Posse de bola no Facebook

Translate

quinta-feira, maio 23, 2013

Avançados e pluralidade de tarefas


Drogba: "...muitas lembranças de Mourinho. Algumas vezes, no Chelsea, marcava dois golos e noutras, quando não conseguia fazer nenhum dizia-me: Tranquilo, algumas vezes, sem marcar podes ser o homem do jogo".

Um avançado é normalmente julgado pelo número de golos que marca e sobretudo pelo número de golos que falha. Do ponto de vista da distribuição dos jogadores em campo, por ser ele o jogador que em teoria está mais perto da baliza adversária, isso pode fazer algum sentido. Embora esse tipo de julgamento e relação qualidade-golos peque por escasso, tendo em conta todas as tarefas que um avançado deve cumprir em campo.

Como é que um avançado, sem golos, pode ser o melhor jogador em campo?
Bom, depende da equipa, depende do modelo e depende do treinador.
No modelo de jogo das minhas equipas e do Ronaldinho, o golo representa apenas 5% das tarefas que ele deve cumprir e a finalização estará sempre dependente da qualidade individual dele. Costumamos dizer ao nosso avançado que não nos importa que ele não marque golos, desde que cumpra com as tarefas específicas da posição dele.

Organização defensiva-> Na saída de bola do adversário ele vai liderar a equipa na pressão.  É o primeiro homem a sair ao GR adversário ou aos centrais de forma a fechar o campo ao adversário, indicando-lhe apenas duas saídas: O 1x1, ou o jogar no lado que o avançado, propositadamente, deixou aberto. Na maior parte das vezes, os jogadores não tentam nessa zona do campo, o 1x1, pelos riscos que acarreta. Optam por jogar a bola, sem saberem, para à zona para onde a nossa pressão se dirige. Caso ele fique atrás da linha da bola, deve fechar linhas de passe próximas do portador da bola e depois caso haja possibilidade ou necessidade ajudar na pressão. Ele nunca se pode esquecer, que um erro de interpretação pode levar a que toda pressão seja ineficaz desequilibrando a equipa.

Transição defensiva-> Neste momento de jogo, ele pode juntar-se à zona de pressão ou fechar linhas de passe consoante a distância entre ele e a zona da bola. Deve também ter o conhecimento necessário para se colocar, caso necessário, em cobertura aos colegas que se dirigiram para a zona de pressão.

Transição ofensiva-> Dependendo da zona onde a bola foi recuperada e da sua proximidade dessa zona, ele deve desmarcar-se em apoio ou em profundidade. Deve, também, preservar a bola se estiver em inferioridade numérica para a linha adversária e esperar pela subida da restante equipa.

Organização ofensiva-> Quero que ele saia da zona dos centrais para pegar o jogo na zona do meio campo, de forma a abrir espaços para a entrada dos colegas e confundir referências de marcação do adversário. Deve receber, rodar se tiver espaço para fazer a equipa progredir, atacar esse mesmo espaço para provocar saídas dos defesas, perceber o timing exacto para soltar a bola e finalmente soltar para desmarcar os colegas. Deve atacar à grande área em caso de cruzamento: No primeiro poste, ou na zona de penalti, ou no segundo poste, ou mesmo ficar em cobertura a entrada da área (dependendo da distância a que se encontra de cada espaço, ou do posicionamento dos colegas). Tem de conseguir dar resposta às seguintes questões: Para onde mover-me? Como mover-me? Quando mover-me?

Portanto de todas essas tarefas que ele deve cumprir, como se vê, em nenhuma lhe é exigido o golo, no nosso modelo de treino. O golo é uma acção colectiva que surge como consequência de muitas acções anteriores. E cumprindo, o avançado, com o que antecede o golo, para mim, esse jogador será "sempre" titular. Porque dessa forma, estou a garantir que é um jogador que participa em todos os momentos do jogo, e estou também a garantir a criação de muitas situações de finalização, surgindo, assim, mais facilmente o golo.

