Posse de bola no Facebook

Translate

sábado, outubro 12, 2013

Breve nota sobre a Bélgica


Ontem, graças à vitória por 2-1 frente à Croácia, a Bélgica qualificou-se para o Mundial 2014.

Muito se tem falado sobre a qualidade desta geração de jogadores belgas, que formam uma geração de sonho. O que talvez não se saiba tão bem, é que estes jogadores não surgiram fruto do acaso.

Há vários anos atrás a Federação Belga decidiu mudar a metodologia de treino das suas selecções jovens e tentou abranger essas medidas aos clubes, de todos os níveis competitivos. Essa reestruturação pode ser consultada aqui.

Os resultados estão à vista e a qualidade individual é abundante, composta por inúmeros jovens e todos os anos surgem novos e melhores jogadores. A seguir ao modelo espanhol e alemão, temos mais  uma prova de que a aposta na qualidade da formação e dos agentes formadores traz sucesso a nível mundial!

Pra finalizar, no inicio do ano de 2010, portanto do último Mundial, a Bélgica era a 66ª do ranking FIFA; este mês, já se encontra na 6ª posição.

Muitos Parabéns aos belgas e à sua federação!


17 comentários:

DC disse...

Desculpem estar a comentar sobre outro post neste, mas ainda em relação à liberdade dada ao Ronaldo queria perguntar-vos se já leram ou ouviram falar do "Paradigma Guardiola" do Matias Manna?

Estou a ler o livro dele e deparei-me com um artigo sobre os princípios de jogo em que ele diz isto:
"El sistema requiere que ningún jugador se crea más importante que el equipo y siempre se debe priorizar el juego colectivo. Las decisiones de todos los jugadores deben estar supeditadas a un objetivo común. Los movimientos de unos deben beneficiar a los otros."

Percebendo que o Baggio coloca os foras-de-série como excepção e não como regra, mesmo assim tenho dificuldade em ver grandes benefícios nisso. Por exemplo a selecção, não me parece que beneficie em nada com o estatuto diferente do Ronaldo. Porque se ele é sobredotado na selecção, a verdade é que isso se nota muito pouco. E a selecção não tem um modelo de jogo, não tem uma ideia. Tem o Ronaldo.
Não seria muito mais benéfico ter uma identidade, como tínhamos no passado (mesmo aquele tempo em que diziam que jogavamos muito mas perdíamos sempre). Temos alguns bons jogadores, acho que tínhamos jogadores para ter uma táctica de posse de bola, de futebol curto e apoiado. Mas jogamos sempre em velociade, bola para o extremo, se possível em profundidade e basicamente não jogamos nada...

DC disse...

Já agora, outro dos princípios referidos pelo Matias, este bom para esfregar na cara do Paulo Fonseca:
"Por más que tu rival se cierre, siempre se debe intentar seguir jugando con dos líneas: medios y
delanteros. Entre unos y otros debe haber entre 10 y 15 metros de distancia y no todos en una única
misma línea. Se trata de la desesperación por estar en el área: si hay mucha gente por delante de la línea de la pelota, no hay construcción."

Gonçalo Matos disse...

DC,

Não conhecia o livro, parece-me bem interessante!

Penso que o Baggio referiu que o Ronaldo só teria liberdade quando com bola. De resto teria de cumprir com as suas obrigações para com a equipa. Se bem o conheço, o que quer dizer é que nunca condicionaria as decisões do Cristiano quando com a bola.

Quanto à selecção, ontem não vi o jogo. Lembro-me de em 2006 ou 2008 um jornalista dizer que o melhor jogo que tinha visto naquela competição (euro ou mundial) tinha sido uma peladinha entre os suplentes e titulares portugueses, tal era a qualidade colectiva e individual. Hoje em dia já não temos nem uma, nem outra.. O Ronaldo é uma espécie de buraco negro que suga todo o jogo à sua volta, mas a culpa tb não é dele.

"Entre unos y otros debe haber entre 10 y 15 metros de distancia y no todos en una única
misma línea."

Acho que mais importante ainda é haver ou médios ou avançados que procurem os espaços entre linhas adversárias. Os melhores do mundo hoje em dia são fortissimos nesse aspecto.


Roberto Baggio disse...

Não os vês porque a selecção, como tu disseste não tem uma ideia de jogo... Não tendo uma ideia de jogo, Torna-se difícil a verdadeira/derradeira emergência da individualidade. Como te disse, sem bola, Ronaldo ia responder exactamente como os colegas. Com bola, iria fazer aquilo que os colegas não têm capacidade para fazer. Simples assim.

DC disse...

Se quiserem tenho o livro em pdf, posso mandar-vos por e-mail. ;)

Roberto Baggio disse...

Sinceramente, não é algo que me interesse muito. Aquilo é uma interpretação do modelo de Guardiola e nada mais que isso. Já conhecia o livro, como o blogue, e não traz novidades. Mas agradeço.
Abraço

DC disse...

Sim, quem acompanhasse o blog vai ler pouca coisa nova. O mais curioso do Matias é que, quando Pep era ainda jogador, já ele lhe pedia para ser treinador porque o futebol precisava dele.

Vitó disse...

DC,

Já agora, se não te importares: victorino.brs@gmail.com

Abraço

Facil Instalar disse...

DC se não te importares envia também para mim gersoncastro@gmail.com .
Obrigado

Rolo Compressor disse...

Caro DC pode ter a amabilidade de o enviar para o meu e-mail por favor?

ruicubadias@gmail.com

saudações desportivas

Álvaro disse...

Dc se não te importares agradecia que me mandasses também... alvaromiguelcost@gmailcom. Obrigado

Álvaro disse...

alvaromiguelcosta@gmail.com

António Teixeira disse...

Já agora, alguém que tenha acompanhado esse blog, sabe se o RondoBlaugrana deixou de existir?
Excelente leitura de certeza DC, recordo-me de ver o blog. Lembro-me particularmente dos elogios ao Souza :)

Cumprimentos,
António Teixeira

António Teixeira disse...

Edit:

Não deixou de existir coisa nenhuma xD Eu é que andava a pesquisar com o domínio .com, e ia para um blog de venda de joias japonês xD

Steve Santos disse...

DC, podes mandar-me o PDF Steve.santos6@gmail.com obrigado

Yilmaz disse...

Sim,muito boa aquela geração...

Hazard é genial;é o Messi lá do sítio... Cada vez que toca na bola sintes que pode passar algo...

Também queria dizer que prefiro mil vezes um ala como De Bruyne que não dá nas vistas mas faz tudo com inteligência(clarividência),grande sentido coletivo,do que um Nani que cada vez que recebe a bola quer mostrar ao mundo que pode ser igual a CR7(e depois perde-se nos dribles..)!

PS:Há uns tempos metemos 4-0 aos Belgas,queria ver agora!...(acho que seria ao contrario..)

Signori disse...

DC: gncmoura@gmail.com

Agradecia que me enviasses o pdf, obrigado. Abraço