Posse de bola no Facebook

Translate

quinta-feira, setembro 26, 2013

Matic & Fejsa

A nova dupla de meio campo do Benfica tem provocado diferentes reacções nos adeptos, questionando-se alguns sobre o "desaparecimento" de Matic do jogo. É verdade que o Matic tem participado menos da construção devido a dinâmica em 1ºfase do Benfica e ao novo espaço que ocupa em campo, ao qual não está ainda habituado. Dessa forma, tem-se visto um Matic a tocar menos vezes na bola e a cometer mais erros em posse.

Matic está ainda a "aprender" a nova dinâmica de movimentos e os espaços que deve ocupar, e dessa forma, importa realçar as palavras de Jesus: “No início, Matic não era o jogador que é atualmente. NoVitesse jogava na posição 10 e por vezes também a 8. Adaptei-o a médio-defensivo, face às características técnicas dele. Penso que também pode ser um bom número 8, mas isso passa sempre pela ideia de jogo de cada treinador. Com Fejsa ou sem Fejsa, Matic pode fazer bem o lugar”  

Não nos podemos esquecer que até bem pouco tempo ele era sempre o responsável pela aproximação ao portador da bola, servindo de cobertura, e também por ser o primeiro a sair na zona da bola, ou a compensar a saída de algum elemento da linha defensiva, ou a fechar o espaço à frente da defesa. Teve muitos jogos a jogar com esta dinâmica e precisará de algum tempo de jogo até habituar-se ao novo posicionamento.

O Benfica parece apresentar uma nova dinâmica em posse. Deu-me a impressão, no jogo com o Guimarães, de ver mais jogadores a ocupar o corredor central. Resta saber se essa nova dinâmica é resultado do trabalho que Jesus faz em campo, querendo implementar um estilo de jogo diferente, ou se é apenas uma consequência do tipo de movimentos que os jogadores em campo gostam de fazer. A resposta deverá chegar nos próximos jogos.

Quanto a Matic & Fejsa, Jesus está atento, e percebe o trabalho que ainda tem de desenvolver para que os dois jogadores possam coexistir no mesmo 11 inicial: “É apenas uma questão de rotina e de tempo para se adaptar. Esta nova posição do Matic exige outros movimentos dentro do campo que antes ele não fazia.”.

A mim, o que me parece, para já, é que o Benfica perde em criatividade (por Matic apresentar maior variabilidade de recursos técnicos) logo na primeira fase. Apesar de Fejsa garantir muita agressividade sobre a bola e sobre os espaços, com bola, descobre bem os colegas entre linhas, não tem tantos recursos quanto Matic, jogando simples em "todos" os momentos. Não obstante disso, Fejsa revela-se uma contratação muito acertada.

34 comentários:

Gonçalo Matos disse...

Gosto muito da solidez que estes dois trazem ao meio campo, quando juntos. Não me parece que o Fejsa seja muito criativo, mas é daqueles que como dizes "sabe tudo sobre futebol". Pelo menos assim me deu a entender nos ultimos jogos que vi dele. Vejo nele características semelhantes às do Javi Garcia e possuiu também as mesmas lacunas na criatividade.

"O Benfica parece apresentar uma nova dinâmica em posse. Deu-me a impressão, no jogo com o Guimarães, de ver mais jogadores a ocupar o corredor central." Pelas dinamicas dos jogadores, ou houve uma alteração do sistema da equipa?

Roberto Baggio disse...

Sim, Fejsa também me pareceu "saber tudo sobre o jogo".

"Pelas dinamicas dos jogadores, ou houve uma alteração do sistema da equipa?"

Não sei... Como escrevi no texto :)

"Resta saber se essa nova dinâmica é resultado do trabalho que Jesus faz em campo, querendo implementar um estilo de jogo diferente, ou se é apenas uma consequência do tipo de movimentos que os jogadores em campo gostam de fazer. A resposta deverá chegar nos próximos jogos."

Yilmaz disse...

