Posse de bola no Facebook

Translate

quinta-feira, setembro 26, 2013

Fred, apresenta uma das suas sessões de treino


Para quem quiser acompanhar, AQUI, pode ir seguindo aquilo que um dos autores do blogue vai colocando de vez em quando na sua padronização de treino. Dúvidas? Ele estará aí na caixa de comentário para responder.

67 comentários:

Gonçalo Matos disse...

Fred, tudo bem?

Gostava de perceber melhor o exercicio da Parte Fundamental, em que tens a linha defensivas com quatro homens à frente. Porquê as balizas atrás dos quatro de azul? Ambas as linhas são compostas por jogadores que cumprem aquelas posições? Fiquei com a sensação que eram 4 defesas vs 4 medios/atacantes..
Finalmente, não percebi se a basculação era apenas ofensiva ou se também defensiva.

Fred disse...

Boas Gonçalo, esse exercício é um gr+4*4+GR apenas com defesas que ao exportar o programa apagou o Guarda Redes azul.

O que pretendo com este exercício são duas componentes, largura dos laterais com bola, obrigando a receber no corredor, com uma circulação rápida dos centrais e assim sistematizar a transição ofensiva por parte dos centrais, as balizas laterais servem para os laterais poderem fazer golo se conseguirem em 2 toques, o objectivo é sistematizar o comportamento de não virem em posse para o corredor central, visto ser um erro que os meus laterais trazem dos clubes de onde vêm, defensivamente é basculações horizontais, digamos que o 1º principio de uma pressing Zone. começando a trabalhar os princípios primeiro a partir do quarteto defensivo

Carlos Ferreirinho disse...

Antes de mais gostaria de perguntar ao Fred onde treina e qual o seu currículo enquanto treinador. Ou seja: Títulos, subidas de divisão, descidas. Agradecido.

Depois, gostaria que me explicasse como treina a força rápida no final do treino. É que pode estar a treinar muita coisa mas força rápida não é de certeza.

Obrigado

fred disse...

Carlos, Até podia colocar as subidas que tive, nesta minha curta carreira de treinador,mas penso que este não é o local para o fazer pois não estou à procura de trabalho,trabalho de força pode-se realizar em qualquer momento do treino, sendo apenas esta a minha maneira de organizar o treino com as condições que tenho, penso está a confundir com velocidade, essa é que deve ser trabalhada no início da sessão.

Obrigado

Carlos Ferreirinho disse...

Peço desculpa é que pensava que as fibras recrutadas quando treinamos força rapida sao as fibras tipo II, o que faz com que tenha que ser treinada no inicio do treino porque no final grande parte das unidades motoras ja foram recrutadas anteriormente no treino o que faz com que o padrao de activaçao quando fores treinar seja completamente diferente.

Quanto as subidas de divisao gostaria que me elucidasse tambem as descidas, mas fica para uma proxima.

fred disse...

Força rapida e a capacidade do sistema neuro muscular realizar o maior impulso por unidade de tempo, o que me está a dizer e que a manifestação de força so se da quando não existe cansaço? O que me quer dizer que aos 90 min um ponta de lança que tenha que saltar 30 cm do chão não vai utilizar está componente muscular porque está cansado? O trabalho abdominal no final do treino por exemplo não é portanto força?? Força não é velocidade. Se quiser o meu cv eu todo o gosto em o enviar

Carlos Ferreirinho disse...

Não é isso que estou a dizer. O que estou a dizer é que para treinar essa "capacidade", tem que ser em condicoes sem fadiga. isto porque como escreveu e bem é a capacidade do sistema neuromuscular realizar o maior impulso por unidade de tempo. E essa capacidade é maior sem fadiga, nao ha duvida sobre isso sendo que a sua treinabilidade só existe se treinado nessas condicoes.

Nao escreva do que nao sabe. Força nao é velocidade. mas força rápida e velocidade máxima tem os mesmos padroes de recrutamento neuromuscular e a treinabilidade de ambas estao interligadas.

O trabalho abdominal no final do treino é força. Agora nao é força rapida de certeza.

Força rapida é 1 manifestacao da força. Como velocidade maxima é 1 manifestaçao da velocidade.

Mas velocidade resistente tambem é 1 manifestaçao da velocidade e pode ser treinada no inicio mas tambem no final do treino.

Agora nao misture força rapida com outras manifestaçoes de força.

Fred disse...

