Posse de bola no Facebook

Translate

quarta-feira, abril 17, 2013

O resultado não está onde se julga, normalmente...

«Outras equipas ganham e ficam contentes, mas não é o mesmo. Falta-lhes identidade. No futebol, o resultado é um impostor. Uma equipa pode fazer tudo bem e não ganhar. Há algo mais importante que o resultado, algo mais duradouro: o legado»
Xavi, em entrevista a Fifa.

Eu e o André não ficamos satisfeitos por ganhar de qualquer forma. Preferimos perder 5-1 e fazer tudo bem do que ganhar 1-0 fazendo tudo mal.
Mas porquê?
Porque sabemos que jogando regularmente bem vamos ganhar mais vezes do que perder. Sabemos que o mais importante não é o resultado final do jogo. Sabemos que o mais importante é aquilo que fazemos para aumentar as hipóteses de vitória da equipa. Sabemos que o mais importante é como se chega ao resultado. Se  tu não percebeste como chegaste ao resultado, então alguma coisa está mal. Se não percebeste que foi uma questão de sorte, então estás ainda pior.

Não está aqui em discussão a validade ou não do modelo de jogo, pois podem ser completamente diferentes do meu mas ainda assim cumprir com os princípios gerais de jogo. Ou com a maior parte deles. 

Para mim e para o André o mais importante, é o quanto os jogadores evoluíram: em que medida cresceram aprendendo o jogo e a melhor forma de colocar as suas melhores qualidades dentro de uma equipa.

O "legado" a deixar aos nossos formandos deveria ser esse. Ganhar de qualquer forma de nada lhes vai servir a médio ou longo prazo. Não os estamos a ajudar se eles não melhorarem o jogo deles, estando nós apenas a alimentar o nosso ego com vitórias onde a sorte teve um papel fundamental.
Os jogadores deviam começar a exigir mais dos treinadores e aí podia ser que tudo mudasse realmente.
O que eles aprendem na formação, ou pelo menos deveriam, são as bases para melhor resolver os problemas que vão enfrentar no futuro.


"Boa ganhámos, contam é lá dentro!"
Não, perdeste. Só que ainda não o sabes... Talvez nunca o saibas...

30 comentários:

Miguel Nunes disse...

Vi as declarações do xavi. mt interessantes.

tens de tirar esta treta do capcta cá em baixo q n há paciencia p andar a meter estes números manhosos p o comentário passar

Cláudio disse...

O treinador competente não é aquele que vence no resultado numérico. O treinador competente é aquele que vê no jogo a sua equipa representar o seu modelo de jogo. Quando um treinador vê as suas ideias a serem postas em prática num jogo, então aí ele pode estar contente porque está a vencer. Para mim, retirando todos os títulos que o Barcelona de Guardiola venceu, eles continuariam a ser a melhor equipa de sempre, porque jogo após jogo e independentemente de tudo, a sua matriz estava sempre presente.

Anónimo disse...

Exato. Mas, se me permites a correção, é captcha ;)

Quanto ao texto, devo dizer que subscrevo totalmente. Aliás, e sob pena de estar a dizer uma grande asneira, o escrito tem no seu núcleo uma das razões para que eu goste tanto do Peseiro. O homem só agora ganhou o primeiro troféu "a sério", mas as equipas dele jogam à brava. É certo que normalmente não são muito equilibradas nem rigorosas no momento defensivo, mas, sinceramente, adorava ser jogador dele, mais do que de qualquer outro. Podia chegar ao fim do dia e levar 3 ou 4, mas ia ter a certeza que tinhamos dado espetáculo. Ou, pelo menos, tentado. "Enfim, lirismos".

Continuação do bom trabalho e desculpa pela intromissão.

DC disse...

O Xavi já frisou isto várias vezes nomeadamente referindo-se ao Mourinho.
Já disse que Mourinho não vai ficar na história e ninguém percebeu bem o que ele queria dizer.
Eu acho que Mourinho vai ficar na história, mas também acho que o Xavi tem razão: na verdade acho que daqui a 50 anos vão falar do "Barça de Guardiola", do tiki-taka, da posse de bola, da revolução que isso trouxe ao futebol... Quanto ao Mourinho vão dizer "o homem que ganhava tudo. Como jogava? Quem treinou? Isso não me lembro"

Blessing Lumueno disse...

