Posse de bola no Facebook

Translate

domingo, dezembro 01, 2013

Formação

Não sou um apologista da aposta em exclusivo na formação. Percebo que para ter equipas de grande qualidade é necessário que os jogadores tenham qualidade, sejam da formação ou não. Ainda assim, sou apologista da aposta em jogadores nacionais e oriundos dos próprios clubes tendo em conta a situação financeira de cada equipa. E no caso particular do Sporting, sabendo das dificuldades financeiras por qual o clube passa, e sabendo que não pode correr riscos no que toca a contratações, exigia-se há muito um maior aproveitamento dos jovens formados no clube.

Assim, como dissemos muitas vezes, para se ter uma equipa competitiva neste campeonato não é necessário gastar-se muito dinheiro. É apostar nos jogadores certos, e aproveitar para exponenciar o talento de alguns formandos.

O Sporting é por esta altura o melhor ataque da liga com 28 golos em onze jogos, tendo apenas mais um sofrido do que Benfica e Porto.

Como se vê há qualidade no futebol de formação, e ele também garante vitórias consecutivas em alguns casos.

Mérito para Leonardo Jardim que com a sua grande competência consegue organizar uma equipa, extremamente limitada (em comparação com Benfica e Porto).

Acabe a época como acabar, isto já é uma grande vitória para o Sporting.

26 comentários:

Gonçalo Matos disse...

Sou da opinião que num clube como o Sporting, a formação tem de ser o principal alicerce da equipa senior. Principalmente quando não tens a mesma capacidade financeira que os teus rivais e acabas a contratar jogadores de pior qualidade, em comparação. Concordo quando dizes que devem contratar jogadores, mas para completar as lacunas da tua base da formação. Casos do Montero ou do Jeferson por exemplo.

PP disse...

Concordo com o que foi escrito, mas é preciso não esquecer de uma coisa:
o Sporting joga apenas e só ao fim-de-semana.

Mérito para o Leonardo Jardim, que apesar de tudo, tem feito um trabalho de grande qualidade. Contudo, volto a referir: será que o conseguiria se o Sporting estivesse por exemplo na Liga Europa actualmente?

Tenho as minhas sérias dúvidas...

Por outro lado, vejo coisas positivas que até poderão esconder coisas negativas se ele não tiver cuidado. Por exemplo, é necessário criar mais soluções ao onze titular, como a utilização de Carrillo e Slimani, mas também de Magrão. Contudo, onde pára o Eric Dier?!

Salientar que no que toca a Carrillo e Slimani, também poderá haver interesses por detrás para que forcem as suas utilizações, quando outros estão em melhor rendimento (Wilson Eduardo).

Encortando o raciocínio... tenho quase a certeza que essa aposta na formação do Sporting, não é mais que necessidade, do que outra coisa qualquer. Aliás, bastará viajar para as últimas duas temporadas para perceber que sempre que conseguiram ter um pézinho de meia para investir, pouco se importaram nos miúdos... vamos lá ver se o "Bruninho" não tem as mesmas ideias, quando o Sporting estiver mais equilibrado financeiramente.

PP disse...

Matos,

Eu sou da opinião que num país FALIDO como o nosso, a formação tem de ser o principal alicerce das equipas séniores de TODOS os clubes!

Vocês aqui têm de começar a ver o "jogo" por outro prisma. O prisma do que se passa nos bastidores, nos corredores e nos camarotes. Por exemplo, vejam o negócio do Ghilas. Vejam como o empresário ou grupo de empresários, muitos deles com papeis no próprio Porto, ficaram com 50% do passe do rapaz. Ou seja, 50% numa futura receita do argelino caso seja vendido daqui a um ou dois anos. Se ele daqui a 2 anos for vendido por, vá, "apenas" 10 M€ (o que é muito provável se ele assumir a titularidade quando o Martinez basar - e este irá embora...), o clube pode "pagar o investimento" que fez na aquisição, facturando um lucro irrisório (talvez cobra os vencimentos ao longo deste tempo...), mas quem fica com o "filet mignon" será os detentores dos tais 50% do passe, que normalmente são uma holding ou trust algures numa "off-shore", onde a partir daí facilmente vai para a conta de cada um e sem qualquer imposto, os 5M€.

Not bad... não acham?!

Agora imaginem todos os presidentes do futebol português a querer fazer isso...

Agora pensem em como poderão esses presidentes/direcções/outros do meio justificar transferências/pagamentos para uma "off-shore"...

Exacto, transferindo jogadores estrangeiros!

Agora percebem o porquê da falta de oportunidades aos nossos jovens...

