Posse de bola no Facebook

Translate

terça-feira, novembro 05, 2013

Klopp e o Barcelona


«Se o primeiro jogo que estivesse a ver, aos quatro ou cinco anos, fosse do Barcelona a vencer, com toda a serenidade, por 5-0 ou 6-0, ia dedicar-me ao ténis. Desculpem, mas não é suficiente para mim. O que eu adoro é que há algumas coisas no futebol que permitem a cada equipa vencer a maioria dos jogos.
Gosto de um futebol de luta, na Alemanha chamamos a isso de futebol inglês, um dia chuvoso, com o relvado pesado, com todos os jogadores com a cara suja e quando depois regressam a casa, não conseguem jogar à bola durante as quatro semanas seguidas. Este é o Borussia»

Klopp é um romântico do futebol e é por isso que muitas pessoas, inclusive eu, gostamos dele. Normalmente partilho das suas opiniões, mas esta referente ao Barcelona, achei estranha. Percebo a monotonia de ver jogos que ao intervalo estão 5-0. Mas o que me interessa a mim, não é se uma equipa ganha 1-0, 2-0 ou 20-0, mas sim, o que essa equipa faz para chegar aos resultados pretendidos.


As duas equipas que mais me atraíram nos últimos anos foram o Barcelona de Pep e o Dortmund do Klopp. E não tem obrigatoriamente a ver com o tiki-taka ou com a capacidade do Dortmund de sair em transições rápidas. O que me atraia no Barcelona e me atrai no Dortmund é a capacidade de criar superioridade, com ou sem a posse de bola e em função disso controlar o jogo e dominar os adversários.

Acho estranho que Klopp não admire o trabalho de Pep no Barça, independentemente das suas ideias de jogo. Quer se goste de Guardiola ou não, acho que ninguém fica indiferente à capacidade do espanhol em transmitir as suas ideias à sua equipa e conseguir fazer com que esta as execute quase na perfeição.


Estará Klopp a procura de jogos mentais com Pep?

25 comentários:

RomeuMoreiraSilva disse...

Sem duvida, pressão psicológica e tentativa de, através da componente cultural, tentar criar destablização/divisão interna no Bayern... Há uma clara intenção em chamar à atenção para o facto de se estar a perder uma cultura alemã em prol de uma cultura espanhola! Quer na minha opinião colocar a pensar e dividir o pensamento dos alemães dentro do balneário, inteligente! Dividir para reinar, técnica de guerrilha!!

masterzen disse...



Além de obviamente querer desestabilizar um pouco o Bayern o que percebi das suas declarações foi que a hegemonia do Barcelona era de tal ordem que uma criança que comece a ver futebol vai pensar queo Barcelona vai ganhar tudo, as outras equipas vão sempre correr atrás da bola sem lhe tocar e acaba sempre em goleada.

Agora o Tata tornou isto mais emotivo, HALA TATA!

Diogre disse...

Jurgen Klopp admira o barça de pep, já o admitiu antes várias vezes.

Por isso estas palavras poderão ser interpretadas como "mind games" para com os rivais de munique, como foi referido neste post.

Gonçalo Matos disse...

Pois, tenho a mesma opinião que vocês! O RomeuMoreiraSilva focou um ponto interessante ao falar nas diferenças culturais. A questão que coloco é até que ponto uma cultura de vitória não se sobrepoe a uma cultura de um país?

DC disse...

Cuidado com as traduções

DC disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gonçalo Matos disse...

Entao, DC? Eu tirei o texto do site da Bola. A entrevista original ta diferente?

Dennis Bergkamp disse...

Já vi quotes do Klopp em que ele dizia que adorava a resposta a perda de bola do Barça de Pep.

A cena de achar monotono tem a ver com a velocidade do jogo e a maneira como escolheram de chegar ao golo.

A organização defensiva sempre foi elogiada pelo Klopp, a ofensiva também, mas deu sempre a entender que prefere as coisas de outra maneira.

Dão-lhe é "mais tempo de antena" porque neste momento o Dortmund é apaixonante, e todagente "não tão grande" quer ser como eles.

moskow disse...

mind games all the way...

hertz disse...

