Posse de bola no Facebook

Translate

quarta-feira, março 19, 2014

Formação

Quando falámos dos problemas da formação, é exactamente este tipo de abordagem que criticámos.

Veja-se neste link.

Nestas idades, a preocupação com taças deve ser zero. A grande preocupação é com a evolução dos jogadores. Com as aprendizagens que retiram da formação. Sim, o objectivo é formar para ganhar no futuro.
Veja-se as palavras do treinador dos Juniores do Benfica, "
É um motivo de orgulho estar entre as três melhores equipas da Europa. O sonho passa por  ultrapassar os obstáculos que surgirem até chegarmos à final. Vamos defrontar o Real Madrid da mesma forma que temos encarado os restantes encontros


É uma alegria imensa chegar às meias-finais de uma competição nova e estar entre as quatro melhores equipas europeias. Gostaria de realçar o grande trabalho coletivo e o espírito, a união e a raça com que a equipa encara todos os jogos"

E no final o que é que os jogadores aprenderam com isto? Simples. Aprenderam que é possível ganhar jogando pior. Aprenderam a contar com a sorte. Não aprenderam nada.

33 comentários:

Zeca disse...

Gosto muito do vosso blog. Mas não percebo o objetivo deste post. À primeira vista não tem sentido nenhum.

Rafael Antunes disse...

Concordo com o fundo ideológico.

No entanto considero que nos Juniores do Benfica já estamos na fase da especialização... Aqui já é para ganhar... Não ganhar a qualquer custo, mas o objectivo já tem de ser ganhar...

Considero a crítica se me disseres que se ganha, mas apesar de ganhar se demonstra falta de conhecimento do jogo... Penso que é neste sentido que fazes a crítica...

Unknown disse...

Baggio, estou completamente de acordo que a prioridade seja apreender a jogar bem e a conhecer profundamente o jogo, mas penso que também é necessário implementar uma mentalidade "ganhadora". Não digo jogar para o resultado, mas sim dar alguma competitividade. Pensas que não se deverá dar valor nenhum à vitória?

Ricardinho disse...

Mas isto acontece inúmeras vezes as equipas jogam pior e ganham. O mais grave no meio disto tudo é que não percebem que assim vão estar sempre mais perto do insucesso do que do sucesso.

Este treinador devia querer a equipa a jogar à bola e não uma equipa que vivesse apenas de lances fortuitos em que se marcam golos por acaso, neste caso o Benfica marcou dois e poderia ter trazido no bolso um resultado tipo 4-2 ou 5-2 mas como ganharam acham que estar nas meias finais do torneio/taça faz deles uma das quatro melhores equipas de Europa e nem se apercebem que o city é muito mais competente como EQUIPA que o benfica, teve foi azar neste jogo!

um exemplo do que acha este treinador deve ser que o valladolid é melhor equipa que o Barcelona visto que ganhou o ultimo encontro entre as duas equipas! já podem dizer então que estão no top 10 mundial! tudo o resto não interessa.

Jorge Carolo disse...

Totalmente de acordo...

Triste é que a maioria dos adeptos pensa da mesma forma que este treinador e não falo apenas no Benfica!!

Saem da formação a perceber o mesmo...

Comentei, sobre este assunto, no post sobre o Brendan Rodgers no Lat. Esq.!

Abraço, bom trabalho!!!

Gonçalo Matos disse...

O resultado é consequencia do processo. O objectivo tem de ser a aquisição e compreensão do processo e é aí que um treinador se deve focar. Um bom modelo de jogo, bem adquirido pelos jogadores aproxima a equipa da vitória e diminui a importancia do acaso ou da sorte. É isso que acho que o Baggio pretende transmitir quando diz que o objectivo é formar e não vencer.

A cultura vencedora vem em consequencia dos resultados, que vêm em consequencia do trabalho efectuado nos treinos. O fundamental é formar, adquirir conceitos como contenção-cobertura, dar as linhas de passe, fixar adversarios antes de soltar a bola, perceber quais os espaços a defender.. Uma equipa com jogadores que percebam e apliquem estes conceitos vai ganhar muitas vezes. Mas o resultado é algo secundário.

benfica1 disse...

Ainda bem que ninguem viu o jogo, senão até poderiamos pensar que a equipa do SLB chegou por acaso até este patamar competitivo. Veja o resultado do Bayern contra estes do miudos do City… o jogador mais pequeno fisicamente do plantel é mesmo Ronny (um dos melhores) e todos com mto bom futebol. Acho que se devia enaltecer o percurso mto bom feito por esta equipa, mas pronto no fundo compreendo a sua ideia, estando certa no conteudo, não sabemos se se aplica a este caso.