Agora percebem o porquê de não existir uns míseros 1500€ para um jogador profissional (1ª e 2ª liga).

ricnog disse...

Concordo que se deva investir mais na formação, mas quando esta tem qualidade, não é apostar por apostar, porque é bonito e porque todos os jovens tem que dar jogadores. Ivan Cavalero, Andre Gomes, ou ate Andre Almeida, sao alguns exemplos que no Benfica, tem que se apostar em jovens e estes nao tem qualidade suficiente à beira dos restantes.

Acho que existe muito mais mérito de Leonardo Jardim, que está a conseguir valorizar jogadores que tem alguma qualidade, mas que não serão mais que isso, apenas bons jogadores. Nao sei ate que ponto os centrais do sporting jogavam em equipas como benfica ou porto, ou cedric em quantas equipas da primeira divisao ele conseguia jogar, passando pelo wilson eduardo....achoqu e adrien esta num momento de forma fabuloso, mas tambem acredito que nao será para durar muito tempo....penso que Vitor vai dar mais qualidade ao jogo do sporting quando adrien baixar. A epoca é longa e digo que a epoca do sporting esta a correr muito bem, mas vai ser dificil manter o nivel ate ao final, apesar da grande qualidade do seu treinador.

É muito bom para o futebol portugues, que isto aconteça, um sporting forte e jogadores portugues com qualidade - william, andre martins, adrien a jogar e a mostrar qualidade....

Roberto Baggio disse...

Gonçalo,

Concordo que a situação ideal é teres a formação a funcionar como essencial com o complemento à surgir de algumas contratações. O problema é quando a formação não tem qualidade suficiente para te dar o essencial. Que até nem é o caso do Sporting, tendo em conta os objectivos que tem para cumprir. Há muito que aqui defendemos que o Sporting já devia ter feito uma aposta nesse sentido, principalmente porque os jogadores contratados, na sua maior parte, não acrescentaram mais do que os formandos poderiam acrescentar.
O conto d fadas que vive o Bayern, Dortmund, Barcelona, Arsenal, e até o United, só é possível com jogadores de grande nível a saírem da formação. Por exemplo, não acho que o Sporting consiga verdadeiramente lutar pelo título, porque não tem a profundidade dos outros no plantel. Porém pode ser um estorvo gigante até aos últimos momentos, e foi isso a que se propuseram.

Agora imaginando que o Sporting queria ser campeão, acho que o plantel não tinha o essencial, nem a formação. Então seria preciso contratar, ou esperar algum tempo até apostar verdadeiramente no título. Para que se reúnam melhores condições financeiras, ou melhores jogadores na formarão.

Patrício, A . Martins, Vítor, Dier, Montero estão ao nível desejado. Um pouco abaixo Adrien, William, Cedric, Carrillo.

DC disse...

Eu sou da mesma opinião. Que um treinador faz uma equipa. O Sporting tem um muito bom, o Benfica tem um razoável, o Porto não tem treinador...
Estivessem Tozé, André Silva, Victor Garcia, Podstawski, Tiago Ferreira ou Pedro Moreira no Sporting e provavelmente também estariam na 1a equipa a jogar muitos jogos.
A qualidade dos putos ajuda mas a do treinador é que faz toda a diferença.

Gonçalo Matos disse...

A questão aqui é que tu nao deves por os teus objectivos a frente do teu modelo de gestão, na minha opinião. Nao podes contratar 10 jogadores ano e esperar ser campeão. Tens de ter uma base solida e contratar 2/3 jogadores que acrescentem qualidade. Para mim a base tem de ser da formação, com jogadores muito bons, mas também com jogadores normais que te darão a profundidade que desejas. Se isto resulta no Sporting? Provavelmente nao porque há a necessidade de vender e curiosamente as maiores vendas foram de produtos da casa. O Sporting nao tem condições para pensar em ser campeão neste momento, tem é de se preocupar em formar as bases que permitirão se-lo daqui a 2/3 anos. Pra mim, passa por equilibrar as contas e continuar a apostar na formação e noutros jogadores jovens. É a melhor forma de fazer dinheiro para o clube e ter rendimento desportivo. O Man Utd antes do SAF passou uma secura e so atingiu o nível actual depois da geração do giggs tar formada. Será que em todo o pais nao há jogadores com o nível do butt, nevilles e ate beckham? Depois é esperar que surjam giggs e scholes que em pt ate vão surgindo e tens ai equipa pra lutar por títulos internos.

Roberto Baggio disse...

