Posse de bola no Facebook

Translate

quarta-feira, fevereiro 19, 2014

Liga dos Campeões: Destaques e Prévia.

O PSG passeia contra um frágil Leverkusen onde a diferença de qualidade individual não permite grandes ilações sobre os franceses. Continuo a achar que estão longe de ser candidatos a ganhar a prova, uma vez que não vejo grandes mudanças, desde o jogo contra o Benfica até esta fase da época. Contudo, é de realçar a forma como o melhor Ponta de Lança do mundo (se não contarmos Messi como tal) continua a mostrar futebol de qualidade. E não é pelo grande golo que marcou. É por tudo que dá ao jogo, e aos colegas, quando a equipa tem a bola. Só assim se percebe o porquê de apenas jogar dois momentos do jogo, organização e transição ofensiva.

Em Manchester, Kompany e David Silva com exibições assombrosas. Sobretudo quando a equipa ficou reduzida a dez elementos, depois de uma estupidez de Navas, seguida de outra de Demichellis. Quando a equipa precisou, Silva e Kompany estavam lá.
No Barcelona, facilmente se destaca Xavi, em mais uma aula de como jogar bem.




Arsenal - Bayern

Dois grandes treinadores, um grande jogo de futebol. A forma como eles entendem o jogo é bastante semelhante à nossa. Roubámos ideias de Guardiola, Wenger, e de muitos outros, e hoje idealizamos o jogo e treino da forma que temos demonstrado aqui no blogue.



18 comentários:

DC disse...

O Demichelis realmente é muito lento a reagir.
Mas em relação ao posicionamento do Kompany, tendo em conta que é o único que coloca o Messi em jogo, achas que foi o correcto dar aqueles passos atrás?

E sobre aqueles 20 minutos de bom condicionamento à saída de bola do Barça que deixaram de se ver na 2a parte, qual é a tua opinião? Foi o City que optou por recuar as linhas e deixar de pressionar tão alto ou foi o Barça que se conseguiu adaptar?

Andrea Pirlo disse...

Foi um crime ter anulado aquele golo ao Barça.

Arsenal - Bayern, jogo a não perder.

Roberto Baggio disse...

"Mas em relação ao posicionamento do Kompany, tendo em conta que é o único que coloca o Messi em jogo, achas que foi o correcto dar aqueles passos atrás?"

Acho. Ele preparava-se para dar cobertura ao lateral, se reparares, que ia ficar num 2x1 contra dois jogadores do Barcelona.

Não achei que o City tivesse condicionado, assim tanto, a saída de bola, ou qualquer momento do jogo do Barcelona. Sempre que tentou sair, o Barcelona teve sucesso, ou foi parado em falta. Na segunda parte, depois da expulsão, o City até fez mais do que quando tinha 11. Isto ofensivamente. Relativamente à pressão, manteve-se igual. Baixou as linhas, tentou reduzir espaços e deixar o Barcelona circular. O Barcelona esteve sempre confortável durante o jogo todo. O City, como se viu neste jogo, e nos jogos contra o Chelsea, parece não trabalhar a pressão alta. Quantas bolas o City recuperou no meio campo do Barcelona? 2/3? Quantas bolas o Valdez bateu 2/3?

DC disse...

Eu fiquei com a ideia que há ali uns minutos na 2a metade da 1a parte, em que o Barcelona não estava a conseguir sair. São alguns minutos em que, seguidamente, Piqué, Dani e Valdés (inclusivamente num ou dois pontapés de baliza) são obrigados a bater longo e sem grande critério. Esse período coincide com as poucas oportunidades de golo que o City construiu na 1a parte e com algum descontrolo do Dani Alves que faz 4 faltas quase seguidas. Mas durou muito pouco.

NSC disse...

O Kompany foi assombroso em correr para colocar o Messi em jogo.
Podia ter dado cobertura ao lateral e ter mantido o Messi fora-de-jogo até os seus companheiros (que foram lentos a reagir) recuperarem. Se o Iniesta (penso que é ele que faz o passe) progredisse com a bola ficava 1x1 assim decidiu que a vantagem era muita e apostou no 1x2 a defender...

Se fosse o Rojo estavam a chamar-lhe nomes, mas como é o Kompany foi bem feito?

Roberto Baggio disse...

"O Kompany foi assombroso em correr para colocar o Messi em jogo."

Aceitaria essa hipotese, se ele verdadeiramente o tivesse feito.
Quem colocou o Messi em jogo, foi o próprio Messi. Com o movimento de Kompany ele esteve sempre FDJ, mas, deu uns passos atrás e colocou-se em jogo.

"Podia ter dado cobertura ao lateral e ter mantido o Messi fora-de-jogo até os seus companheiros (que foram lentos a reagir) recuperarem."

Podia, mas depois um passe de Iniesta Para Busquets, batia facilmente a Linha a defensiva, com Messi no corredor central completamente livre para finalizar. Não podemos esquecer que não havia contenção na bola, e zona sem contenção, o FDJ sem contenção não existe. Um passe, todos batidos. É só parar no segundo 22, e perceber o que aconteceria caso Kompany estivesse alinhado, e caso Iniesta jogasse em Busquets no espaço.

" Se o Iniesta (penso que é ele que faz o passe) progredisse com a bola ficava 1x1 assim decidiu que a vantagem era muita e apostou no 1x2 a defender..."

