Posse de bola no Facebook

Translate

sábado, junho 01, 2013

"Deixei o clube em todas as competições desportivas..."

..."estávamos a cinco pontos e podíamos ficar a dois do primeiro lugar, que não era o objetivo. Para quem não era exigido ganhar títulos, para quem deu cobertura a uma direção que precisava de alguém para erguer o clube, tive resultados imediatos"

Discutia aqui na caixa de comentários de um post anterior que Jorge Jesus, apesar não ter dado muitos títulos ao Benfica, deveria continuar. Á primeira vista e por esse escrutínio, Sá Pinto, pelas suas declarações, achou que deveria, também, ter o direito de continuar, por estar acima dos objetivos, e activo em todas as frentes que disputava.
Para que não haja confusão, os resultados são importantes, mas o resultado não se expressa da forma como a maior parte das pessoas o vê. Sá Pinto parece, ser, aquele tipo de treinador que só pensa no jogo com o "coração", ostracizando completamente a sustentabilidade da equipa ao nível da organização colectiva.

Ter resultados imediatos não significa amealhar pontos. Deixar o clube em todas as competições, não significa que o trabalho foi bem feito.
O teu trabalho está aqui, aqui, e aqui!
Na verdade, com o trabalho que realizaste, tiraste o clube de todas as competições desportivas. Em verdade se diga, que tem razão quando diz que teve resultados imediatos, nomeadamente ao nível da desorganização e do caos, contra os quais, Jesualdo teve de lutar durante a restante temporada.

Deixar o clube em todas as competições significaria criar uma base de sustentabilidade, para que, quando as individualidades não apareçam, a equipa continue a jogar com 11. Para que, com o padrão de comportamento coletivo, pelo menos, os jogadores não andem perdidos em campo, cada um para seu lado. Quando um jogador vier a público dizer: Com Sá Pinto aprendi, ganhaste!
Jesualdo, sim, deixou o clube em boas condições.

Não devia haver, para um treinador, dirigente, ou adepto, maior objectivo do que a organização colectiva da equipa que defende!

9 comentários:

Miguel Nunes disse...

Mesmo. Foi o Sá Pinto que tirou o Sporting de todas as competições. N tem mm vergonha na cara...

Cláudio disse...

É de ir as lágrimas este Sá Pinto. Não duvido do seu sportinguismo, agora duvido e muito da sua competência. Resultados no imediato diz ele, eu pergunto me quais? Ganhar 2 ou 3 jogos 1-0 sem qualquer qualidade ou fio de condutor. Não existia nenhuma base, era apenas contá-los, confirmar que iam 11 para dentro de campo e fazer um grito de guerra, nada mais era identificável naquela equipa. O que de mau se identifica hoje na equipa do sporting, ainda se deve a ele e ao Vercauteren ( outra piada de mau gosto).

Cláudio disse...

Sei de fonte interna do balneário, que no intervalo do jogo com o Bilbao, nas meias da liga europa, insultou e ofendeu os espanhóis, afirmando que estes eram todos iguais e cheios de manias, esquecendo-se que tinha à sua frente Capel e Jéffrén ( espanhóis) LOL

Roberto Baggio disse...

Já tenho dito há algum tempo, o clubismo/fanatismo excessivo só prejudica os profissionais... Por exemplo, Vítor Pereira!

Nem vergonha, nem percebe nada de futebol, é ridículo.
Continuo a perguntar-me como é que os clubes escolhem os treinadores...

Dizer de mau gosto é manifestamente pouco. Isso é um circo, já vale tudo por ali lol.
Quanto a essa informação, caso seja verdadeira, só confirma à tese do fanatismo... Coitados...

Anónimo disse...

Imagino o que passaram aqueles jogadores com Sá Pinto e Vercauteren.

Cláudio disse...

Ouvi da boca do Jorge Castelo, na altura adjunto de Sá Pinto.

Roberto Baggio disse...

Não há coisas bonitas a dizer do senhor castelo, mas se ele o diz é bem verdade e é bem a la Sá Pinto style .....

Anónimo, passaram mal, muito mal... Coitados...

Cláudio disse...

Uma dupla daquelas no Sporting, só podia dar no que deu.

Gonçalo Matos disse...

O Vercauteren fazia treinos na praia.. E ainda por cima nem era Verão, nem podiam ver gostosas..