Gonçalo,
Sim, concordo.
Os que coloquei à um nível abaixo garantem essa profundidade. Depois é preciso perceber que nem em todos os anos o clube vai ter a qualidade necessária. E que em algumas épocas vai ter mais dificuldades em ombrear com os mais ricos.

DC,
Não concordo com a premissa de que o Porto não tenha treinador e que o do Benfica não tenha grande qualidade. Acho inclusivamente que Jesus é melhor que Jardim. Mas posso claramente estar enganado. É uma opinião.

E como disse anteriormente, há umas semanas atrás, o Benfica é o principal candidato ao título.

Gonçalo Matos disse...

Baggio,

Concordo. Mas eu não acho que o Sporting seja claramente um clube candidato ao título em Portugal. Desde que me lembro que nunca foi. Não tem a mesma dimensão do Benfica nem o mesmo poderio financeiro do Porto. Obviamente que tem obrigações e qualidade para jogar melhor que nos ultimos dois anos. A época que estão a fazer este ano acho que está de acordo com o que se deve exigir do clube: organização, competencia, boa gestão e aposta na formação. Se ganhar um título, excelente; se não ganharem, ao menos têm uma base mais forte para o ano seguinte serem mais competitivos. Quanto à qualidade do plantel ser variável, é um mal menor. Até porque se a qualidade colectiva for acima da média, disfarças as lacunas individuais.
Acho importante é que se crie uma identidade da equipa, um modelo base que se possa seguir por vários anos, de preferencia com o mesmo treinador.

DC disse...

Baggio, também acho o Benfica o principal candidato ao título porque junta um treinador razoável a um excelente plantel.
Quanto ao Sportin, aparentemente tem um bom treinador mas o plantel vai ficar curto.

E digo isto, não pelas questões tácticas exclusivamente, mas também pelas questões de gestão de recursos humanos. E nisso o JJ já provou ser medíocre, o que o impede de ser um grande treinador. Isso e as limitações do modelo que já várias vezes foram abordadas aqui.
Já o Leonardo, para já, tem uma carreira imaculada. Bom Braga, Olympiakos sem derrotas e agora um bom Sporting. Para já, acho-o superior ao JJ mas até ao final da época veremos. Mas se conseguir um 2º lugar terá mais mérito do que JJ em ser campeão.

O Porto tem um PF que decidiu cortar com um modelo vencedor e neste momento tem um caos táctico na equipa, tenta implementar um modelo cheio de desequilíbrios e com excessiva verticalidade, não aproveita as potencialidades dos melhores jogadores do clube (Fernando deveria jogar sozinho à frente da defesa e Jackson a servir de pivot ofensivo, jogando bem mais recuado) e que aparentemente já perdeu o grupo. É portanto medíocre tanto a nível táctico como a nível de gestão do plantel.

Esta é uma análise feita no momento, mas até provas em contrário, para já não mudo a opinião. PF tem que dar muito à perna para alterar esta opinião, aliás.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Tirando o Barça, que é um alienígena, que peso tem a formação em equipas como o Dortmund, o Arsenal, o B. Munique ou mesmo o United?

Não tenho nada, pelo contrário!, contra a formação mas fico um bocado de pé atrás com determinada argumentação.

Fui pesquisar nas páginas oficiais das equipas.

No Dortmund são apenas três jogadores da cantera - Schmelzer, Hofmann (que mesmo assim só jogou nos sub-23) e Sahin.

No Arsenal são outros três: Gibbs, Chamberlain e Wilshere.

No B. Munique são cinco (ainda assim algum peso, sem dúvida): Badstuber, Lahm, Kroos, Muller, Schweinsteiger.

No United são outros seis: Evans, Giggs, Welbeck, Cleverley, Fletcher e Januzaj. Mas tirando o Cleverley e o Welbeck temos de reconhecer que os outros contam muito pouco.

Portanto, que bases são estas? São estes cinco ou seis jogadores que dão qualidade ou profundidade às equipas?

Falamos de equipas capazes de apresentar onzes com cinco, seis, sete, oito ou mesmo nove estrangeiros. Todos contratados e pagos a peso de ouro.

O Dortmund então é um péssimo exemplo: este ano venderam ao rival um dos maiores produtos da sua cantera, o Gotze, e foram contratar vários jogadores caríssimos a outros clubes - Mkhitarian e Aubameyang, por exemplo.

Gonçalo Matos disse...

Edson, a questão aí é que esses clubes nao tem necessidade de formar. So aproveitam os melhores de cada geração. De qualquer forma acho que os do bayern têm um grande peso na equipa.

Roberto Baggio disse...

Edson,
Primeiro deixa me dizer que podes ter razão na questão que levantas, contudo ignoraste algumas questões essenciais.