Fernando Torres, poderia marcar 4 golos num jogo e ser o pior em campo. Não cumpriu com os pressupostos dos momentos que antecedem o golo e faríamos questão de dizer-lhe. Hélder Postiga, seria o melhor em campo falhando 5 situações de golo e cumprindo, com qualidade, com todos os princípios que referi acima. Falo destes dois, mas há muitos mais maltratados pela falta de golos, quando cumprem com 95% das suas tarefas com qualidade.

Um avançado que só jogue no momento da finalização, "nunca" seria um bom jogador para a nossa equipa.
Um avançado que jogue em todos os momentos do jogo, seria um bom jogador para a nossa equipa.
Um avançado que jogue em todos os momentos do jogo e ainda marque golos, seria o nosso Messi...

Há quem, apenas, veja a bola na baliza...
Há quem se preocupe com o que é realmente preocupante...
Eu vou mais longe que Mourinho, na maior parte do tempo, sem marcar, podes ser o melhor em campo...

19 comentários:

Pedro Mendes disse...

Grande análise a uma posição que tantos dedos apontados leva. No entanto, não consigo concordar com o "trabalho" do Hélder Postiga.. ..e apesar de tudo, penso que o "esquema" português necessite de um ponta-de-lança matador mais do que um jogador de equipa.. não?

Roberto Baggio disse...

Na minha opinião, qualquer esquema precisa de um "jogador de equipa".
Mas tomando por exemplo a selecção portuguesa, Ronaldo, Coentrão e Nani precisam de um avançado que os faça jogar...
Postiga sai em apoio para tabelar com Fábio, saí em rotura para as investidas de Nani por dentro, que por sua vez costuma tentar servir Ronaldo, justamente no espaço que Postiga deixou livre.

CR7 é o jogador mais forte do mundo nas diagonais nas costas da defesa para aparecer na zona central a finalizar, e ele conseguirá surpreender e ter sucesso mais vezes nesse espaço, quantas mais forem as vezes que o avançado deixar o espaço livre, e pala acção do avançado os defesas seguirem a sua movimentação ou simplesmente não se preocuparem com o espaço por não estar lá ninguém.

Postiga faz isso tudo e inclusive, faz Moutinho aparecer na zona central, ou Raul para finalizar muitas vezes por ter fixado os defesas... Isso tudo é trabalho "invisível" dele.

Portugal precisa de um UPGRADE do Postiga... Até lá...

Cláudio disse...

Totalmente de acordo. Muitos avançados subvalorizados porque não fazem golos. Postiga é muito forte como avançado, baixa para receber, segura a bola de costas, tabela com os colegas. É um avançado que claramente sabe o quem tem de fazer. Por outro lado, Liédson, um jogador muito adorado por fazer golos, mas que é um avançado fraco. De que serve fazer um golo num jogo, se depois prejudicamos o colectivo em 80% das situações. Líedson apesar do golo é fraco, Postiga apesar de finalizar pouco é um bom avançado.

Luis Santos disse...

Boas!

Já tínhamos falado desta situação, sabes que sou 100% de acordo. Quer dizer... 99%. Quando dizes: "Um avançado que só jogue no momento da finalização, nunca seria um bom jogador para a nossa equipa." tenho algumas dúvidas. Percebo, mas acho que depende de quanto ele joga nesse momento. Lembro-me de um vídeo do Cruyff a explicar o 4-4-2 losango que ele prefere, dizendo que não precisa de avançado clássico. Mas quando lhe perguntaram sobre o Nistelrooy ele diz: "Se tens um jogador tão bom na área, não o deves tirar daí" e alterou o desenho para 4-3-3. A minha ideia tem muito a ver com isto. Se tiveres um jogador que marca muitos golos, mesmo que seja mais fraco noutros momentos do jogo, deves arranjar um lugar para ele.

Atenção, não estou a dizer que a minha ideia é melhor, só queria expor a minha opinião.

Cá está o tal vídeo
https://www.youtube.com/watch?v=7NZ0byEyeOA

Vitó disse...

Cláudio, és o Ranieri? lol

Roberto Baggio disse...

Concordamos Cláudio :)

Cláudio disse...