Miguel sou novo nisto, thanks pela dica, acho que já está feito. Sim são mesmo interessantes, aliás hoje saio frustradíssimo do treino porque senti que eles melhoraram zero e que aprenderam nada.

Cláudio, sim concordo com o que dizes na integra. Se o modelo estiver presente, ganhei.

Quanto ao Peseiro, concordo que seja um bom treinador. Com boas ideias de jogo. Mas as equipas dele parecem perder sempre muita consistência, culminando com algumas derrotas. Talvez seja do valor individual dos jogadores, mas isso só ficará provado se estiver num Benfica, num Porto ou num Braga com melhores defesas, individualmente, sem lesões.


DC, a questão é que o modelo de Guardiola é melhor que o de Mou. É dominante sempre. Como alguém dizia há uns dias, joga da mesma forma contra o Real ou contra o Zaragoça.
Mou também tem o modelo de jogo dele, bem vincado sempre nas suas equipas. Tem um estilo próprio, conforme a sua visão do futebol e ele gosta de "futebol rápido, dinâmico e de transições fortes". a única equipa dele que fazia algo diferente, era o Porto e talvez o Madrid do ano passado, mas nunca contra os adversários mais fortes.
Quanto ao que as pessoas se vão lembrar, depende de que pessoas estamos a falar. Eu vou lembrar-me bem de tudo que ele fez, onde e quando, porque é uma referência para mim. Os outros, claro que não se vão lembrar do estilo das equipas e só das vitórias porque o estilo das equipas dele não era o mais vistoso. Ainda assim as equipas dele, são super competentes a jogar da forma que ele quer e cumprem bem com os princípios de jogo.



Pedro Filipe Godinho disse...

Muito boa a análise!

Aliás - e continuando um pouco um comentário anterior -, já é habitual ler frases destas, certeiras, correctas e verdadeiras vindas do Xavi a serem levadas para outros caminhos que não o verdadeiro sentido do que ele diz.

A anterior a esta foi a do Mourinho não ficar na história do futebol, sobre a qual escrevi isto:
http://cronicasdebola.blogspot.com/2012/10/o-que-xavi-disse-o-que-passou-e-o-que.html

Blessing Lumueno disse...

Boas Pedro,

Sim, concordo com o teu texto. Também acho que foi esse o sentido das palavras dele.

Abraço

André Ferreira disse...

É por isso que considero que a melhor mensagem que já demos no intervalo, num jogo decisivo, foi "Esqueçam a porcaria do resultado, não nos interessa..."

Blessing Lumueno disse...

Se explicares as condicionantes que esse jogo tinha, muita gente não vai acreditar....

Tínhamos acabado de pegar nos juniores para tentar não descer, faltavam 10 jogos. Esse era o 9* jogo e precisávamos mesmo de ganhar. Um empate não chegava, jogavamos contra o 3* classificado que também precisava de nos ganhar para subir de divisão. Perdiamos 0-2 ao intervalo...

E a palestra nesse intervalo teve menos de 3 minutos e resumiu-se ao que o André disse...
Funcionou bem, jogámos o tempo todo no meio campo deles, saindo apoiado, com bola e ganhámos 3-2. Eles não fizeram um remate nessa segunda parte.... Podíamos não ter ganho esse jogo no resultado , mas tínhamos ganho os jogadores, percebendo eles que futebol é para ser jogado bem e não de qualquer forma.

Anónimo disse...

Este Blessing é um papagaio, repete tudo o que o Miguel do lateral-esquerdo diz, só que com menos qualidade. Nem escrever sabe... Enfim
Desiste rapaz

Blessing Lumueno disse...

Sim Anónimo. Não há vergonha nenhuma em perceber que o Miguel sabe mais, muito mais que eu!!!!! E então?

André Ferreira disse...

Sim, o pessoal que percebe disto tem tendência a repetir as coisas... certas! Se as coisas são de uma maneira, quem percebe não vai dizer que são de outra só para ser original. Faz-me lembrar o pessoal que percebe de matemática, todos dizem que 1+1 é igual a dois! Humm, então só um é que percebe e os outros todos são papagaios que imitam o primeiro?
Já dizia o grande senhor, "a ignorância é atrevida p'ra caraças"

Gonçalo Matos disse...