1) Viste as listas que cada clube entregou a UEFA? Garantidamente todos os clubes que citei têm pelo menos 8 jogadores formados no clube inscritos. Ou seja, mesmo não sendo jogadores fundamentais estão lá para jogar a competição que se diz mais importante para os clubes da UEFA.

2) O critério de formação para a UEFA é: Jogador que até aos 21 anos (escalão de sub21) treinou, pelo menos 3, anos no clube.
Ou seja tu desconsideraste muitos jogadores que foram contratados com 16/17 anos e até a data têm estado no clube.

Exemplos: Walcott, Ramsey, Bender, Hummels, Réus...

Há mais casos desses e toquei nesses nomes por serem pesos pesados.
Se argumentares no sentido de dizeres que quando foram contratados já estavam formados, aceito. Mas acho o critério da UEFA bastante apropriado ao que é a formação.

3) O Dortmund é um exemplo fantástico, desculpa me que te diga.
Quando é que os viste gastar o que gastaram este ano? !
Há jogadores como Kehl que estão no clube há 11 anos e não foram lá formados. Há muitos jogadores nacionais contratados a preço de amendoins.

Em anos anteriores foram campeões com esses miúdos que foram contratar a preço de bananas quando ainda eram muito jovens. Venderam Sahin, Kagawa, e não os viste cometer grandes excessos. E depois da saída de Gotze e como ganharam bastante nessa transferência e na campanha da Champions, decidiram, bem, dar o complemento ao que já tinham. Contrataram só para o que precisavam e nada mais. Jogam pelo menos há 5 anos com "mesma" equipa. Portanto a base está lá. E o maior exemplo são eles, por terem conseguido atingir este nível tão depressa mesmo tendo estado na segunda divisão. Só foram buscar o complementar.

Depois não venderam o Gotze porque o quiseram.

O Arsenal, tem tido ha muito um modelo de formação. Onde são lançados todos os anos miúdos. Uns com mais e outros componentes menos sucesso/qualidade.

Mas o que digo no texto parece me esclarecedor. A formação só deve ser aposta se tiver qualidade, e não tendo o clube condições financeiras para investir deve focar se nela.
O United também é um exemplo de uma política de formação, onde todos os anos são lançados jogadores, com a ddiferença de ter poder financeiro.

Edson Arantes do Nascimento disse...

É verdade que desconsiderei alguns desses casos, se calhar de forma errada, porque senão teria de andar a pesquisar durante horas para chegar a essas conclusões.

Mesmo assim referi o Hofmann do Dortmund. Quanto aos que compõem a lista dos "youth", peço desculpa, mas esses não contam para mim.

Porque, ao contrário do que dizes, não estão lá para jogar.

Percebo onde queres chegar com o Dortmund mas continuo a achar que o critério deles não foi a formação...

Não só acho, como a estatística está do meu lado (digo assim apenas por uma questão aritmética; e não de querer ter razão pela força dos números).

O Dortmund formou uma equipa relativamente cara se comparada com o campeonato português, por exemplo... Mas adoptou a estratégia de identificar, fora do clube na maioria dos casos, jovens com bastante qualidade para evoluir e render no futuro.

É o que os clubes portugueses fazem.

Falas do Reus... O Reus foi formado em Dortmund. Desde miúdo. Mas foi dispensado nos sub-19 e depois contratado por cerca de 17 milhões ao Monchengladbach!

O modelo de formação do Arsenal e do Man. Utd serve claramente como complemento à equipa - a tal profundidade? - mas é óbvio por todos os dados, notícias e postura destes clubes que o que interessa aqui é ter euros... Ou não ter.

É isto que os faz estar próximos de ganhar. Ou não ganhar. Se o Arsenal não tem investido, e muito bem!, 50 milhões no Ozil estaria em primeiro lugar e seria o principal candidato ao título?

Tenho sérias dúvidas. Porque se o Aguero é, para mim, o segundo ou terceiro melhor do mundo (depende de onde me apetece enquadrar o CR), o Ozil está logo-logo atrás destes camaradas.

Anónimo disse...

Acho que, quer o Édson quer o Baggio tem razão.