Carlos, quem não sabe o que está a falar não sou eu de certeza absoluta, não existe literatura pelo menos que eu conheça ( e eu vou-me actualizando), mas se houver agradecia que me enviasse, que diga que força rápida deve ser trabalhada no inicio do treino, força seja qual for a sua vertente, rápida, resistente, Ciclo muscular encurtamento alongamento, etc,etc. Como também não diz que deve ser trabalhada no final, é como cada treinador quiser organizar a sua unidade de treino, todas as pessoas que percebem de treino muito mais que eu posso enumerar N, nenhum diz que a força rápida só pode ser trabalhada no inicio da sessão, nenhum, posso dar exemplos de treinadores que treinam em campeonatos nacionais que fazem no final e outros no inicio, há um pelo menos da 1ª liga que faz no final, e que joga para ser campeão nacional, que eu e a minha equipa técnica já assistimos. Já agora explique-me como é possível uma fibra muscular seja que tipo for responder aos 90 min com uma componente de força que durante o treino só treina nos primeiros 10 min ? As componentes de força manifestam-se desde o 1º ao ultimo minuto de um jogo, devendo ser trabalhada portanto durante o treino do 1º ao ultimo min, não estando eu a dizer que só deve ser treinada no final, eu faço no final, como em épocas anteriores fiz no inicio, é apenas uma questão de gestão do treino, eu dou mais importância a outras componentes do treino que não são fisicamente analíticas!.
Mas já agora partilhe também connosco as suas sessões pois só assim podemos discutir abertamente as nossas diferenças, de certo que serão bastantes.

Para mim esta discussão é chover no molhado, você faz no inicio óptimo para si, é a sua opção.

Gonçalo Matos disse...

Obrigado, Fred. Só mais uma questão, o comportamento que pedes que os teus laterais tenham no exercício, reflete-se no modelo de jogo? E em relação ao número de toques, porquê limita-los?

Carlos, apesar de não conhecer o Fred pessoalmente, conheço o seu curriculum. O Fred tem total conhecimento do que fala e faz com a sua equipa.

Roberto Baggio disse...

É engraçado que num treino de natureza táctica a discussão se esteja a fazer sobre o último exercício do treino, que é, naturalmente o menos interessante e o menos importante do toda a sessão.
O interesse aqui seria a discussão sobre o modelo de jogo e a operacionalização dos princípios contidos nele na sessão de treinos.
Assim como a resolução de outras dificuldades dos jogadores com o treino. De resto, subscrevo obviamente o Fred na questão do treino.
Velocidade, é velocidade. Força Rápida/explosiva é diferente. E o treino de cada uma dessas capacidades é, também, diferente.

Miguel Martins disse...

Boas.
20' de aquecimento? 25% do tempo total?
O objectivo do exercicio é defensivo mas na descrição só aparecem tarefas ofensivas e na resposta ao Gonçalo reforças que apesar do objetivo aparecer como defensivo a tua atenção (e possivelmente feedbacks) é voltada para os aspectos ofensivos. Os laterais defensivamente podem entrar no espaço central? A basculação é apenas horizontal? O 1º principio será sempre a contanção porque é a oposição ao jogador com bola!

Baggio: o que o Carlos diz é verdade... no final de 80' nunca é força rápida. Se há factor em que a teoria não permite discussão de opiniões é o factor físico. As capacidades são o que são e são treinadas e treináveis em determinadas condições (está tudo mais do que estudado nesta área). Podes no final do treino fazer velocidade, sprints sem mais condicionante nenhuma, mas apesar das condições estruturais da tarefa poderem sugerir velocidade máxima não é isso que está presente, tal como na força rápida que exige ser realizada sem cansaço (por isso no inicio).

Fred disse...

Gonçalo, normalmente não limito a acção dos jogadores e acredito que este exercício também não limite, porque a condicionante é para poder ser golo nas balizas laterais o jogador ter que jogar a 2 toques, ou seja, se o jogador achar que a melhor decisão não é colocar a bola na baliza em 2 toques ai pode dar mais toques e circular a bola por outro corredor, este exercício é só para que percebam que jogar em largura é uma opção que eu quero no modelo.

Ps: Também é importante realçar que este foi o treino nº 1 pelo que temos que começar por algum lado, nas próximas unidades que partilhar vão perceber o encadeamento entre sessões de treino.

Fred disse...

Miguel Martins, o aquecimento foi dividido em 2 exercícios um primeiro mais de aquecimento e de ativação os meínhos que tiveram cerca de 10 min, e depois uma sistema de passe com mais 10 min que já não se engloba no aquecimento, apenas no esquema está tudo na mesma caixa do aquecimento por uma questão de espaço que não tinha no plano para colocar os exercícios todos. Esta é uma pergunta importante e um esclarecimento também importante!

Roberto Baggio disse...

Miguel, envia ou coloca o link ou o título dessa literatura.

Miguel Martins disse...

Qualquer coisa de autores como Cometti (velocidade), Verkhoshansky (força, especialmente potência/pliometria)...

Roberto Baggio disse...

Obrigado

Miguel Martins disse...

