Posse de bola no Facebook

Translate

terça-feira, julho 02, 2013

Brasil 3-0 Espanha



A segunda parte não teve grande interesse, em termos de análise, pelo avolumar do resultado.
Grande jogo do Brasil do ponto de vista ofensivo e de gestão da bola. Tentou jogar, na maior parte do tempo, e tirar a bola a Espanha, é, certamente, a melhor forma de os vencer. As questões físicas também pesaram muito, uma vez que os espanhóis apareceram muito desgastados, tanto do ponto de vista físico, como do ponto de vista mental, tendo o Brasil beneficiado muito da maior capacidade atlética dos seus jogadores, nos duelos individuais que criou. A Espanha, fez muitos cruzamentos, e tentou atacar pelas laterais, talvez, pensando que os extremos brasileiros não participassem tanto na organização defensiva. A verdade é que tanto Neymar, como Hulk, baixavam sempre que a bola entrava no seu corredor.
Neymar esteve mesmo muito bem, e este último golo é um cheiro, do que ele pode trazer para Europa: Qualidade técnica, criatividade, golo (mesmo sem tocar na bola, mesmo que não seja ele a marcar)!


13 comentários:

Cláudio disse...

concordo com a tua análise. Não querendo tirar mérito ao Brasil, para mim os o que se notou mais foi uma fadiga e desgaste mental nos espanhóis e o terreno de jogo estava prejudicial para o tipo de jogo que a Espanha está habituada.

Roberto Baggio disse...

Mais o calor... Desgastou-os imenso, muito mais lentos e lúcidos que o normal. Notou-se essencialmente pela atraso dos médios a recuperar para trás da linha da bola quando eram ultrapassados, e sobretudo no número absurdo de passes que erraram.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Sinceramente essas desculpas do físico e do calor... epá deixem-se disso.

Diferente motivação sim, pode ter tido alguma influência - para a Espanha era mais ou menos igual ganhar, para o Brasil era o jogo da vida daqueles camaradas em termos de selecção...

Agora, a Espanha parecia uma equipa de burros. Abriram-se todos, desconcentrados, passaram os dias em festas e gajas e bebedeiras e depois alguém convenceu os jogadores que iam ganhar o jogo a fazer cruzamentos para dentro da área.

Deu-me vontade de rir. Nunca pensei ver tal coisa nesta geração espanhola.

Ronaldinho disse...

Sim pareceram-me cansados e o calor também não ajudou mas já há algum tempo que esta Espanha não me convence sem bola, mudança de comportamento muito lenta, muito pouca agressividade tanto na pressão ao portador como nas coberturas e compensações. Neste aspecto podiam seguir o exemplo dos sub-21, muito mais fortes nesse capítulo. No entanto não comecem a dizer que já não valem nada... continuam a ser a selecção mais forte.

Roberto Baggio disse...

Edson,
Não sei o que estiveram lá a fazer, porque não estive lá, nem vi notícias. Estou de férias e tenho visto muito pouco por estes dias.
Quanto a desconcentração é fruto disso mesmo, essa descompressão que é causada pelo desgaste...
Quanto ao calor, sim influencia, e não é pouco, mas claro que se os índices de motivação estivessem no máximo, certamente o calor não teria pesado tanto, uma vez que teriam sempre o domínio do jogo.

Não retiro o mérito ao Brasil, porque jogou muito bem, ao ataque, como escrevi, jogou quase sempre, como se deve jogar contra uma equipa de posse.

Abraço

Luis Santos disse...

Boas!

A Espanha é um resquício do Barcelona que já é um resquício do Barcelona do Guardiola... A ocupação da zona à frente da defesa é ridícula. Ou está lá o Busquets ou não está ninguém... Iniesta e Xavi nunca ocupam essa posição quando o Busquets é obrigado a sair. E nem falemos do Ramos...

Neymar é como já tinha dito aqui: está a mostrar muito! Promete a próxima época. Barcelona mesmo a defender mal, tem tudo para ser campeão bem fácil.

Abraço!

Gonçalo Matos disse...

Acho que é bem mais interessante neste momento falar-se do Brasil que de Espanha, pelo que já foi dito acima por vocês.

Nunca pensei ver uma equipa conseguir impor-se à Espanha com tanto duelo individual. A certa altura parecia quase futebol de rua ou NBA, duelos de 1 pra 1, fundamentalmente.
Gostei de ver o Brasil parar a transição espanhola com faltas, é feio mas foi bem útil!

Por outro lado, acho que o duplo-pivot do Brasil tem que evoluir bastante em posse. Eles são bons a pressionar e a recuperar bolas, têm os dois técnica mas raramente os vi a pegar no jogo. O Paulinho ganhou o prémio de 3º melhor jogador do torneio mas dos jogos que vi, o Oscar e os centrais (pelo menos) estiveram mais fortes (também nesse aspecto, da posse)

KAKA disse...

Desculpa de físico e calor, já deu né?

Se o jogo fosse no Ceará, ás 16;00 horas da tarde vá lá...

Embora apenas Paulinho, Fred e Neymar joguem aqui no Brasil... todos os outro estão desacostumados com o calor!

Mas foi no Rio as 19:00 numa época considerada de clima ameno no rio (Pois o forte calor do Rio só vai até abril)

E a superioridade foi desde o começo do jogo e não no segundo tempo!!

