Posse de bola no Facebook

Translate

segunda-feira, julho 15, 2013

A nova face do Bayern

Recentemente pude ver  a primeira parte do jogo entre o Bayern e o Hansa Rostock, e fiquei com água na boca. Nota-se a intenção do Bayern manter a posse de bola e jogar bastante pela zona central, em combinações entre vários jogadores. Gostei de ver a grande dinâmica que os 5 da frente  apresentaram, com trocas frequentes entre interiores e extremos.

No tempo que vi alinharam: Neuer, Rafinha, Boateng, Kirchhoff, Alaba; Kroos, Lahm, Ribery; Muller, Pizarro e Shaqiri

O sector que mais me suscitou a atenção foi o meio campo, com Kroos a trinco e com Lahm e Ribery como interiores.  Se o posicionamento do Scarface era esperado, o dos outros dois para mim foi surpreendente. 

É provável que as lesões de Gotze e Bastian e as ausencias dos  jogadores presentes na Taça das Confederações tenham obrigado Pep a montar o meio campo com este trio. Por outro lado, é sabido que Guardiola aprecia que o seu médio mais defensivo tenha grande capacidade técnica pelo que o Kroos surge como uma alternativa bastante viável para essa posição. O caso do Lahm parece-me mais situacional, mas de qualquer forma cumpriu com o seu papel.

Quanto ao novo modelo de jogo, Ribery descreveu-o como 
“pretty strange, totally different from what we’re used to”
Quanto ao possivel onze titular, para este ano, acredito que Guardiola jogue com: Neuer; Lahm, Martinez, Boateng, Alaba; Bastian, Kroos, Thiago/Ribery; Ribery/Thiago, Muller e Gotze

  

22 comentários:

claudio disse...

Vi a 1a parte tmb e apesar do grau de exigência ainda ser baixo,fiquei com muita vontade de continuar a acompanhar. Nota se claramente a mudança de mentalidade e a predisposicao dos jogadores. Reparei tmb nas trocas habituais entre extremos e interiores. Muita gente por dentro e com alguem a oferecer largura. Ainda se observa alguma discplicencia, diversas perdas de bola e mà definicao nas zonas de finalizaçao. Quanto ao 11, acredito q vai haver mta rotatividade. Ms apesar disso o 11 mais forte pra mim seria: neur,alaba,Lahm,boateng,javi,kroos,ribery,thiago,muller,Gotze e pizarro/mandzukic

PP disse...

Gonçalo Matos,

Por acaso gostei imenso da forma de jogar do Bayern.

Tenho a sensação que o Guardiola fará do Götze o novo Messi, i.e., o "9.5" do seu 4-3-3.

O Müller será o David Villa, o Ribery o Iniesta (foi fantástico frente ao Rostock) e o Robben acho que fará de Pedro.

Por outro lado, acho que Thiago, Kroos e Bastian irão disputar duas posições... e ainda sobra o Luis Gustavo, que não sei porquê, no final da temporada vai ser dos mais descontentes e a ter atenção para possível reforço... vamos lá ver, porque também sei que uma lesão de um dos outros três, pode dar-lhe nova vida.

O Martinez regressa a uma posição já conhecida... a de central, mas veremos.

Pizarro e Mandzukic é que... "prontos"... devem desejar que o Götze seja o substituto do Robben, do Ribery ou do Müller no 4-3-3 e não deles... ;)

Super curioso por ver o Bayern, mas também para ver a resposta do Mourinho e do Klopp a nível táctico.

Gonçalo Matos disse...

Boa noite malta!

Claudio, achas que o Bastian não consegue entrar no onze? Eu acho que ele vai ser o pivot da equipa, que vai equilibrar o 11 ali no meio campo.

PP, eu acho que o Robben vai sofrer muito ao inicio pra entrar no 11... É demasiado individualista! Quanto ao ponta de lança, tou na duvida entre o Gotze e o Muller, basicamente porque acho bastante dificil replicar o que o Messi faz.. Por outro lado o Muller é tão inteligente que se adaptará ao que a equipa necessitar

Postiga disse...

