Posse de bola no Facebook

domingo, julho 07, 2013

Memória de Peixe

No onze inicial, 8 jogadores portugueses (penso que nesta altura Deco ainda não estava naturalizado), 7 desses poderiam representar a selecção nacional (Jorge Costa tinha-se já retirado dos compromissos internacionais).

Onde andas tu, José Mourinho?

" Quero alcançar melhores resultados com um futebol mais alegre"

"Para mim, a beleza no futebol passa sobretudo por ter o controlo do jogo através da posse de bola, dos ritmos de jogo, trocas de passe e os jogadores criativos terem preponderância dentro do colectivo." Mourinho, in A Bola.

44 comentários:

Fabrizio Miccoli disse...

Muito bom Roberto!

Esta foi a equipa do Mourinho que mais gozo me deu ver jogar. Segundo o próprio guru de Setubal, o jogo em questão foi o melhor da memorável época 2002/2003.

Tal como tu, desejo que o novo Chelsea seja uma extensão deste super Porto no que diz respeito a princípios e modelo de jogo embora a probabilidade de que tal aconteça seja diminuta.

Henrique disse...

O Deco nunca pode ser considerado um jogador português.

Relativamente ao post, não se percebe muito bem qual a crítica ao Mourinho, se é que há crítica.

futebolada disse...

Boa tarde Roberto,

gostaria de saber se estarias interessado em ter uma coluna de opinião no site futebolada.com?

Mais informações: geral@futebolada.com

Roberto Baggio disse...

Sim Henrique, não o coloquei como tal. Coloquei 8 jogadores. 3 estrangeiros (Deco, Aleni, Derlei).

Tens visto as equipas de Mourinho? Não achas que mudou muita coisa, para pior?
A crítica, é exactamente a essa mudança... A sensação que tenho é que ganhar, tornou-se mais importante que tudo o resto, e ele hoje, constrói modelos para ter resultados, independentemente de jogar bem ou mal...
Jogar mal, por exemplo, eram algo que o
Porto dele não sabia fazer. Mesmo quando perdia...

Roberto Baggio disse...

Boa tarde futebolada,

Agradeço imenso o convite, mas prefiro continuar por aqui com este espaço apenas, para publicar os meus artigos.

Um abraço

Roberto Baggio disse...

Miccoli, sim... Supostamente como o projecto do Chelsea é a longo prazo, não terá tanta pressão de ganhar no imediato, pode ter a possibilidade de construir um modelo de jogo mais complexo. Vamos lá ver

Henrique disse...

Sim, eu concordo com isso. Mas é complicado não tentar ajustar a equipa a um modelo que garanta mais vitórias.

O Mourinho depois de sair do Porto, sempre que foi contratado, foi para ter resultados. Pela ideia que tenho, a tua análise ao que é jogar bem, e com a qual concordo, não é assim tão valorizado pelos adeptos e, particularmente, pelos dirigentes.

Pegando no caso do Jesus, o Benfica pratica, normalmente, um futebol atraente, ofensivo, e que a maioria das pessoas diz defender: futebol de ataque, com oportunidades de golo para ambas as equipas. O problema surge quando os tais resultados não aparecem, e a análise ao que a equipa joga fica relegada para segundo plano.

Vamos ver como será agora no Chelsea, mas não me parece que o Mourinho vá ter assim tanto tempo. Se não conseguir ganhar o campeonato nos 2 primeiros anos, a pressão vai aumentar muito.

Edson Arantes do Nascimento disse...

É um bocado fora do tópico mas alguma alma caridosa e extremamente inteligente pode me explicar porque o Deco "nunca pode ser considerado um jogador português?"

Muito obrigado pela atenção.

Henrique disse...

Isto não tem nada que ver com tiques xenófobos ou nacionalismos baratos. Acho um exagero de linguagem considerar um jogador português alguém que nasceu no Brasil, e que jogou em clubes portugueses 7 anos.

