Posse de bola no Facebook

Translate

quarta-feira, outubro 09, 2013

"Ao JOGO e ao JOGADOR"

Mister, quero que saiba, que aqui, no Posse de Bola, há 5 treinadores de escalões de formação que subscrevem, apoiam, e tentam passar diariamente, aos seus jogadores, aos dirigentes dos clubes onde estamos, e neste espaço as convicções que você tem, e que partilha connosco. Primeiro o jogador, primeiro o jogo, primeiro o processo depois o sucesso, são palavras suas, são palavras nossas...
"Jogar bem e ganhar", não trocámos as prioridades, primeiro é jogar bem, depois vem a vitória, a vitória virá mais vezes ao jogar bem. Mais sobre Fernando Valente...

Declarações após o jogo com o Benfica B, editado...


Em conversa com um ex jogador

EJ (Ex-Jogador) - O nosso futebol não está nada agradável, Domingo o seu jogo é em casa?
Baggio - Como é normal, lol, tinhas dúvidas? Sim, é em casa
EJ - Ele queria que eu jogasse a líbero e marcássemos HxH
Baggio - LooooL, e recusaste?
EJ - Claramente que sim
Baggio - Hahaha
EJ - Fizemos assim um jogo contra os seniores (HxH) e na primeira parte estávamos a levar 7-0. Na semana seguinte a jogar zona e em linha ganhámos o jogo.
Baggio - Sempre dissemos que eras dos que melhor percebia aquilo que queríamos, só não tinhas muita paciência.
EJ - Ya, infelizmente é verdade. Mas agora, a jogar como aprendemos, como o mister diz, FÁCIL!
Baggio - Pois é! Hahahah

Conversa com outro ex-jogador

Baggio - Os treinos estão tranquilos?
EJ - Ya, tá tudo, o jogo foi adiado mas tenho a impressão que vamos levar tareias. A defesa tá horrível, tamos horríveis.
Baggio - Porquê?
EJ - 4x2x1x3, não resulta porque os nossos extremos não defendem.
Baggio - Não defendem porquê?
EJ - Assim só eu e o "X" a pressionar, e conhecemos a pressão dele. Por preguiça, falta de ordens.
Baggio - Lol
EJ - O diz onde eles jogam e depois não da indicações de pressão, organização defensiva e ofensiva.
Baggio - Já falaste disso com o treinador? Treinam o quê então?
EJ - Hahahahaha, treinar?! Piadas a esta hora mister?!
Baggio - Looooooool. Não sejas assim, vá, tem haver alguma coisa...
EJ - Ele mete-nos a sair a jogar no meio campo de ataque contra a defesa, temos de lateralizar e cruzar, mas isso é mentira porque o mister sabe que o "Y" e o "Z" não cruzam.
Baggio - Looooool, culpa nossa meu, foste mal habituado.
EJ - Nê?! Os misters habituaram-nos mal.

PS1: Os comentários deles foram integralmente transcritos.

PS2: No ano anterior, com a mesma equipa (menos dois jogadores que subiram aos seniores), contra uma equipa de seniores fortíssima, com qualidade individual como nunca se tinha visto por ali (sem exagero, os seniores eram 100 vezes mais fortes do que o são hoje, e não tem nada a ver com a minha saída o do Ronaldinho), ficou 4-2, e na segunda parte (comigo e o com o Ronaldinho em campo pelos seniores), eu senti, na pele, aquilo que os adversários sentiam, andar atrás da bola, perder discernimento. Não fossem as diferenças físicas típicas de uma equipa quase toda ela de primeiro ano de júnior, para os seniores o resultado poderia ter sido outro...
No final, nenhum dos seniores tinha ido ver a nossa equipa, até ali, todos eles reconheceram a boa organização, a agressividade sobre a bola, as zonas de pressão a todo tempo, a posse. Elogiando, sobretudo, dois jogadores que eram, na altura, JUVENIS de 2ºAno, titulares nos juniores, dois anões franzinos, diga-se de passagem...