Muito difícil de perspectivar o que se poderá passar em termos de onze habitual. Naturalmente que cada jogo terá a sua especificidade mas com o plantel que possui, de longe o melhor do mundo, Guardiola fará essas adaptações até para não arranjar problemas no seio da equipa.
Concordo que o Javi tenha de jogar e portanto a melhor maneira é colocá-lo a central principalmente com equipas mais fechadas e recuadas que serão 85% do total, apesar de na minha opinião perder muito relativamente a médio defensivo.Lahm, Alaba e Boateng (nalguns casos Dante) farão o resto da defesa. Meio campo acredito que será Bastian a pivot defensivo (grande época que fez e uma evoluçao tremenda nos principios que esta posiçao exige), depois Alcântara e Kroos, Ribery descaído na ala esquerda (tirá-lo dali é retirar alguma rapidez de pensar e de executar à equipa), Gotze/Robben e se houver alguem a fazer de Messi esse será Mulller como falso avançado mas com movimentos completamente distintos, mais de diagonais e de tabela. Por outro lado tambem nao me parece que o Bayern jogue muitas vezes sem a referencia na área que tantos resultados lhe deu mas acredito que nos jogos a doer andará pelo que disse.

Roberto Baggio disse...

Vai haver muita rotação, sim, tal como havia em Barcelona.
Ainda assim vai haver um onze/dez tipo, do qual ele não vai prescindir nos jogos importantes.

Para mim será: Neuer, Lahm, Alaba, Javi, Boateng, Bastian, Thiago, Ribery, Muller (extremo), Gotze (Meio), Robben (Extremo). Isto pelo menos no primeiro mês. Caso Robben não calce, como é minha convicção que não serve, entra o Kroos.

Roberto Baggio disse...

Quanto ao Ribery no meio, é a melhor coisa que podia acontecer ao francês jogando no modelo de Guardiola. De outra forma fica muito longe das decisões. Todos sabemos que no modelo Guardiola as decisões são na zona central e acho que, apesar do que ele diz sobre a bola de ouro, vai ser realmente candidato, apenas, no final da presente temporada. Vai dar um salto qualitativo brutal ele, não que já não tivesse qualidade, mas agora vai ter um crescimento exponencial, pelo modelo ir de encontro às suas melhores características.

Anónimo disse...

Sobre a Bola de Ouro, já sabemos que nos próximos 3 ou 4 anos é do Messi e, por mais voltas que demos, é e será sempre justo.

Sobre o papel de Messi no Bayern, ele vai ser cumprido, para o ano, pelo próprio Messi.

É impossível fazer o que o Messi faz sem ser o Messi.

Cumprimentos,
António Teixeira

Gonçalo Matos disse...

Porquê o Dante?

Gonçalo Matos disse...

Entrando o Kroos, punhas o Thiago na extrema ou mudavas a disposição táctica?

Roberto Baggio disse...

Se vai ser do MEssi ou não, não sei... Sempre que for do Messi, será sempre justo... A questão é quem será realmente candidato... E este ano não me parece que Ribery entre nas contas.
Mas vamos ver

Roberto Baggio disse...

É sempre 4-4-2 Losango, com dois Avançados abertos, em organização ofensiva. 4-3-3 em Organização defensiva, o 10, sai para pressionar os centrais.

http://www.youtube.com/watch?v=7NZ0byEyeOA&list=PLcffk4CReQaCugKmM0E_a2MF1BGgw4NZd

Assim, como Cruyyf Explica, e tal como ele explica, só mudaria a disposição caso entrasse um verdadeiro Ponta de lança...

Ribery seria o 10, neste caso e Gotze passava para ala.

Gonçalo Matos disse...

Baggio,
Em organizacao defensiva ficarias com Bastian, Kroos, Thiago e Ribery no meio campo e Gotze e Muller como mais avançados? As dinamicas farao com que troquem com frequencia, mas seria assim que os dispunhas inicialmente?

DC disse...

Seria realmente interessante ver o Kroos nessa posição.

Quanto à bola de ouro, não sei se será sempre do Messi. Não esqueçamos a rebaldaria que vai por Barcelona e que para o ano será ano de Mundial. Tudo isso conta. Eu acho-o de longe o melhor do mundo mas o Tito tem capacidade para fazer muito estrago :P

Anónimo disse...

Pois, o problema é que a saída do Messi de Camp Nou está a ser orquestrada pelo Rossel. Eu, muito sinceramente, acho a contratação do Neymar numa das maiores aberrações de mercado (ainda por cima com o pequeno valor de 40 milhões para o jogador/pai). Ora, um jogador que pede 40 milhões de comissão vai aceitar um papel secundário? Digo e repito "só na playstation".
Se o Neymar ficar descontente, e sendo o Neymar da Nike (basta ver o que aconteceu com alguns jogadores, e.g. Valdés) e contratação com o cunho do Rossel (que aliás está ligado à Nike e ao Brasil), não é difícil saber quem se vai mudar dali.