O Klopp também disse isto acerca do Wenger: "Ele gosta de ter a bola, jogar futebol, passes...é como uma orquestra. Mas é uma canção silenciosa, não é? Eu prefiro de heavy metal"

Guilherme disse...

o link para a entrevista original está aqui:

http://www.theguardian.com/football/2013/nov/03/borussia-dortmund-jurgen-klopp-arsenal

Não me parecem ser mindgames, vem mais na sequência da forma como ele entende o futebol, e, segundo ele, do tipo de futebol que os adeptos do borussia esperam (o conto da carochinha é: gente working class, de trabalho, quer ver jogadores a esfalfarem-se no relvado).
É estranho, mas quanto mais o ouço falar de futebol menos o aprecio (nada a ver com o gostar ou não das equipas dele).
Se eu fosse um dos jornalistas que o entrevistou ter-lhe-ia dito: "rapaz, heavy metal ouve-se até aos 18 anos, depois é altura de crescer".

DC disse...

Guilherme, não digas isso que fica-te mal. Os Black Sabbath já deixaram por aí muitos filhos de 18 anos e continuam a ter mais qualidade do que qualquer banda que surgiu nos últimos 10 anos.

Quanto ao tópico Gonçalo, o que a bola normalmente faz é pegar nas frases polémicas e colocá-las ou em destaque ou fora do contexto.

O que me pareceu que o Klopp quis dizer é que se tivesse visto semelhante domínio duma equipa quando tinha 4 anos não se teria apaixonado pelo futebol porque foi a competitividade do desporto que o atraiu. E que portanto um Barça tão superior não era apelativo para ele porque os jogos não davam luta.
Não me parece que ele tenha criticado o estilo mas sim a falta de adversários à altura a esse estilo.

Gonçalo Matos disse...

DC, nesse caso a crítica é a ele próprio e demais treinadores. Não me parece que fosse esse o objectivo..
O Lyon e o Porto dominaram os seus campeonatos durante anos e nao acho que o futebol tenha perdido adeptos.
Quanto aos adeptos do Dortmund, já vi o Klopp varias vezes a dizer que têm de dar alegrias aos adeptos e espectaculo e que por isso vão atacar, correr, lutar e rematar sempre. Eu pergunto, há 4 anos atras, havia adeptos mais felizes que os do Barcelona?


Rui disse...

Não meus caros. Acho que não tem a ver com o Pep mas sim que há várias maneiras de ver o jogo e é isso que vocês aqui no Blog não percebem ou não querem perceber! A piada está nos estilos diferentes que há e na maneira como encaixam uns nos outros. Eu pessoalmente acho o do barcelona enfadonho (apesar de reconhecer que é eficaz) e adoro o estilo mais vertical dortmund ou das equipas inglesas.

DC disse...

Se os autores do blog dizem que adoram o estilo do Barça e o do Dortmund, 2 estilos completamente diferentes, como é que não percebem?

Simplesmente haver várias formas de jogar não valida que umas não sejam melhores que as outras.
É como a história da música clássica, heavy metal e outros. Podes não gostar de música clássica mas se disseres que ela não tem qualidade estás errado. Podes preferir música pimba a música clássica, o que não podes dizer é que o pimba tenha mais qualidade.

Da mesma forma podes preferir o futebol do Stoke City ao do Barça do Pep, mas se dizes que esse estilo é melhor estarás a dizer disparates.

Quanto à questão do ser enfadonho (que para mim nunca foi), dá ideia que alguns preferem uma mediocridade equilibrada do que a excelência. Mais vale então não termos gente como Federer, Kasparov, Bolt, etc porque como estes são tão melhores que a concorrência devemos optar por apoiar os medíocres.
O Barça ao ser tão bom estimulou também o surgimento de equipas muito mais fortes. O Real dos recordes nunca teria aparecido sem o Barça de Pep e arrisco dizer que até o Bayern de Heinckess ou o Borussia de Klopp não seriam tão fortes sem o estímulo de atingirem aquele nível altíssimo.

Akwá disse...

Rui,

"há várias maneiras de ver o jogo e é isso que vocês aqui no Blog não percebem ou não querem perceber!"

O que aqui no blogue nos recusámos a perceber é que equipas que não cumpram com os princípios fundamentais sejam consideradas equipas de futebol, e que equipas que cumpram/tentem cumprir de forma rigorosa com eles não tenham o seu devido reconhecimento. E, sobretudo, recusamos a ideia de que o Barcelona não é a melhor equipa que o planeta já viu jogar, pelos motivos que já referi acima. Por cumprir com os princípios fundamentais com e sem bola, e a isso ter acrescentado um princípio de posse de bola.

