Posse de bola no Facebook

Translate

domingo, janeiro 12, 2014

Individualidades

As quatro melhores equipas do campeonato defrontaram-se neste fim de semana.
Jogos de grande intensidade, esforço, agressividade, mas nem sempre bem jogados.
Cada equipa dentro do seu estilo, com o modelo de jogo bem evidenciado em cada uma delas. Quando nenhum modelo de jogo consegue superiorizar-se, claramente, por ter mais qualidade, normalmente os jogos são muito equilibrados. Ficou a ganhar a equipa que tem as melhores individualidades, os melhores atacantes, do campeonato.
Jesus não fez um jogo diferente dos que tinha feito nos últimos 3 anos contra o FCP. Apenas teve um adversário pouco competente na criação, e com comportamentos defensivos pouco agressivos. 
Caso este equilíbrio se mantenha, ao nível dos modelos de jogo de cada equipa, o Benfica continuará a ter uma grande vantagem para os seus concorrentes directos.

35 comentários:

DC disse...

Pode ter ganho a equipa que tem os melhores atacantes mas não ganhou por causa deles.
Ganhou porque o Porto oferece oportunidades de golo com perdas de bola idiotas no seu meio-campo. Aliás, tivesse o Benfica atacantes de um nível ainda superior teria goleado, mas felizmente o Rodrigo fartou-se de desperdiçar jogadas.

É o pior Porto desde Octávio e isso demonstra bem o que é esta amostra de treinador que por lá anda. 6 meses num clube e ainda não conseguiu transformar 11 jogadores numa equipa.

Gonçalo Matos disse...

Tendo em conta a qualidade do plantel do Estoril, não será mesmo a equipa do campeonato com o melhor modelo? Eles constantemente equilibram os jogos contra equipas mais fortes. Já os vi fazer nos ultimos 3 anos excelentes jogos do ponto de vista colectivo. Acredito que se todos os planteis tivessem o mesmo nível, o Estoril fosse campeão.

Roberto Baggio disse...

DC,

"Pode ter ganho a equipa que tem os melhores atacantes mas não ganhou por causa deles."

Na minha opinião ganhou por isso. A diferença foi Gaitan, Markovic, Matic, de cada vez que conduziam pelo corredor central criavam perigo pelas sua grande qualidade individual. Notava-se que o Porto não conseguia controla-los pela sua grande capacidade técnica, e no fundo, foi essa a grande diferença das oportunidades de golo das duas equipas. O Porto quando teve a bola, e oportunidades para jogar em transições, ou em organização, os seus jogadores não são capazes de criar como os do Benfica. Claro que podes falar das perdas de bola, e etc, mas o Benfica também as teve e o Porto não aproveitou.

Gonçalo Matos,

Bom, dá-me essa impressão, também. Mas é muito difícil avaliar, até que ponto não as individualidades a fazer muito do modelo do Estoril, nomeadamente no que toca ao jogo interior. Até porque pelo posicionamento, o Estoril joga de forma muito parecida ao FCP, mesmo em termos de linhas de passe. A diferença é que o Estoril tenta muitas vezes jogar por dentro, quando os extremos recebem a bola tentam procurar os apoios dentro. Mesmo esses não existindo em grande número. Tanto, que muitas vezes o Estoril tem dificuldades em penetrar, acabando, também, por jogar sempre por fora do bloco, e cruzar sem desorganizar primeiro.

masterzen disse...



Baggio,

Para que a malta como eu possa entender isto um pouco melhor e talvez para que possa ser um ponto de partida para algumas discussões interessantes nas comparações dos modelos, fazeres estilo twitter em pouco mais de 100 caracteres a definição de cada modelo de jogo das 4 equipas?

Abraço

PP disse...

«comportamentos defensivos pouco agressivos», o Porto?! Mais agressividade, só se o Fernando jogasse com caçadeira na mão, não?