Senhor Anónimo, se sabe mais mostre-o aqui nos comentários por favor. Dou-lhe o benefício da dúvida. Escreva o seu texto e aqui o publique.
Sabe, antes ler duas vezes o mesmo mas sejam coisas interessantes e com sentido que ler duas diferentes e que juntas valem 0.
Se percebeu o conteúdo do texto então é porque ele, em ambos os casos, foi bom.

Pegando no Mourinho, o que acho fantástico nele é a sua plasticidade e pra mim ficará na história por isso. Consegue sempre moldar-se ou à equipa em função das necessidades. As equipas dele não são espectaculares, mas batem recordes. E ele os bate individualmente também.
Quando tenho duvidas da sua real qualidade, lembro-me do jogo do Inter contra o Barcelona, com E'too a lateral e aí percebo, Mourinho não é só um treinador. É um gestor de egos, de emoções, um dominador no jogo mental e da imprensa. Acho-o superior ao Guardiola em vários aspectos.

Cláudio disse...

O mourinho podia ter sido o melhor de sempre se não fosse tão obcecado com o resultado e com o título. A fixação em ganhar o jogo, fez com que ele e as suas equipas por vezes perdessem a sua identidade. É certo que venceu a liga dos campeões, com o inter, mas ele sabe que o futebol que a sua equipa praticou foi pobre. Chegou a um ponto da carreira que só lhe interessa bater recordes e vencer competições. Já Pep Guardiola, pode nunca mais ganhar um titulo mas ele vai ser realizado por colocar a sua equipa a praticar o futebol à sua imagem e esse legado é eterno.

é a minha opniao ;)
Abraços

Blessing Lumueno disse...

O problema do anónimo é que ele sabe que 1+1=2. Mas não percebe o porquê....

Blessing Lumueno disse...

Cláudio, concordo contigo... Mourinho ama sobretudo o resultado, porque é para isso que lhe pagam e pagaram sempre. Desde o início da carreira dele. Excepção feita ao Leiria.
Por exemplo, se Guardiola não ganhar nada no Bayern mas a equipa jogar bem ele renova... Com Mourinho não é assim... E ele sabe disso.

Gonçalo, claro que Mourinho vai ficar na história... Aquele porto....... Aquele Chelsea..... Vai ficar sim. Mas não tão vincadamente como Guardiola, porque o espanhol realizou um filme da Broadway... Um verdadeiro sonho....

Para mim, Mourinho, Guardiola, Sachi, Michels, Cruyff e Fergie... Talvez bielsa e wenger um nível abaixo...

Blessing Lumueno disse...

E sim Guardiola inventou o melhor futebol que vi jogar e não creio que vá ver melhor. É impressionante o que ele conseguiu com uma equipa de anões... Inacreditável aliás!
E depois ele diz que a filosofia é simples, mantemos a bola e vemos se alguém consegue tira-la de nós. Mantemos a bola e vemos se conseguimos fazer golo...
Posse de bola! Posse de bola para desorganizar! Guardiola é um génio!

Cláudio disse...

"Para mim, Mourinho, Guardiola, Sachi, Michels, Cruyff e Fergie... Talvez bielsa e wenger um nível abaixo..."

Concordo! E que treinador poderia ser bielsa se entendesse melhor o momento de organização defensiva de uma equipa. Bielsa é capaz do melhor e do pior numa equipa. As suas ideias para o processo ofensivo são brilhantes mas no que diz respeito à organizaçao defensiva é muito fraco e não percebe que o jogo é um fluxo contínuo, que os momentos devem ser todos interligados e bem articulados.

Pedro disse...

Eu concordo plenamente com este post... se falarmos da formação de jovens! Não há dúvidas em relação a isso. Se falarmos de alta competição a história é, na minha opinião, outra. Em alta competição, quer se queira ou não, o que interessa em 99% das situações são os resultados. Aí o camaleão Mourinho é rei. Falas que se o Guardiola não ganhar nada no Bayern mas jogar bem, renova. Será mesmo assim?? Eu tenho algumas reservas. Assim como tenho algumas dúvidas (e uma enorme ansiedade!) em ver no Bayern o modelo do Guardiola . Sou fã do Guardiola e ele é fantástico mas acho que beneficiou muito do ADN Barça e como é óbvio do extraterreste Messi.