O treinador dos seniores (meu treinador e do Ronaldinho), também ele nos deu os parabéns, pela organização da equipa e pela agressividade com que cumpriam os posicionamentos. Não foi estranho, a partir daí, terem começado a ser chamados, regularmente, juniores aos seniores. Estavam mais que preparados, tinham, também, alguns deles, mais que qualidade para isso.

PS3: Valeu zero pontos, deu zero títulos, mas para nós foi o melhor sentimento que poderíamos ter, porque conseguimos ajudar os jogadores a serem melhores. Hoje eles sabem disso, hoje eles percebem isso. Desde o primeiro dia que pegámos numa equipa foi esse o sentimento que nos guiou, hoje continuámos na mesma luta, pelos jogadores, por saírem de cada treino melhores que no anterior, com mais conhecimento, com aprendizagens que lhes vão ser úteis para o jogo. Só isso, no futuro, vai garantir mais vitórias.

Não é por isso que somos grandes treinadores, não o somos. Mas temos um objectivo claro de ajudar os jogadores a melhorar, a pensar. A aprenderem alguma coisa com os treinos, a saberem realmente mais sobre a modalidade. Há quem não tenha estas preocupações e seja campeão. Já fiz parte de uma equipa assim, onde sem saber ler nem escrever fui campeão, e ganhei a finalíssima... O que aprendi com isso?! O que melhorei enquanto jogador no final desse ano?! Isso é algo que não quero que os meus jogadores passem nunca...

16 comentários:

Ronaldinho disse...

Sofremos na pele e de que maneira... não foi fácil enfrentar aqueles miúdos :)

Roberto Baggio disse...

Não foi nada divertido queres tu dizer hahah

DC disse...

Conhecem o trabalho do Luís Castro (o que está no Porto B)? Não sei porquê, mas fiquei com a sensação de que o trabalho no Porto regrediu desde o Rui Gomes na época passada.

Tsubasa disse...

Também eu sou treinador. Tirei o curso de Nível I na AF Aveiro e treino desde a época 2009/10, sempre em escalões de formação (futebol de 7).

No final da época transata aceitei o convite de um outro clube para ser treinador dos juniores e ser coordenador da formação. Uma tarefa hercúlea visto que o clube estava basicamente de rastos, tinha apenas seniores, juvenis e benjamins B. Apesar do tremendo desafio, aceitei com enorme entusiasmo. Infelizmente, por motivos profissionais, tive de abandonar, visto que a distância trabalho-campo se tornava incomportável para mim. No entanto o meu trabalho está à vista: o clube inscreveu equipas em TODOS os escalões de formação =)

Estava preparado para "ficar de fora" este ano mas entretanto surgiu um convite para ser adjunto de uma equipa sénior, onde eu já tinha sido jogador.

Infelizmente, por mais que eu tente, não consigo mudar a mentalidade absolutamente retrógada que por lá abunda. O meu trabalho está confinado à parte física (força, resistência, velocidade), completamente descontextualizada do jogo ("periodização tática? hã? que é isso?") e sem qualquer tipo de planeamento. Se houver alguma organização ao nível dos mesociclos, só se for na cabeça do treinador, pois nunca me explicou nada. Não se trabalham os momentos do jogo. Não se xplicam os objetivos aos jogadores. Os jogadores não saem dos treinos a saber mais que quando entraram.

Resta dizer que se trata duma equipa do distrital e que, felizmente, já começam a haver algumas equipas a apostarem em treinadores "da nova vaga", com um pensamento novo (a maior parte vêm da FADEUP) ainda que nas posições de adjunto.

É um caminho muito difícil, principalmente para os mais novos (tenho 24 anos) mas há que esperar por dias melhores. Peço desculpa pelo desabafo mas infeleizemnte dirigentes como há no Desp. Aves, pelos vistos, ainda há muito poucos.

Um abraço.

Rafael Antunes disse...

Grande postura!!!