Esta temporada avizinha-se péssima. O Pito já conseguiu o milagre que conseguiu no que diz respeito aos princípios de jogo e ao modelo. Os "cunhos pessoais" dão nisto. O Barça vai demorar a levantar-se, e espera-se uma longa travessia no deserto.

Cumprimentos,
António Teixeira

Roberto Baggio disse...

Gonçalo,

Organização Ofensiva:

Neuer
---------Javi---Boateng---------
Lahm-------Bastian---------Alaba
-------Kroos-------Thiago-------
------------Ribery---------------
Gotze----------------------Muller

Organização Defensiva:
O Ribery sobe para a linha do Gotze e do Muller, para pressionar os centrais. O Muller e o Gotze, o do lado contrário a zona da bola baixa para a linha do Ribery e fecha dentro, o que está mais perto da bola, sobe para pressionar com Ribery, Lateral e médios.

PP disse...

Boas pessoal,

- Bayern...
Eu estou com um "feeling" que o Guardiola acabará por fazer do Götze um Messi.

O Ribery será ou um Pedro, ou um Iniesta... apostava num Iniesta.

Vamos ver... até agora estou a gostar. O Guardiola, acaba por ir mudando o Bayern, revelando assim que há várias maneiras de ganhar.

E, isso também é uma demonstração da beleza do futebol, não acham?

- Barcelona...
Não acho que o Neymar e o Messi sejam incompatíveis... Fosse eu o Tito, e deixava de haver um Messi "9,5" para haver dois avançados/extremos falsos, com Neymar e Messi nas alas esquerda e direita respectivamente.

Assim o terceiro homem, seria o Fabregas, a "10", à frente do tridente de meio-campo.

Enfim, Iniesta, Fabregas, Neymar e Messi, na realidade nunca ficarão parados nas posições que referi, pois tenderão a movimentarem-se em carrossel.

Acho que o Neymar é um talento espectacular. Quanto aos 40 M€, o futebol há muito que é um negócio. Não foi o Messi que não pagou os impostos?

Anónimo disse...

Caro PP.

Messi não pressiona. Neymar nunca te pode oferecer a intensidade do Pedro ou do Alexis na pressão, porque se assim for, vai desgastar-se muito mais rápido. De qualquer dos modos, se jogares em 442, vais mudar de um modelo transversal para outro, e não vais poder jogar com os mesmos principios. Se já tens dois jogadores que não pressionam, ou deixas de pressionar na 1a fase ou pressionas, imagina, com o 10 e com um interior, e ficas com uma transição sempre mais frágil, em comparação com a do 433. Ora, o Cesc, por mais que queiram, não é criativo, logo ele ocupar o posição de 10 parece-me um bocado mau. O "movimento em carrossel" é fácil de idealizar, mas tens de pensar que um pequeno erro cria desequilíbrios, para além da imensa dificuldade de mudar o jogo posicional do 433 para o 442. Depois tinhas as dificuldades de construção: os extremos do Barça, para além de serem, talvez a par do Buki, os elementos mais importantes na transição defensiva (daí que seja uma posição que requeira capacidade de desgaste e de aceitamento de um segundo plano, coisas que não me parece que vão ocorrer com o Neymar), são extremamente importantes neste momento de jogo, especialmente na criação, por causa dos movimentos. Sem extremos, não vais ter tantas ocasiões porque vai haver menos espaço. Se esse 442 for falso, i.e. for um 433 com o Messi a extremo esquerdo, Neymar a extremo direito e Fabregas a 9, o esquema é o mesmo, mas perdes de igual modo porque deixas de ter capacidade de pressing na 1a fase do adversário, especialmente em situações de transição defensiva.

O Barça tem inúmeros problemas, alguns que já se vinham adivinhando no Barça do Pep, mas que o Tito tratou de trazer ao de cima.

O Barça tem problemas de intensidade na organização ofensiva e na transição defensiva. Advém, não só do declínio físico de alguns jogadores, como o Xavi e o Andrés, mas também dos principios que só podem ter sido implementados pelo treinador: maior verticalidade, que não te permite construir de forma a ter uma transição defensiva eficaz, o que não teria mal se tivesses jogadores excelentes do ponto de vista físico(especialmente os dois interiores), mas não tens. Agora perguntas, e se comprares interiores fortes fisicamente? Pois, assim perdes a criatividade e a capacidade de construir. Anyway, o Tito resolveu que aquilo estava mal, não se sabe porque, e resolveu fazer asneira. O resultado está à vista.
Desses problemas fundamentais, Neymar não resolve nenhum deles. No máximo, e sendo o valor do jogador incontestável, é um substituto para o Messi. Os dois vão inevitavelmente ocupar os mesmos espaços em muitas acções; Neymar não é um jogador de apoios, e muito dificilmente vai ser, porque não é o tipo de jogador, que com tanto relevo mediático, vá aceitar ser "mais um" a jogar para o Messi.