25 faltas durante 90 minutos = 3,6 minutos jogo (útil e não útil)/falta

Agora desconta o tempo não útil que se perde nas faltas e assim se percebe o porquê de um espectáculo aos repelões. Muito mal gerido o espectáculo por parte do Artur Soares Dias...

O Fernando, o Lucho, enfim... todos eles a jogarem como se a canela fosse até ao pescoço... e ainda vens com essa saída?!

A estratégia do Porto para fazer face às transições rápidas do Benfica resume-se a: fazer faltas!

Uns dirão cirúrgicas, mas como eu estou habituado ao "caviar" de Bayerns, Barcelonas, Dortmunds e outros que sabem defender em pressão e sem estar constantemente a recorrer à falta, sei distinguir o que é um modelo bem implementado de um modelo "copycat" como aquele que o Paulo Fonseca anda a tentar implementar no Porto.

Afinal, o tal modelo de jogo superior dos azuis-e-brancos que durante toda a semana a comunicação social enalteceu, não passa de um fiasco! Ainda por cima quando o Paulo Fonseca, tem mais do que meios à sua disposição... e meios com qualidade.

O modelo do Benfica de Jesus tem problemas, não digo que não, nem tão pouco digo que seja melhor ou pior, mas claramente percebe-se que a maior dificuldade do Jesus é dar "maturidade táctica" a uma boa parte dos seus jogadores, sobretudo o quarteto ofensivo.

Um problema semelhante tem o Leonardo Jardim, embora este tenha ainda outro problema: falta qualidade a muitos dos jogadores. Adrien não é jogador para um registo de elite e ainda menos é o meia-leca do André Martins. Depois tem ali casos de jogadores com potencial, mas muito imaturos: Carrilo.

Quanto ao Marquito no Estoril, é um sobrevivente nato. Desenrrasca como e com o que pode. E, tem feito um excelente trabalho. Este ano serviu para ele ter noção do que é treinar uma equipa profissional com 3 jogos por semana e está-se a adaptar bem. Por exemplo, o seu colega de curso o Paulo Fonseca, a meu ver com mais recursos poderia e deveria ter feito bem mais... No Estoril, gosto muito do Gonçalo... era bom o Paulo Bento estar atento, pois poderá haver necessidade.

Se calhar destas 4 equipas, é a equipa do Marquito aquela que já está mais próxima do seu potencial máximo. Pessoalmente, é aquela que face aos seus recursos apresenta melhor futebol.

Andrea Pirlo disse...

Concordo masterzen.

Baggio,

Se o Matic sair, quem achas ser a melhor opcção para substitui-lo?
E com esta saída o Benfica não devia passar a jogar em 4-3-3?

Luis Santos disse...

PP, por ser pouco agressivo na pressão é que tem que recorrer à falta (que falta faz Moutinho ao Porto...)

Gonçalo, acho que o Estoril safa-se bem contra os grandes porque o modelo está mais preparado para isso. Tem jogadores rápidos e trabalham bem as transições. Em organização têm mais dificuldades. Provavelmente, se as individualidades fossem de igual valor, os resultados não seriam tão diferentes dos 3 grandes. Melhores, duvido.

Baggio, faltou dizer que o VP tinha ganho este jogo facilmente, como conversamos. E só uma coisa:
"Caso este equilíbrio se mantenha, ao nível dos modelos de jogo de cada equipa, o Benfica continuará a ter uma grande vantagem para os seus concorrentes directos."
E se (/quando) o Quaresma melhorar a condição física/ritmo competitivo e o Benfica perder Matic?

Abraço!

ricnog disse...

Jesus é superior a Fonseca, mas teve sempre um medo terrível do Pereira. Alguma vez o Benfica jogava com Rodrigo, gaitan, markovic, lima com o pereira no banco do porto?

Estoril e Sporting, pelos seus jogadores, têm um bom potencial colectivo. Estão abaixo do Porto e do Benfica individualmente....muito abaixo.....!!

