Posse de bola no Facebook

Translate

sexta-feira, maio 31, 2013

Portugal é dos portugueses... Finalmente!


Terminou a liga portuguesa e em jeito de resumo começaria por felicitar os dirigentes pela aposta no treinador nacional. Com 16 equipas a disputar o nosso campeonato, tivemos 16 treinadores portugueses a liderar as formações no final do campeonato. Não é que a nacionalidade seja um critério que defina qualidade para a função, mas é uma solução mais económica que outras. Esse caminho, permite uma maior evolução do treinador português, o que poderá ser fundamental para o desenvolvimento dos nossos jogadores e dos níveis de competitividade do nosso campeonato.

Os recentes bons resultados ao nível das competições europeias levam a que Portugal permaneça na 5º posição do ranking da UEFA, permitindo dessa forma a entrada de três equipas na Liga dos Campeões e três na taça UEFA. Vamos ter 2 entradas directas na fase de grupos da Champions e uma equipa no play-off. Como podem verificar aqui, Portugal termina o ano com duas equipas no Top 10 da UEFA. Não me recordo de alguma vez isso ter acontecido, e isso demonstra uma grande evolução das equipas nacionais, ao nível de resultados nas provas europeias. Não consigo desconectar essa evolução do crescimento de qualidade ao nível de treino em Portugal, que tem como consequência uma maior competitividade a nível interno.

Os campeonatos nacionais têm tido uma crescente subida de qualidade, derivado do nível elevado que alguns treinadores portugueses têm exibido. As equipas estão cada vez mais organizadas e é cada vez mais difícil as equipas "grandes" derrotarem as mais "pequenas", sem que se tenha de recorrer a mais valia individual que essas apresentam. Portugal caminha no sentido certo ao nível de organização colectiva, mas o mesmo não se pode dizer da formação de jogadores portugueses para a selecção nacional. Aqui, fica a visão de um membro da federação alemã, sobre a mudança teve de ocorrer, para que melhores jogadores começassem a surgir na primeira divisão e consequentemente na selecção.

A continuidade de Vítor Pereira é fácil de analisar: Tem de ficar!
Tem feito um trabalho notável nestes dois anos como treinador principal, e conseguiu transmitir os princípios de jogo que defende à sua equipa. Ainda assim carece de melhorias ao nível da organização ofensiva. O Porto é uma equipa de posse e como tal tem de conseguir formas alternativas de atacar a baliza, não recorrendo com a frequência com que recorre aos cruzamentos. Atacar mais vezes e melhor o espaço interior, mover os adversários e provoca-los dentro do bloco, mais apoios verticais, sobretudo, ser mais criativo na forma como ataca.

Quanto a Jorge Jesus, também é fácil: Caso o balneário ainda esteja com ele, tem de ficar!
Tem feito um trabalho fantástico no Benfica, e apesar dos poucos troféus conquistados, a equipa demonstra uma organização colectiva como nunca tinha visto no meu clube. A equipa precisa, também, de melhorar sobretudo na ideia do treinador em adaptar-se constantemente ao adversário. A adaptação ao adversário deve ser feita de acordo com os nossos princípios e forma de jogar da nossa equipa. É dessa forma que devo aproveitar as fragilidades do adversário. Só devo considerar como fragilidades adversárias, princípios que o meu modelo possa explorar, caso contrário, corro o risco de perder a identidade da equipa, aquilo em que os jogadores acreditam, aquilo que treinam diariamente, e aquilo que os torna realmente únicos fazendo cada um deles mais forte. Visão muito interessante do Entre10 aqui, e do Ronaldinho aqui!

Muito mérito para Paulo Fonseca, Marco Silva, Nuno Espírito Santo, Rui Vitória e Jesualdo pela forma como conduziram os seus jogadores. Paulo Fonseca, apresentou uma proposta de jogo maravilhosa, e o seu trabalho teve como consequência, apenas, 4 derrotas (só perdeu para o Porto e Benfica). É o grande destaque deste campeonato pela regularidade que a sua equipa apresentou, e por não ter abdicado do seu modelo, mesmo nos jogos contra os "tubarões".
Jesualdo, sai do Sporting com o dever cumprido e entra Leonardo Jardim. Ao nível da organização colectiva, defensiva, penso haver potencial para continuar a evoluir. Não acho que o Sporting vá ser uma equipa muito criativa, ainda assim, o maior problema do Sporting tem sido os treinadores e desse ponto de vista a escolha parece-me, francamente, boa.

3 comentários:

Pedro Mendes disse...