"As componentes de força manifestam-se desde o 1º ao ultimo minuto de um jogo" sim, mas uma coisa é manifestar-se outra diferente é treinabilidade dessa capacidade. Os cantos e os livres também ocorrem no 1º minuto e não se treinam no 1º minuto do treino!
"há um pelo menos da 1ª liga que faz no final, e que joga para ser campeão nacional" se treinar na 1ª liga não é garantia para perceber de futebol e de treino muito menos o é para servir de garantia de conhecimento das capacidades físicas.

Roberto Baggio disse...

"Os cantos e os livres também ocorrem no 1º minuto e não se treinam no 1º minuto do treino!"

Mau exemplo, mas fica a ideia.

Guilherme disse...

do ponto de vista de um leigo é impressionante comparar a sofisticação que vocês, humildes treinadores de clubes bem pequeninos, colocam nos vossos treinos (como a importância de treinar com oposição) e depois comparar com a pobreza daquilo que fazem em grandes clubes como o Arsenal:

http://www.theguardian.com/football/2013/sep/27/sol-campbell-racism-manager-arsenal

Luis Santos disse...

Guilherme, nesse artigo não fala em muito detalhe da sessão. Não quer dizer que por treinar cruzamentos ou fazer exercícios mais simples (pelas descrições parecem) seja uma sessão pior. Não se sabe as condicionantes de cada exercício para além dos toques, sabe-se pouco do feedback que é dado... E ele não é treinador ainda. Aquilo foi uma equipa que o Arsenal lhe "emprestou" para ele treinar, tanto quanto percebi.

Não quero com isto dizer que quem por aqui escreve (e comenta) não mereça o teu elogio, claro.

Guilherme disse...

@ obg Luis Santos - concordo que de facto os contextos são bastante diferentes.

Gonçalo Matos disse...

Guilherme,

Até há pouco tempo, em Inglaterra, não era obrigatório teres qualquer tipo de formação para seres treinador. Bastava que alguem gostasse de ti e te contratasse. Lá também não há grande interesse, por parte dos dirigentes, em perceber do jogo. São coisas que permitem explicar o porque de em Inglaterra haver treinadores com exercicios com aparente menos complexidade e que depois se revelam em modelos tácticos mais simples.

Acho que esta noticia reflete bem o atraso que se vai vendo por lá.

http://www.telegraph.co.uk/sport/football/teams/tottenham-hotspur/9526667/Andre-Villas-Boas-was-a-candidate-for-Burnley-managers-job-after-Owen-Coyle-went-to-Bolton-Wanderers.html

Yilmaz disse...

Que seca este FCP-VSC... (não há ritmo nenhum..)...

PS:E pra salvar a coisa nem Freitas Lobo parece numa grande noite(pouco inspirado,o poeta);é que nem uma puta de metáfora consegue fazer para uma pessoa entreter-se...

Tá mal..

Miguel Martins disse...

Não está o FL está o PP!

FS disse...

-> Gonçalo Matos: "Até há pouco tempo, em Inglaterra, não era obrigatório teres qualquer tipo de formação para seres treinador. Bastava que alguem gostasse de ti e te contratasse. Lá também não há grande interesse, por parte dos dirigentes, em perceber do jogo." Quem te disse isto?

Gonçalo Matos disse...

FS,

"O Gestor de Noventa Minutos" de David Bolchover e Chris Brady. Leste a noticia sobre o AVB? Um dirigente recusou-o por saber demasiado porque diz que se o leiteiro nao perceber o que o treinador diz, os jogadores não vão perceber. Achas que isso é mostrar interesse em saber mais do jogo? Tens mais exemplos no livro, posso ir ver se quiseres.

Gonçalo Matos disse...

Para que não se fique a pensar que estou a generalizar, estou a falar dos clubes com menos recursos e não dos de topo. Clubes em que um bom treinador pode fazer a diferença entre descida de divisão ou manutenção tranquila.

FS disse...

-> Gonçalo Matos: Obrigado pela referência bibliográfica, talvez o leia nas próximas semanas.

Não li a notícia do AVB. Foi recente? Podes colocar aqui o link? Que equipa e que escalão era o tipo?

É que Inglaterra pode parecer que aquilo é uma ilha, mas têm escalões e divisões até ao tutano... As escolas mais antigas de treinadores que conheço são inglesas (incluo todas as ilhas britânicas, Escócia incluído), onde o próprio AVB e o Mourinho tiraram o curso para terem carteira profissional. O Moyes e o Fergunson também são patronos dessa escola da Federação Escocesa.

Eles têm excelentes condições e a nível teórico e prático estão muito acima da média, pelo menos do pessoal que conheço e que por lá passaram.

Acredito que possa haver esse tipo de casos, aliás, o futebol amador e semi-profissional sempre foi um pouco assim lá como cá. É muito à custa da paixão de algumas pessoas e muitos estereotipos. Acontece que agora o conhecimento está mais aberto (mais gente é formada nas universidades) e tal como se calhar acontece convosco acabam por colocar o vosso conhecimento e paixão ao serviço de clubes mais pequenos.