Continua a ser um prazer ver lucho a jogar.....!! Mas gaitan também dá um gozo enorme....;)

PP disse...

Olha agora...

Então por ser pouco agressivo é que tem de recorrer à falta?!

O porquê de recorrer à falta é o mau posicionamento. São as más transições. Isso faz com que os jogadores cheguem tarde a tudo. E, tudo isso tem a ver com o modelo de jogo implementado. Tem a ver com a metodologia de treino.

PP disse...

Bem, queria apenas deixar aqui um tesourinho para um assunto recorrente aqui neste blog: a tomada de decisão.

http://static.dyp.im/j1hRJRP8TJ/baf5cee58146c66a042bd1be18c5b0ef.gif

Divirtam-se e Viva o REI!
;)

Roberto Baggio disse...

Masterzen,

Estoril e FCP-> http://possedebolla.blogspot.pt/2013/09/marco-silva-estoril-2-2-fc-porto.html

Estoril->
http://possedebolla.blogspot.pt/2013/09/estoril-1-1-academica.html

FCP->
http://possedebolla.blogspot.pt/2013/11/liga-zon-sagres-ao-final-de-9-jogos.html

Sporting de um modo simplista joga preferencialmente através de combinações no corredor lateral, com algumas saídas de Montero no apoio frontal, para provocar saídas dos defesas, e depois colocar novamente no corredor lateral, e cruzar com 3 homens preparados para atacar a finalização no 1ºposte, 2ºposte e no penalty. É também uma equipa que gosta de condicionar o adversário logo na 1ºfase, tentando recuperar a bola o mais cedo possível. A transição defensiva está bem assegurada pelos trabalho dos médios no corredor central, e porque a maior parte das bolas que perder serem no corredor, por não arriscar tanto por dentro. Quando não consegue sair a jogar, joga "sempre" na referência (ponta de lança) que procura servir os médios. Defensivamente tenta cumprir com comportamentos zonais, com o meio campo muito bem trabalhado ao nível de contenção, coberturas, e agressividade nessas acções.

Benfica->
http://possedebolla.blogspot.pt/2013/08/djuricic-e-o-tenis.html

Anónimo disse...

PP, vai falando vai que em Maio cá estaremos para falar. Nem na vitória consegues ser digno, e sou das pessoas que mais te defende neste blog. Respeito todos os benfiquistas, mas se é para ofenderes os jogadores do Porto, então vai olhando para cima, vai mastigando o doce sabor da derrota regularmente, é sempre bom olhar para cima, cá para o Norte ;)

Sobre o modelo, não cumpre com os princípios de jogo, inferioridade numérica na zona de criação, tentativa de criar igualdade na finalização, o que é absurdo porque a bola nunca chega lá em condições. A nível defensivo do pior que já vi. Este Porto está abaixo do Sporting do Sá Pinto, e se não fossem determinados jogadores...
O Benfica foi mais que um justo vencedor.
Cumprimentos
António Teixeira

Roberto Baggio disse...

Andrea Pirlo,

"Se o Matic sair, quem achas ser a melhor opcção para substitui-lo?
E com esta saída o Benfica não devia passar a jogar em 4-3-3?"

Fejsa.
O problema não é do sistema. É das dinâmicas do sistema.

Luís,

"E se (/quando) o Quaresma melhorar a condição física/ritmo competitivo e o Benfica perder Matic?"

Fica tudo muito equilibrado e imprevisível. Ainda assim, o Benfica tem uma profundidade ao nível de soluções ofensivas impressionante. Por outro lado Matic é insubstituível. Fica muito difícil de prever, mas aí, parece que o FCP possa ganhar vantagem, caso consiga ir ganhando até lá. Se continuar a empatar e perder, o treinador não vai conseguir aguentar os jogadores e o modelo.

Andrea Pirlo disse...

Baggio,

É o modelo portanto, e não achas que o Amorim seria melhor opcção?

PP disse...