Claudio Ranieiri ao serviço lol.
Tudo bem Vitó?

abraço

Roberto Baggio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cláudio disse...

o modelo de jogo tmb é construído pelos jogadores. Quando tens um jogador forte num determinado aspecto podes colocar isso ao serviço do teu modelo. Modelo de jogo sempre em construção

Roberto Baggio disse...

O modelo de jogo é aberto, os princípios são meus... Mas os melhores princípios são os criados pelos jogadores, não tenho qualquer dúvida disso. Daí eles gozarem de "total" liberdade para criarem em termos de jogo e sobretudo de treino.

Cláudio disse...

De acordo :)

Roberto Baggio disse...

Luís, wow... Tu tens uma base de dados incrível...Vou ter de publicar esse vídeo...Quanto a opinião do Cruyff, concordámos. Mas não onde tu pensas... Obviamente que se um avançado é bom na área (Jardel), não o tiro de lá. Porque esses são jogadores que têm tanto golo, mas tanto golo, que é ridículo não aproveitar...Iria perder imprevisibilidade nos movimentos... Mas isso iria ser compensado com bolas lá dentro... Isso vai de acordo com aquilo que disse num texto: http://possedebolla.blogspot.pt/2013/05/modelo-de-jogo.htmlAs ideias têm que estar ao serviço dos jogadores. Devem beneficiar e potenciar o que de melhor há neles. E um jogador desse nível, Van Basten, Jardel, Van Nistelrooy, são excepções a regra... Excepções existem sempre, de outra forma Ronaldo nunca seria o segundo melhor do mundo. Não sou um fundamentalista ao nível das ideias, consigo adaptar. Mas em 90% dos casos os golos que esses tais "bons" avançados marcam, não justificam o estatuto que lhes dão.Obrigado mais uma vez,

Postiga disse...

Por estas razões é que considero que Falcao é o melhor avançado do Mundo, estou a excluir Ronaldo e Messi que nem sei bem em que posição jogam efectivamente. è fenomenal a capacidade e explosão que tem de se libertar da marcação e voltar a aparecer quer jogando em antecipação quer ficando à espera e esta explosão não existe me jogadores como Cardozo, Jardel, Crouch,etc.
Por outro lado tem sido este facto, também mas não só, a ser uma das mais-valias do Porto nos últimos anos quer com Lisandro, Falcao ou mesmo Jackson todos eles com essa capacidade de fazer esse tipo de movimentos de rotura.
Infelizmente é algo que para 90% das pessoas não interessa minimamente, interessa é o momento golo e a relação que o avançado tem com ele. Nesse aspecto Jardel foi o melhor jogador que vi.

Roberto Baggio disse...

Concordámos Vasco,
Jardel era um fora de série.

E sim, eu prefiro esse tipo de avançados. Mais móveis.
Mas irá chegar o dia em que eu não vou ter possibilidade de ter um avançado desse tipo e vou ter de adaptar. Vamos ver como corre.
Abraço

Jorge disse...

Concordo em parte, mas a um avancado centro exige-se uma maior capacidade finalizadora, ja que dada a sua posicao sera o jogador que estara mais vezes em posicao de marcar ou tera mais vezes a possibilidade de se colocar em posicao de marcar. Essas caracteristicas tambem lhe facilitariam os restantes aspectos do seu jogo, ja que os defesas estarao mais preocupados em cobri-lo.
O Postiga e o Nuno Gomes nao se comparam ao Torres, em minha opiniao, ja que tendo caracteristicas muito boas tinham outras de menor qualidade acabando por ser jogadores pouco completos.
Fazendo uma comparacao um tanto exagerada, no jogo actual a qualidade de jogo de pes dos guarda-redes, a sua leitura de jogo e colocacao sao importantes, mas se um guarda-redes nao souber defender remates, nao pode ser um bom guarda-redes.

Roberto Baggio disse...