O Fernando do Porto é um jogador português? Não me parece.

Roberto Baggio disse...

Na minha opinião, é português assim que adquire nacionalidade portuguesa...
Henrique, se ele voltar a colocar um modelo melhor, não vai ficar mais do que um ano sem ganhar. O problema é que eles querem que ele ganhe logo no primeiro ano, sem ter depois sustentabilidade para seguir, como se viu no Real Madrid.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Ok. Mesmo assim continuo sem perceber nada.

Português refere-se à nacionalidade, certo?

Qual é a diferença entre os sete anos do Deco em Portugal - ainda por cima, quando chegou a Lisboa, não era um jogador de futebol mas apenas um jovem à procura de sorte na vida - e os sete anos (mais coisa, menos coisa) do Cristiano Ronaldo no Sporting?

Se isto não é xenofobia ou "nacionalismos baratos" é, pelo menos isso e sem medo de errar, uma tremenda confusão.

Postiga disse...

Que gozo me dava ver este Porto jogar, era de facto fabuloso e eu que nem sou do Porto vibrei muito com esta equipa. O meu gosto pelo Postiga advém destes tempos...Tanta criatividade naquele meio campo com Aleni,Deco e C.Alberto, tanta qualidade e quantidade no restante da equipa. Juntando o que tinha com o que foi buscar fez uma equipa brutal, provavelmente melhor e mais equilibrada ate que o Sporting de Boloni ou o Benfica de Jesus da 1º epoca

Henrique disse...

Roberto Baggio, do meu ponto de vista, isso é uma questão formal. Mas, se formos assim simplistas, o Luisão também é um jogador português, já que tem dupla nacionalidade. Mas são opiniões, e minha é diferente.

No que toca ao Chelsea e Real, totalmente de acordo.

Edson, português refere-se sempre à nacionalidade, e um jovem com 18 anos não é propriamente uma criança. E os 7 anos do Ronaldo no Sporting são equivalentes aos do Deco se excluirmos a Madeira de Portugal.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Pois, bem me parecia que estavas a falar de xenofobia, racismo e nacionalismos baratos.

O Deco, o Luisão, o Pepe ou o Liedson são tão portugueses quanto eu, o Cristiano Ronaldo, o Cavaco e Silva e o Eusébio.

Quer tu gostes ou não.

Roberto Baggio disse...

Postiga, eu também não sou do porto e foi a melhor equipa que vi jogar em Portugal. Este porto de 2003 era fabuloso.

Futebolada disse...

Ok, continuação de bom trabalho. Se puder por-nos na sua lista a Ler, agradecemos.

Cumprimentos

Roberto Baggio disse...

Assim será feito,

Um abraço

Luis Santos disse...

Baggio, se me permites, só uma achega ao que o Henrique disse. O JJ está no Benfica há 4 anos e só ganhou 1 liga. Se não fosse pelo futebol "atraente", já não estaria lá há muito. O Vítor Pereira ganhou 2 Ligas em 2 anos e por não ter um futebol "atraente" não continuou.
Não quero com isto dizer que os resultados não interessam, mas não são tudo. A opinião e o apoio dos adeptos conta muito. Mourinho será defendido pelos adeptos se implementar este modelo de jogo. Se os resultados não aparecerem, Abramovich terá que tomar uma decisão. Se essa decisão for novamente da rescisão, não me acredito que os adeptos do Chelsea reajam tão levianamente como da última vez.

Abraço!

Gonçalo Matos disse...

Como gosto de ser ingénuo, acredito que os modelos de jogo do Inter e Real tenham sido situações ocasionais.
Em Italia é sempre complicado montar uma equipa vencedora e atractiva, acho que aí Mourinho teve de se adaptar ao meio envolvente. Não acho que seja desculpa, mas acho que é uma atenuante... Convém referir que em Italia, do ponto de vista táctico os jogos tinham um nivel de complexidade superior a Portugal e Inglaterra.