Ainda não vi o Benfica com esta dupla,mas parece-me um pouco a Roja com Xabi Alonso-Busquets,não?..

Aquilo tira um pouco de poder ofensivo a equipa...
Ganharam em solidez é certo(o Benfica ainda não sofreu golo com eles),mas a nível de dinâmica ofensiva já não são tão espetacular...

Roberto Baggio disse...

Yilmaz,

"Aquilo tira um pouco de poder ofensivo a equipa...
Ganharam em solidez é certo(o Benfica ainda não sofreu golo com eles),mas a nível de dinâmica ofensiva já não são tão espetacular..."

Bom, o que me parece é que a dinâmica de ocupação de espaços ainda não está bem percebida por todos. Penso que assim que esteja, a fluidez será muito boa, para além do equilíbrio que eles vão dar.
Ainda assim, não posso deixar de realçar que tanto Fejsa como Matic, quando a equipa tem bola não se poupam e tentam participar sempre do processo ofensivo.

Gonçalo Matos disse...

E acho que são mais móveis que a dupla que referiste, nomeadamente o Matic. Não são é tão criativos mas isso é outra historia

Yilmaz disse...

@Baggio:"Ainda assim,não posso deixar de realçar que tanto Fejsa como Matic,quando a equipa tem bola não se poupam e tentam participar sempre do processo ofensivo"...

Mas em que situação precisamente?Como se vê no vídeo com Fejsa a progredir com espaço em "fase contra-ataque",ou em ataque organizado...

Porque em ataque organizado(dentro do bloco adversário)tenho muitas dúvidas que este Fejsa possa entrosar-se com facilidade com os restantes companheiros;é que nos espaços reduzidos sob pressão já não sei se ele é muito competente(criativo)...

Agora Matic já é outra coisa... Esse tem argumentos..

Roberto Baggio disse...

Se Matic pega no jogo mais recuado, ele avança para dar linha de passe. Ele tenta também fazer tabelas para progredir. Etc...
Quanto à competência dele aí, ainda estamos para ver, mas para já parece não evidenciar dificuldades em jogar com espaço, o que já é importante.

FS disse...

Matic e Fejsa têm ainda poucos jogos em conjunto. Dois e meio, para ser mais exacto. Há muita coisa para ser afinada. Por isso, acho que esta leitura é prematura e corre o risco de colocar etiquetas a um público menos conhecedor.

Não concordo com o último parágrafo. O lance do vídeo demonstra que o Fejsa não é nenhum tosco e tem criatividade. "Apesar de Fejsa garantir muita agressividade sobre a bola e sobre os espaços, com bola, descobre bem os colegas entre linhas, não tem tantos recursos quanto Matic, jogando simples em "todos" os momentos." Desde quando jogar simples é mau ou um 'handicap' para o jogador?

Concordo com: "Fejsa revela-se uma contratação muito acertada".

Ronaldinho disse...

FS, o Baggio não disse que ele era tosco. Disse apenas que em relação ao Matic se perde criatividade naquela posição porque tem menos recursos. Discordas do quê aqui?

Edson Arantes do Nascimento disse...

Também tinha reparado no Enzo a surgir bastantes vezes como interior. Como não tenho visto muitos jogos do Benfica não tenho opinião formada.

Poderá o Enzo ser uma espécie de Ramires? Tem qualidade de sobra para isso.

LGS disse...

Baggio,


Obrigado por "atenderes o pedido" e fazeres esta análise.

"Resta saber se essa nova dinâmica é resultado do trabalho que Jesus faz em campo, querendo implementar um estilo de jogo diferente, ou se é apenas uma consequência do tipo de movimentos que os jogadores em campo gostam de fazer. A resposta deverá chegar nos próximos jogos."

Daqui a quantos jogos (mais ou menos) achas que se poderão tirar conclusões mais definitivas?


"O Benfica parece apresentar uma nova dinâmica em posse. Deu-me a impressão, no jogo com o Guimarães, de ver mais jogadores a ocupar o corredor central..."