Esperemos ansiosamente pela próxima época!

Parabéns pela qualidade do blog.

Blessing Lumueno disse...

Bielsa é de facto incompreendido no mundo do futebol. Mas é genial sim, gosto mesmo muito da proposta de jogo dele. Depois claro, o monstro do momento defensivo...
Ainda assim se ele estivesse num Chelsea ou city ou Real Madrid, iria cilindrar adversários uns atrás dos outros... Não dão essa oportunidade ao homem... Preferimos Mancinis, Scolaris e Benitez... Enfim... Ridículo...

Cláudio disse...

Sim apesar dos seus defeitos, revejo claramente qualidade suficiente para treinar uma equipa de grande dimensão. De facto ha muito treinador sobrevalorizado pela europa fora. E concordo com os 3 que referiste, entre muitos outros claro lol

Blessing Lumueno disse...

Obrigado Pedro,
Sim acho que o Bayern é um clube que dá uma margem de erro enorme...
Daí Guardiola ter aceite o convite.
Em alta competição, o que interessa é ter o melhor modelo. O melhor modelo vai ganhar mais vezes e tem mais hipóteses de ser campeão que os outros...
Daí Mourinho ter evoluído o modelo do real no segundo ano, jogando com Benzema que não é tão vertical quanto o outro jovem.
Dessa forma ganhou criatividade na frente do ataque, jogo entre linhas, jogo entre os centrais, saídas para entradas do Ronaldo nas costas, etc...

Melhorou o modelo, foi aos poucos conseguindo resultados melhores e hoje é 50/50 contra o Barcelona porque já não há ascendente psicológico dos blaugrana.


Como o Miguel postou no blogue, das declarações de Valdano: "já não amamos o futebol, amamos o resultado"

Eu subscrevo Valdano...

Gonçalo Matos disse...

Acho que com o Mourinho, mais que amar o resultado, aprendi a amar como chegar ao resultado. Gosto muito do que Guardiola fez no Barcelona, acredito que consiga fazer uma réplica no Bayern mas não com o mesmo esplendor. Há uns tempos escreveste um artido, Blessing, sobre a capacidade de decisão do jogador e interpretação da mensagem do treinador. Não acredito que a mensagem em Munique seja tão bem interpretada como em Barcelona, será muito mais moroso todo o processo. Não falo tanto do processo defensivo ou ofensivo, mas sim da capacidade de interpretação e decisão dos jogadores! Não consigo imaginar uma equipa de posse sem jogadores como o Xavi ou Iniesta e não vejo ninguém no Bayern com essas características. O Kroos não tem a capacidade de decisão e o Bastian a de Passe.

Blessing Lumueno disse...

Gonçalo não há nada como esperar para ver. E tal como o Pedro estou mega ansioso para ver a evolução de Guardiola no Bayern. Ainda assim só lhe consigo agoirar sucesso... Aquele Barcelona não foi sorte... Claro que teve a melhor equipa possível para transmitir as ideias dele. Mas ele demonstrou ser um enorme treinador...

Lembro que dispensou Ronaldinho, Eto'o e cia...

Lembro que na sua apresentação disse que o que ia passar aos jogadores era que quando tivessem bola eram todos avançados e sem bola eram todos defensores... Ninguém ia participar num só momento do jogo... Desde o GR até aos avançados...
Lembro que sofreu muitos golos no início porque ao contrário de outros treinadores que começam pela organização defensiva, geral, ele começou por organizar a defesa organizando o ataque. Atacando bem, defende melhor! Mas ele dizia em defesa da equipa dele que não lhe importava sofrer 3 desde que marcasse 5, aí já estava a direccionar os jogadores no foco do jogo como ele o vê, atacar, atacar e mais ataques... Ele disse na prévia de um clássico, quanto mais importante o jogo, mais ambicioso e vontade de atacar tenho....
Guardiola não foi coincidência... Mas sim, estou mesmo em pulgas para o ver em Munique.

Abraço

Edson Arantes do Nascimento disse...