Em Espanha fiquei desiludido. O modelo era demasiado focado no Ronaldo, fundamentalmente em transições, na maioria das vezes para o flanco dele.. Foi a equipa mais fraca do Mourinho.

Gonçalo Matos disse...

Uma questão: o que é futebol atraente? Isso não é subjectivo? Acho que as melhores equipas do mundo jogam sempre futebol atraente, seja o Porto, o Barcelona, o Bayern, o Dortmund e por aí fora!

Pra mim, futebol atraente é aquele que se joga mais com a cabeça que com o coração. É aquele que percebe como criar desequilibrios no adversário sem desequilibrar igualmente a própria organização e que consegue controlar o jogo, com ou sem bola!

Henrique disse...

Edson, desculpa, mas não vejo como considerar o Luisão e o Deco jogadores brasileiros faça de mim xenófobo. Para isso teria de os discriminar por serem de uma nacionalidade diferente, coisa que não fiz. Mas adiante.


PP disse...

Roberto Baggio,

Na minha opinião, eu penso que o Mourinho está a precisar de uma reciclagem nos princípios do seu jogo.

Ele continua afazer equipas resultadistas, quando neste momento penso que já não é isso que o público pretenda que ele faça. Depois de ter atingido o nível que atingiu espera-se que ele faça algo lendário. Sobretudo, depois do que o Pep Guardiola fez em Barcelona.

Hoje podemos falar num estilo Guardiola, mas o estilo Mourinho... esse acho que há muito treinador que acaba por ter esse mesmo estilo... podem é não ganhar tanto... olha, assim de cabeça, o Benitez é um bom exemplo, e da geração do Mourinho.

Roberto Baggio disse...

Não... Benitez é horrível... Comparar Benitez ao Mourinho é uma grande ofensa ao português.
Apesar de resultadista, Mourinho montou sempre (excepção ao Madrid deste ano) equipas que interpretaram bem os princípios de jogo. Apesar de não serem de posse, eram muito organizadas.
O que nada tem haver com o espanhol.
Lendário será ele colocar o Chelsea a jogar consecutivamente, bem, por muitos anos... Isso será a grande tarefa dele... Jogar bem, anos após ano, jogo após jogo, independentemente dos resultados.
Mourinho já foi como Guardiola, já quis, acima de tudo, jogar bem, por perceber que assim estaria mais próximo do sucesso. Hoje, Mourinho, procura atalhos...

PP disse...

Baggio,

A comparação com o Benitez é exactamente nos resultados. O Chelsea do espanhol, acabou por ser muito proveitoso na matéria de títulos esta temporada, embora o futebol apresentado ficou muito aquém do valor dos seus jogadores.

Quanto ao Mourinho, mesmo este ano ele montou a equipa para ganhar jogos, mais do que deixar uma marca.

A meu ver o seu insucesso em Madrid, resulta de dois pontos fundamentais:

1 - não ter evoluído o seu estilo de jogo.

2 - pressão da opinião pública, sobretudo, ao nível da qualidade de jogo do Real, por oposição ao futebol cheio de classe do Barcelona (cartilha de Guardiola).

E, o Mourinho tinha matéria prima para fazer evoluir o seu jogo. Esta temporada, depois de ter nivelado com o Barcelona na época passada, poderia ter dado o verdadeiro salto qualitativo que o permitiria fazer com que toda a gente falasse do Real em vez do Barcelona.

Não conseguiu isso, e pior, acabou por ir perdendo jogadores, que viam os seus egos gigantes serem afectados por um cada vez maior carinho popular sobre os jogadores do Barcelona.

O Mourinho é um treinador de top, disso não duvido mesmo nada. Mas, no panorama internacional, se ele não fizer uma auto-avaliação e reinventar-se poderá acontecer algo como aconteceu com o Sacchi, por exemplo.

É difícil chegar-se ao topo, mas ainda mais difícil é manter-se nele.

Roberto Baggio disse...