Achas que, se se confirmar que esta opção é deliberada, isso levará a uma melhoria no modelo de jogo do JJ?

Já agora, não tenho gostado muito de como o Benfica tem jogado, pelo menos a atacar. Parece tudo muito desconexo e sem fio de jogo). É muito mau, comparando com os melhores períodos da época passada. Achas que isso pode ser por ainda se estarem a adaptar às (possiveis) alterações ao modelo, ou é mais provável que, ofensivamente os jogadores estejam "entregues a si próprios".


Gonçalo,

"Vejo nele características semelhantes às do Javi Garcia e possuiu também as mesmas lacunas na criatividade."

Concordo, aliás, acho que já tinhamos comentado sobre isto.


Cumps

Gonçalo Matos disse...

Olá FS,

Ainda bem que voltaste! Continuo à espera da explicação para "Quando perceberes os problemas que a periodização táctica tem, perceberás um pouco os problemas que o Mourinho terá que solucionar e operacionalizar."

Se puderes explicar, agradecia. Um abraço

Gonçalo Matos disse...

LGS,

Sim já! Olha, comentei num post antigo uma coisa sobre futsal, não sei se já viste. Como vai a equipa?

Miguel Martins disse...

Acho que o último paragrafo resume tudo. Mas com esta dupla perde-se o upgrade de Matic em relação a Javi que era a zona de circulação de bola mais adiantada, pois com Fejsa volta a existir o movimento de recuo do medio para entre os defesas centrais enquanto com Matic era possivel circular entre a linha atacante e média adversária.
A solidez demonstrada nestes ultimos jogos também é derivada da alteração do DE... mais agressivo nos duelos, melhor 1x1 defensivo, melhor aproximação em contenção, ocupação do corredor central quando a bola no lado contrário. O Cortez era um tipo que andava lá este é um jogador de futebol.

Gonçalo Matos disse...

Miguel,

E que tal a troca Maxi/André Almeida?

Miguel Martins disse...

A nivel defensivo parece-me vantajoso por diversos factores (sempre comparando um com o outro): AA desposiciona-se menos ofensivamente e ataca mais em passe o que faz com que na transição defensiva estaja sempre mais proximo da linha defensiva e que perca menos bolas em 1x1 ficando automaticamente ultrapassado; defensivamente é mais forte no 1x1 defensivo pois entra menos vezes de primeira e é mais concentrado a ocupar espaços centrais e a acompanhar a linha defensiva.
A nivel ofensiva Maxi tem outras soluções a nivel da condução e arrisca mais subidas pelo corredor, embora quando entra no ultimo terço só tenha uma finta (a nº1 lol).

Gonçalo Matos disse...

Pois.. Gosto mais do AA e tenho pena que nao seja aposta recorrente. Parece-me que equilibra mto melhor a equipa.

FS disse...

-> Ronaldinho: "Disse apenas que em relação ao Matic se perde criatividade naquela posição porque tem menos recursos." A diferença é que não estão tão certo como tu que o Fejsa tem assim menos recursos quanto isso.

-> Gonçalo Matos: Não te vou explicar o periodização táctica aqui através de uma caixa de comentários. Tem bom senso!

-> Miguel Martins: "Mas com esta dupla perde-se o upgrade de Matic em relação a Javi que era a zona de circulação de bola mais adiantada, pois com Fejsa volta a existir o movimento de recuo do medio para entre os defesas centrais enquanto com Matic era possivel circular entre a linha atacante e média adversária." Não concordo. Acho até que com o tempo irão perceber que o Fejsa é capaz de fazer tanto ou melhor que o Matic na sua posição. O Fejsa tem bons pés, sabe sair a jogar e joga simples que é o que se deve fazer na sua posição. A minha crítica ao artigo até visava o receio do que por aí vinha em colar a imagem de Fejsa à de Javi Garcia. Já agora, o Matic fazia o mesmo que faz agora o Fejsa, ou seja, na fase de construção cai no meio dos centrais.