O Eto'o jogou na primeira época do Guardiola em Barcelona como treinador e marcou uma série incrível de golos. Tenho ideia que foi o melhor marcador do campeonato mas posso estar enganado - talvez tenha sido o Forlán, que nessa época foi apenas o melhor marcador da Europa.

Ressalvo este facto só porque é um jogador que eu aprecio. Sempre preferi o Eto'o ao Drogba apesar de também ser um admirador do Titi.

Depois ele quis trocá-lo pelo Ibra - um jogador fantástico - e deu no que deu. Mas também é o meu treinador preferido e de longe, a léguas dos outros.

Mas Blessing se puderes responde-me a uma coisa, por favor: porque admiras tanto o Bielsa e não tanto assim o Jesus?

As equipas do Bielsa têm normalmente uma enorme dificuldade em controlar o jogo e já te vi a defender esta ideia para, por exemplo, preferires o modelo do V. Pereira em relação ao do Jesus.

Li no outro dia este texto e gostei bastante. Força.

fred disse...

De repente fizeram-me voltar à minha época de estreia e principalmente à minha segunda época como treinador.

Na primeira época nos infantis do Gs Loures o objectivo do presidente era ficar nos 3 primeiros.

Na segunda época nos iniciados de então com uma equipa toda de primeiro ano a jogar na honra o objectivo era ficar nos 5 primeiros! Para esse presidente não interessava a qualidade de jogo que a equipa tinha, e os elogios por parte dos treinadores de Benfica e Scp da altura não chegavam para o presidente. Como não estava mais para aturar gente sem formação desportiva e que não percebia que o mais importante era o conhecimento do jogo por parte dos miúdos, então fui-me embora!

Faz falta ás direções ter alguém com formação desportiva.

Blessing Lumueno disse...

Gonçalo, vou meter aqui o link quando chegar a casa de uma palestra do Mourinho no Chelsea, onde ele falava em jogar para o resultado... E dizia não estamos obrigados a ganhar, mas não podemos perder...

Edson e não achas estranho depois de todas às épocas fantásticas que o Samuel fez com o Barcelona, tendo inclusive feito uma com o Barcelona ao lado de Henry e Messi ele ter mudado?

Ele sabia bem o que queria para aqueles homens da frente...

Bom eu adoro o Jesus... Só não me identifico com o modelo de jogo dele, nomeadamente na parte ofensiva...
Acho que não tem muita criatividade e variabilidade na forma como ataca. Deixa tudo muito ao critério da qualidade individual dos homens da frente. E depois não é um modelo de posse... É um modelo adaptável ao adversário e consoante a força dele muda para posse ou para transições... Isso para mim é uma diferença fundamental, não ter um estilo de ataque de posse. Fundamental para mim que vejo o futebol como um jogo onde às equipas devem ter o máximo de bola possível.... Sempre... Sempre mesmo... Daí admirar Bielsa. Mas também admiro Jesus e o acho mais equilibrado que o Bielsa. Mas lá está o Porto também joga, ou mostra intenção de jogar em posse seja qual for o adversário. Eu me identifico mais com esses princípios, daí preferi-los... Só isso Edson, uma questão de gosto pessoal.

Prefiro mais Vítor

Blessing Lumueno disse...

Desculpem novamente os erros este móvel está doido.
Fred, sim faz falta.
Já falamos sobre isso...
Mas se nem todos os treinadores percebem de futebol e do jogo, pedir isso a direcção é exigente.
Principalmente em clubes amadores como os nossos.
E depois, quem decide quem é que percebe de futebol? Quem decide quem são pessoas que também percebem de futebol?
É que para escolher alguém que perceba de futebol para fazer parte de uma direcção é preciso também perceber de futebol...
Amigo por mais voltas que demos, só o resultado nos vai dar notoriedade junto de 95% dos espectadores da modalidade... Infelizmente... Qualidade de jogo, já lá vai...

Blessing Lumueno disse...

https://www.youtube.com/watch?v=1Ng9KUcUq14&feature=youtube_gdata_player

Aí tens Gonçalo.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Certo e entendido!

Obrigado pela resposta e concordo contigo em quase tudo. Também aprecio as equipas do Bielsa mas tenho dúvidas se o gostaria de ver no meu clube.