António Teixeira,

Segundo o vosso treinador as faixas já foram encomendadas... não foram os Benfiquistas!

E, quanto à minha dignidade, quem és tu para referires sobre esse tema? Conheces-me de algum lado?

Estou a ofender quem? Os jogadores do Porto? Mas que LOL! Se não sabes ouvir verdades, só tens que fazer uma coisa: não me responderes... melhor, não tens que ler.

Agora, o que é isto:
«então vai olhando para cima, vai mastigando o doce sabor da derrota regularmente, é sempre bom olhar para cima, cá para o Norte ;)»
Não percebi se era para rir ou ficar intimidado...

;)

PS: O Paulo Fonseca é que é! E o Licá também! ;p

Anónimo disse...

Sim sim PP, é isso tudo, quando cá vieste levar cinco batatadas bem dadas, não te queixas-te.
Não te conheço de lado nenhum, mas a menos que estejas drogado quando escreves, o que escreves é reflexo do que és.
Respeita os profissionais dos outros clubes, especialmente os jogadores. Eu não ando para aqui a chamar caceteiro ao Maxi nem ao Javi, por isso não chames aos do Porto. Ponto.

Luis Santos disse...

PP, estamos a dizer a mesma coisa com palavras diferentes: o que disse foi agressivo na pressão. Tem a ver com as dinâmicas, os posicionamentos, as contenções,... Como isso falha, os jogadores têm que ser agressivos (/violentos, por vezes) na disputa de bola.

Roberto Baggio disse...

Ricnog,

Concordo com tudo.

António,

"Sobre o modelo, não cumpre com os princípios de jogo, inferioridade numérica na zona de criação, tentativa de criar igualdade na finalização, o que é absurdo porque a bola nunca chega lá em condições."

Esse é o principal problema dos erros em posse. 4 jogadores em largura na maior parte do tempo, faz com que recebam normalmente sem condições para dar o melhor seguimento ao ataque, pois quando a bola que vem do lateral para o extremo já a outra equipa basculou para fechar essa linha de passe no corredor. Quando assim não o é, quando os laterais optam por movimentos interiores o Porto cria logo perigo, tendo apenas 2 jogadores a assegurar a largura, nesses momentos. Depois, a falta de apoios no meio retira segurança ao nível do passe, porque o os jogadores não têm tantas soluções para penetrar como no passado. Os centrais, assim como os laterais, estavam habituados a ter 4 médios, e os médios a ter muitos apoios frontais. Isso dificulta a penetração e precipita o cruzamento e as situações de inferioridade no corredor.

"A nível defensivo do pior que já vi. Este Porto está abaixo do Sporting do Sá Pinto, e se não fossem determinados jogadores...

Não concordo. Há uma grande diferença para o Porto dos anos anteriores, que mais do que esperar pelo adversário, precipitava o erro. Este Porto tenta esperar mais pelo adversário, e dá mais espaço ao portador da bola procurando fechar apenas os espaços, o que me parece um erro para uma equipa que se habituou a ser dominante.

Eles controlam bem a profundidade, e a largura, como se viu no lance do golo, com a bola descoberta, o problema é da contenção pouco agressiva (muito longe do portador da bola) e constantemente atrasada (aí entra o que o DC disse sobre as perdas de bola e o que tu disseste sobre os problemas de criação).

Há, também, um problema enorme que é defender mais situações que no passado, logo, conceder mais oportunidades de criar situações de golo ao adversário.

"O Benfica foi mais que um justo vencedor."

Sem dúvida.

Anónimo disse...

E já que falas do Paulo Fonseca é que é e o Licá é que é, afinal o que é? Seres humilhado ano após ano? É isso que é? Ganhas-te alguma coisa foi?
Mais te digo, vê lá se não vendes jogador nenhum este mês, arrisca-te a ganhar a Champions... E o Paulo Fonseca, de tão mau que é, tem quase tantos títulos quanto o Jesus ;)

Roberto Baggio disse...

