Posse de bola no Facebook

Translate

sexta-feira, janeiro 31, 2014

Tomada de decisão, o exemplo de David Silva


6 comentários:

Rui Freitas disse...

Boa tarde,

Eu percebo perfeitamente o que queres dizer e até certo ponto concordo com a parte do atrair e soltar, mas não totalmente ... As duas situações aqui apresentadas são diferentes. Enquanto na primeira delas o Silva tem espaço para progressão uma vez que o médio defensivo parte atrasado, na segunda o mais provável é que o defesa que o persegue recupere a bola, o Silva ainda tem de arrancar. São semelhantes mas não iguais ... E em ambas a decisão parece-me a mais acertada. Se não é possível desposicionar a defesa devemos pelo menos manter a posse de bola. Gostava de saber também a tua opinião em relação a um ponto. Em situações onde há algum espaço para a baliza com igualdade númerica ou uma superioridade númerica defensiva marginal, como a segunda aqui apresentada, o comportamento deve ser sempre fixar o defesa e soltar? Este maior tempo em condução para fixar não é também sinónimo de maior tempo para a recuperação defensiva? Eu não consigo ter respostas a preto e branco para estas questões ... Abraço

Romário disse...

Rui Freitas, boa tarde.

"Eu não consigo ter respostas a preto e branco para estas questões ... Abraço"

Eu também não, para algumas. Outras consigo facilmente ter resposta (por estar de fora). Se perguntasse ao Silva no final do jogo o porquê de ter feito o que fez, talvez mudasse de ideias. Mas se fosse apresentar um vídeo de análise ao jogo, escolhia esses dois lances para eles perceberem a diferença de um comportamento que eu considero não ser o melhor, apesar de manter a posse, como disseste.

". As duas situações aqui apresentadas são diferentes."

E não são todas as do jogo?!

". São semelhantes mas não iguais"

Exacto.

"na segunda o mais provável é que o defesa que o persegue recupere a bola"

Porquê?
Se Silva conduzir a bola para o espaço entre Dante e Boateng, ou mesmo na direcção de Boateng, ou na direcção do lateral que não aparece na imagem, ainda é mais provável que o defesa recupere?

"Se não é possível desposicionar a defesa devemos pelo menos manter a posse de bola."

Concordo. Mas neste caso parece-me claro que se pode desposicionar algum elemento da linha defensiva.
Ele não é obrigado a fixar e soltar sempre no corredor lateral, não é obrigado a fixar e soltar sempre o mesmo elemento da linha defensiva. Tem várias opções para o fazer. Por exemplo, eu acho que ele poderia ter fixado o Boateng e soltado no Negredo.

"Em situações onde há algum espaço para a baliza"

Não percebi bem o que queres dizer com espaço para a baliza. Espaço livre para progredir, no corredor central? Ou espaço nas costas dos defesas?

Cumprimentos

Rui Freitas disse...

Parece-me que efectivamente essas soluções garantem-lhe uma maior probabilidade de seguir em progressão mas não me parece que garantam de forma a que deva ser essa a tomada de decisão. Digo isto porque na primeira situação o Silva quando ganha o ressalto rapidamente fica com um fosso de 1/2 metros para o opositor directo e na segunda a aproximação do defesa é tão rápida que fico com a ideia que se ele tomasse a opção de ir condução para atrair ia perdê-la. Mas pronto, isto são questões tão subjectivas que não me parece que devam, sequer, ser discutidas exaustivamente ...
Referia-me às duas questões que enunciaste. Se houver espaço para condução e também nas costas do defesa (situação que na minha opinião exige maior verticalidade) o comportamento deve passar sempre por fixar e soltar? Porque este tempo gasto em condução pode ser contraproducente com o aproveitamento das igualdades numéricas momentâneas ... Espero ter sido perceptível desta vez.

Romário disse...

Rui Freitas,

"Referia-me às duas questões que enunciaste. Se houver espaço para condução e também nas costas do defesa (situação que na minha opinião exige maior verticalidade) o comportamento deve passar sempre por fixar e soltar? Porque este tempo gasto em condução pode ser contraproducente com o aproveitamento das igualdades numéricas momentâneas ... Espero ter sido perceptível desta vez."

Sim. Entendi muito bem desta vez, e desculpa a falta de entendimento anterior.

Depende. Se os defesas estiverem fixos ou não. Imagina que tens espaço, e o comportamento da linha defensiva é garantir a profundidade, então aí devo conduzir. Mas se o comportamento da defesa se mantiver rígido, no sentido de aproveitar o fora de jogo, devo aproveitar os "20/30/40" metros de profundidade que dão com maior verticalidade. Maior verticalidade com um passe que "bata" toda a linha defensiva, deixando o colega numa situação de 1x0, ou 1x1, no corredor lateral ou central.

Rui Freitas disse...

Mas mesmo aí depende ... Depende da velocidade dos jogadores para o aproveitamento da profundidade, da capacidade de resolução de situações de 1x1, etc e todas essas questões deveriam ser ponderadas numa tomada de decisão. Por isso o comentário que deixei da minha dificuldade para respostas a preto ou branco. Mas de uma forma geral estamos de acordo. Abraço e continuação de bom trabalho.

Roberto Baggio disse...

Rui Freitas,

"Mas de uma forma geral estamos de acordo."

É esse o objectivo. Passar o que se deve fazer ou não de uma forma geral.

Se for o Xavi a fazer essa desmarcação com 40metros de profundidade por explorar, eu não lhe daria a bola. Mas de uma forma geral, a maior parte dos jogadores consegue aproveitar esses 40 metros.

Abraço