Saudações Gloriosas

benfica1 disse...

Ainda bem que ninguem viu o jogo, senão até poderiamos pensar que a equipa do SLB chegou por acaso até este patamar competitivo. Veja o resultado do Bayern contra estes do miudos do City… o jogador mais pequeno fisicamente do plantel é mesmo Ronny (um dos melhores) e todos com mto bom futebol. Acho que se devia enaltecer o percurso mto bom feito por esta equipa, mas pronto no fundo compreendo a sua ideia, estando certa no conteudo, não sabemos se se aplica a este caso.

Saudações Gloriosas

FranciscoB disse...

Mas, se não tivessem ganho, teriam menos um ou dois jogos internacionais que lhes podem dar experiência...

Pelo que vocês aqui dizem, basta treinar para evoluir...

Como dizia um tio meu - para que é que vocês vão tomar banho ao rio se têm uma banheira em casa?

E o que é que aprenderam os juniores do Manchester - que não vale a pena jogar bem... a terem medo de que os adversários tenham um golpe de sorte no fim do jogo... não aprenderam nada?

Bernardo disse...

precisava de ver mais jogos dos juniores do benfica para emitir uma opinião, mas julgo que com aquele campo não era possível dominar com bola e o plano físico, onde o city é claramente mais forte, se sobrepos.

masterzen disse...


Ponto prévio só vi os juniores do Benfica jogar duas vezes esta época e não fiquei por ai além satisfeito ou surpreendido.

Este post parece-me que está suportado em outras anteriores experiências e visionamentos de jogos com este treinador de juniores e talvez esta equipa.

O discurso que está no post e que tive o cuidado de abrir o link para ler é absolutamente normal de quem está a vender o seu peixe ainda que a um nível aceitável.

Neste discurso não está implícito nada que descreva qual foi a estratégia ou qual é o seu modelo de jogo.
Este discurso portanto pode ser proferido por alguém que faz muito bem o seu trabalho assente num modelo de jogo organizado ou ao invés por alguém que não percebe um charuto de futebol.
Mas é apenas a minha opinião.
Ps: Gosto muito de um futebol vistoso de posse e apoios e é isso que eu considero futebol agora temos que analisar que o Benfica está metido no meio de tubarões, basta ver que o talvez melhor jogador do City tenha sido um ex-jogador do Benfica. O dinheiro também joga embora o modelo de jogo seja o treinador que escolhe!

Joao disse...

Totalmente de acordo.
Nao se trata de minimizar a importancia do resultado, mas sim quando se privilegia o resultado em detrimento do processo formativo. Num exemplo mais extremo de que serve passar num exame sem se estudar e com recurso a cabulas?

Esta ideia foi tambem partilhada por Leonardo Jardim ao longo da epoca. Num discurso normalmente simples e construtivo, foi esta a principal mensagem que retive do treinador leonino.

Gonçalo Matos disse...

Vocês continuam sem perceber. O que interessa não é posse, não é 9000 mil passes por jogo etc. É superioridade numérica na zona da bola. Quanto mais vezes isso acontecer, melhor é uma equipa. Isto é um jogo colectivo. Quando um gajo vê um resumo em que uma equipa tem duas oportunidades de golo e de resto passa o tempo a defender e mal, querem que o Baggio faça o que? que elogie o trabalho de alguém que tem mais condições de treino que muitas equipas seniores da 1ª divisão? Não sejam clubistas.

Gonçalo Matos disse...

João,

É mesmo isso! Obrigado!

masterzen disse...


No lateral esquerdo apanhei o link.

As imagens falam por si, foi um milagre.

Vivemos numa galáxia diferente dos outros países.

Rui Dias disse...