Uma coisa é certa, o exemplo Alemão, veio repensar a formação ao nível local amador e semi-profissional e decerto que cada vez mais clubes ingleses irão apostar em treinadores com formação. Se fores à página da federação inglesa de futebol, vais ver o trabalho que eles estão a tentar desenvolver em termos de formação.

Para mim, mais que olhar para os ingleses, gosto de olhar para o que (não) fazemos em Portugal. É uma pena que a nossa federação não olhe para o problema de formação com olhos de se ver. Não estão a aproveitar todo o rol de talentosos treinadores que estão-se a formar e que poderiam lapidar as verdadeiras pedras preciosas que são muitos dos nossos futebolistas.

Chama-me romântico, mas acredito imenso no potencial do jogador luso.

Gonçalo Matos disse...

http://www.telegraph.co.uk/sport/football/teams/tottenham-hotspur/9526667/Andre-Villas-Boas-was-a-candidate-for-Burnley-managers-job-after-Owen-Coyle-went-to-Bolton-Wanderers.html

O link é esse.

"Uma coisa é certa, o exemplo Alemão, veio repensar a formação ao nível local amador e semi-profissional e decerto que cada vez mais clubes ingleses irão apostar em treinadores com formação."

Concordo

Quanto ao livro, é uma comparação entre gestores de 90 minutos (treinadores) vs gestores de empresas. Têm alguns factos curiosos como o que referi e alguns excertos de vários treinadores. Mas os autores não são experts em futebol. Para ler factos curiosos acho fixe, pra aprender algo com mais substancia não acho nada de mais.

FS disse...

-> Gonçalo Matos: Obrigado.

FS disse...

Li o texto do Telegraph e fiquei a pensar no quanto devemos saber adaptar a nossa linguagem ao público que está a ouvir-nos.

Conheço muitos colegas académicos que parecem ter gosto em usar termos pomposos, demasiado tecnicistas e "caros". Acredito que muitos o fazem por vaidade, por "show-off", para ressaltarem perante o padrão comum. Um pouco como o Luís Freitas Lobo, que muitas vezes abusa nos "rocócós", embora também utilize algumas metáforas.

O mais engraçado é que as pessoas que mais sabem são aquelas que conseguem arranjar metáforas simples e quotidianas para passar a mensagem, ou seja, são aquelas que conseguem elegantemente simplificar.

Gonçalo Matos disse...

FS,

Concordo com o que dizes. Mas achas que é esse o caso do AVB? Será que os jogadores do Porto ou Tottenham são mais inteligentes que os do Burnley? É só uma questão de habituar as pessoas a pensar e explicar os termos umas quantas vezes. Aprender nunca é algo mau, especialmente quando se aprende algo de que se gosta.

FS disse...

-> Gonçalo Matos: Eu escrevi aquilo, mas nem estava a pensar propriamente no AVB. Estava a pensar alto sobre algumas pessoas que conheço. E quanto a aprender... deves querer aprender sempre. Há tanto por aprender. Não devemos é pensar e ficarmos convencidos que já sabemos tudo. Aliás, quanto mais sabemos, mais humildes ficamos, pois mais cientes ficamos sobre a extensão ilimitada do conhecimento.

FS disse...

Acabei de ver o golo do Porto e epá! Pensava que o 'Splash' já tinha acabado!

O Proença é o verdadeiro 10 daquela equipa, qual Quintero, qual quê... o Proença é o verdadeiro artista!

Assim se constroem 'campiões'.

Gonçalo Matos disse...

Sim, há o caso do Manuel Machado por exemplo. É dificil acompanhar o discurso dele.
Quanto à aprendizagem, é esse o caminho que tendo seguir na minha vida.

FS disse...

Moche ao Guimarães -> http://yt2gif.com/temp/i/G5sa6daig0U.gif

Que Lol este footuga... entreguem já as faixas. Vale tudo!

Isto tira o prazer da competição. Tira o prazer de ver futebol em Portugal.

FS disse...

O Hipócrita:

"Este pelo menos parece-me que foi dentro da área mas não tive ainda oportunidade de ver, pois estava longe."

Quem te viu e quem te vê, ó Paulinho.

Yilmaz disse...

Aqui não se fala de arbitragem,que o Baggio não gosta lol..

Não mas a jogar assim terça contra o Atletico,vai ser bonito vai..

Que jogo de merda(e por cima proençinha a inventar penalti!)... Sem ritmo,sem intensidade...

Aquilo é indigno de jogadores profissionais!...

Amanhã pode ser que se vê bom futebol,há Tottenham-Chelsea,Swansea-Arsenal,Braga-Sporting e Real-Atletico...

