Posse de bola no Facebook

Translate

quarta-feira, fevereiro 26, 2014

Mourinho

Foi Mourinho que me ensinou que o futebol não pode ser um jogo de duelos individuais. Ele explicou-me que o futebol é um jogo de erros. Disse-me que, o ser humano é muito susceptível aos erros. E disse-me ainda que, tentando resolver os problemas de forma colectiva, falhando um, haverá "sempre" a possibilidade de alguém colmatar o erro do colega.
Continua a dar-me a volta à cabeça, algumas mudanças que ele operou no seguimento da sua carreira.

Falo do golo do Galatasaray

18 comentários:

Anónimo disse...

Desculpe a pergunta inoportuna, é que acompanho o blog ha relativamente pouco tempo, e na primeira passagem de Mourinho pelo Chelsea eu ainda não me interessava pela analise do jogo como hoje me interesso.

Entao, o que queres dizer com " algumas mudanças que ele operou no seguimento da sua carreira." em relação a José Mourinho?

Roberto Baggio disse...

O exemplo que o vídeo ilustra é bolas paradas HxH.

João Nogueira disse...

E quando o erro é colectivo quem é que está lá para ser responsabilizado? O treinador!? Não me parece. Porque acho que cada jogador tem cabeça para pensar e decidir o que é melhor para a equipa e isso não significa que o treinador tenha feito mudanças ao longo da carreira. Parece-me mais um caso pontual do que suficientemente grande para se considerar uma mudança de filosofia ao longo da carreira.

Roberto Baggio disse...

"E quando o erro é colectivo quem é que está lá para ser responsabilizado? O treinador!?"

Não. Obviamente que não. O treinador mete a equipa a jogar de acordo com as suas ideias para que quando as ideias não funcionam responsabilizar o presidente!
Cada um com as suas responsabilidades. Obviamente que a responsabilidade de erros colectivos é dos treinadores, e de erros individuais dos jogadores! Mas que questão é essa?
O colectivo, num deporto como este, reduz significativamente a possibilidade de ocorrência, ou melhor, a frequência, dos erros individuais.

"Porque acho que cada jogador tem cabeça para pensar e decidir o que é melhor para a equipa e isso não significa que o treinador tenha feito mudanças ao longo da carreira."

Peço desculpa, mas marcar HxH, e marcar Zona, é decisão dos jogadores que pensam no melhor para a equipa?! Ou estás só a comentar sem qualquer tipo de reflexão sobre o que está aqui exposto?!

"Parece-me mais um caso pontual do que suficientemente grande para se considerar uma mudança de filosofia ao longo da carreira."

Um caso pontual, que soma com muitos outros que foram sendo falados ao longo do tempo que este blogue tem. Este, o Lateral Esquerdo e o Entre Dez. Poderá visitar esses espaços, nas etiquetas com o nome de Mourinho, e das equipas que treinou, e perceber, ou não, o seguimento que a carreira teve.

E ainda que se esteja a falar de um caso pontual, é só um caso que adultera completamente tudo o que ele "ensinou" sobre o jogo. O princípio fundamental do mesmo: Jogo desportivo colectivo!!!

DC disse...

Lembro-me de ele o fazer no Real. Num jogo contra o Barça o Puyol marca e ele arrasa o Ramos no final a dizer que ele é que tinha a missão de marcar o Puyol.
Não percebo onde anda o Mourinho do Porto...

Anónimo disse...

O Bayern defende da mesma forma os cantos defensivos. Misto. Uns na zona outros HxH.

DC disse...

Aqui defende-se que 11 Messis seria uma equipa imbatível.
Mourinho tem outras ideias:

http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=462747

Se não estivesse lá o nome dele, apostava que tinha sido o Jaime Pacheco a dizer isto.

Carlos disse...

E o que ele disse sobre o Azpiculeta têm a ver com o que está a ser falado sobre a questão do colectivo ser mais forte que as individualidades?

Sinceramente, é querer pegar por tudo que o Mourinho diz.

DC disse...

Tem a ver com o facto de ele hoje em dia privilegiar a entrega e a disponibilidade física em detrimento da inteligência e da criatividade.

João Nogueira disse...

Mas tu acreditas mesmo que aquilo que um treinador diz a um jogador é aquilo que um jogador realmente faz!? É que se acreditas mesmo nisso é porque nunca jogaste futebol. Porque caso o tivesses feito apercebias-te que mesmo que tu cumpras o que o treinador pretende de ti, vais ter sempre jogadores que pensam por si e que ouvem o que o treinador lhes diz por uma orelha e sai pela outra. Vais culpar o treinador por esses jogadores também? O exemplo é, o treinador manda marcar os jogadores adversários num canto defensivo H*H, mas se eles o fizerem em 8 de 10 cantos e nos outros 2 há elementos que não cumprem a filosofia do treinador e sofrem golos, já foi o treinador que mudou de filosofia ao longo dos tempos (é isso que passa cá para fora neste post).

Roberto Baggio disse...

Caro João Nogueira,

Você não entendeu nada deste post. O que este post realça, não são erros de marcação. O que este post realça, é o facto de Mourinho ter passado de defender zona, para defender HxH.

João Nogueira disse...

Caro Roberto Baggio, com essa sua última frase de facto percebi melhor o que queria dizer neste post e agradeço por tal. Daí ter perguntado a mim mesmo, porque não escreveu logo isso em vez de andar com rodeios. Em segundo lugar, queria questionar a sua opinião acerca de qual a melhor forma de defender cantos, se à zona ou HxH, e o porque de tal escolha (apesar de ter ficado com a clara noção de que é adepto da marcação à zona). Por fim, pergunto ainda se não acha que o Mourinho mudou de pensamento relativamente à forma de defender devido à experiência que ganhou ao longo dos anos como treinador, e que lhe permite neste momento da sua carreira, na liga em que está e com os objectivos que o clube tem para a época, escolher esta forma de defender.

Roberto Baggio disse...

Não andei com rodeios. Disse exactamente o que Mourinho pensava há uns anos, e o vídeo claramente que mostra mudanças nesse perfil de pensamento. É só ler e interpretar.
A minha opinião ficou bem explícita no artigo. Zona. Sempre zona.
Não te posso responder a questões que só Mourinho sabe responder.

Abc

João Nogueira disse...

Pois, eu gostava de saber era porque zona. Porque eu acredito que há momentos do jogo (resultado, minutos de jogo, factores psicológicos) que podem levar a optar por uma estratégia diferente. Acredito que temos que ter a nossa linha de pensamento táctico e do jogo, mas que ela pode ser moldada e alterar consoante a mudança que nos seja oferecida pelo jogo. Resumindo, no futebol como na vida à que nos adaptar à realidade em que estamos inseridos, porque se formos rigidos corremos um risco maior de perder. Quanto ao Mourinho era só uma opinião, mas ok.

Roberto Baggio disse...

Porque eu acho que é o melhor. E mais uma vez o artigo é bastante esclarecedor quanto aos motivos.

João Nogueira disse...

Eu esperava uma explicação mais técnica para eu perceber as tuas razões, mas está tudo explicado e o artigo é bastante esclarecedor de facto.

Roberto Baggio disse...

Não há explicação técnica. É uma preferência pessoal.

Anónimo disse...

Disparate. Reduzir o futebol a um jogo de erros... Isso não significa que se deve ignorar o erro. Mas, o futebol é arte. Logo, é criação. O erro faz parte do processo criativo. Por isso, não pode ser ignorado.