Eu percebo a comparação pelos resultados. Mas uma coisa é saber como se chega ao resultado, outra coisa é ganhar só porque temos jogadores bons.
O espanhol ganha por ter bons jogadores e nada mais.
E quanto às razões para o Mourinho ter insucesso estou absolutamente de acordo, assim como concordo com a comparação com Sacchi e com a dificuldade em manter-se no top

Gonçalo Matos disse...

O Mourinho manteve se no topo, na minha opiniao...
Estamos a falar de quantos anos? 3 ou 4? Mesmo nos ultimos dois anos continuou a vencer.
Nao duvido que tambem se mantenha no topo ao nivel do treino.

Quanto a evolucao do modelo de jogo, a equipa jogou nos ultimos anos em transicoes, por onde acham que poderia evoluir? por exemplo, acho que houve uma regressao de qualidade no processo defensivo, mas nao me parece que seja culpa do Mou.. Acho que ele nao desaprendeu.
O que penso é que com os jogadores que tinha, devia ter mudado o modelo, jogar muito mais em posse, sair sempre apoiado. E sem bola, pressionar o adversario logo na sua saida de bola.
Mas pra finalizar, voces conseguem imaginar o Cristiano Ronaldo num modelo com muita posse e com o gajo a ter de pressionar laterais e a correr muito mais, no processo defensivo, do que o faz?

Roberto Baggio disse...

Acrescentei uma frase, de Mourinho ao post.
Era assim que ele pensava o jogo.
Já podemos ver as diferenças...

Quanto a tua questão, para mim, era simples. 4-4-2 Losango: Alonso, Modric, Kaka, Ozil, Ronaldo, Benzema...

Ronaldo e Benzema, um na pressão, outro a fechar linha de passe entre os defesas. Os médios ficavam encarregados do resto.
Mesmo que Ronaldo não pressionasse, quando ganhava a bola, o objectivo passaria por mante-la o mais tempo possível, ao invés de explorar logo a transição. Baixava as linhas e defendia com os 4 médios e os 4 defesas. 8 homens são mais que suficientes para defender dentro do meio campo.

A regressão defensiva tem haver com a forma como a equipa passou a atacar. Se atacas mal, defendes pior... E eles só tinham uma solução de ataque, expondo mais vezes a defesa a situações defensivas, pela falta de imprevisibilidade. O adversário já sabia como eles iam atacar, já sabia como parar esses ataques, ganhava mais bolas, atacava mais vezes. Depois é o tal sentimento de superioridade/inferioridade quando as coisas estão a correr bem ou a correr mal... Mentalmente a equipa fica por baixo, concentra-se menos e estando exposta a mais situações, resolve-as pior.

Gonçalo Matos disse...

Blessing, eu imagino-os a jogar no losango, escrevi-o no post sobre Bale e Ronaldo juntos.. Agora, nao consigo imaginar o Ronaldo a jogar num modelo que priveligie a posse, porque ao longo da carreira nunca o vi fazer isso. nao encontro no mundo um jogador que seja mais vertical que o Ronaldo, que queira sempre chegar perto da baliza no menor tempo possível. Ele foi desenhado, nos ultimos anos, pra explodir em direccao aos defesas, driblar e chutar. Se ele tivesse as mesmas caracteristicas que tinha com 19 anos, acreditava piamente! Assim, so mesmo visto...

Quanto a parte de atacarem pior e defenderem pior por isso, eu concordo.

Roberto Baggio disse...

Ronaldo era responsável pela profundidade... Imagina como no Benfica, sai um avançado em apoio (Benzema) e outro da profundidade (Ronaldo). Ele só jogaria no último terço. E assim não me lixava o esquema. Só tinha que cair nas costas dos defesas, atrás de Benzema e com bola no último terço fazer a cena dele.

Gonçalo Matos disse...