Confesso que este post me desiludiu bastante! Quando vi o post pensei que este fosse relacionado com este jogo em concreto e que a opinião fosse construída com base neste jogo...mas não. Ao ver o vídeo vêem-se duas equipas a tomar más decisões, duas equipas a optar sempre mais pelo individual do que pelo colectivo (vejo o city a ter uma única jogada de equipa....todas as ousa poderiam ter tido o dobro do perigo que tiveram havendo outras escolhas) com a diferença óbvia de o city ter dominado o jogo e o Benfica ter tentado defender como podia e como tal ter muito mais lances "positivos". Portanto isto levou me a concluir que a conclusão não foi tirada por este jogo porque a qualidade de jogo foi generalizadamente má e essa qualidade apenas foi mencionada para com a equipa encarnada. Sei também que esta opinião não poderá ser fundamentada nos diversos jogos europeus que os miúdos do Benfica têm feito pois tenho-os visto todos (á excepção do anderlecht pois não houve transmissão) e a diferença da equipa do Benfica na abordagem ao jogo para com as diversas equipas com quem jogou foi gritante. Um pouco á imagem do que acontece com o city quase todos optam por montar equipas compostas por jogadores de grande porte físico cujo jogo aceita maioritariamente numa estratégia de jogo directo e em que na maioria dos casos temos os centrais como lançadores de bolas numa tentativa ilógica de meter a bola no avançado. Essa é uma característica que a equipa de juniores do Benfica este ano (nos últimos 4) não tem! Optam pelo toque curto, sempre jogando em largura e prova disso é o facto de ver-mos sempre muitos jogadores a chegar ás zonas de decisão em condições de finalizar. Se derem uma espreita nos números dos jogos e nós resumos dos mesmos verificarão que este jogo foi bem distinto (e só vimos 6 minutos....) daquilo que tem sido a equipa este ano! Todos sabemos que a escola do Barcelona neste momento forma jogadores com uma clarividência do jogo ímpar pelo que vos desafio a verem o resumo do ultimo jogo deles e a dizer-me se há uma diferença muito grande para aquilo que se passou no jogo de ontem do Benfica, e depois vejam alguns resumos de jogos do Benfica na Europa este ano e comparem-nos com alguns jogos do Barcelona!

Volto a dizer que fiquei desiludido pois ao contrário do que costuma acontecer neste blog cheirou-me a clubite!

Roberto Baggio disse...

"No entanto considero que nos Juniores do Benfica já estamos na fase da especialização... Aqui já é para ganhar... Não ganhar a qualquer custo, mas o objectivo já tem de ser ganhar..."

Rafael, discordo.

Para mim, o única coisa com que os jogadores se têm de preocupar, até atingir a idade sénior, é com a melhoria das exibições colectivas, e individuais, em todos os momentos do jogo. A preocupação com a vitória, terá que estar ligada à responsabilidade de garantir condições competitivas semelhantes à geração seguinte.

Ou seja, garantir que a equipa não desce de divisão.

Unknown,

"Pensas que não se deverá dar valor nenhum à vitória?"

Penso que se deve dar valor às vitórias conseguidas com base no cumprimento de princípios de jogo colectivos e individuais, fundamentais para a prática da modalidade. Ou seja, competência nos 4 momentos do jogo. Individualmente, qualidade da tomada de decisão e qualidade técnica. Sem descurar, obviamente, a atitude competitiva.

Por exemplo, eu se fosse treinador dos juniores do Benfica, depois de uma vitória destas, estaria tudo menos feliz. Estava triste e deprimido porque a equipa não tinha conseguido jogar futebol.

As vitórias por si só, para mim, nada valem. As vitórias têm que ser consequência de algo mais do que a sorte.

FranciscoB,

"Mas, se não tivessem ganho, teriam menos um ou dois jogos internacionais que lhes podem dar experiência..."

Certo. Concordo. Mas desde quando é que uma vitória assim é motivo para qualquer tipo de euforia?!

"Pelo que vocês aqui dizem, basta treinar para evoluir..."

Se considerares o jogo como um treino, sim. Se não considerares, nunca nos viste dizer isso. A competição é essencial para a evolução de qualquer jogador. É tão importante quanto o treino.

"E o que é que aprenderam os juniores do Manchester - que não vale a pena jogar bem... a terem medo de que os adversários tenham um golpe de sorte no fim do jogo... não aprenderam nada?"

Os juniores de Manchester foram, neste jogo, muito melhores que os juniores do SLB. Foram arrasadores. OS juniores do Manchester, a jogar assim, vão continuar o seu desenvolvimento, acabando em equipas de TOP, ou em equipas dos escalões principais. Os juniores do Benfica, com o jogo que fizeram, de quantos poderias dizer isso? Não estou a dizer que não têm qualidade. Pelo contrário. Estou a dizer que a jogar assim, a qualidade esconde-se! O que não reforça/melhora em nada a capacidade do jogador.