"A piada está nos estilos diferentes que há e na maneira como encaixam uns nos outros."

A piada está nos bons estilos. Há estilos bons e estilos maus e dentro dos bons há uns melhores que outros, pela aplicação ou não dos princípios fundamentais em todas as fases do jogo.

" Eu pessoalmente acho o do barcelona enfadonho (apesar de reconhecer que é eficaz) e adoro o estilo mais vertical dortmund ou das equipas inglesas."

Eu pessoalmente gosto de bom futebol. E o bom futebol é aquele que cumpre com o que expliquei acima. E dentro do bom futebol, o do Barcelona de Pep foi o melhor. Quanto ao estilo vertical das equipas inglesas, percebo que gostes e que os prefiras. Mas comparar o típico futebol inglês ao futebol do Dortmund, é o mesmo que dizer que as formigas são da mesma espécie que os golfinhos.

Bernard öZilva disse...

Não penso que o Klopp é tão "romântico" como isso.. Acho até que a sua forma de pensar é o oposto;e isso nota-se na forma como joga(contra-ataque)sua equipa...

BVB é talvez das equipas mais "cínica" de Europa;a mais "matreira" em contra-ataque;"transições rápidas"...

Com eles é simples,não estas em perigo quando eles TEM A POSSE,mas sim quando TU PRÓPIO tens a bola e.. que a perdas!

Depois disso,JÁ FOSTE!.. Esses filhos da mãe NÃO PERDOAM...

Aproveitam LOGO o erro...

http://youtu.be/Qv30lhvlLr4?t=2m6s

Bernard öZilva disse...

Mau passe de Antunes.. e pronto,tás feito!

Aquilo é MÁQUINA... (A definição da "Blitzkireg"^^)

..E contra o Marselha foi ainda mais BRUTAL:

http://www.youtube.com/watch?v=70i3tkTL51o

Aquilo nasce de um canto a favor dos franceses..
Mesmo fascinantes(à contra-atacar),essas "Abelhas"...

Mortíferas...

PS:Para esta noite,espero que o Arsenal de Wenger(esse sim PURO "romântico")ganha lá("Go Mesut Go")!

..mas tenho poucas esperanças,porque afinal futebol é memso "uma puta"

Onde "os cínicos" ganham(quase)SEMPRE ao fim... (e ontem tivemos mais uma vez prova disso,no Olympiakos-Benfica)

Akwá disse...

Bernard ozilva,

Estás enganado. O Dortmund é competente em posse. Joga em ataque rápido (posse explosiva), mas é muito competente. Se me disseres que eles são mais perigosos em transição do que em organização, sou capaz de concordar pela agressividade com que eles atacam as zonas mais adiantadas do terreno quando recuperam a bola. Mas, se lhes deres a bola, sofres na mesma.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Foda-se desculpa lá mas dizer que alguém prefere o estilo do Stoke City ao do Barça do Pep... É sinal de que não vale a pena falar de futebol com essa pessoa.

É a mesma coisa que falar em profundidade para descrever a forma inglesa de jogar à bola... Aquilo é uma profundidade absurda. De burros. E de quem não sabe o que fazer a uma bola. Parece que jogam com um cubo.

Tenham dó de mim. Pelo menos isso.

Gonçalo Matos disse...

Rui,

Acho que ja foi tudo dito.. No texto refiro inclusive que as duas equipas que mais gosto foram o Barça e o Dortmund. Posso dar mais exemplos de equipas que me atrairam, como o Porto do Mourinho, o Milan do Ancelotti, o Real dos Galácticos, o Bayern do Henckes.

Hugo disse...

O estilo do Barça é muito bom para adormecer. Há que reconhecer.

Akwá disse...

Há que reconhecer que só adormecia a ver o Barcelona quem não gosta de futebol.

Anónimo disse...

"Há que reconhecer que só adormecia a ver o Barcelona quem não gosta de futebol."
Não. és apenas mais um adepto de futebol, por mais que entendas de "principios fundamentais" do jogo. Portanto, por mais que entendesse do jogo como ninguem mais, ainda assim nunca terá legitimidade para dizer quem gosta ou não gosta de um esporte plural como esse.
Obrigado.

Akwá disse...

Eu sei que as pessoas gostam de coisas que não compreendem. Mas isso não é gostar de futebol, é gostar de mistério, magia, incerteza, etc, etc, etc.
Obrigado