FS disse...

-> Yilmaz: Como é que não podemos falar de arbitragem quando esta subverte completamente o jogo, como foi nesta situação?

Enquanto em Inglaterra vês erros dos árbitros para todas as equipas, aqui não vês isso. Por isso é que eles também têm uma das melhores ligas do mundo.

Grandes jogos sim senhor. Tentarei ver pelo menos dois: os Spurs contra os Blues e o o derby madrileno. Também gostava de ver os cisnes contra os gunners, mas não sei. Quanto ao jogo dos Sportings, não me inspira muito, pois a meu ver jogam pouco.

Daniel Santos disse...

"Enquanto em Inglaterra vês erros dos árbitros para todas as equipas, aqui não vês isso. Por isso é que eles também têm uma das melhores ligas do mundo."

A semana passada roubaram um penalti ao sporting, outro ao benfica e marcaram uma falta fora da area ao porto...so erram pra um lado?o do arouca queres ver

O melhor que pode haver em inglaterra sao as confianças que ex arbitos admitiram ter com mourinho e fergunsson.

Mania de falar sempre mal do que é do burgo...

Gonçalo Matos disse...

Nao se fala de arbitragem porque para falar de arbitragem entrar-se-ia em questões clubisticas. Além disso acho que do blog nng é perito na área.

Gostavas que analisássemos os erros de arbitragem de um jogo da segunda divisão?

Roberto Baggio disse...

FS,
Poder podes, mas não neste espaço. Tens muitos outros que decerto rejubilam com comentários dessa índole. Assim, o risco único é dos administradores do blogue apagarem o comentário.

Miguel Martins disse...

Bom dia.
Mas pode-se criticar a falta de integridade de quem há 4meses na mesma situação (penalti fora da área, mais grave porque nem falta era) nem um comentário fez?
Pode-se criticar a falta de honestidade intelectual de quem 4 dias antes via tudo e acusava os outros e ontem não vê nada e utiliza o argumento ridículo de "pelo menos foi dentro"? Pensei que além de ser dentro da área tinha de ser falta! A postura dele quando o Josué marcou mostrou bem a vergonha que sentiu...

Anónimo disse...

Caro Miguel,

Com todo o respeito que te tenho, não entres por ai. Sabes o que vai acontecer? Eu vou dizer o mesmo do Jesus. E depois tu vais dizer que o Presidente é corrupto. E depois eu vou dizer que o Vieira também. E depois tu vais falar do golo do Maicon, e eu vou falar do golo do Saviola. E assim ad infinitum quase. Temos todos telhados de vidro. É ofensivo para mim, como portista, estar constantemente a ver ofendido o meu clube, e a ver o seu mérito jogado na lama. Não gostavas, com certeza, que te fizessem o mesmo. Deixem essas discussões para outros espaços, como diz o Baggio.

Sobre o jogo de ontem:
Excelente primeira parte, muitas ocasiões e o Porto sufocante (71% posse materializada em ocasiões claras que, pela boa exibição do Douglas e pelo desafino, não deram golo), com muita criatividade, e com o Lucho a jogar no lugar dele.
Segunda parte péssima, fruto, talvez, do desgaste e do adiantamento do Lucho... Quer me parecer que o Porto alterou de modelo para a segunda parte...Farás a análise, nem que seja da primeira Baggio?


Cumprimentos,
António Teixeira

FS disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Caro FS,

Sentes te ofendido por críticas inexistentes? Alguém aqui atacou a arbitragem? Então pronto.

Mas pronto, falemos do teu juízo universal do "amor ao jogo". Define-me os conceitos de "amor" e de "jogo" se faz favor, para ver se te posso sequer levar a sério.
O teu juízo é: quem não fala das arbitragens, não ama o jogo. A estrutura lógica é simples: tens dois predicados e um sujeito, tal que se Px (alguém fala de arbitragens) não é verdadeiro, então Rx (alguém ama o jogo) não pode ser, possivelmente, verdadeiro. É só isto que me interessa. Explica-te.

Volto a dizer, não vou falar, em concreto de arbitragens. Podes provocar o que quiseres e bem te apetecer.

Cumprimentos,
António Teixeira


Cumprimentos,
António Teixeira

Roberto Baggio disse...

António, obrigado pela postura. Há muitos espaços onde se pode falar dessa vertente arbitral do futebol, aqui não. Não mesmo. Não o admito, ponto final.

Quanto ao Porto não acredito que tenha tempo de o ver. Tenho Spurs Chelsea, Arsenal Swansea, Real Atlético, Olhanense Estoril, Bayern Wolfsburg? Benfica Belenenses (porque quero perceber melhor se é mesmo caso de uma nova dinâmica ou seja houve casualidade) , e depois vem a champions.
No meio disso tudo, tenho trabalho de observação para fazer do clube, o vídeo resumo com correcções do jogo do fds, jogo no fds, e preparar a semana de trabalho das 3 equipas. Não vai ser fácil.