Bernardo,

"precisava de ver mais jogos dos juniores do benfica para emitir uma opinião"

Conheço o trabalho do treinador dos Juniores do Benfica. Sempre grandes equipas, trabalho zero.

Roberto Baggio disse...

Rui Dias,

"com a diferença óbvia de o city ter dominado o jogo e o Benfica ter tentado defender como podia e como tal ter muito mais lances "positivos"."

O City dominou porque o Benfica abdicou de jogar.
O Benfica defendeu como não podia, ou seja, mal.
Os jogadores do City, ainda que com muitos lances individuais, desenvolveram muito mais coisas que os jogadores do Benfica. Nomeadamente ao nível da sua própria qualidade, sobretudo com bola.

"Optam pelo toque curto, sempre jogando em largura e prova disso é o facto de ver-mos sempre muitos jogadores a chegar ás zonas de decisão em condições de finalizar"

Sim, jogam muito por fora. Pouco por dentro. Jogam muito com a qualidade individual e pouco com a colectiva. Defendem mal (processos rudimentares, fracos nas contenções e coberturas, fracos a defender corredor central), atacam mal. Conheço o trabalho do treinador, não é de hoje.

"Todos sabemos que a escola do Barcelona neste momento forma jogadores com uma clarividência do jogo ímpar pelo que vos desafio a verem o resumo do ultimo jogo deles e a dizer-me se há uma diferença muito grande para aquilo que se passou no jogo de ontem do Benfica"

Entendo. Mas não acredito que tendo eles feito um jogo dentro daquilo que tentas passar, o treinador tenha ficado eufórico com a vitória (isto se ganhou).

" e depois vejam alguns resumos de jogos do Benfica na Europa este ano e comparem-nos com alguns jogos do Barcelona!"

Eu conheço o modelo de jogo do Benfica. Mais do que pensas, se calhar.

Gonçalo Matos disse...

Clubite não é algo que afecte mto as pessoas deste blog. Se conseguir vejo os juniores do Benfica. Já agora, deixo também uma pergunta. Qual a razão que encontras para que a equipa tenha alterado tanto a sua performance contra o City? Abdicaram do seu modelo de jogo?

Um abraço

ricnog disse...

Formacao é aprendizagem. Formacao não é querer ganhar porque se meteu 11 gajos atrás da linha da bola e sem querer marcou um golo as 3 tabelas. Formacao não é o sintáticas jogadas. Formacao não é o ter mais habilidade (quaresmas).

Pouco me importa o resultado....pouco me importa o ter um miúdo que parte tudo......pouco me importa ter um central que limpa tudo.......


Sai da formacao por isso mesmo, por querer ensinar, dar conhecimentos, habilidades, destrezas, competências, inteligências, diversidade etc.

O grande problema aqui é que começa a haver seleções desde os 13 anos........ou até menos....quando assim o é, existe grande orgulho em clubes, dirigentes, treinadores e por fim pais em colocar as crianças nas seleções.....(o mais alto, o mais forte, etc)....

João D. disse...


a mim o que me lixa mais nessas idades é: como raio é que ninguém se importa muito com a falsificação de identidades dalguns atletas? porque é que entidades desportivas respeitáveis vão nessa conversa? ganham dinheiro? há um lobby empresarial bueda grande? ignorância dos clubes? mas como é que eles não investigam isso primeiro? não há de ser assim tao dificil a um benfica saber a real idade de um determinado jogador. e quem é que os deixa jogar, sabendo da falcatrua?

não consigo perceber como é que ainda é possível um mano africano de sei la 22 anos jogar nos juniores de uma equipa grande, hoje em dia.

vocês conseguiam-me elucidar? é que não percebo mesmo, ultrapassa-me. isso além de lixar a evolução de muito puto, porque o outro tem mais força pa ganhar aquele jogo de hoje, também não faz grande coisa por esses jogadores que depois não vão chegar com certeza à equipa principal. enfim se me conseguissem elucidar, agradecia milhões.

grande abraço e continuação do excelente trabalho.

Anónimo disse...

Pelo que se tem lido e pelo amor ao arsenal, já sabemos que a vitória não interessa em caso nenhum. Post altamente redundante. Case dismissed

DC disse...

Não conheço os júniores do Porto. Mas na equipa B, agrada-me que os princípios, seja qual for o resultado, sejam sempre os de assumir o jogo, ter a bola, dominar. Por acaso os resultados este ano até têm sido bons, mas no ano passado nem sempre eram mas o Porto B jogava sempre da mesma maneira.