Sim, é uma boa hipótese. Vamos ver como pensa o Ancelotti! Fala-se na transferencia do Illarramendi, o que seria muito interessante se quiseres ter um sistema em posse!

PP disse...

Gonçalo Matos,

Porque é que não vês o Ronaldo a jogar em posse?

Mesmo que seja porque nunca o viste a fazer isso, não significa que ele não possa saber jogar em posse.

Acho normal os treinadores quando olham para o Ronaldo verem velocidade, capacidade de explosão, aceleração,... enfim, contra-ataque. E é isso que lhes têm exigido, ano após ano.

Os resultados têm sido muito bons, mas poderiam ser ainda mais excelentes. Não só para o clube, mas também a nível individual.

A verdade é que no dia que o Ronaldo encontrar o treinador certo (eu pensava que era o Mourinho, mas o último ano fiquei desiludido com o técnico português), irá aprender a dar outra dimensão ao seu futebol, e com isso todos nós, adeptos de bom futebol iremos ficar contentes.

Já agora, para mim, o jogo de posse, nada mais do que é em criar situações que possibilitam criação de espaços para aplicar "mini-transições rápidas" nessas zonas de terreno.

Um jogador rápido como o Ronaldo terá sempre vantagem sobre qualquer outro jogador mais lento, quer o estilo da sua equipa seja de transição ou de posse. Agora, o que faz toda a diferença é a organização e distribuição de funções que a sua equipa tem, quer em transição, quer em posse.

Eu fiquei desiludido com o Mourinho esta temporada, pois estava a vê-lo a subir mais um degrau com o Real Madrid. Ou seja, montar a equipa para ser uma equipa mais em posse. E, tal como o Baggio escreveu, também penso que o Real tinha equipa para isso. Até olhando para o perfil dos centrais do Real, tanto Pepe como Ramos preferem jogar mais subidos do que numa linha defensiva baixa.

Por fim, e ainda sobre a questão inicial: não me custa imaginar o Ronaldo a jogar na posição do Villa no Barcelona. Aliás, acho mesmo que com Ronaldo (e já agora um Guardiola a treiná-lo), o Messi seria ofuscado em Barcelona.

Luis Santos disse...

Baggio,
"Quanto a tua questão, para mim, era simples. 4-4-2 Losango: Alonso, Modric, Kaka, Ozil, Ronaldo, Benzema..."

Alonso pouco mexe e Kaká, Ozil e Ronaldo não defendem... Duvido que resultasse...

PP,
"Aliás, acho mesmo que com Ronaldo (e já agora um Guardiola a treiná-lo), o Messi seria ofuscado em Barcelona."

Não... Messi nunca seria ofuscado por Ronaldo.

Quanto à questão de jogar em posse, também concordo que o Real era capaz. Tem mais do que plantel para isso, mas jogava num sistema muito parecido com o actual. Khedira, Modric, Ozil, Kaka, Di Maria e Ronaldo, talvez. Nesta época, Isco no lugar do Di Maria ou do Kaká (só pela questão defensiva).

Roberto Baggio disse...

Tu achas que eles não defendem... Mas é aí que entra o treinador e essa é a parte mais fácil do treino. Colocar jogadores a defender como equipa...
O mais difícil, que é o ataque e criatividade eles já o têm.

Também Joe Cole não defendia, Robben não defendia , Deco não defendia, Rooney não defendia, Tevez não defendia, Ribery não defendia, Eto'o não defendia, etc, etc, etc... Xavi e Iniesta não podiam jogar ao mesmo tempo porque eram dois médios criadores... Essa parte é muito fácil.

Roberto Baggio disse...

Eu te garanto que jogava com todos, e te garanto que defensivamente, em quatro meses, a treinar todos os dias (estamos a falar de ao final de dez jogos no campeonato) tinha esses jogadores que dizes não defenderem e a mexer pouco, com uma excelente organização defensiva. Mesmo que não pressionasse logo a saída de bola do adversário, organizava e compactava, para depois, sim, tentar o desarme.
Essa era mesmo a parte mais fácil.
Mais difícil era tornar o modelo de posse realmente forte e eficaz. Isso não é tarefa para todos. Pelo menos eu, ainda não descobri como o fazer tão bem.

