Posse de bola no Facebook

Translate

domingo, maio 19, 2013

Futebol Brasileiro e o caso Neymar


No passado, o sonho do jogador brasileiro de futebol era conseguir dar o salto para o futebol europeu. Esse salto não só garantia melhores condições de trabalho, desafios mais exigentes e mais competitivos o que permitia que o jogador evoluísse, principalmente do ponto de vista táctico, mas também trazia uma muito maior estabilidade financeira ao jogador e sua família, algo que nunca conseguiria ficando no Brasil.
Actualmente, com o crescimento da economia brasileira observamos que o dinheiro tem cada vez menor peso na decisão dos atletas, pelo menos das divisões superiores, havendo inclusive jogadores com contratos milionários. Seria inimaginável há uns anos que Alexandre Pato, com 23 anos, aceitasse regressar ao Brasil e abdicasse de estar na montra da Europa.

 A melhoria económica do país, tem também reflexo na melhoria das condições das infraestruturas dos clubes brasileiros o que claro, permite que os jogadores evoluam mais facilmente. Contudo, observamos que apesar destas melhorias, o campeonato brasileiro continua, do ponto de vista táctico, a ser relativamente fraco. Sem os estímulos oferecidos pelo futebol europeu, o jogador brasileiro dificilmente se torna num jogador completo. O campeonato brasileiro joga-se a um ritmo lento, as equipas posicionam-se mal, cometem bastantes erros colectivos e dependem bastante da qualidade individual dos seus atletas. Nestas condições, a evolução dos seus atletas é claramente afectada.

Um caso concreto é Neymar. Não duvido que tecnicamente Neymar seja um dos melhores jogadores de futebol do Mundo. Tem excelente qualidade de drible, bastante boa qualidade de passe e finaliza bem. No entanto, acredito que a sua margem de progressão seja reduzida se permanecer no futebol brasileiro. Os estímulos que recebe e as dificuldades que se lhe apresentam em competição são demasiado simples para a sua qualidade individual. Facilmente recorrendo à sua qualidade técnica supera as defesas contrárias e cria desequilíbrios que lhe permitem finalizar ou criar lances de golo aos seus colegas.

Vejamos um exemplo, aqui http://www.youtube.com/watch?v=t5TyXf8T5r. (cliquem para visualizar o vídeo por favor).
Reparem no posicionamento defensivo do Piris, que apos sofrer o primeiro drible decide virar costas a Neymar, perdendo não só a posição mas também o contacto visual com a bola. Como resultado, foi humilhado e recorreu a falta desnecessária. Contudo, existem aqui também claros erros colectivos de posicionamento. Reparem igualmente na posição do central e do médio interior, quando Neymar parte para o primeiro drible. Nenhum deles faz cobertura ao seu colega, não tentam criar superioridade numérica nem tentam sequer fechar possíveis linhas de passe. Para um jogador desta qualidade técnica, estar um defensor à sua frente, sem cobertura defensiva, principalmente tendo possibilidade de flectir para o meio ou de explorar a linha, é o mesmo que não estar lá ninguém.

Todos sabemos do que Neymar é capaz. Porque é que sabendo disso, os treinadores brasileiros não treinam correctamente o posicionamento defensivo dos seus jogadores? Reparem no lance em que o marcador directo do Neymar põs as mãos na cintura (lol) e vejam quanto tempo está parado até chegar o segundo homem. Depois reparem no posicionamento do jogador das mãos na cintura após o seu colega que veio dar o apoio ter sido driblado. Porquê dar um espaço de 5 metros a um jogador que se sabe que com espaço não só dribla eficazmente, como ainda humilha?

Será que Neymar ainda evolui neste tipo de ambiente? Qual a dificuldade sente ao jogar contra estes opositores? Qual o seu interesse em continuar num campeonato em que semana sim, semana sim, humilha colegas de profissão?

Neymar tem qualidade ÓBVIA, mas nunca será na um jogador de topo sem vir para a Europa. Tenho dificuldades em imagina-lo a fazer o mesmo na Europa, precisamente pela qualidade de posicionamento das equipas europeias.