Qualidade acima de tudo, os resultados têm de ser uma consequência "óbvia" da qualidade!!!

Tsubasa, se o caminho fosse fácil era para qualquer um!!!

Cumprimentos

Roberto Baggio disse...

DC,

Não conheço o trabalho do Luís Castro, mas posso pesquisar.

Tsubasa

Ainda fazes parte dessa equipa técnica?!
Não é fácil derrubar o que está instituído como verdade absoluta, ainda para mais no meio do distrital. A luta é difícil, mas cá estamos para partilhar a mesmas dores.

Tsubasa disse...

Rafael,

Tal e qual.

Baggio,

Ainda estou e estarei, na esperança por melhores dias xD Sou teimoso e vou conseguir trilhar o meu caminho. Se me surgisse uma oportunidade noutro clube consideraria de imediato... entretanto vou continuando a minha luta!

Obrigado pelo incentivo!

Signori disse...

off topic: que acham desta geração de sub21, com Bruma, Ivan Cavaleiro, Betinho, Tiago Silva, Ilori,Sérgio Oliveira, João Mário, André Gomes,Tozé,Ricardo Esgaio, Ricardo do FCP, William Carvalho, Rafa Silva,Josué, Cancelo, entre outros.

Alguém conhece o Hélder Costa do Benfica B? Alguém pode falar mais deste jogador, que joga sempre na B, só que parece ofuscado mediaticamente pelo Cavaleiro.

Cumprimentos

Signori disse...

Retirar o Josué do Guimarães e colocar o Paulo Oliveira

Roberto Baggio disse...

Signori o Hélder Costa é meu vizinho. Cresceu ao meu lado, vi-o dar os primeiros passos. Sei que quando era juvenil era fenomenal. Não sei, sinceramente como está agora. O meu amigo que está no SLB diz que ele não é "parvo" nenhum e esse amigo é um dos autores do falecido centro de jogo. Portanto deve estar a evoluir bem.

Yilmaz disse...

Hélder Costa?.. Aquele do corte a Sean Paul?
Não me fez grande impressão naqueles jogos do Euro sub19 que vi... (acho até o Carlos Mané melhor!)

Ao contrário,gostei do Bernardo Silva,Marcos Lopes,Podstawski,Leandro Silva,Alexandre Guedes,Rafael,e Cancelo...

Boa geraçãozita... como a dos sub21.

Gonçalo Matos disse...

Aproveito este post pra prestar homenagem ao Baggio e ao Ronaldinho, porque tudo o que sei do jogo a eles lhes devo. Lembro-me bem dos primeiros treinos com ambos, no seu primeiro ano de treinador e de sair de campo com a perfeita noção que sabia mais de futebol. E a principal diferença entre eles e os outros treinadores que estive, estava não no planeamento dos exercicios mas sim no que pediam aos jogadores.

É fácil pedir a 4 jogadores para executarem uma jogada qualquer treinada ou defenderem HxH. O que não é nada fácil e para mim é a melhor caracteristica do Baggio e Ronaldinho, é a maneira como ambos conseguem obrigar os jogadores a pensar, a decidirem por si, a perceberem o que fazer e quando.

E posso dizer-vos que treinar com eles não é uma benção, mas sim uma maldição. Caso apanhem um futuro treinador com menor qualidade, nunca conseguirão confiar verdadeiramente no seu trabalho, porque conseguem encontrar sempre os problemas da vossa equipa na metodologia de treino.

Um abraço a ambos e a todos os leitores/comentadores

Roberto Baggio disse...

Gonçalo, és um romântico, exagerado.
Abraço

LGS disse...

Vou aproveitar a deixa do Gonçalo. Não é só a treinar com o Baggio e o Ronaldinho que se aprende, é também a ler e trocar comentários com eles (bem dita a vossa paciência!).

Desde que comecei a acompanhar o Posse de Bola (e antes ainda o Lateral Esquerdo), e principalmente agora com as tais trocas de comentários mais assíduas, que sinto que tenho aprendido muito mais sobre o jogo.