Baggio, se um jogador com 17 anos, ou 18, ou 19, ou 20, ou 21, ou 22, ou seja, jogadores que ainda estão no que podemos considerar um período de formação, entram na classe dos jogadores formados, então acho que quer o Benfica quer o Porto são muito melhores na formação que o Sporting.
De qualquer dos modos, a formação é importante na medida em que te permite dar alguma sustentabilidade a determinado modelo de gestão desportiva; ademais, se tiveres 5 jogadores com qualidade aproximada a outros 5, e se os 5 primeiros forem formados no clube, ganhas, também, ao nível do sentimento do jogador para com o clube (e o Porto até 2005 e o Benfica até à década de 80 são exemplos claros disso).
Agora, o Édson também refere, e bem, que os clubes ditos grandes não apostam assim tanto na formação. E acho que o que ele quer dizer é que podes aliar as duas coisas, e talvez seja a melhor maneira de construir modelos desportivos fortes.

Ps- Não tenho participado nos debates, muito estudo e muita desilusão com o Porto e com o Barça.
Cumprimentos,
António Teixeira

Anónimo disse...

Um bocado offtopic, mas gostava de saber a vossa opinião acerca de José Gonçalves, defesa do ano na MLS na sua época de estreia. Confesso que não o conhecia, mas de acordo com a wiki já jogou 3 vezes pelos sub 21.
Mereceria alguma atenção de Paulo Bento? Foi da MLS que veio Montero, portanto há por lá bons atacantes.

Roberto Baggio disse...

Bom dia,
Não conheço o jogador em questão.

Anónimo disse...

Os criterios da UEFA para considerar um jogador formado no clube faz com que Andre GOmes seja considerado formado no Benfica, como James Rodriguez formado no Porto. Fabregas foi formado no Arsenal e nao no Barcelona, por exemplo. Bem como Pique no Manchester. Contratar um jovem talento com 18 anos a troco de milhoes de euros faz esse clube ser melhor na formacao? Entao o Manchester formou o Ronaldo tambem. O tempo da formacao do Manchester e do Arsenal ja la vai. Ha muito que nao sai um jogador da cantera e que se imponha. O Chamberlain por exemplo foi contratado por um balurdio e consideramo-lo formado pelo Arsenal? Que ridiculo. E o futuro do Bayern e do Dortmund sera igualmente complicado para os jogadores da formacao. Dificilmente algum miudo da cantera se ira impor nos proximos tempos, a nao ser para ser uma opçao de reserva

Anónimo disse...

Depois falam tanto no Jose GOncalves agora, mas ninguem se lembra do Jose Fonte, um dos melhores centrais da PremierLeague e que esta a fazer uma epoca monstra esta temporada

Anónimo disse...

Jogadores que estao nos planteis para mais do que fazer numero e que foram formados nos clubes:

DORTMUND (2) - Sahin e Reus (este dispensado e depois contratado a peso de ouro, nao se pode chamar aposta).

BAYERN (4) - Lahm, Schweinsteiger, Kroos e Muller.

MANCHESTER UTD (4) - Evans, Cleverley, GIggs e Welbeck

ARSENL (2) - Gibbs e Wilshere.

Estes 4 clubes ha algum tempo que nao faz uma aposta clara num jogador da formacao. Wilshere, ja com 21 anos, o mais novo. Welbeck, Kroos e Muller ja foram lancados ha algum tempo. Falar do Arsenal e do Dortmundo como referencias da formacao soa a estranho. So falta considerar o Benfica referencia na formacao porque joga o Ivan quando estao todos lesionados ou o Porto porque o Josue ganhou 1 lugar (so tem menos 1 jogador da formacao que Arsenal e Dortmund).

Bernard öZilva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bernard öZilva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PP disse...

O José Gonçalves é um bom jogador. Já jogou na Escócia e se não me falha a memória na Alemanha. Tem passaporte Suiço pois cresceu e fez a formação lá (tem muita qualidade).

É um jogador sem grande empresário, mas que faz da sua capacidade de trabalho um dos seus maiores cartões de visita.

Em termos técnicos é jeitoso. Em termos físicos é um atleta, pois é alto, forte/robusto, é veloz. Contudo, tem teve alguns azares com lesões musuculares, que lhe fez desaparecer um pouco dos radares. Mas, soube-se virar e superar e isto diz muito da vertente mental do jogador.

É igualmente um jogador muito versátil, na medida que pode jogar como central, médio-defensivo e lateral. E é um canhoto, coisa rara.

Gonçalo Matos disse...

Antes do Gonçalves estam vários centrais na lista certamente. É onproblema de se jogar em campeonatos de menor visibilidade.

Gonçalo Matos disse...

Deixo uma questão a todos, quais dão entao os clubes que apostam na formação? Quantos nao sao os clubes que vão buscar jogadores aos melhores clubes do mundo? E nesse caso, quem tem o mérito da formação? É melhor a formação continua de jogadores ou a de um talento de quando em vez?

Anónimo disse...

MOURINHO=SHIT