Abraço

FS disse...

-> António Teixeira: agora que apagam os meus comentários é que queres falar comigo sobre arbitragens? E sobre a minha paixão pelo jogo?

És um grande hipócrita. Agora, vai lá pedir para apagar isto!

-> Roberto Baggio: não ofendi ninguém no comentário que apagaste e apenas exerci o meu direito a resposta.

Agora, o que tu fizeste foi censura pura e simples. O que tu não admites é opiniões diferentes da tua.

Roberto Baggio disse...

FS,
Exacto.
O blogue é meu, eu dito as regras, ponto final. Só vem cá quem quer mesmo. E não posso aceitar comentários que vão transformar o blogue no que eu não quero que seja: Discussão de arbitragens.
Como disse há aí muitos outros blogues que aceitarão a tua opinião sem censura, é só procurares por eles.
Um abraço, obrigado pela visita

Anónimo disse...

Caro Baggio,

Senti-me ofendido, como te expliquei no email. E, aliás, fui de acordo com o que sempre advogaste em outros comentários. Obrigado pela compreensão.

Caro FS,

Nunca te ofendi, que eu saiba, e se alguma vez o fiz, desculpa.
Repito, e para que fique claro de uma vez, que não falo de casos concretos de arbitragem. Poderia falar sobre a profissionalização dos árbitros, sobre as novas tecnologias, entre outras coisas, mas sem recorrer a exemplos que envolvam clubes pelos quais tu, eu, e todos aqui, tem simpatia. De qualquer dos modos, nem sequer abordo essas questões porque não tenho opinião formada sobre o assunto.

Desculpa, mas apesar de não te admitir que me chames hipócrita, porque, mais uma vez, não te ofendi, vou te perguntar o que entendes por "hipócrita". E, mais uma vez, quero que me respondas para te levar a sério e, igualmente, para perceber se estamos a escrever na mesma língua.

Posto isso, queixei-me, de facto, ao Baggio por e-mail, e não vejo qual é o mal disso, porque está implícita, no meu comentário, essa queixa. Se o Baggio quiser e se tu quiseres, ele pode publicar aqui o e-mail que lhe enviei. Mais te digo, era para ser um comentário, mas ajuizei que não seria o melhor, em virtude de contribuir ainda mais para um clima de discussão, e de salientar num maior grau os ataques que, agora, diriges à minha participação e, como sabemos, à minha pessoa, que de lado algum conheces.

E em defesa do Baggio, não é censura nenhuma. O que tu fizeste é que é grave, e cuidado, que com alguém que não te conheça e que seja menos compreensivo, essa atitude pode te levar a pronunciar calúnias. E isso pode dar processo em cima, caso não o saibas. Essa atitude de "censura", de poderes dizer tudo o que queres e tudo o que pensas sem o fundamentar, sem esclarecer aquilo de que falas, em espaços que não te pertencem, constituem aspectos da tua participação que podem não agradar a toda a gente e que podem, como aliás se verificou, ferir susceptibilidades. Aprende a ouvir os outros, e aprende a escolher os momentos em que deves falar e, por outro lado, aqueles em que te deves calar e, acima de tudo, aprende a respeitar as pessoas que pensam de modo diferente de ti, e pára de tentar forçar discussões em espaços que, segundo o autor e dono, não foram criados para isso. Por fim, procurar esclarecer-te sobre as palavras que utilizas e sobre os conceitos nos quais fundamentas os teus argumentos, porque assim ninguém te vai levar a sério. Não é nada contra ti, e isto apesar de me teres ofendido.

Cumprimentos,
António Teixeira

FS disse...

-> António Teixeira:

"A hipocrisia é a homenagem que o vício presta à virtude". Ou seja, todo hipócrita finge emular comportamentos corretos, virtuosos, socialmente aceitos.

E, com isto, despeço-me deste espaço de censura.

Yilmaz disse...

"O blogue é meu, eu dito as regras,ponto final"...

LOL!... Roberto "Il Duce" Baggio ;)

Anónimo disse...

Caro FS,

Mas volto a perguntar-te, onde é que fui hipócrita?

Quais são esses comportamentos correctos, virtuosos, e socialmente aceites? Onde me comportei assim?