DC disse...

O Ronaldo não pode jogar em posse porque não tem inteligência e mesmo capacidade técnica (diferente de drible) para isso. Não me parece difícil de perceber, basta ver o número absurdo de passes que falha em zonas mais recuadas.

Essa do Messi ser ofuscado teve piada.

Quanto ao Mourinho, veremos se optará por jogadores com classe e qualidade técnica ou se vai encher o Chelsea novamente de cavalos de corrida como da última vez. Eu aposto que se as coisas começarem a correr mal e o Wenger e o Pellegrini se começarem a safar, vamos ter Mourinho em chutão para a frente para o ponta-de-lança que vai chegar, o ano todo.

Gonçalo Matos disse...

PP, o porquê fé achar que Ronaldo nao daria pra um sistema em posse foi em parte explicado pelo DC.
E depois tem a ver com os estímulos que recebeu e para os quais foi treinado, também já tinha escrito isso lá mais pra cima.

Ronaldo no meio campo é um jogador banal, além disso nao é muito ágil. No 11 que o Baggio apresentou, o Ronaldo nao seria responsável por assegurar que a equipa mantinha a posse, seria o último jogador da equipa a ter a bola, porque é isso que ele sabe fazer e faz bem.

Se ele tivesse sido estimulado para tal aos 19 anos nao tenho dividas que o faria e seria muito melhor jogador. Lembram-se de como ele era? Nao era semelhante a neymar em mtos aspectos?

Roberto Baggio disse...

Vá lá DC. Tenho a certeza que é uma questão de estímulos. O segundo melhor do mundo, certamente que saberia jogar em posse. Não seria nunca excepcional, mas se em contexto treinasse para isso, ia errar muito menos. É portanto uma questão de treino, até começar a melhorar.
É bem natural que perca muitas bolas em zonas recuadas ou em construção, se não está habituado a jogar ali.

Abraço

Luis Santos disse...

Baggio, acredito. Não tenho essa experiência do treino, mas confio no que dizes. Só sei que para eles não seria uma solução "natural"

Roberto Baggio disse...

Sim, seria difícil, por eles não terem essa pré disposição.
Também digo que defensivamente nunca iam ser excelentes... Iam defender o suficientemente bem, para que a defesa não tivesse muitas situações de frente para eles. E depois, perceber que a organização defensiva, passaria 90% por ser conseguida ao manter a bola.

Abraço

DC disse...

Baggio, mas achas que é aos 28 anos que o Cristiano vai ganhar novas rotinas e novos estímulos?
Ainda para mais depois do incidente com Mourinho que demonstra que não tem grande vontade de aprender?

Roberto Baggio disse...

"Baggio, mas achas que é aos 28 anos que o Cristiano vai ganhar novas rotinas e novos estímulos?"

Jorge Costa, disse que nunca tinha aprendido tanto sobre futebol, do que nos dois anos que passou com Mourinho. Ele tinha 32, julgo eu, corrige-me se estiver enganado.

"Ainda para mais depois do incidente com Mourinho que demonstra que não tem grande vontade de aprender?"

Pois, mas também é preciso perceber o porquê dessa reacção do Ronaldo.
Ele teve essa reacção porque Mourinho sempre lhe mostrou que ele era maior que a equipa. Centrando o modelo de jogo, para beneficiar o Ronaldo, em golos, ele deu-lhe um indicador claro de que podia fazer o que lhe desse na cabeça.

Quando chega um treinador, que coloca determinados princípios em jogo, mesmo que o jogador esteja contra, não concorde, não perceba, acaba por se juntar a dinâmica de grupo que é mais forte que a individual. E certamente que a maioria daquele plantel, pede para jogar em posse (Coisa que a nível histórico o Real nunca foi. Jogava ao ataque, mas nunca particularmente em posse).
Então aí, e em contexto, Ronaldo iria adaptar-se, ou iria embora (coisa que duvido).