Quanto ao campeonato brasileiro, é necessário que se renovem as competências dos treinadores. O Brasil, tecnicamente, tem dos melhores jogadores do Mundo. A matéria prima é quase inesgotável e sem problemas monetários conseguirão manter alguns dos melhores jogadores no país, mas qual o sentido de o fazer se isso não trouxer benefícios para a sua selecção? Como conseguirão competir com as melhores selecções europeias se não melhorarem a qualidade colectiva das suas equipas? Recentemente vi o Corinthians, de Pato, Paulinho e Romarinho perder na Libertadores contra o Boca Juniors (actual 17º classificado, entre 20 equipas, do torneio Clausura Argentino), abordando o jogo com um ritmo que em Portugal quanto muito equivaleria a um treino colectivo.

Para finalizar queria mostrar-vos a convocatória para a taça das Confederações, feita esta semana.
Guarda-redes: Júlio César, Diego Cavallieri e Jefferson.
Defesas: Thiago Silva, Rever, David Luiz, Dante, Daniel Alves, Jean, Marcelo e Felipe Luís.
Médios: Fernando, Hernanes, Luiz Gustavo, Paulinho, Jadson, Oscar e Bernard.
Avançados: Lucas, Leandro Damião, Hulk, Fred e Neymar.

Se a ausência do Fernando (do Porto) era expectável, apesar de para mim ser claramente um jogador de seleção, a ausência do Alex Sandro para mim é surpreendente.
Contudo, o que para mim é chocante é a ausência de Ramires. Ramires é neste momento, na minha opinião, o melhor médio do Brasil. Não existe nenhum jogador na Europa que consiga, jogando a médio, ter a explosão que Ramires têm; Ramires é fulcral no equilíbrio do Chelsea e é fortíssimo nas transições, em movimentos de ruptura nas alas, a aparecer em zonas de finalização e ainda no posicionamento defensivo.

Para bem do futebol espero que haja uma séria renovação de ideias nos quadros técnicos do Brasil. Se não corremos o risco de perder alguns dos jogadores mais talentosos do mundo.




13 comentários:

Pedro disse...

Texto bom e bem analisado... mas eu talvez vá um bocado mais longe que tu Gonçalo, eu praticamente não tenho duvidas de que o Neymar na Europa não safa em nenhum campeonato de topo!!

Ronaldinho disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Ronaldinho disse...

Pedro, o que queres dizer com não safa?

Roberto Baggio disse...

Bom texto Gonçalo. Mas os próprios treinadores brasileiros não reconhecem a importância que tem para a evolução dele vir para a Europa. Então não percebem que na Europa o futebol está mais evoluído que no Brasil... Temo que seja um caso perdido o futebol brasileiro.

Abraço

Gonçalo Matos disse...

Obrigado!

Acho que sinceramente poderá vir a ser um grande jogador, ainda é novo. Mas é necessário que perceba que tem de sair do Brasil. Nunca o ouvi a dizer claramente que quer sair.

Quanto à qualidade dos treinadores brasileiros, basta ver quantos singraram na Europa nos ultimos anos ou até aos comandos da selecção

Ricardo Faria disse...

Este post fez-me lembrar o Bale e uma situação que já aconteceu mais do uma vez. Bale na direita marcado pelo DE (ou médio, é indiferente), dribla para dentro e remate para golo sem aparecer qualquer cobertura.
O golo deste fim-de-semana é um exemplo disso. A generalidade das pessoas apenas terá reparado na espectacularidade do remate e poucas repararam nesta situação. Que achas?

Gonçalo Matos disse...

Ricardo, concordo contigo. sim de facto não está mesmo lá ninguém para fazer a cobertura. O jogador mais proximo está bastante longe, deixaram-nos numa situação de claro 1 para 1. Alguém deveria ter vindo em auxilio do jogador que faz a pressão.

O Blessing tem sido bastante crítico em relação à organização defensiva das equipas inglesas e o golo que aqui referes é um exemplo disso mesmo.

KAKA disse...

Salve Gonçalo Matos

COMETÁRIO Nº1

Sou Brasileiro e concordo com muitas coisas q vc disse. E vou tentar responder algumas perguntas q vc fez;

Será que Neymar ainda evolui neste tipo de ambiente? NÃO.

Qual a dificuldade sente ao jogar contra estes opositores? QUASE NENHUMA.

Qual o seu interesse em continuar num campeonato em que semana sim, semana sim, humilha colegas de profissão? O BRASIL É UM PARAÍSO ESSA É A PRINCIPAL QUESTÃO, O CARA JOGA NO CLUBE DO CORAÇÃO É IDOLATRADO (NÃO SÓ PELO SEU CLUBE) GANHA SALÁRIO DE GRANDE JOGADOR EUROPEU (CERCA 1MILHÃO DE EUROS), MULHERES À VONTADE É CONVIDADO PRA TODOS OS GRANDE EVENTOS DO PAÍS, A FAMÍLIA OS AMIGOS É TITULAR DO SEU TIME...