Olha, mas para reparares o quão absurdo é o teu comentário, façamos um pequeno exercício.
Penso que se pode deduzir que a maioria dos utilizadores deste blog sejam benfiquistas. Portistas somos, salvo erro, eu, o DC, e o Yilmaz, sendo que não tenho a certeza em relação ao último. Os restantes são, quase todos, do Benfica, estou certo?
Para além disso, a discussão sobre as arbitragens é, hoje, parte do quotidiano da discussão futebolística, certo?
Provavelmente, aliás, actualmente, a maior parte dos intervenientes, com ou sem razão, nesse debate público, são benfiquistas, certo?
Podemos considerar que numa discussão, neste caso, pública, se inscrevem comportamentos "socialmente aceites": para discutir, tem que existir uma predisposição para tal, de modo a que possa ser actualizada a própria discussão, certo?
O próprio tópico da discussão é, também ele, "socialmente aceite", visto que se não o fosse, muito provavelmente os sujeitos não discutiriam, e falariam de outras temáticas, certo?

Portanto, é "socialmente aceite" um comportamento em que se discute o tópico das arbitragens. Não é, como é evidente, "socialmente aceite" um comportamento que se desvie desse foco temático, nem que seja pelo facto, sublinho, pelo facto provável de a maioria dos intervenientes no debate aceitarem esse tema como viável e digno de debate.
Portanto, não querendo eu discutir um tópico "socialmente aceite", e, por conseguinte, não demonstrar um comportamento "socialmente aceite", sou hipócrita? Mas se o meu comportamento não se insere na definição que deste (que nem sequer argumentei se está certa ou errada), como podes predicar-me com um atributo que é, necessariamente, limitado por essa definição?

O restante:

Se julgas que eu estou a imitar um comportamento correcto ao não falar de arbitragens, é porque o comportamento correcto consiste em não falar de arbitragens. Então estás a comportar-te da maneira errada, porque estás a falar de arbitragens. Ou então estás errado ou chamar-me hipócrita, de acordo com a explicação que deste do termo, porque se o teu comportamento é correcto, eu não posso estar a fingir "emular comportamentos correctos", porque o meu comportamento e a sua reflexão são "errados"; logo, não sou hipócrita, ou então, por outro lado, tu estás a ter um "comportamento incorrecto". O mesmo raciocínio segue, evidentemente, para a questão dos comportamentos virtuosos.

Mas já agora, essa citação é de quem? Em que contexto surge? O que é o vício e o que é a virtude? E porque o vício e a virtude são isso que podes dizer? Justifica-me isso, ou então nem vale a pena estares a ofender-me quando não compreendes sequer o que me estás a chamar.

Cumprimentos,
António Teixeira

Yilmaz disse...

Eu sou como Galeano,un "mendigo del buén fútbol"... Apenas isto...

Pouco importa quem me dera bom futebol(boas jogadas);a cor(da camisola)não me interessa... O essencial é o JOGO(Os Artistas da Bola)

PS:Ah sim.. Sou das equipas onde joga o MESUT ÖZIL(meu ídolo) ;)

Yilmaz disse...

"Han pasado los años,y a la larga he terminado por asumir mi identidad:yo no soy más que un mendigo de buen fútbol.Voy por el mundo sombrero en mano,y en los estadios suplico:“Una linda jugadita, por el amor de Dios”.Y cuando el buen fútbol ocurre,agradezco el milagro sin que me importe un rábano cuál es el club o el país que me lo ofrece"


Eduardo Galeano

Yilmaz disse...

Una linda jugadita por el amor de Dios,Quintero!

Una linda jugadita por el amor de Dios,Markovic/Djuricic!

Una linda jugadita por el amor de Dios,Messi/Iniesta/Xavi..!

Una linda jugadita por el amor de Dios,MESUT!

Una linda jugadita por el amor de Dios,Pastore/Verratti/Ibrahimovic!

Una linda jugadita por el amor de Dios,Ricky Alvarez!

Una linda jugadita por el amor de Dios,Juan Mata/Oscar/Hazard!

Una linda jugadita por el amor de Dios,Gotze/Muller!

Etc.. Etc...

Meu Leitmotiv é esse...("Una Linda jugadita",please!)

Sou um MENDIGO DE BUEN FUTBOL



Miguel Martins disse...

António: Não é criticar por criticar e a arbitragem faz parte do jogo logo é criticável. Eu critiquei a falta de honestidade intelectual de alguém a quem fizeram uma questao clara e preferiu vir com uma resposta em valor nenhum... quando uns meses antes esteve calado e uma semana antes veio a acusar terceiros de jogar em 3 campos. Nunca me verás defender atitudes iguais do JJ nem a "defesa" do adepto! Quanto ao teu presidente a minha questão é: coloca as atitudes dele no teu ramo de actividade noutra empresa concorrente da tua, o que me dizes? Já do Vieira também existe muito a criticar.
"É ofensivo para mim, como portista, estar constantemente a ver ofendido o meu clube, e a ver o seu mérito jogado na lama." Mais uma vez pergunto, exclui a questão clubistica, os métodos desse mérito (não de todas as vitórias, obviamente) são corretos? Ou só se deve dizer que o Porto vende bem? Não é ofensivo para ti, como portista, saber que até na data de fundação há mentiras (entre outras tantas situações dubias)? Para mim é embaraçoso todas as situações de indisciplina acontecidas no ultimo ano!
Baggio: A arbitragem faz parte do jogo... Pode-se discutir de forma construtiva esse tema. De qualquer das formas já disse diversas ocasiões que devias moderar certos comentários agressivos e mal educados, especialmente quando são sempre os mesmos a baixar o nível.