Andrea Pirlo,

"É o modelo portanto, e não achas que o Amorim seria melhor opcção?"

Não, porque o Benfica precisa da dimensão física que o Matic dá ao meio campo jogando apenas com dois médios. E Fejsa nesse capítulo é muito similar. É muito agressivo na forma como cumpre o posicionamento, é fisicamente forte, e com bola não é tão criativo como Matic, mas cumpre bem o papel na 1ºfase de construção.

Andrea Pirlo disse...

Obrigado pelo esclarecimento Baggio.

LGS disse...

Baggio,

Pegando na tua resposta ao Pirlo, o Fesja a mim parece-me um bocado limitado demais técnicamente. Quando é pressionado às vezes atrapalha-se (mas também, o meu termo de comparação hoje em dia é o Matic...). Podes elaborar um bocadinho mais acerca da tua opinião sobre ele? E por exemplo, comparando com o Javi Garcia, achas que o Benfica com Fesja fica melhor, pior ou "igual"?

E pegando na tua resposta ao masterzen, achas que mudou/melhorou alguma coisa no Benfica desde o post do Djuricic e o Ténis?

Abraço

Andrea Pirlo disse...

E outra coisa Baggio xD

Quais as diferenças entre o modelo de jogo do Man. City e o do Benfica.

Roberto Baggio disse...

LGS,

Fica parecido ao Javi Garcia. Será sempre um downgrade em relação ao Matic, mas Fejsa parece-me muito competente defensivamente, e não me parece mau com bola e ao nível das linhas de passe que abre. inclusivamente tenta muitos passes verticais a rasgar linhas de cobertura.

Mudou os jjogadores. Em tudo está igual ao ano passado, exceptuando uma nova nuance nos lances ofensivos, algumas vezes os alas dão a linha de passe pelo interior quando os centrais têm a bola, mas não é algo que se repete muitas vezes, daí não achar uma mudança significativa.
Os apoios aos jogadores no corredor lateral continuam os mesmos, com a diferença de os jogadores procurarem mais movimentos interiores, pelas suas características, claro.

Andrea Pirlo,

Não te posso responder a isso sem ter muito trabalho. Organização ofensiva e defensiva são demasiado distintas.

LGS disse...

Thanks ;)


Abraço

ricnog disse...

Não concordo muito com a opinião do fejsa. Acho limitado em quase todos os aspectos do jogo.

Poderia se falar do golo do Rodrigo. Condução perfeita do markovic a desequilibrar e passe feito na altura certa e no espaço certo!! Fabuloso e como vem nos livros.

Comparando com a jogada em que markovic finalizou para defesa do helton, o passe que foi feito para ele, foi péssimo, não achas?


Porto tem poucas combinações interiores ofensivas, não sei se por não ter ninguém forte no espaço entre linhas. Dai, penso eu, as saidas de otamendi serem repetidamente saidas de risco, pois não há uma cobertura bem feita. Otamendi que a sair com a bola é fabuloso. Defensivamente,o porto, parece-me realmente muito pouco agressivo.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Eu gosto do Fejsa. Mas o Benfica tem (ou tinha) um jogador naquele lugar que é um dos melhores do mundo e se a comparação é essa então o rapaz não tem hipótese.

O jogo foi simples para o Benfica. Não tenho visto muitos jogos do FCP mas foi dos piores que vi daquele clube nos últimos anos.

Simplesmente horrível. O corredor central do FCP parecia a Avenida da Liberdade. O Benfica, mesmo com as dificuldades conhecidas ao nível do modelo de jogo e respectivas dinâmicas, jogou a bel-prazer e com um pouquinho mais de sorte e qualidade na tomada de decisão o resultado poderia ter sido mais volumoso.

Quanto à clubite que se instalou na caixa de comentários só me apetece dizer: mas que granda melão. Ti-nó-ni!

Ruben da Costa e Silva disse...