E quem vir as camadas jovens do Barça ou Ajax vê o mesmo. O essencial é preparar os jogadores para o que vâo experienciar na equipa principal.

Por estas coisas é que, a maior parte das vezes, das equipas campeãs de júniores em Portugal, não sobre nem um para a primeira equipa.

Gonçalo Matos disse...

João D,

Que eu tenha conhecimento não há um teste muito eficaz para responder ao que pretendes. Sei que existem alguns que têm em conta a calcificação de estruturas como tornozelos mas não são mto fiáveis visto que há grande variabilidade entre individuos. Sei que existem testes que te consigam aproximar mais da idade real mas iriam envolver coisas mto mais complexas tipo biologia molecular. e mesmo esses acho que não te permitem obter a idade com grande exatidão

Gonçalo Matos disse...

João D,

Que eu tenha conhecimento não há um teste muito eficaz para responder ao que pretendes. Sei que existem alguns que têm em conta a calcificação de estruturas como tornozelos mas não são mto fiáveis visto que há grande variabilidade entre individuos. Sei que existem testes que te consigam aproximar mais da idade real mas iriam envolver coisas mto mais complexas tipo biologia molecular. e mesmo esses acho que não te permitem obter a idade com grande exatidão

Rafael Antunes disse...

No fundo no fundo estamos de acordo:

"Penso que se deve dar valor às vitórias conseguidas com base no cumprimento de princípios de jogo colectivos e individuais, fundamentais para a prática da modalidade. Ou seja, competência nos 4 momentos do jogo. Individualmente, qualidade da tomada de decisão e qualidade técnica. Sem descurar, obviamente, a atitude competitiva."

eu disse:

"Considero a crítica se me disseres que se ganha, mas apesar de ganhar se demonstra falta de conhecimento do jogo... Penso que é neste sentido que fazes a crítica..."

Roberto Baggio disse...

Rafael, que me desculpe. Nao te li com a atençao devida

FC disse...

Acho que apenas com um resumo, em que até só aparecem situações de "golo" é impossível dizer se o Benfica abdicou ou não de ter bola.
Nem sei ao certo se o vídeo era isento, uma vez que foi feito pela tv do City e a julgar pelos comentários...

O que eu vi foi jogadores com capacidades físicas de seniores, em lances apenas individuais a passarem por juniores. Não vi o City a jogar à bola... vi lances de perigo em bolas paradas e cruzamentos. Acho estranho que se defenda um tipo de futebol por aqui, depois vê-se uma equipa fazer exactamente o contrário e prova-se que são muito melhores que os outros.
Uma coisa é discordar do trabalho do treinador do Benfica, outra coisa é por as coisas desta maneira...

Também vi uma defesa totalmente desorganizada da parte do Benfica, mas não eram os únicos...


"Os jogadores do City, ainda que com muitos lances individuais, desenvolveram muito mais coisas que os jogadores do Benfica. Nomeadamente ao nível da sua própria qualidade, sobretudo com bola."

Por essa ordem de ideias, os jogadores do Benfica também aprenderam a estar concentrados, por exemplo...

Falaram por aí das camadas jovens do Barça. Alguem viu o jogo contra o Arsenal? Deu na eurosport. O Barcelona tinha no 11 uns 4,5 africanos. O jogo não tem nada a ver com o jogo do Barcelona. Era velocidade, capacidade física e lances individuais.
O que me leva a pensar... a geração que está a terminar (Xavi, Iniesta, etc) foi obra do "acaso" (aqui acaso está entre muitas aspas, obviamente) e no futuro a qualidade cai cair a pique, ou aconteceu alguma mudança naquilo que se pretende por aqueles lados?

Edson Arantes do Nascimento disse...

Nunca vi a equipa do Benfica jogar, tirando um ou outro resumo, mas um pormenor chamou-me à atenção: no primeiro golo do Benfica, o número 9 faz sinal ao colega, com o braço, para aparecer no sítio certo (apoio frontal), combina com ele, e depois solta um míssil directo ao fundo das redes.

Quem é este Guedes pá?

Roberto Baggio disse...

FC,

"Por essa ordem de ideias, os jogadores do Benfica também aprenderam a estar concentrados, por exemplo..."