Uma coisa é certa com estes dois gigantes servios no centro do terreno, o Benfica ganha poder físico e grande raio de acção na zona intermediária, que mesmo assim, sente falta de outro jogador de características mais ofensivas. Esse até acho que existe, e até nem é o Enzo, mas sim o Djuricic. Este se jogasse uns 5 a 10 metros atrás da posição onde joga seria muito importante para o Benfica e valorizaria imenso a função do 8 do Benfica (Matic ou Enzo).

Quanto ao tema dos laterais do Benfica, para vos ser sincero ainda nenhum me deslumbrou verdadeiramente. Muito provavelmente, a culpa não é dos jogadores, mas sim no sistema de jogo do Benfica e do seu sistema de compensações.

LGS disse...

Olá Gonçalo

A equipa (se é que se pode chamar isso a um grupinho de coxos, completamente amadores, que se junta para "treinar" uma vez por semana) não vai nada de especial. Para veres bem, o nosso problema agora é conseguir ter pelo menos 10 em cada treino (no último éramos 9 e no anterior só 6...). Posto isto, dá para veres o quão amadores somos.


O comentário foi em que post?

Gonçalo Matos disse...

FS,

Como queres combinar então? Estou mesmo interessado. O Rafael e o Signori também demonstraram interesse. Porque não uma conversa ou um documento no Word? Por mim, até se pode publicar aqui no blog.

Gonçalo Matos disse...

LGS,

Pois, assim é complicado.. Foi no post sobre o Tata Martino

Roberto Baggio disse...

Edson,

"Poderá o Enzo ser uma espécie de Ramires? Tem qualidade de sobra para isso."

Sim, pode. Equilibrar dentro, e dar apoios no corredor central. Tem capacidade para isso. E poderá até funcionar melhor que Ramires, isso se Jesus tiver essa ideia na cabeça.

LGS,

"Daqui a quantos jogos (mais ou menos) achas que se poderão tirar conclusões mais definitivas?"

É difícil fazer uma previsão nesse sentido. Vamos ver melhor, por exemplo, quando estiverem jogadores com outras características em campo. Que gostam mais de procurar as linhas. Se também esses se posicionarem dentro, é sinal de intencionalidade do Jesus.

"Achas que, se se confirmar que esta opção é deliberada, isso levará a uma melhoria no modelo de jogo do JJ?"

Se esse posicionamento servir para aproximar os apoios dos jogadores em todo o campo, sim. Se for "só" para assegurar a transição defensiva, ou para atacar pelo corredor central não. Isto porque vão continuar a faltar apoios, intencionalidade na aproximação ao portador da bola.

"Achas que isso pode ser por ainda se estarem a adaptar às (possiveis) alterações ao modelo, ou é mais provável que, ofensivamente os jogadores estejam "entregues a si próprios"."

Acho que é pelos dois motivos.
Markovic, Djuricic, Fesja, Matic, Enzo, Siqueira, são todos ou jogadores novos no plantel e no modelo de Jesus, ou jogadores que mudaram de posição e de funções nesse modelo. Isso requer algum tempo de adaptação, tal como digo no texto, até voltar a fluidez natural, que se constrói, melhor, com vitórias.

Miguel Martins,

Estamos de acordo em tudo.

Miguel Martins disse...

FS: Não... O Matic não recuava... os dois centrais jogavam numa linha mais recuada e matic jogava na linha dos laterias que subiam, jogava nas costas dos avançados.

Yilmaz disse...

Vi o Inter/Fiorentina esta noite.. Bela equipa esta Viola... Montella parece ser bom treinador.. é que mete bastante criativos a jogar no onze.. E isto é agradavel...

Pena eles terem jogadores banais atras que facilitam porque senão era mesmo um caso serio,esta equipa...

PS:Não sei se este Fejsa podra fazer o que por exemplo um Borja Valero(jogador pouco valorizado)é capaz fazer num campo de futebol... É que o gajo faz o campo todo,não contenta-se de ficar a frente da defesa e fazer lateral pass...)

Yilmaz disse...