Jorge boas,
O teu primeiro parágrafo é fácil de rebater. Pois já está respondido no texto. Mas de forma mais clara, digo que depende do modelo de jogo e do treinador. E estou a falar do meu modelo e do treinador que sou eu e o Ronaldinho.
Por exemplo, se o avançado cumprir com qualidade, com o que refiro nos 4 momentos de jogo, a equipa vai criar 2/3 oportunidades de golo para ele e ele vai criar, quer por assistência, quer por ser o passe antes da assistência, quer por ter aberto espaço para os colegas, 5/6 ocasiões de golo para a equipa... Então, neste caso, será de exigir a mesma capacidade de finalização a restante equipa. Pela dinâmica que eu quero que a equipa tenha, qualquer jogador, de qualquer posição pode ser o melhor em campo, sem marcar golos.
E deixo-te uma questão para te esclarecer : para ti se Messi marcasse 10 golos por ano era o melhor do mundo? Para mim era... É talvez essa a diferença de pensamento que possamos ter.

Não quis comparar o Postiga ou o Nuno ao Torres.
Quis fazer ver que esses são o tipo de jogador, mal, julgados pelos poucos golos que fazem. Cada um, dentro do seu contexto, claro.

Eu não disse que o golo não era importante... É! Mas não é nem de longe o mais importante.
Agora pego no teu exemplo exagerado e questiono : Casillas ou Valdes? Quem é melhor? Provavelmente dirás Casillas, por ser superior nos goalkeeper skills...
Eu direi que se o treinador for Guardiola é tiver os dois por escolher, o melhor é o Valdes. E eu concordo com Guardiola, tendo em conta o modelo de jogo dele.
Guardiola, quer que o GR seja atrevido e ajude a equipa a construir logo desde o primeiro momento e que ajude a ultrapassar a pressão adversária. Aí, Valdes é insuperável... É o guarda redes legítimo da melhor equipa que vi jogar.
Dou um exemplo, jogo entre Real Madrid e Barcelona na capital espanhola. Nos primeiros 5 minutos a pressão do Real Madrid estava forte, Valdes recebe a bola e apesar de estar pouco pressionado erra o passe e entrega directo a Ozil. O alemão assiste Benzema e golo...
Sabes o que aconteceu no momento imediato ao golo, bola no Valdes, Real pressiona, Valdes dribla o avançado e entrega em Puyol e começa a dinâmica a instalar-se. E o resto do jogo foi igual. Guardiola sabe que Valdes é o melhor porque apesar dos erros ele não treme e vacila como 90% dos GR mundiais fariam.
E depois é muito bom naquilo que disseste e não é tão bom na defesa de remates como outros...

Depende do treinador, depende do modelo...

Abraço

Vitó disse...

Eu vi logo eheh.

Grande abraço

Jorge disse...

Eu gosto do modelo do jogo de Barcelona e no Barcelona percebo o papel do "avancado centro," que poderia ser preenchido pelo Iniesta, Fabregas ou mesmo pelo Mascherano.
Mas o Postiga nao joga nesse modelo e as suas lacunas sobressaem num modelo mais comum em que a maioria dos lances sao desenhados para a finalizacao do avancado centro.
Mesmo na seleccao nacional, com o Ronaldo e o Nani, o Postiga aparece como finalizador. Pode ser que as suas caracteristicas sejam desaproveitades nesse modelo, mas a verdade e que ele tem lacunas que nao podem ser ignoradas e poderao somemente nao ser tao relevantes no teu modelo, mas mesmo ai acho que nao sera eficiente por um jogador com certas lacunas a circular naquela zona.
Na comparacao de guarda-redes eu nao estaria a pensar no Valdez, mas num guarda-redes que tenha as caracteristicas do Valdez no jogo com os pes mas seja um peco a defender.

Roberto Baggio disse...

Pois Jorge,
Eu sei disso tudo. O modelo onde ele joga não é o que melhor evidência, talvez, a melhor qualidade dele. Postiga tem uma inteligência de jogo bem acima da média.
Quanto às lacunas que falas são apenas no momento da finalização certo?
Não gosto do conceito Iniesta ou Fabregas como avançados centro, mesmo no modelo Barcelona de Guardiola.