Concentrados? Com as oportunidades de golo que concederam, concentrados no quÊ?! No público que estava nas bancadas não?!

http://www.uefa.com/uefayouthleague/season=2014/matches/round=2000503/match=2014089/postmatch/commentary/index.html

Caso consideres a Uefa isenta, aí tens o report ao minuto e a estatística.

Não me leves a mal.

abraço

Edson, sim também me chamou a atenção! E gostaria de te visto mais contra uma equipa forte...

FC disse...

Passaram o jogo todo a "sofrer" na defesa. Mesmo que tenham tido muita sorte, só o facto de passarem o jogo todo em "sofrimento" dá-lhes alguma coisa. Não disse isso por ser o mais importante. Só achei a frase citada, um pouco (muito) deslocada daquilo que defendes. Mas eu referi que senti que foi um ataque ao Tralhão e percebo que tu não digas que o foi, obviamente.

Foi pena não teres comentado o resto do que escrevi.

Em termos de estatísticas, tenho lido por aqui que não significam nada e concordo. O que uns podem considerar situações de golo, outros podem não achar. Metade daquelas estatísticas eu não sei o que significam, mas adiante.
Não digo que o Benfica não tenha sido massacrado, só disse que não é por uma resumo destes que se pode ter uma grande ideia do que foi o jogo.
Se tivesses criticado o modelo de jogo implementado e as ideias do treinador, tudo bem, desta forma acho que foi outra coisa.


Mas já que falamos de estatísticas (e não considero a UEFA isenta, já agora), deparo-me com isto:
Fouls suffered
City : 8
Benfica :20

Das duas uma, ou os jogadores do Benfica não foram minimamente agressivos, ou então quando tinham bola tentavam jogar.

Em termos de cantos tambem não foi extraordinariamente equilibrado, talvez o Benfica tenha passado de meio campo pelo menos 5 vezes.


JK disse...

O Gonçalo Guedes é o melhor jogador do plantel do Benfica. Estranhamente não é muito valorizado no Benfica. Diria mesmo que o Guedes é o melhor extremo do nacional de juniores. Pelo menos, se me dessem a escolher um, era esse q eu queria :)

Para quem acompanha o Nacional de Juniores, facilmente se apercebe que apenas 1 ou 2 equipas se preocupam em formar. O Benfica é ganhar, ganhar. Basta ver quantos juniores jogaram na equipa B este ano. 0? acho que sim. E juvenis nos juniores? 0? Também acho que sim. Não me parece fazer muito sentido, alguém como o Guzzo que fez a maioria dos jogos da 2ª liga na época passada no 1º ano de júnior, passe o 2º ano de júnior enterrado na equipa de juniores. Mas para quem está de fora, fica a sensação que é mais importante manter os melhores de cada ano no seu escalão para dar maiores possibilidades à equipa de ganhar o titulo, que promover a evolução dos jogadores mais capazes no escalão acima.

Cada um define as suas metas. Mas tenho consciência que o futebol de formação em Portugal, nomeadamente nos clubes grandes de maior dimensão é uma desgraça. Trata-se sobretudo de contratar jogadores fantásticos e de os colocar no campo. Ensinar? Muito pouco. Depois admiram-se que por exemplo no Benfica, existe pouca aposta nos jogadores formados no clube. Pudera, eles não dominam sequer uma contenção, não sabem colocar os apoios, não tem nenhuma noção de controlo de profundidade. Quando acabam a sua formação desconhecem por completo o jogo.

PM disse...

As palavras do treinador do benfica são tão banais q por si só n provam nada... podiam ser do Mourinho, do Guardiola, do Jesus, do Fonseca ou de outro qq... e tendo em conta q por um lado estamos no escalão de juniores (uma parte dos jogadores treina e joga ocasionalmente na equipa profissional B)e que a competição é difícil (mm comparativamente à fase final de juniores) é normal o treinador dar importância à vitória. Até pq por muito q ele desenvolva os jogadores se a equipa n tiver resultados n há pressão para que os dirigentes/treinadores da equipa a aproveitem os miúdos pelo menos para B...

Agora se o treinador é fraquinho isso já n sei suficiente para afirmar mas há muitos anos cruzei-me num torneio sub 11 com uma equipa do Tralhão (já lá andava o Guedes) e ao contrário do q é normal no escalão (mm nos grandes) a equipa já fazia uma circulação de bola muito boa com muitas combinações e trocas posicionais (visivelmente treinadas) e n apenas uma série de 1x1s à vez... mas se sabem mais q eu digam... agora o post como está faz sentido...