No futebol, é tudo muito bonito quando se ganha, mas quando se perde, e acredita que o Barça vai perder ou, aliás, não tem tanta probabilidade de ganhar quanto os adversários, há muitos problemas que aparecem. Então imagina o Messi que manda vir com o Villa e com o Tello: se acontecer o mesmo com o Neymar, que é um jogador por natureza muito mais individualista, achas que o Messi se vai calar? e achas que o Rossel vai tomar o partido de quem? Do jogador Laporta ou do jogador da Nike e Brasileiro?

E há uma diferença: eu não quero saber se o Messi paga em impostos, mas quero saber para onde vai o dinheiro do clube. Especialmente de alguém que prometeu toda a transparência. O mandato Rossel está a destruir um modelo desportivo: quem diria que do ano do Pep, em que perdes para um super Madrid mesmo sendo superior e em que és eliminado da Champions da maneira que foste, com o Chelsea, passarias, logo no ano seguinte e com o mesmo plantel (Keyta por Song só), a levar um baile do PSG, levar 7 do Bayern e a ser humilhado em Camp Nou pelo Madrid? Algo se passou ali não?

Cumprimentos,
António Teixeira

Roberto Baggio disse...

Só uma recorte, não concordo em absoluto que Messi não pressione :)

PP disse...

Boas António Teixeira,

Desde já, fico contente por encontrar neste espaço gente tão apaixonada pela modalidade e com um discurso mais construtivo e conhecedor.

Quanto aos pontos que abordaste, vou começar pelas questões que colocaste no final e cujas respostas poderão ser um tronco principal das ideias que quero passar e defender, quando falo que o Neymar poderá ser uma mais valia para o Barcelona.

O que aconteceu ao Barcelona esta temporada foi um misto de duas coisas. Uma já referiste quando escreveste "declínio físico de alguns jogadores, como o Xavi e o Andrés". Isso foi notório e para te ser franco isso já ocorria nos últimos dois anos com o Pep. A questão é que até então não havia equipa com organização suficiente para levar o jogo do Barcelona para o nível físico, ou seja, levar a que aquele meio-campo andasse a fazer piscinas durante 90 minutos. Até à dois anos atrás, Xavi, Iniesta e Busquets, praticamente jogavam no meio-campo adversário. Isso acontece ainda na maioria dos jogos. Pior é quando encontram adversários bem organizados.

E, aqui vamos para o segundo ponto: a falta de inovação do próprio modelo do Barcelona. Com a saída do "guru" Guardiola, a equipa técnica do Tito tem praticamente vivido do "playbook" tradicional do Barcelona, deixado pelo Pep. O problema é que as grandes equipas têm excelentes equipas técnicas e essas já identificaram esses movimentos e já souberam como anulá-las.

O Chelsea de Di Mateo, com sorte ou azar, soube bem anular o Barcelona na meia-final e em pleno Nou Camp. O Real Madrid de Mourinho inclusive, já conseguiu inverter resultados em Camp Nou e primeiro que o Chelsea foi a equipa que conseguiu mostrar como o Barcelona podia ser anulado. Esta temporada, o Milan em casa, o PSG em casa e até mesmo em Camp Nou e o "pesadelo catalão" chamado Bayern, assim como o Real a nível caseiro, deram bem conta das fragilidades do Barcelona ao nível de inovação. Todos os movimentos tipo deles foram completamente manietados.

E é aqui que entra o factor Neymar. Só a forma como o Tito vai meter o brasileiro no onze, vai criar logo um factor inovador.

Falaste em que nem Neymar, nem Messi pressionam... acho que isso não está correcto. Ainda frente à Espanha, ficou bem demonstrado como o brasileiro também sabe sacrificar-se em prol da equipa. O próprio Messi antes de ser um "9,5" também fazia o que faz o Pedro a extremo. Acho que não vai ser por aí.

Por outro lado, o sistema defensivo do Barcelona é de pressão alta por todos os jogadores e de forma bem compacta. Acho que nessas condições tanto Neymar como Messi irão sentir-se à vontade e sem tanto desgaste quanto isso.

Anónimo disse...

Baggio, não recebeste resposta para este post? Já respondi ontem mas não vejo:S:S.. Será que postei mal?

Cumprimentos,
António Teixera

Roberto Baggio disse...

Não recebi António, mas vou ver no mail

Roberto Baggio disse...

Não está nada lá