Só tenho pena de não ter conhecimento suficiente para contribuir (ou retribuir) com algumas ideias válidas, e de estar sempre receber (em forma de respostas para as minhas perguntas) sem nunca dar.

Obrigado!

Edson Arantes do Nascimento disse...

Eu gosto muito do Hélder Costa!

Já o tinha escrito aqui noutra entrada. Bom jogador - não é daqueles que corre à parva e cruza a bola lá pra cima... Pelo contrário, parece meio lento, mas tem pés e cabeça (dos jogos no Benfica B que vi). Decide bem e interage na perfeição com os colegas.

Surpreendeu-me porque já o tinha visto noutros lados e não me tinha impressionado. Não sei se terei razão mas o Hélder Cristóvão no Benfica B tem sido uma surpresa para mim.

A equipa está bem trabalhada.

Nuno Barbas disse...

"Após a vitória do Sporting B na Covilhã, Abel Ferreira mostrou-se satisfeito com o resultado, reconhecendo que, apesar do 2-0, o jogo foi muito complicado. “Tinha dito aos jogadores que, nesta II Liga, as equipas que jogam com menos um em campo, normalmente acabam por ganhar. Fiz questão de lhes dizer para termos paciência e que com o tempo criaríamos certamente oportunidades para marcar”, referiu.
Abel Ferreira explicou o facto dos golos da vitória «leonina» terem surgido quando o Sporting B também ficou reduzido a dez jogadores. “Estávamos muito bem organizados e quando o nosso adversário acreditou que poderia chegar à vitória, aproveitámos para marcar”, acrescentou.

Os bons resultados obtidos nas últimas jornadas são consequência de uma importante alteração: “Reprogramámos a nossa filosofia, esquecendo um pouco o processo e virando o nosso foco para o resultado”."

Não deve ser fácil treinar uma equipa B, rodar jogadores da A por obrigação (jogam os 90'), sem sequer os treinar com o plantel B. Mas "reprogramar a filosofia" é triste e está a ter consequências graves na evolução dos miúdos. Por exemplo, com o Moreirense (jornada antes do jogo na Covilhã) a primeira parte foi de bom nível, com o Sporting a chegar ao intervalo a ganhar por 2-0. Mas, antes do intervalo, percebeu-se claramente que o Moreirense tinha condições para virar o resultado e que iria entrar forte para a segunda parte. Aos 78' 2-2. Aos 87' o Cissé marca quando nada o fazia prever. Jogaram Vitor, Boeck (que nem os pontapés de baliza batia, ridículo) e Magrão. Todos com exibições fracas. O Vitor num nível completamente diferente, é verdade, mas sem qualquer rotina com os colegas e muito pouca vontade.

"No final do empate a zero diante do Académico de Viseu, o treinador da equipa B do Sporting, Abel Ferreira garantiu que o objectivo de ajudar a equipa principal foi conseguido, apesar de a vitória não ter surgido no final dos 90 minutos.

“Quero que fique bem claro que tínhamos dois objectivos para este jogo: um deles foi conseguido, e que passava por ajudar a equipa A; em relação ao segundo objectivo, fizemos tudo o que podíamos para ganhar, mas não conseguimos. Não fomos eficazes e não conseguimos colocar a bola no interior da baliza do nosso adversário. No entanto, quando não se pode ganhar, não se perde e foi isso que fizemos”, disse."

Até o M. Machado dizia há uns dias que os miúdos da equipa B não evoluem na segunda liga, onde o futebol é fraco e que mais valia serem emprestados a equipas "pequenas" da primeira liga, algo que já foi defendido aqui. O Académico de Viseu é das piores equipas que vi jogar, digna de uma distrital.

Gostava de saber se alguém aqui tem acompanhado o Sporting B. Se sim, o que acham do plantel e em particular do Abel. Cada vez tenho pior impressão dele...

Manel