Pra mim o Borja Valero é melhor que o Xabi Alonso

Miguel Martins disse...

(...) para ser mais preciso e não induzir em erro, o Matic jogava nas costas dos avançados adversários, já recebia entre a linha dos avançados e a linha dos médios adversários. Fesja, tal como Javi vem receber a meio dos centrais (embora algumas vezes ainda não assuma imediatamente esse posicionamento que em minha opinião é desvantajoso).

LGS disse...

Gonçalo,

Acabei de ler! Obrigado =)


Abraço

Gonçalo Matos disse...

Dispõe! Boa sorte!

FS disse...

-> Gonçalo Matos: Desculpa-me a sinceridade, mas não percebi se estás a fazer-te de estúpido, se não sabes procurar na internet informação sobre esse tema. De qualquer modo:
http://lmgtfy.com/?q=periodiza%C3%A7%C3%A3o+t%C3%A1ctica

-> Miguel Martins: Assisti 'in loco' o Benfica - Paços de Ferreira e o tipo de movimentações do Matic e do Fejsa na posição 6 do modelo do Jesus é ela por ela. O que tenho visto no Benfica é que a linha defensiva, mais concretamente, a dupla de centrais tende a descer à medida que vão perdendo capacidade física ao longo do jogo. Isso provoca um maior desgaste sobre o 6, sobretudo quando jogo o Matic nessa posição. É que jogando o sérvio aí, significa que quem joga na posição 8 será ou o Enzo Pérez ou o Rúben Amorim, ambos com algumas dificuldades a manter sempre a mesma distância do sérvio.

Quando joga o Matic e o Fejsa, isso já não acontece tanto, embora as funções da posição 8 também não são assim tão bem desempenhadas. Aliás, nem o Pérez, nem mesmo o Amorim, conseguem convencer-me totalmente nessa posição. E não é por falta de qualidade técnica e táctica. É simplesmente porque o que se exige dessa posição está errado.

Se o Jesus em vez de pedir ao Djuricic para andar lá à frente, como pede ao Lima, e fazê-lo descer verdadeiramente na fase de construção, libertando o Markovic para atacar os espaços vazios entre defesas e nas costas do adversário, seria mais bem pensado. Assim, Fejsa - Matic - Djuricic ligariam melhor o jogo. Também o Enzo apareceria mais e teria mais jogo nos pés. Cardozo e Markovic seriam mais decisivos.

Gonçalo Matos disse...

Olha FS, vamos por partes, pra ser mais simples.

1- Quais são para ti as limitações da periodização? Porque ler a literatura qquer um faz. Percebe-la é que não. Deste a entender que a dominavas e gostava que me explicasses quais as limitações que observas na periodização táctica.

2- Qual o modelo que o Mourinho quer operacionalizar no Chelsea?

3- Como é que as limitações da periodização afectam a operacionalização do modelo?

Foste tu que deste a entender que saberias, não te faço as perguntas do nada. Por favor, se não te importares, responde. Obrigado

FS disse...

-> Gonçalo Matos: Estás a ser um puxa chato do caraças...

1 - Já respondi noutros comentários. Não percebeste? Azar!

2 - Não é aquele que vocês acham que ele quer fazer, daí ter intervido na discussão.

3 - Esta pergunta está errada e se pensares um pouco nela percebes onde está errada e percebes o ponto 1. É só juntares os pontos...

Eu não preciso de te responder para demonstrar que sei as coisas. Para além disso, já muitas dicas te vou dando. Tens é de começar a pensar um pouco nas coisas. Só assim perceberás as coisas. Mais, se estás à espera de receitas para o sucesso, tira o teu cavalinho da chuva. Há muito de empirismo nesta profissão. Há muitas coisas que no papel estão "impec" e depois no campo "dá merda" ou "não funcionam".

Recordo-te que esta discussão toda começou com a vossa crítica, para mim prematura, ao trabalho que o Mourinho está a fazer no Chelsea.

Gonçalo Matos disse...