É da tua opinião, portanto, que um treinador que não apresente resultados (apesar de estar num dos grandes) ao fim de ~4 épocas veja o seu contrato renovado? Eu também concordo que o JJ meteu o Benfica a jogar como à muito não jogava.. ..mas a ausência de troféus (sinceramente, as taças da liga não contam para nada) mancha enormemente o seu trabalho. Se não tens troféus, alguma coisa correu mal.. Se não tens apenas 1 troféu, poderás ter tido azar.. Se ao fim de 4 anos tens um campeonato e uma presença na final duma liga europeia, então algumas decisões tomadas não foram, de todo, as melhores. Acreditas que um treinador poderá ser constantemente perdoado? Eu não.. por muito que goste do trabalho de Jesus, não consigo gostar dos seus resultados..

Quanto aos treinadores, fico verdadeiramente feliz por ver tantos técnicos portugueses a criar um óptimo trabalho (tiro o Vítor Pereira porque, apesar de ter ganho o campeonato, acho que o Porto perde muito em tê-lo como treinador.. a equipa tem uma moral e uma união como nenhuma outra em Portugal e bem orientado, consegue facilmente o campeonato + taça + liga dos campeões/europa). E alguns deles ainda jovens técnicos

O trabalho que o Leonardo Jardim poderá fazer no Sporting é que me deixa um pouco de pé atrás. Sem dúvida que ele é um treinador competente.. o seu "currículo" demostra-o bem. Porém, tal como tu disseste, não tou a ver surgir um Sporting criativo. E é isso que me deixa de pé atrás e não muito contente.. Sporting já provou que tem a melhor academia portuguesa.. Tem óptimos jogadores jovens com um potencial incrível. E alguns desses jovens precisam da criatividade em campo.. tanto técnica (o jogador em si ter a liberdade e confiança para o fazer) como táctica (treinador) e eu não vejo o L. Jardim a fazer isso.. pode ser, e espero bem, que me engane. Nesta época apenas faltou um Sporting à altura e teríamos tido um campeonato brilhante, super competitivo!

Roberto Baggio disse...

Pedro

"É da tua opinião, portanto, que um treinador que não apresente resultados (apesar de estar num dos grandes) ao fim de ~4 épocas veja o seu contrato renovado?"

Viste o Ranking da UEFA? Viste os resultados europeus do Jesus? Viste em que lugar estava o Benfica quando lá chegou? Viste em que lugar está agora? Viste em que lugar no ranking, que contabiliza apenas este ano, ficou? Viste qual foi a média de pontos na europa do Benfica em anos anteriores? Viste a média de Jesus? Viste que só no ano em que o Porto ganhou a UEFA fez mais que o Benfica de Jesus? Viste que este ano, perdeu tudo nos detalhes (Artur/Jardel/C.Martins)? Viste há quanto tempo o Benfica não é cabeça de série na Liga dos Campeões?

"Se não tens apenas 1 troféu, poderás ter tido azar.. Se ao fim de 4 anos tens um campeonato e uma presença na final duma liga europeia, então algumas decisões tomadas não foram, de todo, as melhores. Acreditas que um treinador poderá ser constantemente perdoado? Eu não.. por muito que goste do trabalho de Jesus, não consigo gostar dos seus resultados.."

Então, Sir Alex deveria ter sido demitido no seu quarto ano como treinador certo? É que ao final de quatro anos ele não tinha ganho nenhum campeonato...

É preciso avaliares outras coisas, como: Em que estado o Benfica estava, em que estado está agora?

O homem tem defeitos, e não são poucos, mas as qualidades compensam, acredita.

" Eu não.. por muito que goste do trabalho de Jesus, não consigo gostar dos seus resultados.."

O trabalho é que traz resultados. E ele trabalha bem. Com o trabalho que faz, se fores paciente, verás os títulos chegarem... Se os jogadores ainda estiverem com ele, obviamente.

Gonçalo Matos disse...

Acho que a questão prende-se com a evolução da qualidade da equipa e o Benfica tem evoluido ao longo dos anos.

É fácil de perceber quais os erros, que são poucos, e isso é bom porque mais facilmente os consegues corrigir. Quanto às derrotas deste ano, no Dragão teve influencia, pois quis segurar o resultado e mudou a dinamica da equipa. Mas em Amesterdão os golos do Chelsea surgiram de erros individuais.. Na final da Taça os jogadores não mostraram atitude (claro que cabe ao treinador motivar os seus jogadores, mas se estes não quiserem não ha mto a fazer).

sou da opinião que JJ deve continuar, desde que o balneário esteja com ele. Caso contrário vão minar o plantel, porque vão surgir conflitos com a personalidade do treinador. Mais rapidamente o Benfica será campeão com JJ que se trocar..