Mas é como te disse, ele nunca iria ser excelente nesse momento, mas diminuiria os erros e iria melhorar consideravelmente o seu jogo nesse aspecto (que dizendo sem medos, é miserável).

Nunca é tarde para aprender e melhorar, desde que se tenha uma pré-disposição para isso...

PS: Percebo perfeitamente onde queres chegar :)

Abraço

PP disse...

Tentando recuperar algumas ideias que quanto a mim estão erradas:

- O Ronaldo não defende.

O Ronaldo não defende porque os treinadores preferem tê-lo mais "fresquinho" para as suas arrancadas aproveitando o ponto mais frágil de qualquer defesa: a articulação entre o lateral e o central.

É só isso! Podemos é discutir se isso tem-lhe sido benéfico ou não. Há pontos positivos, mas outros negativos, como tudo na vida.

O mesmo acontece com o Messi no Barcelona. E, lá por o Barcelona jogar em posse, o Messi não deixa de ser um excelente jogador de contra-ataque. Aliás, as jogadas mais bonitas do Messi, se formos a ver bem, são aquelas que começam em transições rápidas e que ele conduz a bola.

PP disse...

DC,

Não querendo fazer um Ronaldo vs Messi por aqui, pois gosto dos dois e acho uma falta de nível fazer comparações de jogadores... tenho de trazer o astro argentino à baila para demonstrar o porquê da tua resposta de "o Ronaldo falhar demasiado passes" estar errada.

O Messi erra menos passes, porque na posição onde joga tem à sua volta: Iniesta, Xavi, Busquets, Pedro e Villa/Sanchéz. Para além disso, funcionam todos em função de dar linhas de passe. Ou seja, a posição e a forma de jogar da equipa possibilita-lhe melhores estatísticas nesse parâmetro de estudo.

Por seu turno Ronaldo, tem o lateral esquerdo atrás, o médio interior ao lado e mais à frente o ponta-de-lança da equipa e o "10". Para além de ter menos gente a quem passar, logo menos linhas de passe, a dinâmica das movimentações dos jogadores que o Ronaldo pode passar acarretam muitas vezes um enorme risco. Isso acontece com o lateral que sendo ofensivo tende a desmarcar-se, o que aumenta o grau de dificuldade dada a elevada possibilidade de intercepção. O mesmo acontece quando tenta combinar com o ponta-de-lança fixo entre os centrais, ou o "10" que lhe faz uma diagonal à sua frente. Talvez os passes mais seguros seja mesmo para o médio-interior, e é isso que verificamos nas estatísticas do Ronaldo.

Escrito isto, gostava de ver o Ronaldo, não a "10" ou a "9.5", mas sim como um avançado que tenha liberdade na frente de ataque e possa partir da linha para o centro. Vá... um "7.9" ;P

DC disse...

Desculpa lá PP, mas o Cristiano não faz passes de calcanhar idiotas porque é obrigado. E linhas de passe tem ele que chegue se soubesse fazer uma coisa que o Messi faz como ninguém: temporizar.
Agora, se mal recebes a bola desatas a correr como um tolinho não podes esperar ter o resto da equipa perto de ti.
O Messi já jogou na mesma posição do Cristiano quando o Eto'o ou o Ibra jogavam no Barça e era excelente na construção na mesma. Não tem nada a ver com a equipa ou com a posição. O Messi se fosse agora jogar para o Real continuaria a ser um dos melhores "passadores" do mundo e o Cristiano no Barça continuaria a ter enormes dificuldades na construção de jogo.

Ele é jogador para os últimos 20 metros. Podia sim, como diz o Baggio, ser treinado para outro estilo de jogo, agora neste momento é banal a construir, é banal em todas as zonas que não as de finalização.