FS,

1- Se respondeste, nng percebeu. Não tá nem sequer referido. Nada de nada. Apenas postaste um link do google.

2- Tu é que vieste falar e não tens qualquer tipo de noção do modelo dele.

3- Em que medida está errada?

Olha, há uma coisa que se chama argumentação. Para ti isso não existe. Contra argumentas com frases soltas e desprovidas de conteudo. Já percebeste que sou o unico que perde tempo contigo? Sou o unico com paciencia.
Digo-te mais, há muito de empirismo como é obvio. Mas para que sejas bom, acredita que não é só por experimentação que chegas lá. Tens de ter uma forte base teórica e hoje em dia todos os grandes treinadores a têm. Quanto às receitas para o sucesso, chama-se MODELO DE JOGO. Há uns melhores que outros e com a qualidade individual tornam-se melhores ou piores.

FS disse...

-> Gonçalo Matos: Nada posso fazer quando não queres aceitar a minha argumentação. E, não és tu que perdes tempo comigo. Eu é que perco tempo contigo.

Vocês criticaram o modelo do actual Chelsea do Mourinho, à luz do que vocês conheciam ser o modelo de jogo do Mourinho. Eu disse que vocês estavam a ver mal e injustos com o 'Mou', porque o modelo de jogo era diferente. Expliquei e fundamentei com artigos do jornal onde o próprio Mourinho afirmava isso. Depois ainda fui mais além ao pegar numa dúvida de um user, LSG (?), que perguntou ao Baggio o que era a periodização táctica. Aproveitei a boleia para dar a dica que o problema de Mourinho muito provavelmente era esse. Porquê, perguntaram vocês... ao qual respondi com a dificuldade de operacionalização de algumas ideias que ele está a tentar incutir - a propósito, não é à toa que ele tem dificuldade em arriscar meter o Mata nesta fase, talvez porque o tipo ainda não entendeu bem que tipo de funções deve desempenhar no novo modelo. Daí escrever "Há muito de empirismo nesta profissão. Há muitas coisas que no papel estão "impec" e depois no campo "dá merda" ou "não funcionam"." no último comentário. Não quis de maneira nenhuma ofender susceptibilidades quanto à base teórica.

Acho que vocês (aqueles que rapidamente criticaram o Mourinho) têm uma concepção errada do tempo de operacionalização de um modelo de jogo em posse de bola como o Mourinho quer aplicar no Chelsea. Pensam que ele com a sua varinha mágica, mais três semanas de pré-época e "abracadabra", já está!

O Mourinho não herdou um Bayern Munique, uma equipa que já de si sabia gerir bem os ritmos de jogo, devido à sapiência do Heynckes. O Mourinho herdou uma equipa que jogava basicamente em transição e era algo atrofiada em termos de criatividade atacante.

Espero que agora faça mais sentido. Caso não faça, então arruma para o lado. Decerto que fará sentido daqui a uns tempos quando veres a obra a dar forma.

Gonçalo Matos disse...

Agora faz-me mto mais sentido, porque já falas das ideias do modelo dele. O que nós comentámos e acho que aí vamos tar de acordo é que as imagens valem mais que as palavras.
É certo que a equipa não tinha principios de posse no ano anterior mas hoje em dia também parece não os ter. Mas o problema nem é ter os tais principios de posse ou transição. É atacar sempre em inferioridade numérica, é a falta de apoios e de soluções independentemente da ideia do treinador. Eu não sou a favor de um modelo de posse que não crie superioridade.

Quanto ao periodo de tempo que já leva, esperava ver mais. E não acho que o modelo do Bayern do ano passado fosse parecido ao deste ano e que isso tenha beneficiado o Pep. O que o poderá beneficiar é a inteligencia táctica dos jogadores.

Eu só não acho que o problema seja apenas da periodização porque o ano passado, o Mou punha a equipa a jogar de uma forma horrivel- E os jogadores já levavam vários anos sob o seu comando.

Se correr bem, cá estaremos para o elogiar rapidamente.