Não percebi isso sinceramente.

O Iniesta sai do corredor, o Busquets está em desmarcação no corredor. 2 do Barcelona, para Zabaleta.

Se fosse o Rojo elogiava de igual forma.

Joao Rodrigues disse...

E normal que o City depois da expulsão tenha estado melhor entrou o Nasri e isso ajuda o Silva, tenho pena que o Pellegrini o tenha deixado no banco

NSC disse...

«O Iniesta sai do corredor, o Busquets está em desmarcação no corredor. 2 do Barcelona, para Zabaleta.»

Então e a melhor opção é decidir pelo Iniesta e dar a possibilidade de passe (um passe sem grande dificuldade, sublinhe-se) directamente para o Messi, como aconteceu?

Roberto Baggio disse...

"Quem colocou o Messi em jogo, foi o próprio Messi. Com o movimento de Kompany ele esteve sempre FDJ, mas, deu uns passos atrás e colocou-se em jogo."

O Kompany não deu possibilidade de nada. O Messi é que deu. Os colegas dele é que não reagiram à situação.
Caso Kompany subisse não dava tempo de nada, e ele, não deve ter qualquer preocupação com um jogador que está FDJ, ainda por cima nas costas dele. O Messi é que se colocou em jogo, não foi o Kompany que o colocou.

NSC disse...

Quer dizer que o Kompany entre os segundos 21 e 23 não recua em demasia tendo os seus companheiros de defesa subidos uns bons metros?
O Messi, vendo a recuperação de bola, desce uns passos, mas o Kompany não oferece a auto-estrada para o passe do Iniesta ao recuar mais do que devia?

Roberto Baggio disse...

Não. Entre o início do lance e o final, a distância dele para o Zabaleta não muda. Ele limita-se a acompanhar o lance.

1-Poderei eu criticar um jogador, quando ele foi único que acertou, estando os outros errados? Não, nunca.
2-Poderei eu pedir a um jogador para se preocupar com um jogador que está FDJ, nas suas costas? Não, nunca.
3-Poderei eu dizer que foi Kompany que abriu a auto estrada? Não, nunca.

Quem abriu a auto estrada foi o comportamento desajustado dos seus colegas, que com um sprint para ocupar posições mais conservadoras, ainda que não conseguissem interceptar o passe, conseguiriam colocar Iniesta na dúvida, ou importunar Messi de forma adequada.

Estas coisas coisas são todas opiniões pessoais. Esta é a minha.

PS: Kompany não tem olhos nas costas, e só consegue controlar os jogadores no seu raio de visão. Pelo que seria sempre impossível controlar Messi, tendo em conta o local de onde o lance se desenrola.

Roberto Baggio disse...

DC,

Parece-me que esses lances ocorrem em transição defensiva. Ou seja, eles já lá estavam no meio campo ofensivo no momento em que perdem a bola, ficando mais fácil pressionar. Não me pareceu, posso estar enganado claro, que tivessem conseguido condicionar a saída em organização defensiva.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Também achei que o City nunca conseguiu condicionar nada. Aliás, o jogo começou e desde esse momento a bola foi sempre do Barça.

Algo que me pareceu muito estranho porque dar a bola ao Barça é a mesma coisa que dizer: "Olha, ganhem lá o jogo!"

Baggio, achas que foi estratégia (completamente errada, na minha opinião) ou significa mesmo, como disseste, que o City não tem rotinas consistentes para condicionar logo a saída de bola dos adversários?

Sinceramente, para mim o City foi uma desilusão. Eles pensavam que poderiam ganhar ao Barça desta forma?

Roberto Baggio disse...

"Baggio, achas que foi estratégia (completamente errada, na minha opinião) ou significa mesmo, como disseste, que o City não tem rotinas consistentes para condicionar logo a saída de bola dos adversários?

Sinceramente, para mim o City foi uma desilusão. Eles pensavam que poderiam ganhar ao Barça desta forma?"

Também achei estranho o Pellegrini abordar o jogo desta forma. Sobretudo se pensarmos que jogou com Navas e Kolarov, deixando Nasri no banco, dando a impressão que estava mais interessado em aproveitar as transições, do que dominar e jogar em organização.
Quanto a pressão, pelos jogos contra o Chelsea, parece-me que não está trabalhada no meio campo do adversário.

AR disse...

daquilo que conheço este blog, já estão a preparar post sobre o 2º golo do bayern...segundo o Pedro Henriques (sporttv), o Pizarro teve excelente em arrastar o Mertesacker, eu diria que o Pizarro apenas fez o trabalho dele, já Mertesacker minha nossa...!

Edson Arantes do Nascimento disse...

Aquele bloco tão baixo do City, mais as opções por Kolarov e Navas, dão-me a sensação que também foi estratégico...

Mas para mim não faz sentido. Para ganhar ao Barça acho que a primeira ideia terá de ser sempre roubar-lhes a bola - e jogar nas transições é o que eles mais apreciam!

Anónimo disse...

"O Pizarro apenas fez o trabalho dele", mas o que não faltam são avançados que não sabem fazer aquilo e ainda são muito elogiados por ficarem sempre "na mama". Tipo Liedson.

Frigoliny

LGS disse...

Aquele passe do Xavi... que delicia!

Acho que me dá mais gosto ver alguns lances destes do que alguns golos...