certos jogadores a jogar, esteve de parabéns. As opiniões valem o que valem, as minhas e as vossas. por vezes aprendo com vocês porque que me convencem com os vossos argumentos e com o vosso conhecimento, outras vezes não concordo, e se quando concordo escuso-me a comentar para dizer que vocês são os maiores (acho simplesmente que não faz sentido fazer isso), quando não concordo dou a minha opinião.
Quanto ao último parágrafo do teu último comentário e aos problemas de interpretação, prefiro nem sequer responder. Não tenho paciência para lições de moral e demagogia barata.
Por mim, este assunto morre aqui.
Jorge Gaspar

Anónimo disse...

No futebol n há nota artística... jogar bem é um meio para ganhar jogos... e não um fim em si mesmo. Podemos preferir uns modelos/estilos/filosofias em relação a outros... mas no fim de contas a melhor maneira de jogar é aquela que permite ganhar mais vezes, ou no caso da formação aquela que permite que os jogadores mais evoluam. O Bielsa põe as equipas a atacar bem (org. ofensiva) o que é raro e o torna especial de certo modo... mas n é melhor do que o tipico treinador de equipa média que é forte na organização defensiva e aposta na transição ofesiva mais ou menos aleatória(a la simeone, etc). Um treinador tem que se adaptar à qualidade da sua equipa e modelos de jogo como o do guardiola ou bielsa só são aplicáveis (na minha opinião) a equipas muitos fortes a nível individual que evitam ao máximo individuais em organização ofensiva... Sinceramente embora seja um fã incondicional do guardiola n vejo que ele tivesse sucesso a jogar daquela maneira com equipas tecnicamente mais fracas... posso estar enganado mas n creio... a qualidade de um treinador tb se vê pela capacidade de se adaptar à equipa em q está... por exemplo o Leonardo Jardim no Braga era só Org. Defensiva e Transição... no Sporting enqt o Montero fez golos tinha qualidade na org ofensiva... deixou de fazer e os resultados ressentiram-se... adaptou-se a um jogo mais direto e feio... mas que lhe permitiu atingir aquele que é o objetivo do jogo... ganhar! Porque se n ganharmos vamos sempre ser treinadores muito bons... de bancada!