Ricnog

O passe do Markovic é uma ode ao futebol, um movimento simples repleto de técnica e inteligência, o exemplo que não é preciso fintas ou malabarismos para partir os rins a um jogador.

Ainda bem que o Rodrigo marcou o golo (também muito bom a nível técnico), porque senão esta sublime assistência correria o risco de cair no esquecimento.

Roberto Baggio disse...

Edson,

Sim. Parece-me que o modelo de jogo do Porto permite ao Benfica jogar como gosta. E a falta de contenção no corredor central também me pareceu gritante, daí falar na falta de agressividade no comportamento defensivo.
Quanto ao Fejsa, concordo.

Ruben da Costa e Silva disse...

E quanto à questão do substituto do Matic (alegada, nestas coisas de transferências prefiro só acreditar quando as vejo consumadas...), o substituto do Matic dependerá muito se o Benfica apenas vender Matic ou se irá vender mais alguma peça do sector ofensivo.
Por exemplo, se essa peça for o Rodrigo, acho que o JJ voltará a jogar com um trio no meio-campo, porque já se viu que uma dupla Enzo-Amorim dá mais garantias que uma dupla Lima-Djuricic, pelo menos enquanto Cardozo não voltar.

António Teixeira disse...

Édson, não é melão. O Benfica mereceu ganhar, e foi melhor para o Porto perder do que ganhar. Claro que não gosto, evidentemente. Mas o PP devia ter cuidado com as coisas que diz, porque olha, eu acho que devo ter sido o único gajo aqui a defendê-lo, e ele não tinha necessidade nenhuma de falar de cacetadas, porque se as houve de um lado, também houve de outro. Passar a imagem do Porto como sarrafeiros é mentira. Foi só por isso. De resto o Benfica foi muito melhor que o Porto, algo que se vinha adivinhando já, eu e o DC temos dito isso precisamente. Sobre melão, não vou dizer nada para não falares em clubites ;).

Cumprimentos

Roberto Baggio disse...

ricnog,

parece-me nesse lance que citas que o problema foi o timing de passe. podia ter conduzido mais.

António Teixeira disse...

Baggio, respondo-te ao outro comentário depois ok?Mas desde já te digo que discordo da tua análise.
E desculpem-me os benfiquistas que respeitam pelas palavras.

Cumprimentos

PP disse...

@Luís Santos,

«... o que disse foi agressivo na pressão. Tem a ver com as dinâmicas, os posicionamentos, as contenções,...»
Eu não acho que estamos a falar a mesma coisa. Aliás, acho que aquilo que queres referir não é aquilo que escreveste. ;)
O sub-princípio da pressão pode contemplar agressividade ou não, dependendo do tipo de pressão que queiras. Por exemplo, o Atlético de Madrid e o Barcelona são duas equipas que usam agressividade em dois tipos de pressão distintos.

@António Teixeira,

«Passar a imagem do Porto como sarrafeiros é mentira.»

Vi uma tentativa de agressão do Jackson Martinez sobre o Maxi. Não vi nenhuma de jogadores do Benfica ao do Porto.

Não entendo essa indignação toda, quando o que escrevi sobre a estratégia faltosa do Porto é completamente verdadeira, até pelos problemas que apresentei que o Porto de PF tem.

P.S.: se não gostas das minhas críticas, então faz um favor e vai ouvir o que o teu ex-capitão Rodolfo Reis tem falado sobre este Porto do "anjinho" Paulo Fonseca.

António Teixeira disse...

PP, desculpa se fui duro contigo, e mais uma vez te digo, sou dos poucos que te defende aqui! Pergunta a quem quiseres. Agora entraste logo com a carga toda! Eu vi um empurrão, coisa normal no futebol. Nao vi um soco na cara, um pontapé na virilha. Vi entradas duras do Josué. Eu gosto das críticas, eu tenho sido dos mais críticos do Paulo, junto com o DC, até temos estado em posição oposta a do Baggio.