PQ IR PRA UM LUGAR FRIO, ONDE TEM Q PROVAR TUDO Q ELE JÁ FEZ AQUI, COMEÇAR DO ZERO? QUEM SABE ATÉ NO BANCO DE RESEVAS? NENHUM JOGADOR BRASILEIRO SUPORTA SAIR DAQUI COMO TITULAR E CHEGAR RESERVA, SÓ POR MUITO DINHEIRO, MAS DINHEIRO ELE JÁ TEM...
E OUTRA, ELE RECEBE PROPOSTA DESDE OS DOZE ANOS DE IDADE. JÁ SE ACOSTUMOU COM ISSO TUDO

COM DOZE ANOS ELE FEZ TESTE NO REAL MADRID E PASSOU, MAS NÃO QUÍS FICAR, ACHOU FRIO E NÃO CONSEGUIU FAZER AMIZADES, E DESCIDIU ACERTAR COM O SANTOS...

MAS ACREDITO Q NESSA JANELA ELE VAI, E ESPERO Q PARA O BARCELONA!!

Gonçalo Matos disse...

Káká, concordo com o que dizes!

Resta saber se a vontade de ser reconhecido em todo o Mundo como grande jogador é maior que a vontade de fazer dinheiro e estar num ambiente onde se é rei!

Dinheiro não vai ser motivação de certeza pq o cara ganha milhões em publicidade!

Káká, o que pensas que tem de mudar para que estes jogadores, com este mediatismo, tenham vontade de vir pra Europa?

KARLOS disse...

Gonçalo Matos

Sobre a convocação, também concordo q grandes jogadores firacaram fora, esses q vc citou e outros tantos. Mas com relação ao Ramires é diferente, pois ele só não foi covocado por questão disciplinar (ele e o Ronaldinho Gaúcho não cumpriram o horário determinado por Felipão).

E sobre sua última pergunta:

o que pensas que tem de mudar para que estes jogadores, com este mediatismo, tenham vontade de vir pra Europa?

Taí uma pergunta difícil de responder, é uma questão cultural aqui ninguem na infância sonha "vou jogar no Real Madrid..." primeiro querem fazer sucesso no seu time de coração, depois pensam em ir pra um grande centro...

O fato do Neymar ter ficado aqui, fez com q os clubes vissem o quanto estão perdendo de dinheiro apenas vendendo jogador. O Santos é o quarto clube com mais sócios torcedores do País, e sua torcida somada não é nem a oitava do País.

Acredito q todos os clubes farão isso assim q pintar um grande jogador, e esse jogador vai lembrar q com o Neymar deu certo, aí...

Abraço
;)

Roberto Baggio disse...

É um gosto ter-te por aqui Karlos,
Abraço

KAKA disse...

Salve Roberto Baggio

Não me esqueci do seu comentário:

"Temo que seja um caso perdido o futebol brasileiro"

Não tema (kkkkkk) novos profissionais estão surgindo com uma visão e formação mais científica do futebol em sua metodologia. Mas alguns clubes continuam a efetivar como treinadores, desde a base, prioritariamente os ex - atletas, assim como, nas equipes profissionais são quase sempre os mesmos técnicos "medalhões" que atuam há décadas nos grandes clubes, fazendo com que fiquemos parados no tempo e na mesmice enquanto outros centros continuam avançando e até mesmo nos ultrapassando como é o caso, de praticamente toda a Europa.

Vc chegou a dizer q viu uma evolução grande de quatro anos pra cá, é isso q eu acho q acontecerá aqui no Brasil... Treinadores ultrapassados como Felipão não terão mais espaço!!

Grande abraço
E saiba q o prazer é meu, de ter encontrado um blog tão interessante!!

Roberto Baggio disse...

Sabes porquê que eu temo? Porque com o potencial técnico e criativo que o Brasil tem de ser a maior potência mundial de futebol.

E eu adoro o jogador brasileiro, e fico triste quando vejojjogadores, potencialmente muito bons, desviados daquilo que deveria ser uma carreira de sucesso, por incompetência dos técnicos.

Sim, acredito nessa evolução, mas acho que ainda falta muito tempo. Em Portugal a luta é a "mesma".

Abraço