Roberto Baggio disse...

Miguel, okay. Aceito a tua opinião. Mas não aqui. Essas coisas que estão fora do campo, não estão dentro do âmbito deste espaço, tal como a arbitragem, que está dentro do campo, mas não dentro do âmbito do blogue. Não o aceito, não é sequer negociável.
Abraço

Miguel Martins disse...

Mas pode-se comentar declarações dos treinadores? Eu comentei e agora respondi ao António... e acho que nem da minha parte nem da dele houve baixo nivel nos comments.

Roberto Baggio disse...

Claro, como é óbvio.
Tu percebeste onde quis chegar, tenho a certeza. Não quero que isto vire uma guerra sobre casos dos árbitros, só isso.
Abraço

Gonçalo Matos disse...

O problema de se falar de arbitragens, é que ninguém quer saber se ela é boa ou má, na globalidade dos árbitros/jogos. Ninguém quer saber se no jogo Farense vs Braga B de hoje de manhã houve erros ou não, quais são e como corrigir. Nós aqui nao falamos disso nem sequer percebemos o suficiente para criticar todos os lances e nunca iriamos criticar apenas parte dos lances de arbitragem.

Quanto aos dirigentes, falamos por vezes de modelos de gestão do clube e nada mais. Não nos interessa gerar polémica nem associar o blog a um clube ou outro, nem defendemos nenhum clube como se fosse o nosso.

Miguel Martins disse...

Gonçalo: Tal como também ninguém quer saber as grandes incidências do Farense vs Braga b! Em minha opinião devia haver recurso á tecnologia tipo olho do Falcão para os foras de jogo, o auxiliar só marcava caso fosse claro, em caso de duvida deixava seguir e no final da jogada (ou durante, no ténis são 5seg) avaliava-se. Nos penalties fazia-se como no futebol americano, recurso a video árbitro e entrava publicidade... não são assim tantos e o que se perdia em fluidez de jogo era pouco, mas ganhavasse em publicidade e "verdade desportiva".

Gonçalo Matos disse...

Eu estou a ver o jogo do Estoril, porque gosto da equipa. Se houver um caso não quero saber disso pra nada, não sou adepto, não me afecta. Quando criticam arbitragem está sempre subjacente o interesse num clube.

Eu tb acho que a tecnologia deveria ser introduzida. Mas parece-me que é impossivel analizar todas as jogadas em que é possivel haver foras de jogo. Deveria haver um criterio qquer, tipo influencia directo num golo.

Miguel Martins disse...

Exato... foi o que eu disse... jogava-se sempre, se desse golo, canto, penalti ou algo influente no resultado via-se as imagens (ou sabia-se o resultado caso desse tempo para visionar durante o jogo). Quantas vezes seria necessário parar? Poucas de certeza. E deixava de haver golos em offside, e offsides mal assinalados! Todos os desportos americanos (virados para o espetáculo, para o espectador e para a verdade desportiva) têm situações destas, no ténis também há, rugby... enfim, só no futebol é que se diz que as polémicas de arbitragem dão sal. Basta ver a situação de golo / não golo na 1ª jornada da primier league no jogo do chelsea... não se perdeu tempo pois mostrou-se logo que não foi golo, o árbitro decidiu bem e não houve polémica que havia caso não existisse a tecnologia (quer o árbitro decidisse bem quer decidisse mal). Mas isso acabava com a industria de comunicação social que se alimenta das polémicas!

Miguel Martins disse...

Só por acaso hj mais um offside para juntar...

Anónimo disse...

Caro Miguel,

Não falo porque ninguém tem fundamentos bastante sólidos para acusar quem quer que seja. É uma discussão que ganham os adeptos do Olhanense, do Paços, etc etc etc, e mesmo esses, nem sei...

Sobre as tecnologias, não falo porque não estou dentro do assunto.

Sobre modelos desportivos, já apresentei a minha leitura no futeboléisto, ainda que pouco saiba desse tema.

Desculpa-me a pergunta, e não me leves a mal nem respondas se não achares adequado, mas treinas alguém cá em Trás-os-Montes?

Cumprimentos,
António Teixeira

Miguel Martins disse...

Bom dia.
Não António. Já treinei mas a questão financeira fez-me desistir porque o meu trabalho é muito limitador a nivel de horário.