Ah mais a ESPANHA estava cansada com a prorrogação?...
A ITÁLIA não pegou TAITI (pra descansar os titulares), a Espanha pegou, o Uruguai pegou. E a Itália ganhou do Uruguai mesmo vindo de uma prorrogação(contra Espanha). Aliás jogando na BAHIA 13;00 horas, muito quente e ganhou do Uruguai nos pênaltis

Desculpa de motivação também já deu!!

Eles disseram q era um honra jogar no Maracanã contra o Brasil, numa final cujo título eles não tinham... e mostrar para os brasileiros o verdadeiro valor deles, já q foram bastante vaiados por todo o Brasil(vaiados dentro de campo, fora foram respeitados). Ou seja estavam "pilhados" com agente.

MAS ESPEREM!!!
SE FOI MESMO O CALOR, CAIU MAIS UM "MITO".

A intensidade dos jogos do BRASILEIRÃO está explicada, já q nem os "mestres" da intensidade conseguiram suportar o calor... por isso o futebol é mais lento!!

Grito da torcida do Brasil

"ÔÔÔ O campeão voltoou, o campeão voltoou..."

"Quer jogar?, quer jogar? o Brasil vai ti ensinar!..."

kkkkkkkkkkk

Gonçalo Matos disse...

Kaka, a vitória foi merecida. O que aqui estão a dizer é que sob outras condições o jogo seria mais equilibrado.
Tenho a certeza que a equipa do Brasil beneficio do facto de ter o publico a puxar por si, por exemplo.

Não comentei nada em relação à Espanha porque de facto estiveram mesmo mal e isso foi também por mérito do Brasil!

O Scolari disse algo muito interessante sobre esta vitória ser importante pra dar moral, mas o verdadeiro objectivo é o próximo ano! Pra já, gostei do que vi e tirando ali o duplo-pivot, a qualidade do Fred e a falta de bola que o Hulk teve o Brasil esteve bastante bem. Bastante melhor do que eu esperava, admito.

Roberto Baggio disse...

KAKA,

"Desculpa de físico e calor, já deu né?

Se o jogo fosse no Ceará, ás 16;00 horas da tarde vá lá...

Embora apenas Paulinho, Fred e Neymar joguem aqui no Brasil... todos os outro estão desacostumados com o calor!

Mas foi no Rio as 19:00 numa época considerada de clima ameno no rio (Pois o forte calor do Rio só vai até abril)

E a superioridade foi desde o começo do jogo e não no segundo tempo!!

Ah mais a ESPANHA estava cansada com a prorrogação?...
A ITÁLIA não pegou TAITI (pra descansar os titulares), a Espanha pegou, o Uruguai pegou. E a Itália ganhou do Uruguai mesmo vindo de uma prorrogação(contra Espanha). Aliás jogando na BAHIA 13;00 horas, muito quente e ganhou do Uruguai nos pênaltis"

Eu não queria entrar por aqui, mas já que tocas no assunto, eu explico melhor: Não estou a tentar arranjar desculpas para o jogo fraco que a Espanha fez, disse no texto que o Brasil jogou muito bem com bola!
Portanto se tu perceberes alguma coisa do que está aqui escrito, tirando a excitação da vitória do teu Brasil, certamente o perceberás, porque sempre pareceste, aqui nos comentários um rapaz inteligente.

1º Ponto, sim a Espanha teve o prolongamento com a Itália, num jogo com muito calor e alta intensidade (física e emocional).

2º Ponto, A Espanha rodou jogadores contra o Haiti mas isso não é relevante para o esforço que os jogadores fizeram a seguir! Porquê? Porque o que interessa não é o número de jogos que um jogador faz, são os dias de recuperação! Itália ganhou ao Uruguai, com muita dificuldade, coisa que não aconteceu, por exemplo, contra Espanha, que ganhou facilmente a eles, noutro momento.

3ºPonto, Tendo em conta que são os dias de recuperação que contam, Espanha teve 48 horas antes da final. O Brasil teve 72 horas. Tendo em conta que o tempo médio de recuperação dos jogadores são 72 horas, acho que percebes bem a desvantagem que isso é!
Agora soma a isso o prolongamento do jogo com a Itália.

4ºPonto, és inteligente o suficiente para perceber que estás a falar de questões genéticas e de adaptação! Certamente compreendes que a maior parte dos jogadores do 11 inicial do Brasil, nasceu e foi criada lá! Certamente, também compreenderás, que tendo vivido a maior parte da vida deles lá, mais a herança genética que têm, mais o de vez em quando ir passar férias ao Brasil, e se deslocar ao País para jogos de selecções, faz desses jogadores mais aptos a suportar as condições climatéricas desse mesmo país. Pelo menos, mais do que outros, que como disseram, nunca sequer tinham ido ao Brasil!

O desgaste físico e emocional dos espanhóis é real, se não o queres ver, e queres, apenas, deixar-te levar pela euforia da vitória, tudo bem, é opção tua.

Mas eu não retiro um ponto do mérito do Brasil, pois teve mérito na forma como atacou a Espanha. Assim como não consigo dizer que a má exibição dos espanhóis, não se deveu, TAMBÉM, a estes factores que referi.

Anónimo disse...

Que programa é que utilizas para pores as setas e os círculos no video?

Roberto Baggio disse...

photoshop, por exemplo... Mas há outros, photoscape, até o paint serve.

PP disse...

O Neymar tem o "pedegree" de jogador de bola de ouro. E, não é apenas de hoje...

É um daqueles talentos que fosse eu presidente de um clube de futebol não teria receio algum de investir forte.

Há jogadores jovens muito talentosos, mas depois há estes miúdos que fazem transcender um pouco mais as coisas.